[Resenha] Ligeiramente Casados

Ligeiramente Casados
Título Original: Slightly Married (Bedwyn Saga #1)
Autor(a): Mary Balogh
Editora: Arqueiro                 Páginas: 288
Lançamento: 2014               ISBN: 9788580413212
Ligeiramente casados_Capa WEB ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse Custe o que custar!. Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum. Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele o que acontecerá em quatro dias. Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar. Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados…
Quando o lançamento de Ligeiramente Casados foi anunciado, lembro que vi algo sobre ser ideal para os fãs de Julia Quinn, eu discordo, Quinn tem um texto cheio de humor e doçura, próximo ao humor de Lysa Kleypas, embora esta última substitua a doçura por algo mais quente e sensual, no entanto a narrativa de ambas é muito divertida, hilária seria a palavra exata, o que não é uma característica marcante no texto de Mary Balogh, eu a vejo mais próxima de Madeline Hunter, que opta por histórias mais complexas e sérias, com questões de honra, finanças, crimes e jogos políticos dos nobres, não deixa de ser fascinante, eu adoro este gênero literário e não me incomodo com um romance mais contido e realista.

Este livro é o primeiro da série Os Bedwyn, uma família de aristocratas fria e arrogante composta por seis irmãos de gênio forte e personalidades diversas, Aidan é o protagonista deste primeiro livro, um militar na casa dos trinta que ao ver um de seus homens morrendo no campo de batalha, jurou que cuidaria da irmã do infeliz após sua morte, “Custe o que custar!”, só não imaginou que esta promessa seria responsável por tirar sua vida dos trilhos e mudá-lo totalmente.

Eve Morris é uma moça de origem simples, mas que foi criada para ser uma dama, herdou uma fortuna oriunda do trabalho e esforço de um mineiro de carvão e por isso não possui títulos de nobreza, mas seu coração é nobre e enorme, abriga em sua casa todos aqueles que a sociedade desprezou, desde uma tia velha, um casal de órfãos, uma mãe solteira até um cão maltratado pelo antigo dono, parece um lar de caridade, que ela pode perder depois da morte do irmão, a salvação seria um casamento imediato.

Eve e Aidan são duas pessoas honradas e a necessidade de cumprir os compromissos assumidos os conduz à única solução eficaz para seus dilemas, um casamento por conveniência, contudo não imaginavam que a companhia um do outro seria tão agradável.

Com uma ambientação histórica bem descrita e acentuado enfoque nas diferenças das classes sociais, o livro é narrado em terceira pessoa e dividido em capítulos que focam nos dois protagonistas, isso nos permite acompanhar as situações apresentadas por dois ângulos, bem como conhecer melhor cada um deles.

No começo eu não fiquei tão empolgada, Eve me assustou um bocado com seu jeito caridoso, nunca pensava em si e nem parecia uma moça jovem, mas ao casar-se com Aidan ela parece que abriu os olhos para uma nova realidade, a presença de um homem tão impressionante em sua vida mexeu com suas emoções, não dava para ficar indiferente à ele e sua vida agitada. Eve é uma mulher madura e consciente, primeiro aparenta ser apenas uma alma caridosa, mas mostrou no decorrer da trama que era um mulher determinada e inteligente, forte quando necessário, mas não invencível, é uma personagem feminina completa, que dosa bem as contradições de sua personalidade.

Aidan não é o mocinho que costumamos encontrar, não é dono de uma beleza e charme arrebatadores, ele é um homem grande, imponente e introspectivo, nunca sorri, mas nem por isso é ruim, ao contrário a cada gesto seu eu me surpreendia com a grandeza de seu coração, quando os outros Bedwyn entraram em cena, fiquei ainda mais surpresa, afinal aquela era uma família tão esnobe e fria, como um homem tão gentil poderia ter saído dali? Mas não se assustem, nesta história tudo muda e quando percebemos estes aristocratas não são tão ruins assim, é apenas o jeito de ser de sua classe social que os faz agirem com tanta pompa.

O romance destes dois não é repentino e alucinado, a primeira vez que têm relações sexuais foi tão seca e sem graça que eu pensei que dali nunca sairia um gesto apaixonando, no entanto conforme vamos vendo o caldeirão pegar fervura, as coisas foram mudando, os sentimentos dos dois ganhando outra dimensão e aspecto, sempre que Aidan pensava em partir arrumava uma desculpa para permanecer mais um pouco e ia ficando mais e mais ligado a Eve, e ela por sua vez, mais encantada pelo jeito durão do marido. Você acredita no que surge por testemunhar a convivência dos dois, é sólido, maduro e cheio de respeito e confiança, aparecem sim situações que ameaçam por fim nesta união, mas que só serviram para deixá-la mais forte.

No final você descobre dois personagens muito diferentes daqueles do começo, seu caráter é o mesmo, mas seus humores não, quem diria que o sorriso de Aidan fosse capaz de dar um brilho para a trama. Eu gostei muito do livro, a história me conquistou aos poucos, sempre fico sorrindo a toa com estes romances, mas este aqui me arrancou algumas lágrimas de emoção, tudo foi tão bem trabalhado, tivemos um começo, meio e fim bem delineados, que conduziram para algo consistente e coerente, baseado em respeito e generosidade, a narrativa de Mary Balogh é marcada pela presença de sentimentos bons e  de dignidade, é algo tão limpo, honesto e inspirador que me deixou feliz demais. Aidan e Eve foram um casal intrigante e imprevisível, uma grata surpresa.






