[Resenha] Escuridão, Seja Minha Amiga

Escuridão, Seja Minha Amiga (Amanhã #4)
Título Original: Darkness, Be My Friend 
Autor(a): John Marsden 
Editora: Fundamento           Páginas: 232
Lançamento: 2011               ISBN: 9788576763246
amanha_4 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads|

Você voltaria para ajudar seus pais, mesmo que isso custasse a sua vida e a dos seus melhores amigos? Depois de um pequeno descanso, Ellie e seus companheiros voltam para casa. E retornam para a triste realidade da invasão que mudou radicalmente a vida deles. Mas um novo desafio os aguarda. Para ajudar o grupo de elite do capitão Iain, eles precisam sabotar o recém-construído - e enorme - aeroporto militar erguido em Wirrawee, a pequena cidade natal dos nossos heróis. Mas as coisas ficam muito difíceis. O grupo de Ellie agora é de apenas cinco amigos. Eles estão mais maduros, mas também exaustos por causa dos horrores que experimentaram. Será que algum dia poderão viver novamente sem ter que se esconder ou planejar cada passo? Os amigos querem a paz, mas não vão espera-la sentados. Por isso, eles se arriscam em um plano muito perigoso. E descobrem, mais uma vez, que não tem mais ninguém com quem contar. Escuridão seja minha amiga é o quarto volume da série que foi escolhida como a mais fascinante pelos jovens leitores nos EUA, na Suécia e na Austrália. Uma história que prende o leitor do início ao fim. Este livro vai ficar na sua memória para sempre.

Escuridão, Seja Minha Amiga, é o quarto livro da série Amanhã de John Marsden, publicada no Brasil pela Editora Fundamento, gostei bastante dos livros anteriores e fazia um tempinho que eu havia lido o terceiro, mas ao iniciar este aqui me senti bem à vontade com a trama, por ser tratar de uma história cheia de momentos de pura adrenalina, fica difícil esquecer cada acontecimento vivido pelos personagens, a sensação foi de que eu havia ficado apenas alguns dias longe de Ellie e seus amigos, foi apenas uma pausa para tomar fôlego, tanto para eles, quanto pra mim.

A série conta a história de um grupo de jovens australianos que foram acampar e no retorno para casa deram de cara com uma invasão, um exército prendeu todos os moradores da cidade de Wirrawee e tomou seus bens,  a cidade foi sitiada e nossos amigos viraram fugitivos. Ellie e os outros tentaram derrubar o inimigo, não venceram, mas criaram muito caos, definitivamente chamaram atenção e colocaram suas vidas em risco.

Sempre que fecho um dos livros da série uma pergunta não quer calar: Quem vai sobrar para ver o amanhã? Em No Terceiro dia, a Geada, eu acreditei que os volumes seguintes seriam protagonizados por fantasmas. Calma! Não é uma história sobrenatural, mas eu tinha tanta certeza que nenhum dos personagens fosse sair com vida, que comecei a criar teorias para a série seguir adiante.

Ok! Eles estão de volta, mas não o mesmo grupo que começou, alguns partiram e vão deixar saudades, não citarei os nomes de quem continua com a protagonista Ellie, para não entregar quem morreu, mas posso dizer que o clima está bem triste. Quando acharam que estava tudo perdido, um grupo de soldados amigos os resgatou, assim reencontramos aqueles que restaram vivendo na Nova Zelandia. Após receberem tratamento médico para os ferimentos de guerra e muito aconselhamento psicológico, eles acreditam que vão ficar ali para sempre, contudo logo recebem a notícia que precisarão voltar e guiar estes aliados em sua terra natal numa tentativa de libertar seus país.

Ellie continua sendo nossa narradora, são os relatos que escreve que nos contam esta história, e a cada dia ela está mais distante daquela que conhecemos, eu admiro esta garota por sua coragem e lealdade, mas é sua sinceridade que impressiona, ela não mente sobre o que sente e pensa, é ao mesmo tempo cheia de defeitos e virtudes, o que a torna original, mas não nego que desta vez não aprovei totalmente seu comportamento, pelo menos até a metade do livro. Até perceber que alguns de seus amigos sofriam mais do que ela, Ellie estava muito convencida e cheia de si, não nego que ela fez muita coisa, mas os outros também, então menos orgulho seria bem vindo e mais tolerância com certeza.

O clima entre os amigos nunca esteve tão ruim, eles haviam se distanciado anteriormente e conseguiram encontrar motivos para se unir de novo, mas agora, com tantas perdas e depois de terem mostrado todos os seus defeitos e fraquezas uns para os outros, parece que estão sentindo vergonha. Esta apatia acabou fazendo com que não fossem aqueles jovens cheios de iniciativa, ousadia e planos brilhantes, demorou para que abrissem os olhos e voltassem à ativa, torci por uma reviravolta, por um novo objetivo, embora tenha muita ação e eles tenham quase morrido ou sido capturados muito mais vezes que nos livros anteriores, Ellie e seus amigos, desta vez andaram em círculos e não avançaram em nada na guerra.

