[Resenha] Imperador de Nihon-Ja

Imperador de Nihon-Ja
Título Original: The Emperor of Nihon-Ja (Ranger's Apprentice #10)
Autor(a): John Flanagan
Editora: Fundamento         Páginas: 424
Lançamento: 2015             ISBN:9788539504770
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Uma importante missão leva Horace à exótica corte de Nihon-Ja, um país distante, com uma cultura muito diferente, totalmente baseada em honra e tradição. E vários meses se passam sem que o cavaleiro envie alguma informação a Araluen. Preocupados, Will, Alyss e Evanlyn partem em busca de notícias de seu amigo. Em pouco tempo, a verdade vem à tona: alguns inimigos do imperados de Nihon-Ja haviam se rebelado, e Horace decidira ajudar o legítimo líder da nação na luta para derrotar seus arrogantes opositores. O quarteto araluense se reúne e os três recém-chegados decidem se juntar a Horace na defesa do trono do imperador. Mas, para isso terão que realizar o impossível: transformar fazendeiros e pescadores em guerreiros preparados para combater um inimigo poderoso. Uma gigantesca batalha se aproxima e o destino de todo um povo está nas mãos, na força e na habilidade de Will e seus amigos. Depois de algumas reviravoltas, a saga dos quatro chega ao fim! Mas será um final realmente feliz para Will?
Imperador de Nihon –Ja é o décimo volume de Rangers – Ordem dos Arqueiros. Nem acredito quem em menos de um ano já li quase toda a série. E não me canso de dizer que em nenhum momento a história ficou clichê ou cansativa, ao contrário, sempre vem com algo novo e empolgante.

Neste volume, diferente dos outros, o personagem que ganhou mais destaque não foi o protagonista Will e sim seu melhor amigo, o cavaleiro Horace. Eu achei bem legal a inversão de papéis e a oportunidade do personagem ganhar este espaço.

Horace cresceu com Will e sempre que o protagonista precisa de ajuda ou vai viver uma nova aventura, o cavaleiro está ao seu lado. Nada mais justo, que ao menos uma vez, Will vá atrás do amigo para ajudar.

Outro ponto importante neste volume, que vale ressaltar, é que o autor reuniu um grande número de personagens que foram de grande importância em outros volumes ao lado de Will. Halt, o mestre, a princesa Cassandra, Seletehn, Alyss e  os escandinavos. Eles vem para matar a saudades do leitor e mostrar que os laços firmados aqui são bem fortes e que quando preciso uns podem e devem contar com os outros.

Desta vez o que acontece é o seguinte. Horace viaja para um outro país no intento de aprender novas formas de manejo de espada. Ele se aventura nas terras do imperador de Nihon –Ja, o altruísta Shigeru. O jovem é um hóspede do imperador e quando está prestes a partir, o imperador é traído e uma revolução começa em seu país.

Shigeru precisa fugir para não ser assassinado e tentar encontrar uma maneira de recuperar o trono. Horace decide ficar do lado dele para ajudar. A revolução é causada por um grupo de guerreiros, tipo samurais de elite, que acreditam que são melhores que o restante do povo. Eles não aprovam a política do imperador de igualdade entre as classes e saem matando sem piedade, mas acabam sendo surpreendidos pela coragem de Horace e a bondade sem tamanho de Shigeru.

E do outro lado da história, temos Will e os demais sabendo que Horace está no meio de uma revolução e eles partindo que nem loucos para ajudar a resgatar o amigo.

Boa parte da narrativa se passa por dois pontos de vistas, cada um voltado para um dos grupos mencionados acima.  Vamos assim tendo a oportunidade de conhecer melhor a situação social e política de Nihon –Ja e também ver como se desenvolve a relação do grupo de amigos de Horace, em especial das garotas Alyss e Cassandra, que têm acertos pendentes. Eu gostei dos dois núcleos, mas sem dúvidas o lado de Horace é mais intenso e empolgante.

Acho que gostei mais por todo o cenário social. É muito interessante ver as diferenças em Nihon –Ja e a forma justa que Shigeru quer governar seu país. Ele é um líder de muito carisma e um homem que cativa o povo e nós que estamos lendo. E falando no povo, eu fiquei encantada com a cultura deles e a forma como os mais humildes foram aos poucos superando uma convicção de anos, de séculos, onde foram sujeitos a pensar que eram inferiores aos guerreiros de seu país. Ver estas pessoas enxergando seu valor, sua força e lutando pelo imperador foi emocionante. Há uma batalha em especial que me deixou arrepiada.

Na verdade, todas as batalhas são de arrepiar, pois têm mais do que ação, há valores em jogo, honra e superação.

Como mencionei, parte da narrativa segue com os personagens separados em dois grupos, mas há o momento que se unem para um plano brilhante. Acontece muita coisa neste volume, não apenas a batalha em Nihon –Ja, mas também aspectos que vão definir o futuro dos personagens.

Gostei muito, acho que foi um dos volumes de conteúdo mais sério, mas a história em si não é austera, ao contrário, tem uma clima muito amistoso e por vezes divertido.


Em suma, continuo apaixonada e contente com a evolução e amadurecimento de Rangers a cada novo volume. Que venham os próximos. 

Resenhas



2leep.com

8 comentários:

  1. Impossível ler sua resenha e não querer explorar esse livro, esse gênero não é meu favorito, mas fiquei com vontade de conhecer mais a fundo esse livro!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Muito difícil manter uma fantasia no mesmo nível por mais de cinco livros hein.. Ainda mais mudando o cenário como ele fez nesse livro.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida,
    Não tenho muita vontade de ler essa série, mas fico feliz que siga te conquistando e os personagens crescendo.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  4. Olá, Cida.
    Que legal que já está no décimo e gostando como se estivesse no primeiro. Eu gosto muito quando o autor reúne os personagens de todos os livros porque bate uma saudade hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida,
    Eu te admiro pela rapidez com que leu essa série.
    E o mais legal, é que sentimos sua animação com a história!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,

    Eu parei no segundo livro e até ele tinha curtido muito a história.
    Espero poder continuar e ler esses.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  7. Oiii Cida

    Gosto de livros com essa narrativa intercaladas, nesse caso retratando os dois grupos, isso dá mais ação pra trama e prende mais. Legal saber que a série continua te conquistando, que venham os próximos e espero que te surpreendam positivamente.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Você é a primeira pessoa que eu vejo falando sobre os Rangers, eu sou completamente APAIXONADA nessa série, eu amo todos e esse livro é simplesmente MARAVILHOSO.
    Amei o teu cantinho, já estou seguindo.

    Beijão!
    Lumusiando

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!