[Resenha] O Filho Rebelde (Wayward Son)

O Filho Rebelde (Wayward Son)
Título Original: Wayward Son (Simon Snow #2)
Autor(a): Rainbow Rowell  
Editora: Seguinte                 Páginas: 344 
Lançamento: 2020               ISBN: 9788555341175
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

 

Simon Snow venceu. Ele pôs fim às forças do mal que ameaçavam destruir o Mundo dos Magos. Tudo deu certo. Ou quase. Porque, agora, Simon perdeu toda a sua magia. Ele não passa de um normal… Bom, tirando o fato de ter asas e um rabo de dragão. endo o melhor amigo mergulhar em um desânimo cada vez maior, Penelope decide levar Simon e Baz em uma viagem de carro para visitarem Agatha, que agora mora na Califórnia. O que era para ser um passeio divertido se mostra muito mais desafiador do que imaginavam. Afinal, os Estados Unidos abrigam todo tipo de criatura mágica mal-intencionada e disposta a causar problemas. Em meio a uma confusão enorme com uma legião de vampiros e outros seres malignos, talvez Simon finalmente seja capaz de reunir a força necessária para seguir em frente ― e deixar algumas pessoas para trás.

O Filho Rebelde (Wayward Son), volume dois da trilogia Simon Snow, de Rainbow Rowell, finalmente chegou por aqui pela Editora Seguinte e fiquei muito feliz de poder ler a sequencia desta história de magia e mistério que havia me conquistado em Sempre Em Frente.

Será que é estranho ver dois inimigos declarados virando um casal? Até que não, estranho mesmo é ver Simon e amigos entrando na vida adulta, indo para a universidade dos normais e deixando para trás a escolta de magia Watford.

Quando comecei a ler a série, imaginei que o protagonista e seus companheiros Penelope, Agatha e Baz passariam um bom tempo na escola de magia, mas não. A autora ambientou a história neste local apenas no primeiro livro e já no final dele, Simon derrotou o grande inimigo dos magos ou melhor, dois grandes inimigos e restabeleceu a paz. Agora nesta sequencia, ele está dando os primeiros passos na vida adulta e tendo que lidar com as consequencias de sua vitória.

Vencer também significou perder. Para Simon não apenas perder uma pessoa importante, mas também sua magia. Ele está em profunda depressão e deixando a vida passar. Nem seu romance está indo bem, parece mesmo estar caminhando para o fim. No entanto, a sua melhor amiga Penelope não aceita que ele esteja no fundo do poço e organiza uma viagem para os EUA para tentar animar Simon.

Simon, Penelope e Baz partem nesta viagem escondidos da família e nem imaginavam que as férias seriam na verdade outra aventura alucinante, desta vez contra poderosos vampiros.

Inicialmente eu estranhei esta mudança brusca de cenário e também a nova maneira de agir dos personagens. Acostumada com eles adolescentes inconsequentes e aventureiros, foi uma surpresa vê-los mais maduros. Só que mesmo marcados pelos acontecimentos finais do livro anterior e mais velhos, eles ainda mantiveram o espírito de aventura e quando chegaram nos EUA não resistiram e entraram em grandes confusões.

Na terra do tio Sam, diferente da terra da Rainha, os magos são desorganizados e outras criaturas dominam o espaço. Lá são os vampiros que estão mandando em tudo e se não bastasse isso, eles querem roubar a magia dos magos e colocar neles. Vampiros mágicos, exceto por Baz, ninguém aguenta.

É mais uma história envolvente, com boa dose de momentos divertidos e muita agitação. No entanto, os personagens mudaram e também existem mais momentos reflexivos e introspectivos do que em Sempre Em Frente. Cada um deles está lidando com mudanças e fins de relacionamentos e isso impacta bastante no clima da história.

Eu gostei desta mudança de cenário depois que me acostumei e também do resultado do amadurecimento dos personagens. Penelope era uma garota que eu não simpatizava muito e neste livro ela me conquistou, assim como também acabei sendo um pouco cativada por Simon. Só que de Baz ninguém ganha e ele segue sendo meu personagem favorito, seja por sua sinceridade, atitudes corajosas ou o imenso coração que possui. Baz sempre vai ser meu protagonista, ainda que na regra este seja o lugar de Simon Snow.

Gente! Foi mais uma aventura épica e cheia de reviravoltas, que me divertiu demais e não me deixou largar o livro até a última página. Foi meu fechamento de leituras de 2020 e fechou muito bem. Adoro que mesmo que a autora deixe um gancho para mais história ( e o deste livro me deixou mega empolgada), ainda assim ela dá um final conclusivo para o livro atual e deixa a gente feliz.

A trilogia vem demonstrando um bom crescimento e estou curiosa para conferir o que nos espera no terceiro volume. Pelo visto é algo grandioso e o maior desafio deste grupo de amigos. Para quem curte histórias de magia atuais, com representatividade, que aborda não só fantasia, mas temas bem reais de maneira bem humorada, não pode deixar de ler. Recomendo!





10 comentários:

  1. Ei, Cida, tudo jóia? Você gostou mesmo, né? Do primeiro livro, e já leu o segundo. Eu super me identifico, quando eu gosto, eu gosto mesmo kkk! Eu sempre sou que teria alguma coisinha entre esses dois, mesmo sem ler. Enfim, que bom que a leitura lhe agradou e ganhou ainda mais espaço no seu coração. Como eu havia falado em um post anterior, pretendo ler esses livros em breve! Beijos.

    Books House

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,

    Essa trilogia parece ser muito boa, até agora só vi elogios dos livros.
    Tenho curiosidade em ler mais para frente, vendo suas resenhas acho que vou gostar no geral.


    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida,
    Por mais que não me anime a ler a obra, confesso que inimigos virando casal é um clichê que eu sou APAIXONADA! kkkkkkkkk
    Tomara que o terceiro livro seja tão bom quanto!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Cida.
    Nunca imaginei que a autora escreveria um livro nesses moldes. Porque ela é reconhecida por outros gêneros hehe. E que bom que está gostando tanto da leitura e de acompanhar os personagens. Mas ainda assim acredito que é um livro que eu não leria.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida, tudo bem?
    Imagino seu estranhamento, normalmente essas séries levam um tempo atéee amadurecerem os personagens. Mas achei legal essa mudança de vibe, acho que dá mais dinamismo, né?
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Cida, deu uma pulada na sua resenha porque ainda vou ler esses livros esse ano, mas estou bem animada
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Oi!

    Eu gosto da escrita da autora, mas tenho zero interesse nessa trilogia porque a história não chama a minha atenção o suficiente ainda haha mas que bom que você se divertiu lendo!

    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida, tudo bem? Mais um da autora que a sinopse parece interessante! E eu ainda adoro tramas cheias de reviravoltas!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi, Cida! Tudo bom?
    Eu AMEI Sempre em Frente, li no finzinho do ano passado e aaaaaaaa Simon e Baz! Tudo pra mim.
    Tô com o segundo pra ler no começo desse ano, coloquei na TBR da maratona de verão justamente pra voltar pra história logo.
    Eu gostei desse esquema de fugir do esperado com os personagens, até porque a gente já olha pra esse universo pensando no outro bruxo e em outros escolhidos, então dá uma dinâmica diferentona.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá, Cida

    Que bom que você se acostumou com a mudança de cenário e que no final acabou sendo uma leitura tão bacana. E legal também que eles amadureceram! Torcendo pro último não demorar a chegar aqui. ;)

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!