[Resenha] O Elevador Ersatz

O Elevador Ersatz
Título Original: The Ersatz Elevator (A Series of Unfortunate Events #6)
Autor(a): Lemony Snicket   
Editora: Seguinte                 Páginas: 232
Lançamento: 2002               ISBN: 9788535903201

 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Como nos episódios anteriores, o sexto livro de Desventuras em série está repleto de desgraça, desespero e mal-estar. Quando essa nova desilusão começa, os irmãos Baudelaire estão acompanhados do Sr. Poe, um executivo de banco que ficara encarregado das crianças depois da morte dos pais deles num horrível incêndio. Eles vão até à residência da família Squalor, os novos tutores dos Baudelaire. O Sr. Poe acredita que ali Violet, Klaus e Sunny estarão a salvo do ganancioso e traiçoeiro Conde Olaf, que foi o primeiro tutor dos três irmãos e que pretende, desde então, apropriar-se da fortuna herdada pelos Baudelaire. A última maldade cometida por Conde Olaf foi raptar os trigêmeos Quagmire, de quem os Baudelaire haviam ficado amigos no colégio interno. Jerome e Esmé Squalor moram num apartamento de cobertura na Avenida Sombria. Para o desânimo dos três irmãos, o elevador do prédio foi desligado e eles são obrigados a chegar ao último andar pelas escadas escuras e tenebrosas. Depois de muitos e muitos degraus, eles finalmente chegam à casa nova, um enorme apartamento com 71 quartos, e descobrem que seus novos pais os tinham adotado apenas porque ter órfãos estava na moda. Os irmãos parecem bem instalados, mas uma nova aparição do Conde Olaf vem trazer pavor aos Baudelaire. Eles agora têm de descobrir um jeito de se livrar dessa pérfida ameaça. A resposta pode estar no elevador ersatz, uma passagem secreta tão escura quanto "uma pantera negra como azeviche, coberta de piche, comendo alcaçuz preto no ponto mais profundo da parte mais funda do Mar Negro". E os perigos estão só começando. Dali em diante, uma montanha de horrores e desgostos ainda espera pelos desafortunados irmãos Baudelaire.
E lá vamos nós para mais um mar de tragédias, ou melhor, mais um volume de Desventuras em Série, também conhecida como a triste saga dos órfãos Baudelaire.

O Elevador Ersatz é o sexto volume da série e, como já estamos habituados, encontramos logo no primeiro capitulo os órfãos seguindo para um novo tutor, já que desde que os pais morreram não tem permanecido muito tempo em um mesmo local. 

Qual o motivo? O vilão Conde Olaf, é claro! Ele, que para se apoderar da fortuna dos irmãos, não poupa esforços, truques sujos, disfarces e sangue frio para matar quem fique no caminho dele. Então já sabem que muitos tutores partiram desta para melhor.

Depois dos infelizes dias no colégio (Leia a resenha de Inferno no Colégio Interno) Klaus, Sunny e Violet estão indo para a casa do casal Squalor. Eles são uma dupla aparentemente excêntrica e vivem bem perto da antiga moradia das crianças, ou seja, eles estão de volta à cidade onde cresceram e isso soa promissor. Será?!? É claro que não, pois na vida destas crianças nada conduz ao final feliz.

Os Squalor podem ser encontrados na Avenida Sombria, em um prédio de quarenta e oito (ou podem ser 84) andares, sem iluminação e no qual só se pode chegar na cobertura subindo as escadas. E adivinhem? Eles moram na cobertura!

Então, depois de subir até ó ultimo andar, os Baudelaire conhecem finalmente seus novos tutores. Jerome é um homem adorável, mas falta pulso para lidar com a esposa. E Esme é fria e egoísta, para ela o que importa é seguir as tendências do que é in (na moda) e tirar de sua vida o que é out (fora de moda). Como órfãos são in no momento, ela aceita os irmãos, mas nem isso a faz ser carinhosa e mais uma vez Klaus, Sunny e Violet estão por conta própria dentro de um apartamento de mais de setenta cômodos. 