Este livro foi o que trouxe menos surpresas, na verdade foi uma parte da série feita para mostrar mais como a guerra afetou todos e pela primeira vez pudemos saber como estão suas famílias, eu senti falta disso nos livros anteriores e gostei de saber como estavam as coisas do outro lado da guerra e como estava ficando a situação da pequena Wirrawee com seus novos moradores.

Há uma forte crítica inserida na trama, o autor nos cutuca sobre nossa visão política, sobre nossa omissão, quantas vezes é mais fácil mudar de canal na hora do noticiário e preferir um filme à encarar temas mais sérios, o povo de Wirrawee ignorou sinais e quando deu-se conta havia perdido sua terra, não lutaram pelo que tinham, não ajudaram a manter e deixaram em mãos erradas o governo, que foi fraco e os abandonou. Ellie nos mostra o comodismo de seus povo e o preço que agora estão pagando por isso.

Em comparação aos outros este livro é o mais morno, mesmo com tantas perseguições, ainda assim não teve aquele acontecimento significativo que mudasse o rumo das coisas e nos deixasse de coração na boca, senti falta de  mais emoção, mas eu já havia visto comentários que este livro era o volume com menos viradas, no entanto foi aqui que percebi o quanto os demais personagens se tornaram fortes, Ellie sempre se destacou e foi o apoio de todos, desta vez ela precisou admitir (mesmo que tenha demorado), que estava cansada e traumatizada demais e precisava de ajuda, deixar de lado a liderança e ser liderada e amparada.

Eu adoro a série, por ser muito realista, o autor não poupa ninguém, me sinto dentro da guerra, algumas cenas me deixam chocada, especialmente quando o sangue jorra e tudo explode. Eu quero muito conferir o próximo volume e acredito que a guerra está longe e de acabar.











2leep.com

11 comentários:

  1. Boa noite Cida,

    Essa é uma das série que está na minha lista de desejados, gosto demais do gênero e as capas são lindas, sua resenha me deixou com muita vontade de conhecer a história....abraço.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Ain, adoro as capas dessa série, são lindas. Também curto esse ritmo de aventura. Mas não sei até que ponto essa constante retirada de personagens é agradável , sabe? As vezes me apego demais, ahusahsu.

    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Olá, Cida.
    Eu tenho o primeiro volume da série, mas ainda não tive tempo de lê-lo. Mas pelo que li na resenha desse quarto livro, acho que irei gostar de toda série.
    Adoro séries realistas.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de março. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cida!

    Eu sempre vejo essa série na livraria, mas fico em dúvida se leio ou não. Sua resenha eliminou minhas dúvidas, rs. Gostou bastante de histórias mais realistas, como uma balde de água fria no leitor, essa série parece ser assim. Adorei as críticas inseridas na história, que você mencionou, e tenho impressão de que os livros são pura adrenalina.
    Adorei a dica! Espero ler em breve.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. confesso que não me anima. Ando tão focada na minha imensa lista de desejados que só ando querendo ler aquilo que realmente vai me agradar e não novas apostas
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,
    Não sei se iria gostar muito da série, além dela ser longa, a questão do muito sangue, não é algo que me agrade, mas vou continuar acompanhado suas resenhas, para descobrir como a série termina.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ainda não conhecia a série, Cida! Gosto muito de aventuras, então me identifiquei bastante e acho que vou gostar da leitura. Ainda bem que outros livros já foram lançados, porque sofro quando tenho que ficar esperando pelo próximo. Obrigada pela dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ooi, acabei de ler a resenha do primeiro livro dessa série em um outro blog, como comentei nesse outro, vou dizer aqui também, fiquei bastante interessada, mas isso me lembra algum filme, esse enredo no caso, não consigo me lembrar de qual. Fiquei bastante interessada nos livros, vou procurar adquirir o primeiro para ver se a série faz o meu tipo mesmo, obrigada pela dica!!
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia essa série ainda, então tenho que agradecer aos céus por ter visto a resenha aqui hahaha Gostei MUITO do enredo, do tema tratado, da crítica que o autor pontuou... É uma série bem extensa, o que eu gosto e não gosto ao mesmo tempo. O que deixou a desejar, na minha opinião, foram as capas. Não curti muito.

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia a série , porém gostei muito de ter lido a resenha.. me interessou...

    ^^

    ResponderExcluir
  11. Não curti não, mais posso adicioná-lo em minha lista dos possíveis p ler ...

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!