[Resenha] A Sombra do Passado

A Sombra do Passado
Título Original: The Shadow (The Florentine #2)
Autor(a): Sylvain Reynard
Editora: Arqueiro                 Páginas: 304
Lançamento: 2016               ISBN: 9788580416275 
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Nesta sequência de A transformação de Raven, Sylvain Reynard combina suspense e sensualidade em uma das cidades mais belas do mundo, levando o leitor para um universo de fantasia e romance habitado por criaturas centenárias e poderosas. A jovem e doce Raven Wood está em Florença trabalhando na restauração de O nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli. Certa noite, ao tentar evitar que um sem-teto seja agredido, ela mesma fica em perigo, mas é salva a tempo pelo belo e poderoso William York. Depois desse encontro, eles se envolvem numa improvável e avassaladora paixão. O príncipe vampiro jura seu amor por Raven e promete se vingar de todos os que um dia a feriram. Contudo, ela prefere não ceder à violência e, para surpresa de William, busca nele algum traço de humanidade sob a aparente frieza – alguma bondade que lhe permita entregar-se a ele sem receios. Mas um perigo terrível pode pôr fim à felicidade do casal. Uma sombra se espalha por Florença, colocando em risco a paz que há séculos existe entre seres humanos e sobrenaturais. Enquanto tenta proteger Raven, o príncipe precisa descobrir quem o traiu e evitar uma guerra entre poderes há muito adormecidos.
A Sombra do Passado é o segundo volume da série Noites em Florença, de Sylvain Reynard, publicada no Brasil pela Editora Arqueiro. Há também um conto que nos prepara para a imersão nesta série, O Príncipe das Sombras, que pode ser considerado o volume 0.5.

É uma série sobrenatural com vampiros, ambientada em Florença, que me conquistou logo de cara. Não apenas por trazer estes seres que eu sempre gostei, mas também por mostrá-los como acho que devem ser, ou seja, cruéis, impiedosos e cheios de luxúria.

William York, Príncipe de Florença, tem quase mil anos e pode ser considerado o vampiro mais poderoso da atualidade. Ele se apresenta como alguém cheio de frieza e sede de vingança, mas ao conhecer Raven – uma jovem humana –, encontra nela aquilo que não existe mais em si mesmo e, contrariando todos os princípios de sua espécie e os próprios, se apaixona. Em A Transformação de Raven vimos o despontar deste romance e agora chega a hora de ver se o mesmo vai ter um futuro ou definhar.

Sylvain Reynard é um pseudônimo e ainda não sabemos se é um homem ou uma mulher. Eu achava antes que era um homem e agora acho que é uma mulher, pois a forma como apresentou seus personagens, o cenário e os sentimentos neste segundo livro me passaram a sensação de ser tudo sob uma ótica feminina. Estou confusa e não sei mais nada!

Voltando a história, como já  citei, gostei muito dos livros anteriores e o que sempre atiçou minha curiosidade foi o passado de William. Ele deixou claro que o mesmo escondia tragédias e coisas que o deixaram fechado para o amor e finalmente Reynard resolveu revelar o que o protagonista escondia. E embora saibamos finalmente o que o marcou, surgiram novos mistérios ao seu redor, estes ligados as pessoas que o cercaram antes e depois de se tornar vampiro.

E no tocante ao romance com Raven, até a metade do livro tudo parecia correr bem, na verdade sem muitas novidades. Os dois estão ali curtindo a paixão e se conhecendo, sendo um casal praticamente normal se não fosse as provas de amor bizarras que William dá para sua musa. Poderia ser até cômico se não fosse trágico, pois ele não tem muita noção do que é romântico e seus gestos de amor são na verdade marcados por extrema violência (não com ela, ok?). É uma relação incomum, sensual e de bastante cumplicidade.

O ritmo inicial deste segundo volume é morno e eu estava com receio de que fosse seguir assim até o final. Ainda bem que a série traz o elemento intriga e disputa política em sua trama e foi por conta disso que da metade do livro em diante vieram reviravoltas e o foco deixou de ser  o casal para ser o principado de William. Traições, rebeliões e muito sangue tomaram conta da história e finalmente me vi mergulhada em algo vibrante e intenso.

É óbvio que o caos na corte de Florença afetou o romance e gostei te ver todas aquela calmaria dar lugar para tempestade. Reynard foi cruel com certeza e, junto com o mistério que cerca as pessoas do passado de William, o destino do casal é outra incógnita que fica como gancho para o terceiro volume.

A Sombra do Passado é uma boa continuação, mesmo que no começo tenha faltado certo tempero para a história e agitação. No entanto, Reynard encontrou o ritmo que ditou os livros anteriores e nos levou para um desfecho excelente, com uma promessa de algo grandioso em breve. Recomendo.

  
2leep.com

9 comentários:

  1. Oi Cida,
    Na verdade, estou fugindo do autor, rs. Os livros do Gabriel me decepcionaram MUITO, então eu meio que desisti de ler outros do Sylvain.
    A premissa até me agrada, mas não gosto de como ele conduz a história.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Quero muito ler esses livros justamente por conta como os vampiros são retratados. Fora que a premissa me parece bastante interessante.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção Seis Anos de Caverna Literária

    ResponderExcluir
  3. eu estou com o livro na imensa lista de lerei um dia kkk eu gosto do misterio em torno do autor que passa para os livros!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Fiquei com muita vontade de ler, parece ser muito bom!!
    Beijinhooos. ❤
    www.amordeluaazul.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida!
    Ainda não li nada desse autor, ou autora. rs Mas a minha amiga Amanda é apaixonada pela escrita dele (a). Espero ter a oportunidade de ler em breve! Está na lista de desejados!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida, sua linda, tudo bem?
    Estou super curiosa para saber se o autor do livro é homem ou mulher, achei esse mistério o máximo, risos.. Eu adoro vampiros!!! Mas engraçado, parando para pensar, acho que não tive muito contato com os vampiros originais, cruéis. Mas como sou fã de um bom vilão, não me importaria nem um pouco, risos... Achei bem diferente colocar os gestos de amor dele, como algo violento e nada romântico do nosso ponto de vista, é totalmente condizente com a natureza dele. Acho que nunca li um livro com uma abordagem assim. E esse cenário? Impossível não suspirar!!!Mas com certeza, foram essas rebeliões,traições e revoltas que me deixaram empolgada!!! Estou louca para ler a série. Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu adorei a resenha curta, mas o livro não me conquistou. Infelizmente.

    Bjks mil ♥

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida, tudo bem?
    Que bom que, apesar das ressalvas, o livro foi bom. É decepcionante quando os autores perdem a mão na continuação, né?
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  9. Olá, Cida.
    Como assim não se sabe se é home ou mulher. Eu tinha certeza de que era uma mulher, mas depois vi em algum lugar que era homem, fiquei confusa agora hehe. Gostei de saber que os vampiros são eles mesmo nessa história, mas é um livro que eu não sei se leria por enquanto.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!