[Resenha] Sedução ao Amanhecer

Sedução ao Amanhecer
Título Original: Seduce me at Sunrise (Os Hathaway #2)
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro    Páginas: 256
Lançamento: 2013     ISBN:  9788580411652



O cigano Kev Merripen é apaixonado pela bela e bem-educada Win Hathaway desde que a família dela o salvou da morte e o acolheu, quando era apenas um menino. Com o tempo, Kev se tornou um homem forte e atraente, mas ainda se recusa a assumir seus sentimentos por medo de que sua origem obscura e seus instintos selvagens prejudiquem a delicada Win. Ela tem a saúde fragilizada desde que contraiu escarlatina, num surto que varreu a cidade. Sua única chance de recuperação é ir à Franca, para um tratamento com o famoso e bem-sucedido Dr. Harrow. Enquanto Win está fora, Kev se dedica a coordenar os trabalhos de reconstrução da propriedade da família, em Hampshire, transformando-se num respeitável administrador, mas também num homem ainda mais contido e severo. Anos depois, Win retorna, restabelecida, mais bonita do que nunca... e acompanhada por seu médico, um cavalheiro sedutor que demonstra um óbvio interesse por ela e desperta o ciúme arrebatado de Kev. Será que Win conseguirá enxergar por baixo da couraça de Kev o homem que um dia conheceu e tanto admirou? E será que o teimoso cigano terá coragem de confrontar um perigoso segredo do passado para não perder a mulher da sua vida?

Este ano a Editora Arqueiro apostou no lançamento de romances de época, trazendo para nós, leitoras e leitores apaixonados, três séries deliciosas, Os Bridgertons, Os Rothwell e Os Hathaways.

Sedução ao Amanhecer é o segundo livro da série os Os Hathaways, que começou com Desejo à Meia Noite, a história de Amelia Hathaway e agora é a vez de conhecermos outro membro desta família, a jovem Win.

A série traz histórias independentes, mas que não deixam de ser complementos uma da outra. O que vimos em Desejo à Meia Noite, aqui ganha uma abordagem mais detalhada, com uma dimensão maior. Não é só a formação da família que fica mais clara, a cultura cigana ganha um peso maior na trama, muito melhor explicada e usada no enredo.

Narrado em terceira pessoa, temos aqui a certeza que tempo é sinônimo de maturidade, ao ver claramente isso acontecendo com os sentimentos dos protagonistas e com os personagens em geral. Eu fiquei muito contente em reencontrar todos e ver como evoluíram, Leo que tanto me irritou anteriormente, acabou ganhando meu coração. Gente ele tomou jeito, e demonstrou tanto carinho e amor pela sua família, tão fofo e divertido, que nem lembrou o irresponsável e imaturo de outrora.

Win e Merripen formam mais um casal peculiar, a mocinha de família e o rapaz fora dos padrões de uma sociedade conservadora e esnobe. A autora continua focada nos homens ciganos, mas Kev Merripen é bem diferente de Cam. Enquanto Cam é espontâneo, fala o que pensa e age com muita desenvoltura entre os gadje (homens brancos), Kev é taciturno, luta para não mostrar emoções, é calado, reservado e sente-se como um peixe fora d'água entre os gadje.
"Não podiam ser mais diferentes, a moça loura, pálida e debilitada e o grande rom. Uma tão refinada e transcendental; o outro moreno, rústico, quase incivilizado. Mas a conexão estava ali, invisível  porém inegável."

Kev é um ser pensante, trava conflitos frustrantes consigo e nestes momentos podemos não só conhecer as emoções tão bem escondidas deste cigano, mas também ver quem são os Hathaway, pois, assim como nós, é um observador. Sua visão nos permite entender como eles tornaram-se tão excêntricos. Com muitos flashes do passado, temos a oportunidade de conhecer até os pais de Amelia, Win, Leo, Poppy e Bea.

Eu havia gostado bastante de Win, e agora pude ver o quanto estava certa em relação à sua personalidade, mesmo com saúde frágil e vivendo cercada de restrições, mostra-se uma mulher de força de vontade e determinação, seu desempenho é excelente, suas convicções admiráveis e ela a protagonista que agrada o leitor que busca uma heroína romântica, que foge de lamentações e não brinca em serviço. Pensam que ela sentou e esperou o cigano decidir se ia ficar com ela? Não mesmo, já saiu procurando novas opções. Com Win, a fila anda.

