[Resenha] Ligeiramente Seduzidos

Ligeiramente Seduzidos
Título Original: Slightly Tempted (Bedwyn Saga #4)
Autor(a): Mary Balogh
Editora: Arqueiro                 Páginas: 288
Lançamento: 2016               ISBN: 9788580415469 
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Jovem, estonteante e nascida em berço de ouro. É apenas isso que Gervase Ashford, o conde de Rosthorn, enxerga em Morgan Bedwyn quando a conhece, num dos bailes da alta sociedade inglesa em Bruxelas. Em circunstâncias normais, ele não olharia para ela duas vezes - prefere mulheres mais velhas e experientes. Porém, ao saber que Morgan é irmã de Wulfric Bedwyn, a quem Gervase culpa pelos nove anos que passou longe da Inglaterra, decide que ela é o instrumento perfeito para satisfazer seu desejo de vingança. Mas Morgan, apesar de jovem e inocente, também é independente e voluntariosa e, assim que entende as intenções do conde, se prepara para virar o jogo e deixar claro que não se deixará manipular por ninguém. Em Ligeiramente Seduzidos, quarto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos brinda com mais uma história fascinante. Em uma trama repleta de traição e vingança, escândalo e sedução, ela mostra que o caminho para o amor pode ser difícil, mas que a recompensa faz cada passo valer a pena.
Ligeiramente Seduzidos é o quarto volume da série Os Bedwyns, de Mary Balogh, publicada no Brasil pela Editora Arqueiro. Em cada livro conhecemos a história de amor de um dos seis irmãos que fazem parte desta aristocrática família inglesa. Desta vez a protagonista é Morgan, a caçula, que resolve aproveitar sua primeira temporada como debutante em Bruxelas. Não foi uma escolha por o lugar ser o melhor para festas e bailes, mas por estar na mira de Napoleão para um ataque iminente.

Ela desejava uma mudança marcante em sua vida e por ser uma moça extremamente interessada em política, não via melhor local para participar da História. No entanto, a emoção não ficou apenas por conta da guerra, conhecer Gervase Ashford, o conde de Rosthorn, também causou muita comoção.

Ele achava que ela era apenas uma garota jovem e indefesa, preocupada apenas com vestidos bonitos, bailes e que estava na caça de um marido. Para o conde, lady Morgan era a presa ideal, a ferramenta certa para ele se vingar do irmão dela, o duque de Bewcastle. Só que moça acabou o surpreendendo com muita inteligência e ousadia. 

Quem diria que uma mulher poderia ser tão interessante? Será que a vingança poderia ser esquecida em nome do amor?

Narrado em terceira pessoa, este livro se difere dos demais por seguir pela linha histórica e não ter um romance tão cheio de arroubos de paixão, loucuras e reviravoltas inacreditáveis. É sem dúvidas o volume com o cenário mais sério, onde a autora fez com que o pano de fundo fosse mais dramático e denso que os conflitos dos dois protagonistas. Guerra versus a vida social da aristocracia se misturaram em cada página e confesso que a forma como estas pessoas se escondiam atrás de máscaras para evitar encarar algo tão grande me deixou espantada.

A história de Morgan e Gervase  começa enquanto vemos a Batalha de Waterloo se formar. Torna-se mais sólida durante a própria batalha e tem sua conclusão quando todos estão lidando com os efeitos colaterais de tal acontecimento histórico, especialmente Os Bedwyns que aparentemente vão ser atingidos de forma dolorosa.

Este foi o primeiro casal da autora que não me ganhou logo de cara. Eu sempre achei que Morgan seria a Bedwyn que me deixaria impressionada e que sua irmã  seria aquela que não me cativaria, e foi exatamente o oposto. No livro anterior – Ligeiramente Escandalosos - , Freyja ganhou todo meu carinho e admiração, ao passo que a caçula me deixou confusa com seu jeito controverso de ser.

É evidente que Morgan está em busca de sua identidade e de um lugar no mundo, muitas de suas atitudes foram contra o que a sociedade esperava dela, soaram até corajosas em alguns momentos. Na verdade foram, mas pelo jeito que agiu, senti como se estivesse vendo apenas uma moça voluntariosa e cheia de caprichos, que queria desafiar as pessoas para provar que era dona de seu nariz. Contudo, mesmo quando se rebelou contra a posição de bela e delicada moça, ainda permaneceu no meio de tantas das frivolidades que afirmou desdenhar.

Gervase se aproximou de Morgan por conta de um incidente ocorrido há quase uma década e do qual ele foi bem prejudicado. Atribuindo parte disso ao irmão mais velho da moça, queria usá-la para uma vingança. Eu não sei se foi por o flerte ter começado com esta intenção tão maldosa ou por ele estar com ódio do irmão dela que é o personagem que mais gosto na série, o fato é que não botei fé nos sentimentos que Gervase afirmou desenvolver pela moça após conhecê-la melhor e não torci por ambos.

