[Editora Valentina] Entrevista Almanova e Renovação da Parceria (@EdValentina)

Oi gente!

O Moonlight Books teve a parceria renovada com a Editora Valentina, nem preciso dizer o quanto estou feliz, não é? Para comemorar, confiram um trecho da entrevista especial com Jodi Meadows, autora de Almanova e os personagens do livro, organizada pela editora com seus blogs parceiros.
(Esta postagem não é válida para o Top Comentarista) 




Perguntas para Jodi Meadows


Do blog Moonlight Books:
  • Jodi, por que a escolha de reencarnação como base de sua série? Foi proposital, de maneira a levantar a questão de segundas chances para reparar os erros, ou de nos mostrar que exatamente por não saber se há como melhorar a cada vida, devemos dar o nosso melhor agora?
JM: Não costumo sentar e pensar: “Tudo bem, vou escrever uma história com essa ideia”. Para mim, as histórias vêm do meu subconsciente. Já escrevi muitas histórias sobre muitas coisas, e a trilogia Incarnate é a primeira que eu gostei o suficiente para publicar. Aconteceu de ser sobre reencarnação. Mas eu amo a ideia de segundas chances, de levar os projetos adiante e nunca sentir que o tempo está escorrendo pelas suas mãos e você não conseguirá realizar seus sonhos e objetivos de vida.

Do blog Oh My Dog Estol Com Bigods:
  • Quando você começou a escrever a trilogia Incarnate, ela sempre foi uma trilogia? Você já sabia toda a história antes de começar ou ela foi surgindo à medida que você ia escrevendo? Você mudou alguma coisa depois que os fãs leram o primeiro livro?
Jodi Meadows (JM): Eu sempre soube que seria uma trilogia. Antes de começar a escrever Almanova, eu escrevi a sinopse... que se transformou em três sinopses, logo três livros. E por causa dessas sinopses eu já tinha uma linha da história para seguir. Mas uma coisa bem significativa foi mudada depois que terminei de escrever o livro 1. (Só que eu não vou contar o que mudou, é segredo!). Mas não foi porque alguém comentou sobre isso, mas sim porque eu percebi que a forma original não era a melhor para a história.


  • Você acredita em reencarnação? E em alma gêmea? Já encontrou a sua nesta vida?
JM: Reencarnação não faz parte das minhas crenças, mas eu acho fascinante. Quando minha irmã e eu éramos mais novas costumávamos brincar de faz de conta, onde nesse mundo éramos princesas reencarnadas originárias de um mundo ficcional. Quanto a almas gêmeas – talvez. Eu sou muito feliz casada!
  • Existe alguma característica sua que você exportou para um personagem de Almanova? Se sim, qual personagem e característica?
JM: Eu não coloco minhas características específicas nos meus personagens, porém nós temos algumas similaridades. Eu e Ana frequentemente nos sentimos inseguras sobre as coisas que amamos, enquanto eu e Sam somos vistos como amigos de boa índole, sempre presentes para ajudar.

Do blog Memoirs and Books:
  • Onde você se inspirou para criar algo tão único como a mitologia da trilogia Incarnate?
JM: Eu não me lembro! Tive a ideia uns três anos antes de começar a escrever. Lembro que adorei a ideia, mas pensei que seria bastante complicado escrevê-la. Então, eu a deixei de lado e trabalhei em outras coisas nesse meio tempo. Só quando eu senti que estava preparada para o desafio de desenvolver essa história é que eu peguei as anotações iniciais e comecei a escrever a trilogia Incarnate.


Perguntas para a protagonista Ana

  • Ana, sua mãe sempre te tratou muito mal. Você ainda deseja ter filhos? Se sim, como pretende cuidar deles? Você tem ideia que seu filho pode ser mais velho que você?
ANA: Ela me tratou bem mal mesmo. Eu não sei se quero ter filhos, mas ainda não quero fechar essa possibilidade completamente. Eu acho que um dia... talvez... Mas não agora. Eu quero viver minha vida primeiro. Acho que seria uma boa mãe para alguém. Se tivesse alguém. Mas a ideia de o meu filho ser uma almavelha é bastante intimidante! Uma Almanova não saberia os erros que eu cometeria como mãe de primeira viagem...