O romance começa com separação, Win partindo para buscar uma cura, ao mesmo tempo que tenta mostrar a Kev o quanto o ama e quer ficar boa por ele, mas o teimoso cigano rejeita a garota, colocando fim ao relacionamento que nem havia começado. Ela vai embora com poucas esperanças, e Kev que já era muito duro, torna-se ainda mais rígido. O período de separação, no entanto, consolida no coração de ambos o amor, mas existem muitos obstáculos no caminho deste casal, sendo o maior deles, o medo de Kev se entregar à sua amada.

Uma relação pautada por resistência e teimosia, que nos deixa bem empolgados pelo entendimento do casal, Vemos as idas e vindas, os encontros e desencontros e percebemos que logo tudo vai incendiar.  Kev machista-protetor não quer a garota, mas também não permite que ela faça o que deseja, e Win não aceita ordens, Depois de quase morrer, hoje ela valoriza demais a vida para desperdiçá-la obedecendo os outros. As cenas íntimas do casal são uma eterna queda de braço, bem quentes e sensuais, mas diferente da relação de Amelia e Cam na qual vi só atração, e nada de amor, Win e Kev transpiram sentimentos.
"Kev a amava. Não como descreviam os romancistas e poetas. Nada tão domesticado. Amava Win além da terra, do céu ou do inferno. Cada momento longe dela era agonia; cada momento com ela era a paz que jamais conhecera. Cada toque daquelas mãos nele lhe devorava a alma. Kev teria matado antes de admitir tudo isso a alguém. A verdade estava enterrada fundo em seu coração."

Temos ainda um mistério que liga Kev e Cam e um patife muito perigoso que vai colocar em risco a vida de alguém muito querido. Os costumes daquela época são bem abordados novamente e nos fazem hora suspirar, hora desejar fazer uma revolução feminina pela nossa liberdade de expressão, mas na casa dos Hathaway vemos uma liberdade maior, que chocava muito seus amigos.

O que mais admiro neste universo de Lisa Kleypas são as relações familiares, esta turma aqui,  se protege de tal forma e luta pela felicidade um do outro, que dá vontade de pedir um lugarzinho naquela casa.

Em suma eu achei este livro bem mais rico em questão de romance e conteúdo. Os costumes ciganos são muitos interessantes e intrigantes. Não foi tão regado de humor como Desejo à Meia Noite, pois este casal é mais sério e introspectivo, mas eu acabei gostando bem mais. Fluiu muito bem, li rapidinho e fique cheia de expectativas para o que virá pela frente. Poppy será a próxima protagonista, e vi que ela é a mais misteriosa da família, toda desconfiada, como se estivesse escondendo um grande segredo e meu mais novo amor, Leo, é a promessa de uma história bem hilária, já que mostrou ter um sendo de humor único.

Os títulos dos livros foram muito bem escolhidos, visto que marcam momentos de grande importância para o desfecho das histórias.



2leep.com

21 comentários:

  1. Oi Cida!
    Não li esse livro nem Desejo à meia-noite, mas adoro históricos, então já quero ler.
    Que bom saber que são histórias independentes.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,
    menina estou doida para ler essa serie. Ainda não li o primeiro livro e muito menos o segundo, mas estou bem curiosa.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida :)
    Amei sua resenha! Adoro romances de época e adoro personagens ciganos e esse livro une as duas coisas né? Já vai entrar em minha nada humilde lista de leitura :)
    Beijos, boa semana =*

    @morenalilica
    Doce Insensatez

    ResponderExcluir
  4. Adorei esse livro, primeiro, porque a história do casal de protagonistas foi incrível, apesar de ter tido vontade, em algumas horas, de socar Merripen.... Segundo, porque aconteceu uma grande reviravolta com Leo, que também começou a ganhar meu coração nessa continuação e mal posso esperar para dar prosseguimento na leitura dessa série......

    ResponderExcluir
  5. Olá Cida,

    uma amiga minha já indicou os Hathaways, estou louca pra ler, mas com tantos livros ainda não tive tempo ... sua resenha está ótima e me deixou ainda mais curiosa rsrs

    Viciados Pela Leitura

    ResponderExcluir
  6. Cida!
    Estou louca para ler esse livro!
    Principalmente depois dessa resenha
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida!
    Posso dizer que babei na sua resenha?! rs
    Eu amei o primeiro, e pelo visto o segundo não deixa nada a desejar. Eu preciso logo desse livro nas minhas mãos.