O medo de Olaf os achar permanece, mas desde o livro anterior o autor optou por incrementar a trama com novos elementos e agora nossos amigos também têm amigos com os quais se preocupar. Os Quagmire –Isadora e Duncan – , foram um excelente acréscimo e adorei vê-los descobrindo coisas sobre Olaf. Uma pena o vilão tê-los pego antes que revelassem aos Baudelaire o que descobriram e deixando apenas como pista a sigla C.S.C

Eu adoro todo o mistério que há na série e a cada volume fica tudo mais intrincado. Olaf é um grande vilão e espero ansiosa por cada uma de suas aparições e truques, mas aviso que neste volume sua participação foi bem menor em comparação aos volumes anteriores e o autor optou por dar mais oportunidades para os órfãos darem de cara com pistas que indicam que seus pais não morreram em um incêndio acidental e sim num criminoso e, mais ainda, parece que eles não eram pessoas tão comuns como aparentavam ser. Quem eram de verdade os Baudelaire e no que estavam envolvidos? Qual a razão de terem feitos tantos inimigos?

Há também outra reviravolta na trama que me deixou empolgada, que é a questão dos Baudelaire não poderem mais fugir de Olaf. Para salvarem os Quagmire precisam encontrar o vilão e com isso sua jornada ficou mais perigosa. Que delícia de aventura! Cheia de imprevisibilidade! E mesmo que desde o primeiro livro o autor siga por alguns caminhos bem parecidos, ele também inova e faz a história ser atraente e envolvente para o leitor. 

Acho tão peculiar a forma como os adultos são retratados aqui, pois Snicket faz questão de ressaltar (de maneira divertida) as suas principais falhas de caráter. Os Baudelaire sempre se deparam com pessoas de caráter duvidoso e quando não são más, falta esperteza para enxergar o óbvio.

O tom fatalista da narrativa foi preservado e sabemos desde a primeira página que desgraça pouca é bobagem para os Baudelaire e no meu caso ao invés de desanimar com tanta tristeza, fico é mais curiosa para saber o que de pior ainda pode acontecer.

Em suma este sexto volume foi muito bom e me manteve cativa da história do começo ao fim. Amei de verdade,  tanto que já li o sétimo – A Cidade Sinistra dos Corvos –, e em breve conto para vocês o que achei da sequencia. Recomendo.



2leep.com

8 comentários:

  1. Oi Cida!
    Ao contrário de você eu desanimei no primeiro volume dessa série, por conta de tanta tragédia que acontece com os irmãos. Dá muita dó deles.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Oie Cida =)

    Fico feliz em saber que você continua curtindo a série. Eu confesso que não gostei muito da adaptação da Netlix e como me contaram o final da série perdi o interesse de ler os livros rs...

    Que os livros continuem se mostrando uma aventura mágica para você.

    Beijos e uma ótima semana;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  3. o mais intrigante é que a gente continua torcendo pelo final feliz pra esses irmãos!
    tudo é tão dificil pra eles!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida.
    Esta série parece ser enorme... rsrsrs
    Eu gostei da adaptação que assisti há alguns anos, mas nunca tive vontade de ler os livros. Que bom que você esteja curtindo e apreciando as aventuras ou desventuras dos irmãos. Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida

    Quem está lendo essa série é meu sobrinho e essa é a leitura atual dele. Eu só não leio porque é juvenil demais pro meu gosto, e acho também que ficaria saturada de tanta desgraça! Hahahaah

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida, sua linda, tudo bem?
    Eu sempre fico curiosa para descobrir com quem eles ficarão dessa vez, pois o casal é sempre sinistro, e sempre mora em um lugar muito peculiar, risos... E agora você me deixou mega curiosa para um outro mistério: os pais deles!!!! Que bom saber que série não perde o ritmo, e vai ganhando reviravoltas conforme avança. Estou louca para me aventurar com eles!!!! Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Sou doida para ler a série, já que vejo falarem super bem dela... Adorei sua resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!