[Resenha] Entre as Estrelas

Entre as Estrelas
Título Original: Hold Back the Stars
Autor(a): Katie Khan 
Editora: Bertrand Brasil       Páginas: 280
Lançamento: 2017               ISBN: 9788528621815
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Um romance futurista surpreendente sobre o impacto do primeiro amor e como nossas escolhas podem mudar o destino de todos ao nosso redor. Perfeito para os fãs Um Dia e Gravidade. Num futuro não muito distante, após a aniquilação dos Estados Unidos e do Oriente Médio, a Europa nada mais é que uma utopia na qual, a cada três anos, a população se muda para uma nova comunidade multicultural. Em um desses paraísos, Max conhece Carys, e é amor à primeira vista. Ele logo percebe que Carys é a pessoa com quem deseja passar o resto da vida - uma decisão impossível nesse novo mundo. Conforme o relacionamento dos dois se desenvolve, a conexão entre o tempo deles na Terra e o dilema atual no espaço vai sendo revelado. À deriva entre as estrelas, com apenas noventa minutos de oxigênio, eles concluem que só um deles tem a chance de sobreviver. Mas quem?
O mundo como conhecemos não existe mais. Após guerras entre vários países, há uma nova ordem mundial e uma maneira diferente de viver. As pessoas organizam a vida numa espécie de rotação. Cada um deixa seu lar bem jovem e vive um determinado período em um local até a idade que o governo entende que o individuo está maduro o suficiente para se estabelecer. 

Neste conjunto de regras inclui-se a forma com os casais podem se relacionar. Casamento, namoro e afins só é permitido bem depois dos 30 anos.  E então o que fazer quando você se apaixona antes do momento que as leis determinam e quer ficar com a pessoa que encontrou?

Max e Carys se cruzaram em um destes ciclos de rotação e se apaixonaram. Mesmo quando ele teve que seguir em frente para um novo local, os dois mantiveram contato e perceberam que aquilo não era algo casual. Ambos se amavam e queriam ficar juntos para sempre. 

O casal não obteve apoio de família e dos alguns amigos. Procuraram as autoridades para questionar as leis e solicitar uma revisão dos costumes. Max e Carys não receberam um não de cara, foram colocados em modo experimental para testar se sua proposta de mudar as leis era apropriada e assim foram colocados numa estação espacial. Infelizmente, um problema técnico causou um acidente no espaço e o casal se viu com poucas horas para encontrar uma maneira de salvar suas vidas. Ao que tudo indicava, o mais provável era que apenas um teria a chance de sobreviver e eles precisavam escolher quem iria ser salvo.

A história de Entre as Estrelas é um romance ambientado em uma realidade distópica. Num cenário onde o mundo foi reformulado e, na minha opinião, ficou mais opressivo.

Eu pensei que a luta de Max e Carys seria contra toda uma sociedade, mas a verdade é que em determinado momento a luta deles é contra a  morte. Presos no espaço e a deriva entre as estrelas após o acidente na estação espacial, eles acabam percebendo que seu grande amor vai apenas ser lembrança, que apenas um vai se salvar e levar o outro na memória e no coração. Perdidos e desesperados, lembram cada passo da jornada que os colocou ali e você sente seu coração se partindo a cada vez que um minuto se passa e eles ficam mais perto da separação definitiva.

É impossível saber se a autora Katie Khan vai permitir que uma solução se revele e seu casal de protagonistas fique junto. É triste observar que ambos poderiam ser e fazer tanto ainda e, infelizmente, não dá ver uma luz no fim do túnel para o problema que se apresenta.

Eu achei a história de amor deles trágica e bela. A forma como foram se aproximando, como viveram sua relação e encararam os desafios impostos pela sociedade e pela vida a dois. Max e Carys foram um retrato vivo de amadurecimento entre casais, levaram ao pé da letra todos aqueles juramentos que as pessoas fazem na igreja quando se casam e muitas vezes nem percebem seu real significado. Eu torci muito por um final feliz e só posso dizer que o final foi bem inesperado.

Na minha opinião, como romance funcionou perfeitamente bem e poderia ser uma história ambientada em qualquer tempo que já existisse a possibilidade de mandar pessoas para o espaço. Não necessariamente precisava ter sido ambientada em um cenário distópico, pois foi neste quesito que para mim faltou algo na obra.

Katie Khan não nos ambienta plenamente em sua nova realidade, faltaram explicações melhores e mais detalhadas sobre aquela constituição de mundo e muita coisa ficou no ar para o leitor imaginar.  Quando leio uma distopia não me importo de passar alguns capítulos imersa em uma leitura mais descritiva para que assim mergulhe no cenário. Eu senti falta disso em Entre As Estrelas.

Não pensem que não gostei da história, eu gostei sim e me encantei com o casal. É uma história de amor muito envolvente e ganha a gente fácil, mas no quesito ambientação poderia ter sido melhor desenvolvida. Alguém aí já leu? Conta pra mim o que achou. 



9 comentários:

  1. Oiii Cida

    Que pena que faltou investir mais na ambientação, a idéia da autora foi bem legal, criar um romance distópico mais focado no romance que na distopia mas, com esse cenário é natural que a gente espere um desenvolvimento melhor, até pra se aproveitar bem a ideia. Que bom que o casal e a trama romântica cumpriram bem seu papel fazendo a leitura valer a pena. É a primeira resenha que leio desse livro, gostei bastante.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Cida do céu, eu tinha uma outra concepção desse livro. A capa dá a entender que é um YA bem fofinho.
    Fiquei bem intrigada com o destino do casal.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida,

    Não conhecia o livro, mas uma pena que a ambientação deixa a desejar. Esse é um dos quesitos que mais admiro nas leituras, mas mesmo assim achei a história bem interessante.

    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cida! Apesar de amar distopias, confesso que essa não me animou. Além de parecer super trágica (não sou capaz de lidar com casais que não ficam juntos! Ainda mais se for por causa de uma tragédia), esse ponto que você ressaltou sobre a descrição também me incomodaria. Gosto de imaginar cada detalhe dos cenários descritos e também não me incomodo se isso levar várias e várias páginas. Uma pena que a autora não se atentou a isso, né? :)

    Beijos!
    Estante Bibliográfica > segue de volta?

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Eu tenho a maior curiosidade com esse livro pq essa mistura de romance e distopia parece ser bem legal, mas tbm já li algumas resenhas negativas sobre, aí fico meio assim. Acho essa capa linda!
    Bjs
    A Colecionadora de Histórias - Blog -> Tá rolando SORTEIO DE LIVROS com 5 ganhadores!

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida!
    Eu tenho a maior curiosidade com esse livro pq essa mistura de romance e distopia parece ser bem legal, mas tbm já li algumas resenhas negativas sobre, aí fico meio assim. Acho essa capa linda!
    Bjs
    A Colecionadora de Histórias - Blog -> Tá rolando SORTEIO DE LIVROS com 5 ganhadores!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Cida.
    Eu olhei essa capa e já achei que era livro de poesias ou poemas hehe. Acho que esse é um livro que eu leria se ganhasse ou conseguisse emprestado, mas comprar acho que não vou porque a história não me chamou tanto a atenção.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Poxa, uma pena que os detalhamentos - como os da ambientação - deixaram a desejar. A poesia está nessas entrelinhas e muito acaba sendo perdido quando elas não são bem aproveitadas. De qualquer forma, adorei a premissa e a resenha ficou linda.

    semquases.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida,
    A capa é bem fofinha, jamais ia imaginar que era uma distopia.
    Fiquei curiosa por causa desse lance dos 30 ai kkkk ri de nervoso.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!