[Resenha] À Beira da Eternidade

À Beira da Eternidade
Título Original: The Edge of Forever (The Edge of Forever #1)
Autor(a): Melissa E. Hurst 
Editora: Galera Record                          Páginas: 322
Lançamento: 2019                                ISBN: 9788501114037
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Mistério, romance, drama e viagem no tempo no primeiro livro de Melissa E. Hurst. 2146. Bridger é uma das poucas pessoas com a habilidade de viajar de volta ao passado. Uma habilidade que lhe foi passada pelo pai, cuja morte – envolta em mistério – o garoto tenta superar. Aos poucos, sua vida parece voltar ao normal... Até que o garoto encontra o pai em uma de suas viagens no tempo com a turma. Ele só tem tempo de lhe passar uma mensagem: Salve Alora. Bridger não tem ideia de quem seja a garota, nem de onde ela está ou em que tempo vive, mas está determinado a realizar o último pedido do pai. 2013. Alora Walker tem apagões inexplicáveis. Ela acorda toda vez em um lugar diferente, e não tem ideia de como chegou lá. A única coisa de que tem certeza é que está sendo seguida. Mas por quem?

À Beira da Eternidade é o primeiro volume da duologia The Edge of Forever, de Melissa E. Hurst, publicada no Brasil pela Galera Record. Desde que vi o anúncio do lançamento eu fiquei com muita vontade de conferir a história, pois traz um tema que eu gosto demais, viagens no tempo.

O Ano é 2146 e Bridger é um jovem com a habilidade de viajar ao passado. Isso faz parte de seu ser, é o que ele é. O jovem faz parte de um grupo que cumpre missões do governo no passado e em uma dessas missões ele reencontra o pai que havia morrido em seu tempo atual. O pai lhe pede algo, pede que salve Alora.

Bridger não sabe quem ou o que é Alora. No entanto, nós leitores logo vemos que é uma jovem que vive no ano de 2013. Ela foi criada pela tia e deseja a todo custo saber quem são seus pais e o motivo de a terem deixado para ser criada por outra pessoa. 

Alora não se adapta em seu meio. Na escola vive deslocada e o pior é que nos últimos tempos vem tendo apagões e não se lembra como estava em um local e chegou em outro. Ah! Ela também tem a estranha sensação de estar sendo seguida.

Alora em 2013 começa a investigar sobre os pais. Bridger em 2146 começa a investigar sobre ela. Ambos, cada um em um tempo, vão sem querer se aproximando e nos mostrando o motivo de o pai de Bridger pedir que o filho salve a garota.

A narrativa se alterna entre 2013 e 2146 e a cada capítulo a autora nos apresenta mais uma pecinha do quebra cabeças que vai compor sua trama. É uma narrativa intrigante e cheia de mistérios. Eu me senti bem presa na leitura logo nos primeiros capítulos e assim segui até o fim do livro. A cada página virada eu queria saber mais, precisava das respostas que esclarecessem a ligação do pai de Bridger com Alora, sua necessidade de mantê-la viva e o que escondia o passado da garota, além de obter  as explicações para a série de acontecimentos estranhos que vão se desenrolando em 2013.

A história se passa em duas realidades distintas, uma que estamos familiarizados e outra que nos leva para um futuro cheio de tecnologias novas e um modo de vida muito limitador, que priva o ser humano de suas escolhas. Um mundo distópico que mostra um futuro nada promissor.

Eu achei a história envolvente, intrigante e muito empolgante. Eu não havia lido nenhum livro sobre viagens no tempo nos últimos meses e foi um bom retorno ao tema, que aliado ao clima distópico e o suspense, se mostrou complexo e interessantíssimo.

Bridger e Alora são uma dupla de personagens de carisma e daqueles que não aceitam um não como resposta. É ótimo encontrar personagens que vão atrás do que querem, lutando contra limitações e enfrentando aqueles que tentam os deixar as cegas. A dupla é forte, trabalha bem individualmente e em parceria.

Eu os vi de várias maneiras diferentes e fiquei imaginando se a autora lhes daria um laço familiar ou romântico. Independente da escolha dela, que não vou revelar por ser spoiler, o fato é que qualquer uma seria boa para desenvolver a história. O caminho seguido me agradou muito.

A trama segue em um ritmo bem dinâmico, com boas reviravoltas e um final de ação. Não é conclusivo, algumas perguntas não foram respondidas, mas diria que 95% foram esclarecidas. Os outro 5% ficam para o próximo volume. Pelo que vi, segue com mais reviravoltas, suspense e cheio de segredos sobre este mundo onde as pessoas são capazes de dobrar tempo e espaço. Garanto que o final deixa a gente mais empolgado, com muita vontade de saber o que Bridger e Alora ainda vão ter que encarar.

Em suma, À Beira da Eternidade, foi uma grata surpresa. Melissa E. Hurst misturou distopia, suspense, drama adolescente e viagem nos tempo de maneira certeira. Embora sejam temas já bem explorados, ela soube os dosar na medida e o resultado foi uma leitura incrível. Recomendo!


2leep.com

11 comentários:

  1. Oi Cida, tudo bem?
    Quando o autor pega elementos "clichês" e mistura do jeito certo é tudo de bom, né? Acho que ainda não li nada que envolva viagem no tempo (tirando O Prisioneiro de Azkaban rs), mas gostei muito dessa indicação!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida.
    Eu não curto muito ler distopias, mas as poucas vezes que me aventurei foram ótimas. Eu não sabia sobre essa duologia e sua resenha me deixou curiosa. Vou aguardar a conclusão e sua resenha sobre, para me decidir pela leitura.
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Oiii Cida

    Esse livro já está na minha estante também e estou mega curiosa, amooo distopia adolescente com muita reviravolta e além disso temos esse plus de viagens no tempo que me instiga completamente, a trama toda promete e eu fico contente de saber que a história se resolve em quase tudo já nesse volume, melhor porque não fico roendo as unhas esperando pelo próximo ser publicado...hehe

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida,

    Estou com o exemplar aqui e doida para ler, pois esse é um dos temas que mais gosto em ficção.
    Pelo visto a história foi boa no geral, isso me deixa mais ansiosa para a leitura ♥

    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida!
    Amo uma viagem no tempo e amei mais ainda ao ver que vai ser duologia!
    Vou esperar logo lançar a continuação (assim espero) para poder conferir
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida, tudo bem?
    Distopia não é um gênero que eu leia com frequência, mas gostei do fato da autora ter inserido viagens no tempo na trama, já que um tema que gosto. Curiosa para descobrir como ela explicou as viagens e também o mistério sobre Alora. Dica anotada!!

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida, tudo bem? Eu vou ler esse assim que eu terminar Vilão, espero curtir!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Amei sua resenha, ainda não conhecia esse livro, mas fiquei bem curiosa depois de ler sua resenha. Já entrou para a minha lista!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida!
    Eu vi uma zoada no insta com esse livro a sinopse parece promissora, mas fico com pé atrás. Não me dou bem com leituras que envolvem viagem no tempo. Sempre fico perdido ou cansado. Por hora estou avaliando a possibilidade, mas a resenha ta otima. Bom saber que ela dosa tudo bem e que não enrola.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá, Cida.
    Eu li esse livro bem rapidinho porque não conseguia parar de ler sem saber o que ia acontecer hehe. Geralmente não me dou bem com livros de viagens no tempo, mas essa eu adorei. Só não dei nota máxima porque achei muito clichê as partes na escola no tempo atual.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  11. bacana conhecer esse livro e essa mistura de temas que eu gosto com distopia e suspense, fiquei curiosa pra ler

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!