[Resenha] O Artífice do Tempo

O Artífice do Tempo
Título Original: Timesmith (Sorrowline #2)
Autor(a): Niel Bushnell 
Editora: Jangada                  Páginas: 280
Lançamento: 2015               ISBN: 9788555390029  
O Artifice do Tempo ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Jack Morrow, de 13 anos de idade, descobre que tem a capacidade natural de viajar no tempo através das Necrovias, passagens interdimensionais que conectam as lápides à data de morte da pessoa enterrada. Desesperado para desvendar o segredo sombrio que cerca seus ancestrais, Jack viaja por elas e descobre um mundo secreto sob as ruas da Londres de 1940. Perseguido pelas Paladinas – versão feminina e fantasmagórica de cavaleiros medievais –, Jack precisa encontrar a mítica espada Durendal, perdida, antes que seja usada para reviver o terrível mestre das Paladinas, Rouland. O futuro de Jack, e de toda a sua família, depende de que ele evite o retorno de Rouland. Mas estará o tempo do seu lado?

O Artífice do Tempo, de Niel Bushnell, continuação de Túneis da Morte (confira a resenha), nos leva de volta ao universo de Jack Morrow e suas viagens no tempo através de necrovias. Eu curti muito o livro anterior, que trouxe este tema de uma forma única e peculiar. Há uma abordagem fantástica e mágica, não faltando aventura, além disso muitos mistérios para serem desvendados e perigos para serem enfrentados.

No livro anterior, Jack descobriu que ao tocar em túmulos poderia se deslocar no tempo, tanto correnteza acima (futuro), quanto abaixo (passado) e que deveria utilizar este seu poder para impedir que o grande vilão Rouland tomasse conta de algo muito poderoso e dominasse o mundo. Em sua jornada o garoto contou com a ajuda do avô Davey – só que ainda como uma criança –, e de Eloise, uma Paladina ou membro a guarda pessoal de Rouland, exilada por ter desejos divergentes dos de seu mestre.

Jack obteve sucesso em sua empreitada, no entanto não conseguiu salvar todos aqueles que queria. Ele deixou Rouland em um estado de pausa ou seja, nocauteado momentaneamente.

Nesta sequencia as Paladinas querem trazer seu mestre de volta e para isso decidem encontrar a espada do mesmo, Durendal, que ao ser usada para matar, é capaz de extrair a energia vital da vítima e transferi-la para seu dono. Em uma corrida contra o tempo, Jack, Davey e Eloise vão tentar impedir as Paladinas, mas seus próprios tormentos pessoais vão atuar como inimigos, retardando o avanço nesta luta. Será que Rouland vai voltar e finalmente vencer Jack?

Sem perder tempo revivendo o que já havia acontecido, Niel Bushnell apresenta ao leitor uma trama que tem ação do começo ao fim, muitas mortes, lutas e surpresas. O começo se dá exatamente de onde havíamos parado no livro anterior e, embora alguns detalhes tenham fugido da minha mente pelo tempo passado – pouco mais de um ano, – entre a leitura de Túneis da Morte e O Artífice, eu não senti dificuldade em me conectar com o livro, isso porque as particularidades e acontecimentos do livro anterior foram únicos.

Eu estava ansiosa para saber como Jack seguiria em frente depois de descobrir mais sobre seus poderes e enfrentar grandes desafios. Não foi uma grande surpresa ver que ele preferiu deixar seu tempo (2013) e retornar para 1940 para ficar com Eloise e Davey no tempo deles. Contudo os planos de Jack são frustrados e ele se vê separado dos outros, lutando para entender sua atual realidade.

O autor, numa narrativa em terceira pessoa, nos mostra como se dá a busca por Durendal alternando o foco entre Jack, Davey e Eloise e também nas Paladinas. Foi ótima esta abordagem, pois permitiu que eu tivesse uma visão completa do que estava acontecendo. A ansiedade pelo encontro de todos foi grande, não dava para saber quem venceria. Neste caminho houve uma grande exploração dos universos paralelos escondidos sob o véu das viagens por necrovias. Bushnell mostrou um lugar diferente, formado por várias dimensões e recheados de seres fantásticos, aliado a isso vemos o poder de destruição de um vilão com sede de poder e muita maldade.

É visível o crescimento e amadurecimento de Jack, Davey e Eloise e a intensa batalha que tiveram que travar com seu íntimo - isso no caso dos garotos –,  e no dela com o passado. A humanização de cada um foi grande e apreciei a forma como seus defeitos foram mostrados e superados.

