[Resenha] Um Lugar No Coração

Um Lugar No Coração
Título Original: Heart Like Mine
Autor(a):  Amy Hatvany
Editora: Verus                      Páginas: 364
Lançamento: 2015               ISBN: 9788576863526
Um lugar no coracao ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Grace nunca quis ser mãe. Mas, quando ela conhece Victor, um homem bonito, carismático, separado e pai dos adolescentes Max e Ava, decide que pode aprender a ser uma ótima madrasta. Afinal, as crianças moram com a mãe, Kelli. Não pode ser tão difícil assim, certo? Aos treze anos, Ava é bastante madura para a idade. Desde o divórcio de seus pais, ela cuida da mãe emocionalmente instável e do irmão mais novo. E, apesar de não ter nada contra a namorada de seu pai, Ava ainda tem esperança de que os pais voltem a ficar juntos e sejam novamente uma família. Mas, poucos dias depois de Victor e Grace ficarem noivos, Kelli morre em circunstâncias misteriosas — e segredos assombrosos de sua vida são revelados. Narrado por Grace e Ava no presente, com flashbacks do passado conturbado de Kelli, Um lugar no coração é um retrato comovente e apaixonante de feminilidade, amor e dos desafios e alegrias da vida em família.

Grace é um mulher bem sucedida na carreira, no seu trabalho ajuda mulheres vítimas de violência na busca por algo melhor, por um recomeço. Ela sempre quis um lar e um bom homem, mas por uma série de fatores ser mãe não está em seus planos, contudo no dia que a ex- mulher de seu namorado Victor morre, ela se vê com os dois filhos deles dentro de casa e tendo que consolar e cuidar de ambos. Seus planos de uma vida plena com o namorado são frustrados com esta reviravolta, mas ao invés de fugir, Grace encara a situação com uma dedicação que não imaginava ter, seu bom coração não consegue abandonar duas crianças que estão sem rumo com a perda da mãe, e nessa jornada ela percebe que há para Ava e Max, um lugar no coração.

O livro é narrado por três pontos de vista, de Ava e Grace, em primeira pessoa e no de Kelli, em terceira pessoa. A morte de Kelli é o acontecimento que liga profundamente estas três personagens, conforme Grace cuida de Ava e de seu irmão, acaba interessada no passado da mãe da menina, uma mulher que por mais bela que fosse e com dois filhos maravilhosos, nunca foi feliz, nem quando era casada, e muito menos depois do divórcio.

A vida de Kelli foi marcada por algo que aconteceu em seu passado e esta questão dá um clima ao livro muito bom, você quer saber o que fez aquela mulher ser tão perturbada, e também existe a questão de sua morte, se foi acidental ou intencional. Dois pequenos mistérios que aguçaram minha curiosidade e me prenderam prontamente na história, mas não foi apenas isso que tornou a leitura interessante, seguir Ava, Grace e Kelli é uma jornada única, são três pessoas diferentes, com seus próprios universos e unidas pela dor e sofrimento.

Grace muitas vezes foi incompreendida, sua decisão de não ser mãe fazia as pessoas olharem para ela como se fosse uma ET, achei isso uma grande injustiça, isso porque nem todos têm este sonho, não é porque você é mulher que precisa ser mãe, ela tinha excelentes motivos para isso,  entendi sua escolha e apoiei. Se um homem não quer ser pai ninguém critica, então qual a razão de uma mulher ser criticada por isso?

Ava era uma menina madura para a idade, por conta da depressão da mãe assumiu para si certas responsabilidades, ela sofria muito com esta situação e a morte de Kelli permitiu que pela primeira vez ela fosse apenas uma adolescente que precisava ser cuidada e não cuidar. Ava me comoveu profundamente, sua dor pela perda da mãe é palpável, mas pior que isso, é ver que ela não achava seu lugar no mundo, precisava de respostas e as pessoas na intenção de protegê-la acabavam não sendo sinceras, mas ela foi tão determinada,  que buscou o que precisava saber, essa atitude impressiona, mesmo que tenha cometido deslizes durante esta fase, Ava alcançou seu objetivo.

As três despertam sentimentos diversos, eu gostei de ambas, mas foi Kelli que mais chamou atenção, a falta de amor em sua juventude, a seriedade e rigidez excessiva dos pais, destruíram seus sonhos e foram responsáveis pelo seu maior trauma, o seu fim foi uma tremenda injustiça, eu sinceramente desejei que ela não tivesse morrido e sim que tivesse se curado destas feridas.

