[Resenha] A Traidora do Trono

A Traidora do Trono
Título Original: Traitor to the Throne (Rebel of the Sands #2)
Autor(a): Alwyn Hamilton  
Editora: Seguinte                 Páginas: 440
Lançamento: 2017               ISBN: 9788555340291

 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

Amani Al’Hiza mal pôde acreditar quando finalmente conseguiu fugir de sua cidade natal, montada num cavalo mágico junto com Jin, um forasteiro misterioso. Depois de pouco tempo, porém, sua maior preocupação deixou de ser a própria liberdade- a garota descobriu ter muito mais poder do que imaginava e acabou se juntando à rebelião, que quer livrar o país inteiro do domínio do sultão. Em meio às perigosas batalhas ao lado dos rebeldes, Amani é traída quando menos espera e se vê prisioneira no palácio. Enquanto pensa em um jeito de escapar, ela começa a espionar o sultão. Mas quanto mais tempo passa ali, mais Amani questiona se o governante de fato é o vilão que todos acreditam.


Oi gente! Aqui é a Jô e voltei com a sequencia de A Rebelde do Deserto.

A Trilogia A Rebelde Do Deserto traz a emocionante e agitada jornada de uma garota que fugiu de uma cidade no fim do mundo, onde era tratada como um mero objeto, em busca de liberdade e o direito de tomar suas decisões.  Amani Al’Hiza virou uma lenda nas imperdoáveis areia do deserto. Virou a Bandida de Olhos Azuis e passou a lutar não apenas por si, mas por todo um povo que queria ser livre e pelos ideais do príncipe  rebelde Ahmed. Ela se uniu à uma rebelião que visava derrubar o atual e tirano sultão e colocar no trono um homem mais justo.

Amani se viu lutando verdadeiras guerras, escapando da morte inúmeras vezes, se apaixonando e descobrindo ter poderes mágicos. Nas areias de Miraji ela renasceu e agora volta para mostrar que não é mais aquela humilde garota que deixou a Vila da Poeira.

Eu gosto muito de filmes de ação e filmes antigos. Faroeste, piratas e lendas árabes sempre me agradaram e esta trilogia une muito dos elementos presentes nestes filmes. Amani é uma grande heroína e eu, por ter apreciado enormemente seu desempenho no livro anterior, esperava nesta sequencia algo ainda mais impressionante. Imaginem o tamanho da minha surpresa quando não a reencontrei com toda aquela audácia e vigor…

A rebelião continua, está longe de ter um vencedor e Amani está apaixonada. Na minha opinião seu encanto por Jin ofuscou sua personalidade aventureira e  até metade do livro eu não reconhecia nem a protagonista, nem a mesma história. Não nego que fiquei um pouco descontente, mas insisti por acreditar no potencial da autora que havia criado algo tão genial no livro anterior.

E afirmo que esperar valeu a pena, mesmo o começo sendo bem morno, em determinado momento Amani é obrigada a deixar de lado os devaneios amorosos e lutar mais uma vez por si e pela rebelião. Capturada pelo inimigo, privada de seus dons, precisa contar apenas com a sua inteligência para continuar de pé.

Ela vai conhecer o outro lado da revolução e se perguntar o que está certo nesta guerra. Vai aprender mais sobre a magia daquelas terras e se tornar uma estrategista. Fiquei surpresa com a forma como uma garota de atos, passou a ser uma de pensamentos. Mas calma, ela é ainda uma lutadora e logo estará na batalha outra vez coberta de sangue.

Este com certeza foi um volume que trouxe lutas mais decisivas e mostrou que naquele deserto tudo é uma grande miragem. Não é possível saber em quem confiar, como também não é possível saber de onde surgirão novos aliados. Há ainda a entrada de novos personagens, que conseguiram se mesclar de maneira coerente na trama e deixaram tudo ainda mais complexo. A traição reina neste volume e muita gente boa morre, deixando-nos de coração na mão.

