[Resenha] A Caminho do Altar

A Caminho do Altar
Título Original: On the Way to the Wedding (Bridgertons #8)
Autor(a): Julia Quinn 
Editora: Arqueiro                 Páginas: 320
Lançamento: 2016               ISBN:9788580415735
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Ao contrário da maioria de seus amigos, Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Não podia ser diferente: seus pais se adoravam e seus sete irmãos se casaram apaixonados. Por isso, o jovem tem certeza de que também encontrará a mulher que foi feita para ele e que a reconhecerá assim que a vir. E é exatamente isso que acontece. O problema é que Hermione Watson está encantada por outro homem e não lhe dá a menor atenção. Para sorte de Gregory, porém, Lucinda Abernathy considera o pretendente da melhor amiga um péssimo partido e se oferece para ajudar o romântico Bridgerton a conquistá-la. Mas tudo começa a mudar quando quem se apaixona por ele é Lucy, que já foi prometida pelo tio a um homem que mal conhece. Agora, será que Gregory perceberá a tempo que ela, com seu humor inteligente e seu sorriso luminoso, é a mulher ideal para ele? A caminho do altar, oitavo livro da série Os Bridgertons, é uma história sobre encontros, desencontros e esperança no amor. De forma leve e revigorante, Julia Quinn nos mostra que tudo o que imaginamos sobre paixão à primeira vista é verdade – só precisamos saber onde buscá-la.

Parece que foi ontem, mas olhando em retrospecto foi em maio de 2013 que eles chegaram aqui. Naquele ano a Editora Arqueiro estava apostando no lançamento de um gênero que ainda não figurava no seu catálogo, os romances de época, que embora possuíssem um grande número de fãs no Brasil, não tinham muito espaço entre os lançamentos das nossas editoras.

Eu recebi os três primeiros volumes de cada uma das séries escolhidas pela Arqueiro nessa empreitada: Os Hathaways, Os Rothwells e Os Bridgertons. As duas primeiras já finalizadas e muito queridas. Agora - com aquele sentimento agridoce -, venho concluir a minha favorita, escrita pela talentosa Julia Quinn.

A série Os Bridgertons foi a minha porta de entrada nesse gênero e desde então eu leio tudo o que é lançado por aqui. Agradeço a Editora por dar esta pontapé inicial e por hoje várias outras estarem trazendo mais e mais romances de época para nós. Que não parem  nunca! São previsíveis algumas vezes, vão ter diversas semelhanças e ainda assim vão encantar, pois trazem sempre novos personagens para nos conquistar e fazer suspirar por suas histórias de amor. E qual romântico de plantão resiste uma história com aquela pitada de contos de fadas?

A Caminho do Altar é o oitavo livro e traz como protagonista o caçula da família. Gregory não teve tanto destaque no começo da série, pois ainda era um menino, mas no último livro ganhou espaço e deixou-nos curiosos sobre seu destino. 

Diferente de outros mocinhos ele não é um canalha, libertino ou mesmo possui um título de nobreza. É apenas um rapaz que sonha com o momento no qual vai conhecer a mulher de sua vida e assim construir um futuro de amor e muitos filhos.

Sim! Gregory quer casar e acredita no amor, pois não apenas veio de um casamento onde este sentimento reinou, como também viu seus sete irmãos casarem-se apaixonados e terem seus próprios finais felizes.

O livro já começa uma demonstração de paixão desenfreada e aquele clima para deixar qualquer um roendo as unhas. Nosso bom moço está numa corrida desabalada pela cidade de Londres, com a séria intenção de impedir um casamento. Ele invade uma igreja, declara todo seu amor à noiva do outro e pede que ela case com ele. A moça toma fôlego e prepara-se para dar a resposta, quando…

Então a história retrocede alguns meses, nos levando para o exato momento que Gregory Bridgerton encontrou o amor, mesmo sem saber ao certo quem era a pessoa certa.

Na casa de campo de Anthony Bridgerton, nosso querido visconde e irmão mais velho, Gregory vê Hermione Watson e cai de amores. Ele faz de tudo para chamar a atenção da moça, que de tão acostumada a isso não dá nenhuma importância. Logo o rapaz se vê próximo da melhor amiga da moça - Lucinda Abernathy-, bolando mirabolantes planos de conquista.

Lucy e Gregory se dão super bem e têm muito em comum, tornam-se amigos e quando ele se dá conta percebe que é Lucy quem o faz sorrir. E ela, sempre tão cética e descrente do amor, se vê perdidamente apaixonada por ele. No entanto Lucy estava de casamento marcado. E agora?

É uma história cheia de momentos leves e divertidos desde a primeira página, mas também é permeada por outros que vão te arrancar suspiros e emocionar. Julia Quinn encerrou a série com uma das histórias mais ternas desta família, me deixando triste e feliz ao mesmo tempo. Eu amei a saga de Gregory e senti uma dor no coração quando fechei o livro e me vi sem mais um Bridgerton pela frente. Tudo bem que ainda teremos um livro só com o segundo epílogo de cada casal antes do adeus definitivo, mas A Caminho do Altar é a história do último irmão.

