[Resenha] Aristóteles e Dante Mergulham nas Águas do Mundo

Aristóteles e Dante Mergulham nas Águas do Mundo
Título Original: Aristotle and Dante Dive into the Waters of the World (Aristotle and Dante #2)
Autor(a): Benjamin Alire Sáenz
Editora: Seguinte                 Páginas: 448
Lançamento: 2021               ISBN: 9788555341816
Tradução: Guilherme Miranda
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

 

Na aguardada continuação de Aristóteles e Dante descobrem os segredos do Universo, Ari e Dante vão lutar com todas as forças para transformar o mundo em um lugar onde possam ser livres juntos e sem medo. A vida de Aristóteles mudou completamente desde que conheceu Dante Quintana. Com Dante, Ari aprendeu a achar graça nas pequenas coisas da vida e descobriu o coração enorme que tem, capaz de amar muitas pessoas ― inclusive outro garoto. Agora, os dois estão prestes a começar o último ano do ensino médio e, mesmo sabendo que em breve terão que fazer escolhas importantes para o futuro, estão se abrindo para novos amigos, novos lugares e para as próprias famílias ― até que Ari sofre uma perda terrível e, mais do que nunca, precisará do apoio de Dante. Nesta continuação de Aristóteles e Dante descobrem os segredos do Universo, reencontramos nossos heróis no momento em que o primeiro romance termina, para seguir com eles pelas águas de um mundo novo, que pode ser perigoso e difícil, mas também vasto e cheio de possibilidades.

Li Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo em 2014 e fui totalmente conquistada pela história desses dois garotos que se conheceram quando mais precisavam de um amigo e com o tempo acabaram por se apaixonar.

Eu fiquei muito feliz quando vi que teria uma sequencia da história, quase sempre fico curiosa para saber como a vida de determinados personagens seguiu após uma grande jornada de descoberta e transformação. E fica claro ao ler Aristóteles e Dante Mergulham nas Águas do Mundo, que a jornada de Ari e Dante está longe de um fim. Não sei se vai ter um terceiro livro, mas se tivesse, Benjamin Alire Sáenz ainda teria muito destes dois para nos apresentar.

Não houve necessidade, para mim, de reler o anterior. Ainda que passado muito tempo, eu me lembrava bem da história e tive um retorno confortável para este universo.

O autor criou dois personagens em eterna evolução, que começam como dois adolescentes desconhecidos e acabam por se tornar importantes demais um para o outro e muito queridos para nós leitores.

Ari continua sendo a voz da narrativa. No volume anterior ele vivia fechado dentro de sua mente, sem querer fazer amigos e tendo enorme dificuldade para se relacionar com os pais, em especial com o pai. Ambos eram tão parecidos em seu silêncio, que não conseguiam se comunicar.

Só porque não falo dele não quer dizer que não pense nele. Meu amor por ele é silencioso. Há mil coisas nesse silêncio.

Dante veio para abalar as estruturas de Ari e sacudir seu mundo. Ari conseguiu aos poucos ir se abrindo para o mundo. Ele conseguiu se aproximar dos pais e neste segundo volume vamos vendo a evolução do garoto em todos os aspectos de sua vida, destacando a parte de relacionamentos.

Ele e Dante estão apaixonados, mas lutam diariamente com a forma que o preconceito os cerca. A história se passa no final de década de 80 e neste período a AIDS estava se espalhando e as pessoas culpavam os gays pela disseminação da doença. Para os dois jovens, seu amor tão puro, era alvo de ódio e repulsa e ambos tinha que esconder o que sentiam.

Em nenhum momento eles parecem ter esperança de um futuro juntos, conforme o final do ensino médio se aproxima, eles sentem que está chegando a hora de dizer adeus. E isso machuca, isso deixa um clima angustiante no ar que nos contagia e nos faz sentir o desespero dos personagens.

Os garotos não estão sozinhos, isso é muito bom e reconfortante. Os pais de ambos e alguns amigos de confiança sabem sobre seu amor e os apóiam.