É uma leitura ágil, que aborda problemas comuns e reais, os personagens precisam lidar com as adversidades de superar divórcios, a morte, a maternidade e problemas familiares diversos, isso torna a trama mais próxima de nós, é fácil compartilhar das emoções. O texto é delicado e envolvente, as relações humanas mostradas com naturalidade e autenticidade, minha única ressalva ficou por conta de Victor, senti falta de uma exploração maior de seu personagem, afinal ele era alguém muito importante na vida das três, e apareceu bem pouco, no entanto foi o bastante para que eu não gostasse dele, que se omitia sempre que necessário, tinha ótimas desculpas para tirar o corpo fora, deixava os filhos para alguém tomar conta, primeiro foi com Kelli, depois com Grace, é aí que volto a bater na tecla de que ser pai ou mãe, é vocação, não é apenas colocar no mundo, precisa participar, e se você não tem capacidade para isso, nem tente. Entenderam porque apoio Grace, ela conhecia suas limitações e não queria arriscar.

Um Lugar no Coração foi uma grata surpresa, em suas entrelinhas há muito para ser absorvido, é uma história sobre perdas, mas também sobre amor, pois é somente este sentimento que pode salvar e unir, dando esperanças de uma luz no fim do túnel.






2leep.com

14 comentários:

  1. oi flor, vi poucas resenhas desse livro e sabe quando você sente que essa pode ser uma boa história? o enredo passa isso!
    gostei da resenha e deixa só eu desinflar a imensa lista de desejados que vou adquirir este!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não tenho nenhum livro dessa editora, mas me interessei bastante, a história parece ter um contexto bem tranquilo, gosto bastante desse tipo de leitura, já sofri uma perda muito dificil e sempre que leio sobre o assunto, essa dor ameniza um pouco, pois no final os personagens sempre me mostram formas de conviver ou superar isso.
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha. É a primeira que vejo desse livro e como eu já estava interessada em lê-lo, fiquei ainda mais. Parece ser muito envolvente e a capa é linda, né? Acho que vou gostar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Primeira resenha que leio deste livro.
    Achei bonito ♥ Mas já vi que vou chorar heim.
    Tudo que trata de perda me mata, rs.

    Bjkssssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Ainda não tinha visto uma resenha sobre esse livro. Me pareceu muito bonita e comovente, espero poder ler em breve. Ótima resenha.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing
    http://thisadorablething.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie Cida,
    não conhecia o livro e confesso que não me agradou tanto.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oii!

    Nossa a estória é bem legal, mas nunca tinha ouvido falar desse livro. O enredo não é exatamente diferente de outras coisas que já vi, mas se o autor sabe levar a estória e a escrita é envolvente já é o suficiente para me prender!

    Beijos, O Outro Lado da Raposa

    ResponderExcluir
  8. Oie Cida =)

    Eu já estava curiosa para ler esse livro, mas agora depois da sua resenha fiquei mais ainda.
    A história realmente parece ser bela e comovente, do tipo que nos faz refletir e levar a sua narrativa um bom tempo em nossos corações.
    Parabéns pela resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida..
    Amei sua resenha! Esse livro parece ser ótimo. Ainda bem que você gostou!
    A capa é linda. Um livro que leria sem dúvidas!

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história que parece ser ótima.

    ResponderExcluir
  11. Oie, Cida <3

    Faz tempo que não comento aqui (por falta de tempo), mas sempre visito, porque adoro suas indicações <3 E mais uma vez, fico com vontade de ler um livro por sua causa =D Este livro já tinha despertado minha curiosidade e entrou para a minha wishilist. Adora com sua resenha, tenho a certeza que vou ler e adorar. Adoro livros do gênero, e este parece ser tocante, como eu gosto.

    Como sempre, ótima resenha!

    Beijos,
    Livy
    nomundodoslivros.com

    ResponderExcluir
  12. Esse livro já tinha me chamado atenção pela capa e pelo título, mas nunca tinha lido nenhuma resenha dele. Já imagina que fosse de drama o livro, mas nunca pensei que tivesse uma história tão bonita e comovente como essa que você contou. Com certeza vou querer conhecer a história de Grace, Kelli e Ava.

    ResponderExcluir
  13. Gostei da resenha e seria impossível não adicioná-lo em minha hiper lista de queridinhos....

    ResponderExcluir
  14. Esse livro chama muita atenção pela ilustração da capa, mais ainda não tinha visto , gostei da resenha, ^^

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!