[Resenha] Nunca Jamais #3

Nunca Jamais #3
Título Original: Never Never (Never Never #3)
Autor(a):  Colleen Hoover ,Tarryn Fisher 
Editora: Galera Record         Páginas: 144
Lançamento: 2019               ISBN: 9788501116444
Capa Nunca Jamis parte 3 V3 MF.indd||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Coleen Hoover junta-se mais uma vez a Tarryn Fisher neste thriller perfeito para os fãs de Antes de dormir e A garota no trem. Charlize Wynwood e Silas Nash foram melhores amigos desde pequenos. Mas, agora, são completos estranhos. O primeiro beijo, a primeira briga, o momento em que se apaixonaram... Toda recordação desapareceu. E nenhum dos dois tem ideia do que aconteceu e em quem podem confiar. No muito aguardado último volume da série Nunca jamais, Silas e Charlize devem mergulhar fundo em seu passado para descobrir quem são e quem querem se tornar. Correndo contra o tempo atrás das respostas, serão eles capazes de se reencontrar e reestabelecer os velhos laços, ou estará tudo perdido para sempre?
*livre de spoilers

Nunca Jamais, escrito por Coleen Hoover e Tarryn Fisher é uma história de romance mesclado com suspense, que mostra dois adolescentes que a cada 48 horas perdem a memória. O motivo nós não sabemos e ao longo de três volumes as autoras vão conduzindo os protagonistas Silas e Charlie em uma busca por respostas.

Eu li o primeiro volume em 2016 e fui rapidamente fisgada pela história. Eu gostei do mistério e da forma como os dois personagens, que antes de perderem a memória eram namorados, se reconectam mesmo sem lembranças. A sensação que nos passa é que o amor deles está além disso, que onde quer que se encontrem, estão destinados a se amar.

O segundo volume não me empolgou tanto como o anterior, já que o livro um é bem agitado e o dois foi morno para mim. Ainda assim, a história manteve-se interessante e sem nos entregar nada. Não dá para saber o motivo dos dois perderem a memória constantemente, se é algo comum, um experimento científico, obra do sobrenatural ou outro motivo qualquer. Estava ansiosa por esta parte três para enfim ver todas as pontas soltas atadas.

Os acontecimentos são todos sequenciais, então começamos este volume de onde o outro terminou e esperando o casal acordar em um novo dia e com as memórias zeradas. Eles aperfeiçoaram um esquema de escrever bilhetes para eles mesmos antes de esquecerem tudo outra vez, então, quando se perdem têm uma base para seguir e se orientar.

Os bilhetes são muito importantes, pois constroem para Silas e Charlie o filme de suas vidas. Um início com namoro promissor, a crise entre as duas famílias depois do pai de Charlie ser preso por fraude, a família dela ficando na miséria e sua mãe mergulhando nas bebidas. Por fim o distanciamento dos dois e a forma como um amor antes tão lindo, se tornou uma relação deteriorada e cheia de mágoa. Silas e Charlie, ao ler os bilhetes, percebem que não eram pessoas muito legais (especialmente ela) e percebem que não desejam permanecer assim se um dia retomarem as memórias.

E nesse novo despertar, Silas não se vê na mesma situação de Charlie. Não que ele tenha se lembrado, mas algo acontece com ele e mostra que podem estar perto de descobrir a “cura” para esse mal.  No entanto, para não assustá-la, ele finge estar na mesma e vai sutilmente a guiando para  que descubra por ela mesma o que ele desconfia ser a chave do mistério.

Embora todos os livros tenham uma boa dose de romance, este terceiro foi o que mais intensificou a relação do casal. Ambos se reconectam de uma forma muito mais honesta do que antes e percebemos que fizeram um balanço geral de sua relação e a amadureceram. Silas e Charlie têm consciência que agiram de forma errada antes e nesta perda de memória têm a chance de passar tudo a limpo.
Poderia gastar todos os meus dias conhecendo você de novo, Charlie, e acho que não me cansaria disso
E não é só entre eles que finalmente as coisas são ajustadas, os problemas que tinham com outras pessoas, em outros aspectos de suas vidas, são colocados nos eixos ou pelos menos  começam a ser e foi excelente ver as pontas soltas deixadas na história serem amarradas.

Silas sempre foi meu personagem preferido, com seu jeito doce e sempre presente para Charlie. Já ela, em alguns momentos me deixou descontente por imaturidade e egoísmo, mas finalmente Charlie se acerta e vemos um amadurecimento bem vindo em sua personalidade, finalmente olhando para além de si.

O livro é curtinho, mas intenso do começo ao fim. Gostei da forma que as coisas foram sendo solucionadas e como Fisher e Hoover concluíram a jornada de Silas e Charlie. Eu não imaginei tal desfecho, mas achei bem  de acordo com tudo que o casal viveu e aprendeu.

Nunca Jamais é uma delícia de ler e agora que temos a obra completa publicada no Brasil, torço para que mais e mais de vocês conheçam Silas e Charlie e sua história de amor. Recomendo.







2leep.com

10 comentários:

  1. Olá, Cida.
    Eu lembro de quando lançou o primeiro livro eu fiquei interessada em ler, mas acabei deixando de lado e não li nenhum. Mas agora que lançou todos talvez eu leia ele porque a ideia da perda da memória é muito interessante. E fiquei aqui curiosa para saber o que realmente aconteceu hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida! Eu li alguns livros da CoHo e adorei todos eles, mas "Nunca Jamais" não chama muito minha atenção e sequer sabia que era uma duologia.
    Beijos, Adri
    Espiral de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Apesar de gostar da Colleen, esse foi um trabalho que não me despertou interesse. Ainda mais que saíram dividindo como foi lá fora...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida
    Achei essa série muito interessante, mas acabei não acompanhando ela, apesar de gostar da escrita da Colleen. Parabéns pela resenha ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Facebook | Twitter | Instagram

    ResponderExcluir
  5. Oie Cida =)

    Mesmo gostando bastante da narrativa da Colleen, graças a você (rs...), confesso que essa trilogia nunca chamou muito a minha atenção. Os três livros parecem ter uma narrativa bem fluida, pelas resenhas que já li. Mas, infelizmente a obra não aguça a minha curiosidade.

    Porém, fico feliz que você tenha curtido a obra e principalmente se surpreendido com o rumo que ela teve.

    Beijos;***
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.


    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida! Tudo bom?
    Se tem uma coisa que eu nunca vou revogar na minha vida é a decisão de não ler mais nada escrito pela COHO. Passei estresse suficiente pra uma encarnação UHASUHUHASUHAS

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá, Cida
    Eu não cheguei a ler nenhum livro, mas vejo muita gente comentando os anteriores.
    Bom saber que nesse livro o foco do romance é mais intenso.

    Tenha uma ótima noite!
    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Cida

    Eu amo a CoHo e já tive mais curiosidade de conhecer essa colaboração dela com a Tarryn, mas o tempo foi passando e hoje em dia não sinto mais vontade de conferir.
    Mas que bom que foi uma conclusão satisfatória.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  9. Oiii Cida

    Eu tenho sentimentos divididos com a Colleen, houveram livros dela que eu li e amei de paixão enquanto outros eu não consegui nem terminar. Por enquanto esse não me chamou muito a atenção, mas quem sabe futuramente.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Eu ainda não conhecia esses livros, mas gostei muito da história.
    Vou dar uma lida nas suas resenhas dos outros volumes também, mas acho que já estou interessada! :D
    Por ser um livro da Collen Hoover com certeza deve ser incrível.

    Bjao
    Início de Conversa

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!