Morgan e Gervase vão ter seus encontros mais marcantes no meio de vários homens feridos na batalha, pois ela se prontifica a ajudar nos socorros e ali ele percebe que mesmo sendo uma jovem em formação, um dia será uma grande mulher. A diferença de idade entre eles não a assusta e acaba sendo ideal para uma moça que acha os rapazes de sua idade muito crus.

Você praticamente começa lendo um livro desses sabendo o final, mas o caminho até lá é o que prende você na leitura. Embora o romance e a dupla de protagonistas não tenha me empolgado,  o momento histórico foi ricamente detalhado e de forma intensa. Balogh foi fundo na questão política, me dando uma visão interessante de tudo que sucedeu a crise. E claro que além disso temos os outros Bedwyns que tiveram participação fundamental no destino da caçula. Aidan e Freyja não poderiam ter sido melhores, mas foi mesmo o que aconteceu com Alleyne e o começo da revelação do passado de Wulf, o duque de Bewcastle, que me deixaram roendo as unhas e ansiosa pelos dois próximos volumes da série. Que venha logo Ligeiramente Pecaminosos.



Confira também as resenhas
Ligeiramente Casados  Ligeiramente Maliciosos  Ligeiramente Encadalosos






2leep.com

14 comentários:

  1. oi Cida, esse é o o volume que mais gostei até aqui, o jogo de sedução e o acréscimo de fatos reais me fez ficar vidrada na trama

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Aiii como eu amo um romance de época!
    Já quero ele para mim, rs. A Ed.Arqueiro tem ótimos livros nesse gênero.
    Eu tenho só o primeiro dessa série, mas quero ler todos.
    Uma ótima resenha que me faz querer ler agorinha. Afinal, eu adoro um clichê, HAHAHAHA.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Comecei essa série pelo fim graças a minha parceria pessoal com o Alexandre, o #DoQueEuLeio, esse foi meu primeiro e me impressionou a força historiográfica da Mary, ainda não tinha visto uma autora ir tão fundo na exposição do que foi o século XIX quanto ela e olha que sou do clube das que leem muitoooos romances históricos. Gostei dela por isso, por esse capricho historiográfico incomum.

    Quanto ao casal, as vezes parece que eles são o pano de fundo para a ação histórica e não a ação histórica o pano de fundo para eles o que dificulta o envolvimento afetivo. Mas gostei dos dois e na verdade estou in love com a Mary, não me arrependi de ter "guardado" ela para começar a ler quando os livros da Julia tivessem chegando ao fim ela é super diferente da minha amada Lisa e da Julia, mas é um diferente bom. Acabei de ler "Ligeiramente Casados", estou esperando o Seduzidos... e Wulf também já ganhou meu coração.

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pandora! O casal é mesmo coadjuvante e o cenário histórico rouba a cena.

      Excluir
  4. Oi, Cida.
    Esse realmente é de longe o melhor lançado até agora, até a capa me conquistou e olha que desteto capas com pessoas rs.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Eu só li o primeiro livro "Ligeiramente Casados" e já estou com os outros livros na estante. Gostei muito do primeiro e estou vendo que muita coisa vem por aí contando a história dos Bedwyns.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Cida, não gosto muito de livros que logo no início já te mostram o final ou que o leitor já tenha noção do que acontecerá.
    Não li nenhum dessa série, mas já fiquei bem curiosa para ler. Hoje não tanto.

    http://revelandosentimentos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu não sou chegada nesses livros, mas a Julia, que resenha lá no blog, é looouca por eles. E assim como você, tenta me convencer a ler, rsrsrs.
    Sim, porque é isso mesmo que você faz com essas resenhas aí.

    Adorei!!!!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida, tudo bem?
    Concordo que, nesse tipo de leitura, o caminho seja mais interessante que o final. A maioria desses romances têm um final meio clichê, mas isso não impede que o desenrolar encante corações. <3
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  9. Olá, Cida.
    Eu tenho os três primeiros livros dessa série aqui na estante, mas ainda não li nenhum deles. Eu adoro essas séries que contam cada livro a história de um da família, amo Os Bridgertons da Julia e acho que vou gostar desse também. Engraçado que estou lendo um livro que o protagonista também se aproxima da mocinha para se vingar hehe

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Oie Cida =)

    Esse foi o segundo volume da série que mais gostei até aqui. O meu favorito no momento continua sendo o Ligeiramente Escandalosos. Gosto como a autora cria protagonistas fortes e insere na trama assuntos que para época eram impensáveis. Estou morrendo de curiosidade pelo livro do Alleyne <3

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane! Os que mais gosto são os dois primeiros, mas todos eles me agradaram muito

      Excluir
  11. Oi Cida,

    Eu gosto dos livros da Mary porque ela começa pelo fim, com os casamentos, então você tem aspectos diferentes no enredo, não sabe muito o que esperar. Tô com esse livro na fila e bastante curiosa, embora uma amiga tenha achado esse o pior da série até aqui. :/

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!