[Resenha] Movido Pela Maré

Movido Pela Maré
Título Original: Rising Tides (Chesapeake Bay Saga #2)
Autor(a): Nora Roberts 
Editora: Bertrand Brasil       Páginas: 336
Lançamento: 2018               ISBN: 9788528623680
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
A saga dos irmãos Quinn continua. Edição com nova capa. Ethan é um homem do mar. Dos irmãos Quinn, ele sempre foi o que, como o pai, Ray, nutria uma paixão pela costa de Maryland. Agora que Ray se foi, Ethan está determinado a transformar o negócio da família — a construção de barcos — num grande empreendimento. Em meio às suas ambições, ele irá se deparar com os desafios mais importantes de sua vida: cuidar de Seth, jovem acolhido por Ray antes de sua morte, e conquistar Grace Monroe, a mulher que sempre amou. Sob as águas aparentemente calmas da rotina de Ethan escondem-se lembranças de uma vida sombria e dolorosa. Para superá-las, ele terá de enxergar além de sua vasta tristeza, e aceitar não apenas quem é, mas quem foi. Em seu passado escondem-se a chave para seu futuro e a única chance de alcançar a felicidade.
Movido Pela Maré é o segundo volume da Saga da Gratidão, de Nora Roberts, publicada pela Bertrand Brasil. A saga conta a jornada dos irmãos Quinn e sua luta para conseguir a guarda de um garoto de apenas 10 anos. 

Cameron, Ethan e Philip foram adotados por Ray e Stella Quinn. Eles eram garotos vindos de lares abusivos e violentos e nos piores momentos de suas vidas, se viram sendo salvos pelo casal formado por um professor e uma médica. Os três garotos não tinham nenhum parentesco, mas ao se tornarem um Quinn a vida os uniu como irmãos, com um laço mais forte que um laço de sangue. Surgiu um laço de amor, lealdade e gratidão.

Quando Ray partiu, pediu aos filhos que dessem continuidade na adoção de Seth, o novo garoto resgatado de uma vida ruim. Os irmãos, já homens feitos, se viram tendo que mudar suas  vidas para atender este desejo do pai. O que poderia ser algo complicado, foi mais do que isso, Seth se tornou um irmão caçula e os três se viram capazes de fazer qualquer coisa para protegê-lo de uma mãe abusiva e um passado traumático.

Em cada volume, enquanto vamos seguindo com eles na jornada de adotar Seth em definitivo, vamos também acompanhando as histórias de amor de cada um dos rapazes. Em Arrebatado Pelo Mar, o esportista radical Cameron Quin conheceu a assistente social Anna e se apaixonou. Agora é a vez de Ethan Quinn, o pescador, se entender com a antiga vizinha e paixão de dez anos, a garçonete e diarista Grace Monroe.

Ethan e Grace sempre foram grandes amigos e sentiam um pelo outro um grande afeto. No entanto, por uma séria de fatores, não admitiram seus reais sentimentos e cada qual seguiu sua vida. Ele, sempre solitário e introspectivo e ela fazendo um mau casamento, sendo abandonada e tendo que trabalhar dia e noite para criar uma filha bebê.

Então, com a chegada de Seth na casa Quinn, os irmãos precisaram contratar alguém para cuidar da casa e Grace foi a eleita. Passando tanto tempo perto de Ethan, foi ficando mais difícil esconder os sentimentos e não demora para que ambos se vejam confusos e sufocados por um amor tão antigo que precisa ser libertado e vivido.

A relação de Grace e Ethan se desenvolve de maneira mais lenta do que a de Cam e Anna, e acho que foi bem mais complicada. Embora, em determinado momento pareça que as coisas vão fluir entre eles, o passado de Ethan o assombra e ele carrega traumas que o impedem de ser totalmente feliz e entregue em um relacionamento.

Este volume foca mais no romance, diferente do anterior que focou mais na relação dos rapazes com Seth, em especial na forma como o menino e Cam se conectaram. Eu gostei mais de Arrebatado pelo Mar, pois acho que o equilíbrio entre romance e a história de Seth foi melhor, dando a cada um destes aspectos da trama o espaço devido. Em Movido Pela Maré, Seth ainda tem sua importância, mas acabou ficando em segundo plano.

Em relação ao casal, a história de amor deles é bonita e a jornada individual de cada um é bem marcada por drama. Isso faz o leitor torcer pelo casal, desejar que ambos deixem tanta dor para trás e sejam livres de traumas e felizes. Nora desenvolveu bem a vida de ambos, deu bastante corpo ao pano de fundo de suas vidas e não deixou pontas soltas nos desafios que cada um teve que enfrentar.

Acredito que Anna foi essencial para o casal, ela ajudou muito Ethan e Grace e foi excelente mais uma vez. Ainda é a minha minha personagem preferida da saga, assim como Cam, o meu Quinn preferido. Acho que ninguém vai superar a dupla do primeiro livro para mim, mas o terceiro irmão Quinn é um forte candidato. Vamos aguardar. 

De volta a Seth, posso dizer que ele está muito mais feliz que no livro anterior, mas pelo visto vem um problema grande pela frente e podem ocorrer sérias complicações no processo de adoção. Eu torço para que a mãe pilantra dele não consiga levá-lo embora e machucá-lo novamente. Este menino incrível merece muito ser feliz. 

Os Quinn vão ter que ser fortes nesta luta e não vejo a hora de saber o que vai acontecer na sequencia. Sigo apaixonada por esta família, que a cada dia fica maior e mais cativante.

  


2leep.com

7 comentários:

  1. Oi Cida!
    Não conheço nenhum livro da autora. Apesar das resenhas positivas, não me atraem. Tenho uma amiga que ama. Coleciona todos os livros, mas eu pessoalmente não me arrisco.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida

    Eita autora pra escrever livro! Hahaha
    Sempre ouço e leio muitas coisas boas sobre a Saga da Gratidão. Acho bacana a temática da adoção e ainda tem o romance, creio que eu ia gostar muito!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Achei bem legal esse pano de fundo dos irmãos quererem adotar a criança. Nora, como sempre, inovando.
    E essas capas são maravilhosas!!!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida,
    Eu lembro das capas antigas dessa série, essas estão mais bonitas.
    Gostei do drama familiar. Eu só li um romance da Nora, não curti muito, mas pretendo continuar conhecendo suas obras.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida, tudo bem?
    Acredito que apesar das ressalvas a autora conseguiu criar uma trama agradável.
    Gosto de tramas que falem sobre família, então fiquei curiosa para saber como NR aborda o tema adoção.

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Cida.
    Espero que o próximo supere os outros hehe. Esse é o tipo de livro que eu leria se ganhasse por exemplo, mas comprar não vou porque não é um livro que me chame muita a atenção. Essas séries da Nora no geral não me chamam a atenção.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oiii Cida

    Nossa, a Nora Roberts tem tanta série publicada que eu até me perco com qual é qual...rsrrs
    Adorei a capa, ficou bem delicada, assim como a história, que embora se foca mais no romance (e eu acho mais interessante a interação entre os meninos que ela traz no outro livro) parece ser bem escrita

    Beijos, Alice

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!