Eu não li a sinopse e logo nas primeiras páginas não fazia ideia de quem seria a moça que estava casando no prólogo. Torci muito para que fosse Lucy, já que Hermione não tinha nada de marcante para ser a protagonista. Logo que ficou claro quem seria a nossa mocinha, só me deixei levar e curti cada passo desta relação, aproveitando não apenas para me afeiçoar ao casal, como também rever os antigos personagens. Violet apareceu como sempre dando aquele pitaco na vida dos filhos e nos comovendo com seu grande coração de mãe.

O casal é uma graça. Ele é impetuoso, sonhador e sem um pingo de juízo quando o assunto é ser feliz. Gregory arrisca tudo por amor. É tão traquinas e brincalhão, assim como ela que tem um excelente humor. Juntos travam diálogos inteligentes e provocantes.

Lucy é uma boa moça e pensa demais nos outros, sempre deixando sua felicidade de lado. Isso é tão marcante em sua personalidade que chega ao ponto de na hora de você achar que já sabe o fim da história se ver surpreendido por uma grande reviravolta e talvez, como aconteceu comigo, acreditar que pela primeira vez um romance de época não terá um final feliz.

É uma história linda e a mim só cabe recomendar. A fluidez é ótima e  os capítulos iniciados por insinuações sutis do que vem pela frente só fazem você ficar cheio de curiosidade e sem resistência para fazer uma pausa na leitura, ou seja, lemos mais um e mais um até o final.

O romance é pura ternura, bem construído e convincente. E mesmo que não seja tão quente como o de Daphne e Simon ou mesmo o de Anthony e Kate, é de tirar o fôlego com seu frescor de juventude e sonhos. Então leia! Não deixe passar Os Bridgertons!


Confira as resenhas dos outros livros da série.



2leep.com

13 comentários:

  1. Eu amo romances e já faz tempo que eu tenho vontade de ler os livros dessa autora. Gostei muito da sua resenha e fiquei com vontade de conhecer melhor essa história.
    Mil Beijos!
    https://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida.
    Não sou fã de romances de época, mas também nunca li os da Julia Quinn e ainda quero fazer isso esse ano, quem sabe meu gosto não mude.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Essa série parece ser incrível, tenho muita vontade de lê-la, mas ainda não tive tempo. Adorei a resenha, esse livro parece ser muito bom!

    Beijos,
    Duas Livreiras / Sorteio de 3 KITS

    ResponderExcluir
  4. Que resenha maravilhosa, só li o primeiro. Comprei o segundo para ler, amo romances de época, e não vejo a hora de terminar todos. Espero que terminem juntos kkkkk beijos ♥️

    Blog Literário 2

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida!
    Agora que todos foram lançados, eu tomo vergonha na cara e começo a ler essa série.
    Eu gostei que a Arqueiro deu espaço aos romances de época porque eles contêm histórias bem legais e por muitas vezes engraçadas.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida!
    Eu nunca li nada da Julia, mas só vejo elogios a essa série. Desde que começaram a sair resenhas desse último livro pude ver como a série marcou os fãs do gênero, todos já saudosos. Pelo que escreveu, parece mesmo uma leita leve, cheia de amor e ternura. Um dia tomo coragem!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  7. Amo livros de época e esta série foi linda, li todos.
    Gregory pena e corre para ter o amor de Lucy, pois ela já estava prometida.
    Me apaixonei por Antony, mas todos são show.

    ResponderExcluir
  8. Acho muito bacana. A resenha está perfeita!!! Mas eu passo esses livros pra Júlia ler, rsrs. Ela gosta mais que eu.

    Bjkssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  9. Olá, Cida.
    Eu fui ler o primeiro livro só no ano passado. Mas dai viciei e esperava aflita pelos livros. Eu amei todos eles e já estou com saudades dessa família maravilhosa. Eu acabei me decepcionando um pouco com esse último porque esperava que estivesse todos os personagens nele. Mas ainda bem que vai ter um livro de epílogos hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. esse foi um final de série digno! meu Deus quanta adrenalina num só romance, Gregory não só me conquistou como verdadeiramente roubou meu coração
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida,
    Eu li os quatros primeiros e adorei. Preciso pegar os outros para ler, mas realmente é uma série maravilhosa.
    Pena que acabou :(
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  12. ele convenceu e conquistou e se tornou o Bridgerton favorito!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida! Realmente parece que começamos a ler ontem <3 Eu vou sentir falta da série, fico feliz por ter mais um com os epílogos e pelo fato da editora publicar os outros da Julia, mas o primeiro contato a gente nunca esquece!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!