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Tenho muito interesse em ler o primeiro, mas gostei muito mais desse enredo, já que um casal de já tem um passado torna a trama bem mais interessante.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida! Ai eu já pedi esse livro pra Arqueiro! Tô só esperando chegar pra poder devorar! haha adorei a resenha! aiiiii eu quero leeeer :'( Eu já gostei do primeiro, se vc fala que esse casal aqui transpira sentimentos, eu vou adorar! E adoro séries de famílias e como todos se cuidam e se amam :) ai ai chega logo livro! haha
    beijos!

    ResponderExcluir
  10. Cida, já havia ouvido falarem super bem dessa série,mas por enquanto não a lerei. Estou tentando evitá-las! rs

    Beijos,
    Caroline.
    http://criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Cida, infelizmente ainda não consegui ler nada dessa safra de romances de epoca da arqueiro, mas a sinopse desse livro ta perfeita! boa demais!!!!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida,
    Eu li recentemente Desejo a meia-noite e gostei bastante. O Leo também me irritou profundamente, que bom que ele melhora nesse. Adorei essa mistura de tradições ciganas na série e estou ansiosa para ler esse também. Já gostei de Win no primeiro livro, então vou continuar adorando acompanhar essa família.
    bjs

    http://entrepaginasesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu já conhecia o livro "Desejo à meia noite" mas realmente não sabia que se tratava de uma série, esse segundo livro parece ótimo! Comecei a adorar essa coisa de livros independentes um do outro, isso me alivia bastante já que quase morro de ansiedade quando estou lendo uma série que tem uma continuação que ainda não foi lançada rs


    (desconstruindoaspalavras.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida,
    Estou torcendo para o meu livro chegar logo, estou mega curiosa para ler a continuação da família Hathaway *-*
    Parabéns pela resenha, ficou ótima

    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  15. Eu adorei essa sacada de fazer uma serie falando de uma família, e nao apenas de uma pessoa. Acho que isso deixa a estória mais rica e abra a possibilidade de quem não gostou do primeiro continuar lendo e gostar dos demais.
    Eu ainda não peguei Desejo a Meia-Noite para ler, mas já estou ansiosa para poder pegar esse rsrs
    Essa vida de leitor é sempre assim ne rs
    Parabéns pela resenha, não li tudo para nao pegar muito spoiler, mas já me deixou com mais vontade de ler rsrs

    Beeijinho. Dreeh
    Livros e tudo o que há de bom

    ResponderExcluir
  16. Olá Cida,

    Pela a sua resenha esse livro parece bem interessante, histórias sobre ciganos ou com ciganos despertam interesse...parabéns pela resenha....abraços.



    devoradordeletras.blogspot.com.br


    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Li Desejo à meia-noite e estou super ansiosa pela continuação. A Editora Arqueiro está mesmo arrasando com os novos lançamentos, inclusive os históricos. Adorei sua resenha e o blog tbm, é lindo!
    Bjus!

    http://juoliveira.com/cantinho

    ResponderExcluir
  18. Ahh finalmente vou ler Desejo à meia-noite ! Depois que li a resenha fiquei louca querendo. Muito feliz :)

    ResponderExcluir
  19. Eu li poucos romances historicos, mas o que eu li me agradou bastante e este tem cara de que eu com certeza vou gostar, sem falar que a capa é muito linda. Adoro quando o livro além de interessante tem uma capa que te chame a atenção, porque a capa é sempre o primeiro impacto que temos e ele afeta sim a escolha. Eu mesma sempre escolho os livros que quero pela capa e apenas depois que eu paro para ver os que as capas não me agradaram.

    ResponderExcluir
  20. A cena de Merripen e o tal de médico foi hilária!!!! Realmente achei a trama do segundo mais forte que a do primeiro, mas é sempre difícil decidir mesmo assim qual dos dois são os melhores. Lisa Kleypas sabe prender o leitor do início ao fim.

    ResponderExcluir
  21. Olá Cida, tudo bem??
    Não li ainda Desejo à Meia-Noite, mas está na minha lista de próximas leituras, sempre vejo boas resenhas no livro então estou bem curiosa. Acabei dando uma passadinha de olho na resenha deste livro,só de curiosa mesmo. Bjuss

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!