[Resenha] A Cidade Sinistra dos Corvos

A Cidade Sinistra dos Corvos
Título Original: The Vile Village (A Series of Unfortunate Events #7)
Autor(a): Lemony Snicket   
Editora: Seguinte                 Páginas: 232
Lançamento: 2003               ISBN: 9788535903928

 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Os irmãos Baudelaire não conseguem acreditar no que lêem na primeira página do jornal. Uma reportagem informa que o pérfido Conde Olaf raptou não apenas os irmãos Duncan e Isadora Quagmire, mas também Esmé Squalor. O texto não poderia ser mais enganoso: Esmé tinha sido tutora das crianças recentemente, e os Baudelaire sabem muito bem que o Conde Olaf nunca a seqüestraria. Olaf e Esmé são na verdade aliados num plano maligno para se apropriar da fortuna das três crianças. Violet, catorze anos, é a mais velha dos irmãos Baudelaire, os órfãos mais desafortunados do mundo. Klaus, o irmão do meio, tem treze anos e já leu mais livros do que qualquer criança de sua idade. Sunny, a mais nova, é um bebê pouco maior do que uma melancia. Assim como os irmãos Duncan e Isadora, as crianças Baudelaire perderam os pais num incêndio, e a amizade com os Quagmire era praticamente o único acontecimento feliz que havia acontecido nas suas vidas desde que ficaram órfãos. Nessa nova desventura eles terão de se haver com mais uma providência desastrada do sr. Poe, um executivo de banco que tinha sido o primeiro tutor dos Baudelaire e ainda cuidava da fortuna dos irmãos. O sr. Poe decide inscrevê-los num programa de adoção de menores, em que toda uma cidade se responsabiliza por crianças que tenham perdido os pais. O programa tem um slogan amedrontador: "É preciso uma cidade para educar uma criança". Violet, Klaus e Sunny são mandados para a apavorante cidade de C.S.C. e assim tem início mais um lamentável episódio da tenebrosa existência dos Baudelaire.
A Cidade Sinistra dos Corvos é o sétimo volume de Desventuras em Série e desta vez há uma mudança significativa na tutoria dos órfãos. O que ocorre é que nenhum parente deles quer assumir a criação das crianças, já que isso pode resultar em ser mais uma vítima do Conde Olaf

Assim, o Sr. Poe (responsável legal pela fortuna e destino dos Baudelaire) está sem saber para onde manda-los. Eis que, em um jornal, ele se depara com um novo programa social no qual várias cidades se candidataram para cuidar de crianças sem pais e esta com certeza era a luz que o Sr. Poe estava querendo. Por seu lado, os Baudelaire puderam escolher a cidade que seriam enviados e eles seguiram para C.S.C., não por acaso, mas por acreditar que ali havia esperança de encontrar os amigos que o Conde Olaf sequestrou.

"É preciso uma cidade para educar uma criança".

A cidade de C.S.C. é pequena e localizada num lugar ermo. Lá existem milhares de corvos que têm uma rotina estranha e bizarra, mas ainda assim não incomodam ninguém, apenas dão uma aparência sinistra para o local. O que é problema na cidade são as muitas regras que existem, regras estas absurdas que deixam a vida lá muito chata e séria, mas por incrível que pareça foi um dos locais onde os Baudelaire sofreram menos e um dos que mais gostei da ambientação.

Não que eles tenham finalmente encontrado a sorte grande, longe disso, mas demora um pouco para a infelicidade os atingir e enquanto isso vão viver com um bom homem – Hector –, que os trata com muito carinho e compreensão, pena que no fundo seja bem medroso e na hora H não ajude os Baudelaire contra Olaf e seus planos sórdidos.

Em boa parte deste volume nossos protagonistas vão ter que desvendar pistas para achar os amigos que foram sequestrados e quando finalmente parecem estar chegando em algum lugar precisam deixar a busca de lado para salvar a si mesmos.

Eu gostei de ver que pela primeira vez um adulto os ouviu e entendeu o que eles realmente queriam dizer. Hector, apesar de medroso, foi de longe a melhor companhia que os Baudelaire encontraram e torço para que o autor o traga de volta nos próximos volumes, quem sabe ele muda e ajuda mais já que um adulto colaborativo pode ser de grande valia. Os amigos desaparecidos tem em mãos algo que pode salvar os Baudelaire, mas não ajudam em nada neste volume.

Os segredos que vêm surgindo há tempos continuam tão obscuros quanto antes e desta vez eu esperava pelo menos algumas respostas e ao fim não as tive. A curiosidade continua.

Os irmãos cresceram e o autor marca bem a passagem do tempo com a comemoração peculiar do aniversário de Klaus e Sunny deixando de ser tão bebê. Ela agora até fala de maneira compreensível. É isso aí! Parece que foi ontem que a casa deles pegou fogo, mas na verdade faz um bom tempo que os coitados estão sozinhos e pelo desfecho parece que entenderam que precisam parar de esperar uma atitude melhor dos adultos (leia-se aqui Sr. Poe) e seguir por conta própria.

O autor sempre optou por conduzir os Baudelaire por uma jornada semelhante – de tutor em tutor –, mas parece que cansou desta fórmula e deu asas para os irmãos. Para onde seguirão depois curta passagenm pela cidade de C.S.C.?

A Cidade Sinistra dos Corvos é um dos volumes com a história mais séria e introspectiva até então, é bem melancólico e de amadurecimento visível. Eu torço para que em O Hospital Hostil Klaus, Sunny e Violet tenham indícios de algo melhor pela frente, que possam se unir com pessoas boas e ganhem companhia. Quem sabe finalmente descubram ao menos o que significa a sigla C.S.C?

2leep.com

7 comentários:

  1. Oi Cida,
    Quero muito ler essa série, sou fã da séria na Netflix e só não comprei os livros ainda, porque eu queria aquele box gigante, sabe?
    E está caro :( vou ver na Black Friday!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida!
    Eu fico com muita dó dos irmãos nessa série! Que bom que nesse volume finalmente aparece alguém disposto a ajudá-los.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Olá, Cida.
    Eu geralmente prefiro ler livros em sequencia para não perder o fio da meada. Mas essa série é uma que tem que ser lido intercalado porque se não os livros se tornam muito repetitivos. E foi exatamente o que aconteceu comigo, li um atras do outro e achei muito chato.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. eu fico com o coração apertado a cada desventura, pobres irmãos!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Comecei essa série no começo doa ano, lia apenas os dois primeiros, porém quero muito voltar para dar continuidade nessa série.
    Beijos!

    Divagando Palavras
    www.divagandopalavras.com

    ResponderExcluir
  6. Oie Cida =)

    Ah! Você está seguindo com o livros da série firme e forte e fico feliz em ver que a narrativa continua te encantando!

    Acho que por ser uma série bem longa é normal que em algum momento o autor resolva mudar uma pouco a direção da história e se isso for bem feito, melhor para nós leitores.

    Eu pretendo dar uma nova chance a série da Netflix, mas só não sei quando rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida,
    Queria muito aquele box da série, fiquei bem interessada em ler após de ver o filme, anos atrás.

    tenha uma ótima semana =D
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!