Falando em pais e amigos, que núcleo incrível de personagens. Em especial os pais de Ari. Perdi as contas de quantas vezes me emocionei, ri e chorei, com seu imenso amor pelo filho. A relação que não existia deles com os pais no livro anterior, aqui se solidifica e enche o coração da gente de calor. Sem dúvidas essas foram as minhas partes favoritas da história, eu amei cada segundo que o autor focou em Ari e nos pais.

É uma história cheia de delicadeza, sensibilidade, poesia e amor. Os livros deste autor são sempre bem profundos em sentimentos, tratando as pessoas e seu coração com muito respeito e dignidade. Sua narrativa é poética, é bela e carrega sentimentos que nos envolvem desde as primeiras linhas. Eu amo o trabalho de Benjamin Alire Sáenz e amo a saga de Ari e Dante.

É uma saga sobre recomeços, perdas, descobertas e, como mencionei, amor. Amor de todas as formas, cercado de bondade, empatia e generosidade.

Houve momentos desta história que sorri muito e outros que me desmanchei em lágrimas. Algo que eu não esperava aconteceu e foi um golpe. Ainda assim, a história não é triste, é muito cheia de esperança e termina de forma que podemos imaginar que Ari e Dante vão poder ser felizes um dia em um mundo que os aceite como são e aceite que amor é amor.

Apesar de se passar em meados de 1980, ainda é atual em diversos aspectos e mostra que devemos, acima de tudo, respeitar as escolhas de cada e respeitar a vida. Como o pai de Ari afirmava, viver é algo valioso. A vida de cada um de nós é preciosa demais para ser desperdiçada com cinismo, mesquinhez e ódio. Super recomendo!



10 comentários:

  1. Oi Cida,

    Eu não li o primeiro livro, mas ele é tão elogiado que tenho vontade de conhecer a história. O estilo de escrita do autor é algo que me agrada, então acho que eu vou gostar muito dos livros.

    Bjs
    https://diariodoslivrosblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Eu não li essa continuação porque lembro pouco do primeiro e teria que reler, mas acho que a experiência dessa vez não seria tão boa.
    Apesar das polêmicas envolvendo o autor e suas falas, eu acho que ele sabe escrever muito bem um amor lgbt+ e agora fiquei curiosa com esse golpe.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida, tudo bem?
    Que bom que gostou da leitura. Deu para perceber por sua resenha que o autor soube criar uma trama ainda mais cativante. Eu ainda não li nenhum dos livros, mas quem sabe no futuro.

    *bye*
    Marla
    http://loucaporromances.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Menina, eu não conhecia o livro, não. Vi o pessoal comentando sobre como ele é elogiado e me senti até um ET por nunca ter ouvido falar dele antes, hehe. Não é meu estilo de leitura, ainda mais se tiver um pouco de drama (não curto dramas), mas pela quantidade de elogios deve ser uma leitura muito boa mesmo!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    Romantic Girl

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Gostei muito de saber mais sobre a continuação por suas palavras, mas ainda preciso me emocionar com o primeiro. É realmente triste notar que alguns fatos odiosos seguem até hj.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?

    Nossa, fiquei muito impactada ao ler a resenha. Não conhecia o autor ou os livros, mas parece ser uma história muito querida que promete tocar nossos corações.

    beijos

    https://duquesaazarada.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oie, ainda não cheguei a ler os livros e dei uma desanimada depois que vi a fala transfóbica no primeiro.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida, tudo bem?
    Eu não li nem o 1, nem o 2, mas só vejo elogios!
    Parece unânime de quem confere a história, se apaixona, né?
    Está na minha lista, perdi a oportunidade de ter pego no NetGalley!!!!
    beeijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Só eu que acho o título desse livro muito grande? haha
    Brincadeiras a parte, eu queria muito ler esse livro (e o anterior também, mesmo sabendo que não teria necessidade). Pela sua resenha, é mesmo um livro emocionante e fofinho ao mesmo tempo, que me deixa bastante curiosa para conferir também.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida!!

    Ñão li o primeiro livro ,mas todo mundo anda falando tão bem que fico na curiosidade, confesso hehehehe

    Mas gosto quando tem um bom ritmo e conta com um pouquinho de humor, fica uma leitura gostosa, né?

    Beijos!
    Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!