[Resenha] Reino de Cinzas

Reino de Cinzas
Título Original: Kingdom of Ash (Throne of Glass #6)
Autor(a): Sarah J. Maas  
Editora: Galera Record         Páginas: 938
Lançamento: 2019               ISBN: 9788501116307
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
A conclusão épica e inesquecível da série Trono de Vidro. Trancada em um caixão de ferro, Aelin luta para permanecer forte e resistir às torturas de Maeve, pois sabe que a sobrevivência de seu povo depende disso. Mas a cada dia que passa, parece mais difícil manter a determinação. Em Terrasen, Aedion, Lysandra e seus aliados se esforçam para conter a ameaça iminente, porém a força dessa aliança pode não ser o suficiente para barrar as hordas de Erawan e proteger Terrasen da destruição total. Enquanto isso, do outro lado do oceano, Rowan não irá desistir de encontrar seu amor, sua parceira, sua rainha. À medida que os fios do destino se entrelaçam no explosivo final da série Trono de Vidro, todos devem lutar se quiserem uma chance de sobreviver.


Trono de Vidro, desde o primeiro volume, foi aquela série que fez meu coração bater mais forte. A saga de fantasia criada por Sarah J. Maas foi imprevisível do começo ao fim, trazendo momentos de muita emoção, lágrimas, batalhas épicas, grandes perdas, reviravoltas surpreendentes, uma mitologia complexa de magia e mistérios e duas das melhores personagens femininas que conheci nos livros, Celaena Sardothien (Aelin) e Manon Bico Negro.

Este volume vem logo após os eventos ocorridos em Império de Tempestades e Torre do Alvorecer. É imprescindível que após ler o volume cinco, você leia Torre, pois na jornada de Chaol em busca de cura e aliados, temos não apenas uma trama paralela ao que acontece com a protagonista em Império, mas também uma história que vai trazer descobertas fundamentais para os mocinhos vislumbrarem uma vantagem na grande batalha final.

Se você leu o volume anterior sabe que protagonista Celaena/Aelin está numa situação muito complicada. Ela agora está só e seus aliados precisam se dividir para ter uma chance na guerra contra o senhor da escuridão. Em Império de Tempestades, tivemos uma grande reunião dos principais personagens e eles trabalharam boa parte do tempo juntos, agora estão novamente dispersos e buscando soluções.

O livro segue intercalando os capítulos entre estes vários núcleos. Há Manon e Dorian, Rowan e os companheiros feéricos, Chaol e Yrene, Aedion e o pessoal do norte. E Celaena. E mesmo que a princípio os grupos sejam estes, os mesmos mudam muito no decorrer da obra e o momento que cada um destes personagens se reencontra é lindo e uma das maiores expectativas que tive durante a leitura.

Rolou muita emoção, em especial ao ver o cuidado que a autora teve em resgatar sutilmente tudo pelo que eles passaram e consolidar neste último livro as vivências de todos os anteriores.

Reino de Cinzas conta com muitas e muitas batalhas nos preparando para o confronto final. Cada personagem enfrentará desafios por um ideal do grupo, como também por si mesmo. Os ajustes de contas são feitos e cada um precisa enfrentar os seus fantasmas e escolher seus caminhos. Para alguns o caminho não será longo, podem esperar por sacrifícios e perdas muito dolorosas.

Em Império de Tempestades, o romance de Celaena e Rowan me incomodou pelo excesso, mas aqui o romance deles e de outros se coloca no lugar e satisfaz na medida certa. A guerra que travam é o mais importante e o amor, apesar de estar ali, não tenta roubar o papel de foco central. Fiquei contente por a autora ter deixado de lado aquela abordagem de romance que usou no volume cinco.

A protagonista começou a série sendo conhecida como Celaena, a assassina de Adarlan e só depois descobrimos que seu verdadeiro nome é Aelin e ela é a herdeira de um reino. Até então, eu não conseguia vê-la com Aelin e para mim sempre foi Celaena, mas finalmente em Reino de Cinzas eu encontrei a herdeira do trono de Terrasen e vi na personagem a aceitação de quem era e quem deveria ser, desta forma não consegui mais chamá-la por outro nome que não fosse Aelin. 

A evolução que a autora preparou para ela foi tão convincente, que impactou diretamente na maneira como eu a via, na minha percepção, em como eu a considerava dentro da trama. Acredito que envolver o leitor a este ponto em uma história é algo louvável para qualquer autor.

No todo, cada personagem teve seu momento de amadurecimento e evolução. Não acho que ninguém tenha sido esquecido e o resultado foi que chegamos ao desfecho tendo em mãos uma saga bem construída e de peso. Cada ponta solta foi atada e sentimos que realmente este volume é a conclusão. O desespero toma conta do coração, as quase mil páginas da obra se viram por si só tamanha a vontade de chegar ao final e ver se os mocinhos vão ganhar, já que todo o tempo uma vitória não se mostra possível.

A engenhosidade na batalhas, a força e coragem dos personagens em cada luta são impactantes e de tirar o folego. Eu sempre me emocionei ao ler cada volume da série, mas este aqui simplesmente provou que meu coração é mais forte do que eu imaginava. É tiro todo capítulo e se você não se segurar leva aquele tombo.

Acho que a saga Trono de Vidro se concluiu de maneira perfeita. É claro que eu adoraria que muitos personagens tivessem sobrevivido até o final, mas entendo que suas vidas foram necessárias para tornar esta obra memorável e intensa. Eu senti uma realização grande como leitora por conferir esta obra e ao fechar o livro senti no peito muita satisfação, mas também um vazio por  me despedir deste maravilhoso mundo de fantasia.

Em suma, uma das melhores séries que li. Tem um desfecho digno e sensacional. Não se assustem pela quantidade de volumes e tamanho dos livros, garanto que valem cada minutinho de leitura. Eu amei!



  




  
2leep.com

6 comentários:

  1. Oi Cida!
    UM FINAL DE RESPEITO <3 Amei demais. É um livro super gigante que me demandou muito tempo mas que valeu cada segundo. Sarah fechou muito bem todos os arcos e eu fiquei agoniado com o que ia acontecer. Pense numa agonia. Mas maravilhoso. Aelin se provou uma guerreira fodona no fim. Dorian e Manon merecem o mundo <3

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Esse livro entrou na lista de melhores finais de séries que li na vida.
    Realmente o romance Rowaelin foi bem cansativo no livro passado, mas gostei aqui que ele teve o momento certo de acontecer.
    Beijos
    https://balaiodebabados.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Cida.
    Hoje mesmo eu estava indicando a série para um amigo que gosta de Harry Potter e ficou carente depois que leu a série hehe. Eu li até Império de Tempestades e parei um pouco. Primeiro porque fiquei no chão com aquele final e preciso me recuperar e segundo porque agora só faltam dois livros e não quero que termine hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cida

    Agora que terminou vou começar a comprar para ler quando terminar Corte. Estou vendo todo mundo elogiando esse desfecho, então vou mais segura sabendo que a série tem um final satisfatório.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida, eu fico tão feliz que o desfecho tenha sido bom porque é uma série longa e acho que os fãs mereciam mesmo!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,

    Esse livro é maravilhoso! Fiquei encantada com a aquela cena que inteliga com Corte, a Sarah arrasa na escrita!
    Acho que esse ultimo livro foi super balanceado e terminei a história com um coração quentinho e satisfeito ♥
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!