Do blog It Cultura:
  • Ana, como você reagiria se Sam morresse e você tivesse que lidar com ele em um corpo de bebê e criança?
ANA: Eu acho que não reagiria muito bem. Talvez outra pessoa esteja mais acostumada a lidar com a pessoa que você ama morrendo e voltando em idades inconvenientes, mas eu não estou. Não quero que o Sam morra. Você acha que ele vai morrer? Se ele morrer, a culpa é SUA!

Do blog Leitura ao Cubo:
  • Ana, você espera se transformar em uma almavelha ou você acredita que essa é a sua única vida? Você acha que é o futuro de Range ou um atraso para a sociedade?
ANA: Eu... não sei. Eu gostaria de responder que sim. Que eu acho que reencarnarei. Mas como sou a primeira Almanova desde sempre, é difícil afirmar o que irá acontecer. Estou assustada, com medo de não voltar. Então minha vida é agora e tenho que vivê-la. Talvez seja a única que terei.


Perguntas para Sam




Do blog Mundo dos Livros:
  • Sam, sabemos da sua história com a Ciana. Entre nós, fale a verdade. Seus sentimentos para com a Ana são reais ou uma consequência por Ciana não estar mais por aqui? Você acredita em alma gêmea? A Ana é a sua?
SAM: Meus sentimos por Ana são reais. Eu me importava profundamente com a Ciana, e acho que para sempre irei. Mas sempre foi mais um sentimento de amigo que qualquer outra coisa. Se você me perguntasse se eu acredito em almas gêmeas antes da Ana aparecer, como a cerimônia de rededicação significa, eu diria que não acredito. Mas... Ana me faz querer acreditar.

Do blog Moonlight Books:
  • Depois da Ana, a música virou sua segunda paixão?
SAM: Essa é uma pergunta complicada. Ambas são minhas paixões. Eu sempre tive a música – por mais tempo do que posso lembrar – e a Ana é nova e maravilhosa. Como eu não sei se ela irá reencarnar, quero passar o maior tempo que puder com ela. Ainda bem que ela ama música também, então podemos dividir essa paixão e não tenho que deixar nada de lado.



Do blog Livrólogos:
  • Sam, parece que as pessoas de Range desenvolveram uma rotina ao longo dos séculos de nascimentos e renascimentos. Você lembra algum segredo que ficou esquecido ao longo dos anos para nos contar?
SAM: É verdade, as pessoas desenvolvem rotinas... Isso é a coisa boa e ao mesmo tempo ruim de viver em Heart. Não acontecem muitos eventos inesperados, então não tenho muitas coisas para me preocupar. O problema é que a sociedade fica estagnada. Quanto aos segredos – várias coisas são melhores se deixadas como segredos. A maioria não são segredos meus para contar.

Do blog Ler para Divertir:
  • Você muda de sexo entre vidas, e já foi homem e mulher ao longo das vidas. Você se sente mais confortável sendo homem ou mulher? Qual o gênero que você sente que sua alma é?
SAM: Eu não acredito que minha alma possui gênero. Normalmente sou homem, porém já fui mulher algumas vezes. Além das diferenças biológicas básicas, isso nunca me afetou. Eu estou feliz sendo o que eu for. Simplesmente gosto de viver.



Para saber mais sobre o livro Almanova confira a resenha aqui


2leep.com

5 comentários:

  1. Parabéns pela renovação da parceria. Adorei conhecer um pouquinho mais sobre a autora e a história em si. Sem contar que essa entrevista com os personagens também ficou muito bacana.

    Bjok

    ResponderExcluir
  2. Heey!

    Bem legal a entrevista com a Jodi Meadows. Eu ainda não li a série Almanova, mas escuto falar muito bem delas e acho essa capa simplesmente maravilhosa. Eu não li a parte das perguntas aos personagens por medo de pegar algum spoiler, mas achei interessante essa ideia.

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela renovação amiga, você merece.. como não recebi nenhum email deles, creio que o Blog não foi selecionado. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os novos serão anunciados ainda, a renovação foi revelada antes de começar a seleção. Então espera um pouquinho.

      Excluir
  4. Adorei a entrevista e parabéns pela renovação.

    A editora valentina está com ótimos livros.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!