2leep.com

19 comentários:

  1. Gostei!
    Agora entendi porque Ligeiramente Casados tem esse titulo, ele apenas fazem o casamento e propõem que cada um siga seu percurso, mas não é isso o que realmente acontece.

    ResponderExcluir
  2. me apaixonei pela história quando vi la no facebook essa novidade da autora, achei maravilhoso o enredo mesclando histórico com outros temas
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei da personalidade de Eve, por ser tão caridosa, sendo ainda mais incrível isso por causa da época em que se passa a história.
    Bom saber que este livro até te arrancou algumas lágrimas, além dos sorrisos bobos. :D
    Amei a resenha! Bjs, Cida <3

    ResponderExcluir
  4. Eu não gosto de romances de época não.difícil eu ler, fico com tédio me sinto anormal, todo mundo sendo que todo mundo gosta.
    Eve parece uma protagonista bem decidida no que quer fazer e mesmo assim tende a arrumar um casamento arranjado por dinheiro, mas cada um no seu canto. Mas pode nascer um provável amor.
    O enredo é até legal, mas não sei não... Vejo tantos elogios, e classificações boas que tenho uma mínima vontade de conhecer os livros da Mary, mesmo sendo de épocas... enfim, talvez algum dia.
    Abraços Cida,
    ThayQ.

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida
    Eu adorei ler esse livro, achei esse casal o máximo!
    A mocinha é decidida, cheia de personalidade e coloca todos em seus devidos lugares. O mocinho é um fofo... Estou esperando ansiosa pelo segundo livro da série

    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  6. Ao ler a sinopse, me parece um livro muito clichê. Aquele tipo de romance "impossível" que a gente já percebe desde o começo que vai acabar rolando, mais cedo ou mais tarde.
    Apesar disso, Eve parece ser uma pessoa de coração muito bom, então o que ela acaba fazendo é um ato nobre.
    (o nome do casal me lembrou o livro Eve&Adam, haha)

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  7. Putz, me deu uma vontade de voltar a ler este gênero!!!

    E sinceramente, do jeito que você disse sobre o estilo que essa autora escreve, acho que vou preferir voltar neste definitivamente. Gosto da coisa mais série, o romance mais real. Prefiro.

    E outra coisa, adorei o Aidan, sou doida nesses homens estilo lenhador, hahahaha.

    Deixa eu ir pra não falar besteira.

    Bjksssssss

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie,
    estou ouvindo só elogios para este livro e minha curiosidade só esta aumentando rs.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oie Cida =)

    Estou muito curiosa para ler esse livro! Fiquei muito feliz em saber que o estilo de narrativa dela se aproxima ao da Madeline, pois de todas as autoras de romance história que a Arqueiro lançou ela é a minha favorita.

    Só espero que o carteiro entregue logo os meus livros rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida!
    No começo da leitura também me assustei, achei que não iria me apegar aos personagens, mas suas camadas foram caindo e aos poucos fui me apaixonando, até que no final eu já estava conquistada!
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  11. Adorei esse livro, bem fofo!!! E a capa: LOVE!!!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Amo romance de época e cada resenha que leio desse livro me deixa ainda mais ansiosa pra conferi essa história, parece ser ótima.

    ResponderExcluir
  13. Adorei, e esse é um livro que está na minha lista de desejados <3

    xoxo
    www.amigadaleitora.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida!

    Excelente resenha, curti bastante! Acho que entre todoos os muitos romances de epoca que estao sendo lançados pela arqueiro, este é o que eu iria gostar mais, se tiver um tom mais complexo e sério que os outros. Não sei se conseguiria ler, sei lá, 7 livros de algo sempre na mesmice.. romance, casamento etc etc.. me entedia! Sempre quero algo mais complexo!

    Aguardo mais livros dessa saga pra ver como vai seguir!!

    Beijo!! :D

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Eu to com bastante vontade de ler esse livro, parece ser um romance bem natural, que cresceu aos poucos e com um casal distinto. Acho mais crível apesar de tudo.

    ResponderExcluir
  16. Olá Cida!!! Nossa desde que anunciaram o lançamento desse livro eu fiquei louca pra lê-lo! Amo a Madeline, bom saber que é um pouco parecido. EU adoro romances de época e esse parece ser incrível! E nossa a Eve é realmente caridosa! hahaha! Curiosa pra ler essa obra logo! Beijos!

    Meu Diário

    ResponderExcluir
  17. Oi Cida, achei o romance delicioso mesmo. Ambos os personagens são bons e fazem os leitores torcerem por eles. Você falou sobre o sorriso dele, realmente não só iluminou o coração da nossa mocinha, como o nosso também.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  18. Olha eu já li muitas resenhas sobre este livro e quero muito ler, mas tenho que dizer que de todas que li a sua foi a melhor e mais completa. Pude sentir o quanto você gostou do livro e o quanto o livro foi bem escrito. Parabéns!

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Eu li esse livro justamente por ele lembrar uma série da Julia Quinn, mas as duas autoras acabaram se revelando de fato muito diferentes. Talvez por eu já estar esperando um pouco de humor, achei a narrativa meio insossa. Com a própria editora comparando os Bridgertons com os Bedwyns fica difícil não fazer o mesmo e achar a segunda um tanto chichê demais.

    http://thefatunicorn.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!