[Resenha] Um Acordo Pecaminoso

Um Acordo Pecaminoso
Título Original: Devil in Spring (The Ravenels #3) 
Autor(a): Lisa Kleypas 
Editora: Arqueiro                 Páginas: 304
Lançamento: 2018               ISBN: 9788580419023 
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Lady Pandora Ravenel é muito diferente das debutantes de sua idade. Enquanto a maioria delas não perde uma festa da temporada londrina e sonha encontrar um marido, Pandora prefere ficar em casa idealizando jogos de tabuleiro e planejando se tornar uma mulher independente. Mas certa noite, num baile deslumbrante, ela é flagrada numa situação muito comprometedora com um malicioso e lindo estranho. Gabriel, o lorde St. Vincent, passou anos conseguindo evitar o casamento, até ser conquistado por uma garota rebelde que não quer nada com ele. Só que ele acha Pandora irresistível e fará o que for preciso para possuí-la. Para alcançar seus objetivos, os dois fazem um acordo curioso, e entram em uma batalha de vontades divertida e sensual, como só Lisa Kleypas é capaz de criar.
Um Acordo Pecaminoso é o terceiro volume da série Os Ravenels, de Lisa Kleypas, publicada no Brasil pela Editora Arqueiro. Este foi o volume que eu estava mais ansiosa para ler, pois a autora traz de volta o casal de protagonistas de Pecados no Inverno (Eve e Sebastian) como pais do protagonista atual. Da série As Quatro Estações do Amor, um dos meus casais favoritos.

Agora que Sebastian é um duque, seu filho Gabriel assumiu o título de lorde St. Vincent e na casa dos trinta anos, o rapaz ainda não pensa em casar. Ele tem uma amante e gosta de aproveitar a vida de solteiro.

No entanto, quando resolve ir em uma festa, sua decisão de se manter solteiro é comprometida. Gabriel vê uma jovem em apuros no jardim da casa que ocorre a recepção e vai ajudá-la. Era uma situação sem nenhum tom de malícia de ambos, mas surpreendidos sozinhos pelo dono da casa, se colocam em uma situação constrangedora. 

Uma moça e um rapaz descompromissados, sem acompanhantes, resultava em meados de 1876 em um escândalo e na jovem moça com a honra manchada. O único remédio seria um casamento antes que toda a reputação da família fosse atirada na lama.

Pandora é uma das gêmeas da família Ravenel, mas diferente da irmã que deseja romance e um par, ela sonha em ser independente. A moça não possui as qualidades dóceis e submissas indicadas para as jovens de sua época e com isso não seria indicada para ser esposa de Gabriel. Ela recusa o casamento para reparar sua reputação, mas sua força de caráter e personalidade atípica causam um forte impressão em St. Vincent e ele se vê querendo aquela mulher para si.

Eu não nego que minha maior curiosidade para ler o livro foi justamente para saber se o filho ia superar o pai no meu coração de leitora. Eu tive uma relação de amor e ódio com Sebastian em As Quatro Estações do Amor, foi algo complicado, mas ao final ele me conquistou como libertino regenerado. Seria impossível não comparar Gabriel com ele. Posso dizer que o filho se saiu bem, não se parece nada com o pai, mas ainda assim é um bom protagonista e sabe ganhar o coração de uma garota. Ele é mais doce e terno, acho que puxou a mãe. No balanço final, ele não ganha do pai para mim. Ambos são ótimos, mas Sebastian ainda é meu favorito.

Voltando ao livro atual, sem comparar os rapazes, vamos ter uma bela história de amor que não deixa nada a desejar para quem busca um romance de época bem humorado, com personagens cativantes e uma história de amor para suspirar. Este volume foi o que mais se aproximou dos livros anteriores da autora que eu havia lido, pois a série Os Ravenels, até então, vinha mostrando uma escrita de Kleypas diferente da que eu estava habituada.

Pandora e Gabriel forma um casal interessante. Ambos têm muitas diferenças em questão de personalidade, mas são teimosos em igual medida e lutam pelo que querem. Ele vai ter que ser um guerreiro em cada segundo ao lado dela, de forma a convencê-la que o casamento vale a pena. Que vale a pena abrir mão de ser uma mulher livre e ser sua esposa. 

Hoje em dia a relação deles seria super simples, mas em 1876 ao se casar, a mulher tinha que abrir mão de tudo para o marido e Pandora que queria ter seu próprio negócio, não se via sendo uma propriedade de alguém.

Acho que por mais que o romance seja o foco, o papel da mulher na sociedade inglesa deste período, é o mais marcante desta obra. Ver a luta de Pandora para ser senhora de si, vê-la pensar em desistir do amor para isso, é bem comovente. O bom é que ela não foi forçada a nada, tudo que decidiu foi por si mesma, pois a família deixou claro que a apoiaria em qualquer decisão e ela nunca ficaria desamparada.  Com certeza, este apoio, foi outro ponto positivo da trama.

Um Acordo Pecaminoso foi o volume que mais gostei da série até o momento, foi tão bom que até mesmo a protagonista do primeiro livro que não havia me conquistado, está diferente e mais simpática. A história de Pandora não é apenas um romance, é sobre uma mulher a frente de seu tempo, que se valorizou e lutou pelo que desejava. Além disso ela é fofa, meio atrapalhada, mas um graça de pessoa. Gabriel é um protagonista a altura da jovem, mas dada a força dela, foi um coadjuvante nesta história. Ainda assim, não dá para ver outro par para ela, afinal foi um homem que cedeu pelo amor. Em suma, ambos foram feitos um para o outro. Não deixem de conferir!


Os Ravenels








2leep.com

9 comentários:

  1. Oi Cida!
    Eu vi uma resenha desse livro a pouco no blog da Mi. Como eu disse pra ela, parece ser muito engraçado. Gosto de casais desbocados e comicos. Me diverti muito lendo O Principe dos Canalhas. Espero um dia ter a oportunidade de conhecer esses.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Cida.
    Eu gostei bastante do livro, mas não amei o Gabriel. Achei ele um saco em vários momentos e achei que ele não merecia a Pandora. Depois de prometer uma coisa para ela na primeira oportunidade ele descumpriu isso. Ele nem se compara ao pai e aos outros protagonistas dessa série.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Sem falta eu leio as Estações para poder me aventurar nessa nova série. Amo demais a Lisa.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Os livros da Julia Quinn sempre me atraem, por mais que algumas leituras deixem a desejar em algumas partes. Ainda não li esse livro, mas já anotei a dica!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida,
    Adorei o nome da protagonista.
    E simpatizei com a personalidade dela também, com toda esse plot dos negócios.
    Espero ler em breve.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi!

    Eu não sou muito fã deste tipo de livros, romances de épocas, prefiro romances que se passem na atualidade. Mas devo te falar que esse me deu uma pequena curiosidade, vou talvez, deixar de preconceito e dar uma chance

    umminutoparaocosmo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oie Cida =)

    Vou tentar esse ano dar uma segunda chance para a Lisa Kleyplas, pois sinto que estou perdendo de conhecer boas histórias, por conta de uma primeira má impressão que tive da escrita dela.

    Essa é uma série que vem me deixando bem curiosa. Então acho que vou começar por ela.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida! Eu tb gostei demais, a personalidade da protagonista e ótima e adorei ver antigos personagens tb. Lisa continua não decepcionando!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. confesso que adorei o gancho trazido por Lisa, retomando um casal que eu adorei em estações do amor, trazendo um futuro para eles, pude matar a saudade e a vontade!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!