Nosso protagonista recebeu um grande poder, que lhe deu extrema força  e ao mesmo tempo despertou nele muitas fraquezas. Jack tenta lidar com um lado maldoso de seu caráter, provando que não somos totalmente bons ou maus e sim uma mescla do dois. O autor desenvolveu isso profundamente, conseguindo me fazer ir do ódio ao amor em relação à Jack. Muitas vezes não aprovei suas atitudes, em outras senti muita pena de sua situação. No caso de Davey a empatia foi maior, pois ele lutou todo o tempo para não ser aquele canalha do futuro. Isso surtiu efeito em mim, fazendo com que eu o admirasse muito por tanta força de vontade. E Eloise foi nota dez do começo ao fim, uma mulher cheia de coragem e com um coração de ouro.

O acréscimo de novos personagens foi bem-vindo: um pirata, uma simpática vovozinha e Hilda, uma garotinha inteligente, misteriosa e controversa.

A aventura em si é menos complexa que a anterior e bem menos sentimental, mas ao mesmo tempo expande horizontes e testa tudo e todos. Os capítulos curtos sempre terminam com grandes revelações, impulsionando o leitor a ler mais um e mais outro, logo o livro chega ao final e você sente aquela vontade de viver algo novo ao lado de Jack e seus amigos.

O final foi conclusivo e, como ocorreu no primeiro volume, deixou uma brecha para que Jack venha nos encontrar de novo, sinceramente espero por isso, pois com a criatividade que Niel Bushnell possui, não faltar material para uma série bem grande. Pesquisei e não vi nada sobre um terceiro livro, tomara que logo tenhamos alguma novidade. Recomendo.







2leep.com

13 comentários:

  1. Oi, Cida
    Até tenho curiosidade de ler a série, mas a fila é tão grande. Gostei de saber que você aprovou o livro. Gosto de fantasia e muita aventura. Não me lembro de já ter lido algum livro com um pirata.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho o primeiro livro, mas infelizmente ainda não tive tempo de ler. A série por completo parece ser muito boa. A premissa é interessante e os personagens também parecem ser.
    Apesar desse segundo livro ser menos complexo que o anterior, não diminui a minha vontade de desbravar a obra.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ambos são bons Marcos, mas o primeiro eu gostei mais por ser mais revelador e sentimental.

      Excluir
  3. Oie Cida =)

    Lembro de ter lido a resenha do primeiro livro dessa série aqui no seu blog e na época a história não ter me chamado muito a atenção.

    Pela sua resenha, percebi que a história deu uma boa evoluída o que fez despertou um pouco a minha curiosidade.

    Talvez mais para frente eu acabe dando uma chance a essa série ^^

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  4. não é um livro que de cara me agrade muito, mas ando tão surpreendida pelas minhas leituras que quem sabe não mudo de ideia?
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Não li o livro anterior da série ainda, mas parece ser uma série que eu vou gostar! Adoro histórias de aventura e viagens no tempo.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Cida!
    Sou apaixonada por livros que falam sobre viagem no tempo.
    Agora achei o protagonista muito novinho para passar por tantas aventuras e enfrentar tanta coisa...
    Queria ler para ver como tudo se desenrola.
    “Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror.”(Charles Chaplin)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li nenhum livro da série mas estou super curiosa e pretendo ler. Gostei muito da sua resenha.

    ResponderExcluir
  8. Não é meu estilo de leitura,mas se fosse um seriado ou um filme eu com certeza veria. E eu achei a estória muito interessante.

    ResponderExcluir
  9. Já vi muitos comentários positivos sobre essa série, e por este motivo fiquei bem curiosa para conferir a história, sua resenha está muito boa e a série está em minha lista de leituras, pretendo ler em breve.

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Vi este livro no skoob e fiquei muito curiosa e pela resenha tenho certeza que vou amar essa série .
    Preciso urgentemente do primeiro livro .
    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Olá já li alguns livros nesse estilo, confesso que uns não me cativaram tanto, vou por esse na minha lista fiquei curiosa, bjos.

    http://yuugracindo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. chei muito bacana o fato de jack conseguir "viajar no tempo" tocando túmulos. que coisa interessante para se ler e entender como acontece pela visão do autor.
    pelo que jack passou, seria surreal não amadurecer.
    gostei também do autor abordar o bem e o mal. ngm é cem por cento uma coisa só.
    a aventura em um livro é um ponto bastante positivo para mim, pois eu ADORO.

    beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!