[Resenha] Último Turno

Último Turno
Título Original: End of Watch (Bill Hodges Trilogy #3)
Autor(a): Stephen King 
Editora: Suma de Letras       Páginas: 384
Lançamento: 2016               ISBN:9788556510181
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Brady Hartsfield, o diabólico Assassino do Mercedes, está há cinco anos em estado vegetativo em uma clínica de traumatismo cerebral. Segundo os médicos, qualquer coisa perto de uma recuperação completa é improvável. Mas sob o olhar fixo e a imobilidade, Brady está acordado, e possui agora poderes capazes de criar o caos sem que sequer precise deixar a cama de hospital. O detetive aposentado Bill Hodges agora trabalha em uma agência de investigação com Holly Gibney, a mulher que desferiu o golpe em Brady. Quando os dois são chamados a uma cena de suicídio que tem ligação com o Massacre do Mercedes, logo se veem envolvidos no que pode ser seu caso mais perigoso até então. Brady está de volta e, desta vez, não planeja se vingar apenas de seus inimigos, mas atingir toda uma cidade. Em Último turno, Stephen King leva a trilogia a uma conclusão sublime e aterrorizante, combinando a narrativa policial de Mr. Mercedes e Achados e perdidos com o suspense sobrenatural que é sua marca registrada.
Uma última investigação… um último criminoso… um último desafio… um último turno… um último adeus.

Último Turno encerra a trilogia Bill Hodges e Stephen King armou direitinho para seu protagonista, de forma que neste fechamento de ciclo ele enfrentasse aquele que lhe tirou o sono e o desafiou como nenhum outro. O assassino do Mercedes está de volta. Ele é Brady Hartsfield. Em Mr. Mercedes ele foi O CRIMINOSO, em Achados e Perdidos estava em segundo plano e agora está novamente no centro do palco e mais perigoso do que nunca.

Iniciei este livro com bastante expectativa, pois quando comecei a ler a trilogia não imaginava como King aproveitaria tão bem seu vilão para um desfecho brilhante. Brady me dá arrepios e desde sua primeira aparição me deixou impressionada e com medo. Quando ele aparece em cena o mal sai das páginas, você sente aquela atmosfera ruim que ele exala e aquilo te envolve.

Por outro lado, há o contrapeso, Bill Hodges é um protagonista que esbanja carisma e junto com seus improváveis parceiros de investigação – Holly e Jerome –, ganham o coração do leitor e  também o partem. Saibam que este é um livro de King que me fez chorar de verdade.

Em Mr. Mercedes o autor inseriu um serial killer e colocou um detetive aposentado para caçá-lo. Hodges, Holly e Jerome pegaram Brady de jeito, mas quando ele reaparece em Achados e Perdidos, numa clínica como paciente de trauma cerebral você percebe que o jogo está longe de terminar e exatamente neste terceiro volume uma reviravolta mirabolante acontece e uma nova partida se inicia.

O caso é louco e o que Brady vai fazer também. Hodges e amigos lutam contra algo inacreditável e fiquei surpresa com a forma como os crimes foram cometidos e todo o plano de Brady para se vingar do ex policial. Não é nada do que você imagina, mergulhe e surpreenda –se.

A boa construção e evolução dos personagens e do enredo continua e a história é excelente do começo ao fim, mas diferente do demais livros este é um adeus definitivo e não apenas pelo fim da trilogia ao que tudo indica. Assim o coração fica pequeno. Algo está sob a cabeça de nossos mocinhos e é algo inevitável.

A carga psicológica e emocional com certeza é o forte e tiro meu chapéu para cada interação de Bill Hodges, Jerome e Holly. Eles cresceram no decorrer da série, passaram por uma série de mudanças e você sente de verdade que os conhece há anos e participou de suas vidas. É delicioso ter este grau de envolvimento com os personagens, não é qualquer autor que consegue fazer estas pessoas no papel serem tão vivas e reais.

Claro que mesmo assim ainda é um thriller policial, com uma linha investigativa acentuada, embora nós saibamos desde o começo quem são os culpados. O suspense fica por conta de descobrir como o protagonista encontrará uma solução para capturar o vilão. E aí criam-se mil e uma teorias.

O humor ácido, as tiradas inteligentes, as amizades e até mesmo a sede de vingança deixam a leitura ainda mais irresistível e como sempre vamos lendo e seguindo por uma estrada que fica mais íngreme a cada página e nos leva para um destino final que promete loucura, momentos alucinantes e a boa e velha corrida contra o tempo.  Separem bastante café, chocolate e lencinhos de papel para uma noite em claro. EU AMEI os três livros da série e com certeza uma horas dessas lerei tudo outra vez.  


Oi! Eu sou a Jô. E de vez em quando vocês vão me ver por aqui.



2leep.com

6 comentários:

  1. Oi, Jô!
    Amei suas resenhas sobre essa trilogia. Me deixaram com mais vontade de ler e fazer isso o mais rápido possível.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras

    ResponderExcluir
  2. Oi Jô! Prazer te ver por aqui! Que resenha agiu, senti na escrita o quanto o livro tirou seu folego. Eu ainda não li nada do King e você me fez sentir como se eu tivesse perdendo de ter um grande autor em minhas mãos... Vou correr atrás dele sim ou com certeza!?!?!

    Jaci
    #DoQueEuLeio

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida e Jo,
    Nunca li nada do autor, mas tenho curiosidade em conhecer sua escrita.
    Gostei da trilogia.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  4. Oie Cida =)

    Um rapaz do meu trabalho ama o King e vive tentando me conversar a dar uma nova chance para o autor. Só que infelizmente não consigo me sentir atraída pelos livros dele. Sou muito medrosa rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  5. Oi Jô, tudo bem? Adorei sua resenha! Eu ainda não li nenhum da série, mas sendo do King até fico animada e vc tendo amado já aumenta minhas expectativas!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Cida, King não é um autor muito a minha praia não, não sei se leria algo dele!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!