A parte de magia foi bem mais explorada e este lado místico da trama é criativo ao extremo e, misturado a tecnologia, também surpreende.

Os últimos capítulos são emblemáticos e eu pensei que a autora havia dado um tiro no pé com certa decisão, já estava prestes a fechar o livro acreditando que um terceiro volume seria em vão por conta de não haver mais muito sentido na luta. E eis que vem uma reviravolta, dolorosa é verdade, mas necessária para deixar-nos roendo as unhas pelo próximo, empolgadíssimos com o que virá pela frente e de queixo caído com o talento de Hamilton de partir corações e colá-los com esperança no último instante, devolvendo assim nossa fé em Amani e seus amigos. Um livro surpreendente, que se superou em cada página e valeu a pena ser lido. 




2leep.com

11 comentários:

  1. Oi! Adorei o fato da personagem ser independente e lutar pelo o que acredita, apesar de nesse volume ter ficado um pouco de lado por causa de um romance. A história parece ter bastante aventuras e magia. Bjos ❤
    Click Literário

    ResponderExcluir
  2. Oi, Jô!
    Eu dei uma olhada por cima na sua resenha porque ainda estou decidindo se vou começar a ler essa série ou não. Sabe como é... fugindo dos spoilers haahahhaha
    Mas pelo que vi, a autora soube explorar bem alguns conceitos do universo que criou e isso já é um ponto super positivo.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi oi! Nunca tinha ouvido falar da trilogia (não que eu me lembre), e sabe, pareceu ser bem bacana. Vou deixar pra quando não tiver nada pra ler. <3

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
  4. Essa série tá na lista... E já que é tão surpreendente quanto você diz, vou encarar.

    Bjksssss

    ResponderExcluir
  5. oi Cida, que intrigante! os altos e baixos da trama pelo visto não atrapalharam seus sentimentos em relação a história, muito bom!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Jô.
    Estou ansiosa pelo lançamento do terceiro livro para eu enfim começar a ler. Tenho os dois aqui na estante, mas vou esperar ter todos em mãos para poder ler. Por isso li sua resenha meio por alto. Mas gostei de saber que nesse a magia foi mais explorada e que a autora soube segurar a história para o terceiro livro.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oi Jô, sua linda, tudo bem?
    Eu também adoro aqueles filmes antigos de piratas, e de aventuras no deserto. Confesso que esse foi o primeiro motivo que me animou para ler a trilogia. Nossa, você soube como manter meu coração na mão enquanto lia sua resenha, essa história parece ser incrível. Consigo imaginar o que essa autora fez nesse final e se for o que estou pensando já vi que irei sofrer muito. Louca para ler. Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, esse livro parece ser muito bom! Bem envolvente e intrigante.
    adorei a resenha!
    beijos

    Jéssica,

    pitadadecinemaeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida, eu estou tentando fugir um pouco das séries, mas assim como vc adoro elementos de ação e aventura numa trama. Vou continuar acompanhando suas resenhas pra me decidir se leio ou não hehehehe

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida, lembra de mim? rs. Reapareci.

    Oi Jô, preciso confessar que livros com protagonistas femininas me atraem bastante, principalmente quando se trata de mulheres que lutam pelo seu lugar (e, no caso, pela liberdade). Ainda que se trate de ficção, me lembra um pouco da nossa luta diária e da força que nós mulheres precisamos ter sempre, para garantir que nossas vozes sejam sempre ouvidas.
    Gostei bastante, apesar de não ter lido o primeiro ainda!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Jô

    Eu não curto muito a proposta desse livro. Quando ele foi lançado eu até fiquei curiosa, pois achei diferente, mas depois as resenhas foram saindo e eu fui meio que murchando, sabe?
    Que pena que Amani perdeu um pouco de sua essência? A paixão faz isso com as pessoa fracas... e ela não me parece fraca.
    Mas que bom que valeu a pena esperar e depois compensa.
    Espero que o próximo volume traga muitas surpresas!

    Beijocas
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!