[#ReadChristie2024] E Não Sobrou Nenhum

E Não Sobrou Nenhum
Título Original:  And Then There Were None 
Autor(a): Agatha Christie
Editora: Globo Livro             Páginas: 400
Lançamento: 2014               Crime, mistério
Tradução: Renato Marques de Oliveira
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads|| 
Medium_2545

 

Uma ilha misteriosa, um poema infantil, dez soldadinhos de porcelana e muito suspense são os ingredientes com que Agatha Christie constrói seu romance mais importante. Na ilha do Soldado, antiga propriedade de um milionário norte-americano, dez pessoas sem nenhuma ligação aparente são confrontadas por uma voz misteriosa com fatos marcantes de seus passados. Convidados pelo misterioso mr. Owen, nenhum dos presentes tem muita certeza de por que estão ali, a despeito de conjecturas pouco convincentes que os leva a crer que passariam um agradável período de descanso em mordomia. Entretanto, já na primeira noite, o mistério e o suspense se abatem sobre eles e, num instante, todos são suspeitos, todos são vítimas e todos são culpados. É neste clima de tensão e desconforto que as mortes inexplicáveis começam e, sem comunicação com o continente devido a uma forte tempestade, a estadia transforma-se em um pesadelo. Todos se perguntam: quem é o misterioso anfitrião, mr. Owen? Existe mais alguém na ilha? O assassino pode ser um dos convidados? Que mente ardilosa teria preparado um crime tão complexo? E, sobretudo, por quê? São essas e outras perguntas que o leitor será desafiado a resolver neste fabuloso romance de Agatha Christie, que envolve os espíritos mais perspicazes num complexo emaranhado de situações, lembranças e acusações na busca deste sagaz assassino. Medo, confinamento e angústia: que o leitor descubra por si mesmo porque E não sobrou nenhum foi eleito o melhor romance policial de todos os tempos.

E com esta leitura chegamos na metade do Desafio #ReadChristie2024. Estamos lendo Agatha Christie através das décadas e aqui encerramos a década de 30. E para mim acaba sendo um desafio duplo, pois também estou me desafiando a reler os livros desta autora maravilhosa, a responsável por me fazer gostar do gênero crime/mistério/thriller. 

E o livro do mês foi E Não Sobrou Nenhum, com sua premissa que foi copiada já em vários filmes, séries e outros livros. Aqui temos um grupo de dez desconhecidos que receberam um convite estranho para se hospedar em uma ilha remota e isolada. Um convite tão atraente, que se tornou impossível de recusar. Um tal se Mr. U. N. Owen, que ninguém nunca viu, é o anfitrião e lhes preparou várias surpresas. Observem que o nome dele é um jogo com a palavra unknown, desconhecido em inglês.

Primeiro ele não se apresenta, mas os deixa estarrecidos com uma gravação após o jantar os acusando de serem responsáveis pela morte de algumas pessoas. O grupo se vê sem chão, sem ação e estupefato por ter seus segredos expostos daquela maneira. Logo percebemos que todos ali estão de alguma forma envolvidos nos crimes dos quais são acusados e vem tentando se safar com justificativas de que agiram como agiram dentro da moral, justiça e razão. No entanto, Mr Owen acredita que não há perdão e os prende na ilha, para julgar e punir. Aos poucos os dez vão desabando como dominós, como os soldadinhos do estranho poema infantil colocado no quarto que dormem. Uma a um vão sendo eliminados de maneira inusitada e bastante inteligente. Mr. Owen é um gênio e não está tão errado em sua justiça nada ortodoxa.

Este foi o primeiro livro que li da autora, na época ainda com o título O Caso dos Dez Negrinhos, o que mais reli e o meu favorito dela e do gênero. Eu tinha uns quinze anos a primeira vez que li e a cada releitura a minha visão da história foi mudando um pouco, enxergo a cada vez algo diferente, mas sempre é tudo incrível e prova a genialidade de Agatha. 

Não há nenhum dos personagens mais conhecidos da autora nesta história, tipo Poirot, Miss Marple ou Tommy e Tuppence, que ela usou em tantos livros. Não há uma investigação em curso. Há apenas um cenário que dá medo, uma situação angustiante e dez pessoas que sabem que não vão escapar, mas ainda assim vão tentar e ficar desesperadas. 

Esse plot de vários estranhos juntos, isolados, impossibilitados de sair de um lugar e sendo eliminados é sempre bem chocante e deixa o leitor preso na trama. Vamos lendo, pensando no verso infantil e imaginando quem será o próximo a morrer e como. E claro que tem a questão de quem é o culpado, afinal sendo só eles ali, o assassino é uma daquelas pessoas. E como descobrir, se todos mentem e tem alguma culpa?

Eu não desvendei a charada na primeira vez. Posso dizer que é muito difícil saber quem está por trás de tudo e quando vem a revelação você vê que foi feito de trouxa. Que não poderia ter sido algo mais inteligente. 

Eu nesta releitura me vi buscando as pistas que provam quem é, mas ainda assim digo que não é fácil enxergar. Agatha não só entrega um grande e perfeito mistério, como também leva nos a pensar como o ser humano consegue ser imoral e distorcer e realidade ao seu favor, de forma  a tornar algo brutal, um ato totalmente aceitável. Só que não é, mas as pessoas tentam se convencer do contrário. O ser humano é assustador.

Neste desafio optei por ler as histórias que menos lembrava, mas não poderia perder a chance de reler este livro. Há tempos tenho vontade de falar dele aqui e finalmente tive a chance. Eu super recomendo para conhecer a autora e ler uma excelente história. 

Se você já leu e curtiu, recomendo muito a minissérie A Ilha de Harper no mesmo estilo e também numa ilha e o filme Os 7 Suspeitos, que traz essa ideia de punição. Este filme é muito divertido.

#ReadChristie2024 - Lidos

O Misterioso Caso de Styles              O Adversário Secreto                    O Mistério do Trem Azul

A Casa do Penhasco                         Morte na Mesopotâmia                  E Não Sobrou Nenhum




3 comentários:

  1. Oi Cida, tudo bem?
    Ah, eu estou amando ler Agatha Christie, apesar de por enquanto só estar lendo os livros com o Poirot, gostei da premissa desse e é realmente como você falou, a trama se assemelha demais com vários filmes de mistério que temos por aí.
    Engraçado você falar sobre o jogo de letras com o nome do anfitrião, eu pensei logo em U Owe (= você deve) e já pensei que os convidados tinham um segredo. Logo em seguida você falou sobre estarem todos de alguma forma envolvidos em crimes.
    Agatha Christie é muito assim, faz a gente ter várias ideias, por isso gosto tanto. Já coloquei o livro na minha lista de leitura no Skoob pra não esquecer.

    Até breve;
    Helaina (Escritora || Blogueira)
    https://hipercriativa.blogspot.com (Livros, filmes e séries)
    https://universo-invisivel.blogspot.com (Contos, crônicas e afins)

    ResponderExcluir
  2. Pela primeira vez tenho um livro da Agatha em casa para ler, que peguei no sebo. Espero conseguir ler este mês que vem. Todo mundo sempre fala tão bem das narrativas dela.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oiee Cida, tudo bem?

    Ainda não li nenhum dos livros da Agatha, mas confesso que este me fez querer começar, pois parece que vamos ter um mistério muito intrigante neste livro. E adorei saber como você se sentiu durante a trama.

    Beijinhos, Tham
    4 You Books Mania

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!