[Resenha] Amor de Um Duque

Amor de Um Duque
Título Original: When a Duke Loves a Woman (Sins for All Seasons #2)
Autor(a):  Lorraine Heath
Editora: Harlequin                 Páginas: 320
Lançamento: 2019                ISBN: 9788539827107
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Gillie Trewlove sabe o valor da bondade de desconhecidos, já que foi abandonada ainda bebê na porta da mulher que a criou. Quando se depara com um homem sendo agredido em sua própria porta — ou melhor, no beco próximo da sua taverna —, ela não hesita em ajudá-lo. Porém, o homem é tão bonito que não pode pertencer a um lugar como Whitechapel, muito menos à cama de Gillie, na qual ele precisa ficar para se recuperar. O duque de Thornley está tendo um péssimo dia. Ser abandonado no altar é humilhante, ser salvo de bandidos por uma mulher — ainda que uma mulher linda e corajosa — é mais ainda. Após ajudá-lo a se recuperar, Gillie concorda em acompanhá-lo pelas ruas sombrias de Londres em busca da noiva. No entanto, cada momento juntos os leva ao limite do desejo, e faz o duque repensar sua escolha a respeito do casamento. Gillie sabe que a aristocracia nunca iria aceitar uma duquesa como ela, mas Thorne está disposto a provar que nenhum obstáculo é insuperável diante do amor de um duque.
Amor de Um Duque é o segundo volume da série de romances de época Sins for All Seasons, de Lorraine Heath, lançada no Brasil pela Harlequin

Eu li faz pouco tempo o volume um, Desejo e Escândalo, e tive a grata surpresa de encontrar nele uma história que conseguiu me surpreender de maneira positiva e com algo diferente dentro do gênero.

A autora tem uma forma particular e peculiar de contar suas histórias, ela cria situações pouco usuais para seus personagens e o resultado são tramas que vem me empolgando bastante quando eu achei que já tivesse conferido de tudo neste estilo de livro.

A série foca nos Trewlove, um grupo de irmãos que foi criado por uma viúva pobre, mas cheia de amor. Eles são irmãos de coração, já que cada um foi deixado com ela por ser filho bastardo. Eles cresceram em meio a muita miséria, passaram frio, fome e desde cedo aprenderam a trabalhar para se manter. Hoje, já adultos, obtiveram sucesso e têm a vida ganha ou mesmo se encaminhando para isso. No entanto, não esqueceram das origens, ajudam como podem os menos afortunados e mostram que sabem que cada ganho veio com muito suor e luta. Se orgulham de quem são e não se dobram para a aristocracia esnobe, literalmente.  

Mick foi o protagonista do primeiro livro e agora é a vez de sua irmã Gillie nos agraciar com sua história. Gillie, desde pequena, se habituou a esconder seus atributos femininos e se virar como os irmãos. Ela é capaz de intimidar qualquer homem e tem um soco poderoso. É dona de uma taverna e nem imagina se casar, pois pela lei o casamento faria com que seus bens passassem para o marido e ela nem cogita a possibilidade de entregar a taverna A Sereia e o Unicórnio para um homem.

Gillie não é uma mulher sem feminilidade, apesar de se esconder em roupas simples e até mesmo prender os seios com uma faixa. Ela age assim mais por hábito e se você olhar bem vai ver nela uma jovem delicada, gentil e que pode ser muito sensual e feminina se quiser. Só que ela mesma não se vê assim, até que…

O duque de Thornley foi deixado no altar e na busca pela noiva fujona, vai parar em uma região de Londres perigosa. Ele é abordado por quatro bandidos e quase morre ao tentar resistir ao assalto. Tudo acontece nos fundos da taverna de Gillie e ela acaba aparecendo e espantando os bandidos.

A jovem leva Thornley para sua casa e cuida dele. O duque, entre um delírio febril e outro, vê em sua salvadora uma pessoa muito interessante e consegue enxergar em Gillie a mulher atraente que ela é. Ele a olha com desejo, paixão e no decorrer dos dias a faz perceber que até hoje não havia desejado um homem ou se dado conta de sua feminilidade por não ter encontrado aquele capaz de mexer com suas emoções.

E então já é fácil saber que logo eles vão cair um nos braços do outro, certo? Errado! Vai demorar para algo de fato acontecer. Primeiro vem o período de recuperação do duque, depois ele pede que ela o ajude a encontrar e noiva e depois… bem você vai ter que ler para descobrir.

O fato é que a história é envolvente e muito boa de conferir. Ver as descobertas de Gillie, sua evolução no campo das emoções e a forma como mostra ao duque como pouco se importa com riquezas e títulos é imperdível. Ela é uma mulher de fibra, muito valente e ainda que ponha medo em muita gente, no fundo é uma pessoa gentil e sensível. A autora apresentou bem sua protagonista, despindo a de camadas pouco a pouco e conduzindo numa jornada de transformação e evolução constante.

O duque Thornley é um home maduro, com seus quase quarenta anos, mas que até hoje não se encontrou de fato na vida. Ele vive por conta das obrigações do título e do peso de uma promessa que fez ao pai. Nunca Thornley pensou em si e no que de fato queria. Gillie, com sua honestidade e simplicidade, o faz enxergar a si mesmo. Não o duque, mas o homem e um homem que lá no fundo não quer viver por obrigações, mas para ser feliz.

Eu gostei de seguir com eles no dia a dia e ver aos poucos um mexer com os alicerces do outro. Gillie e Thornley se abalam mutuamente e respectivamente seus mundos vão mudando e um sentimento bonito vai surgindo. A relação deles não é repentina, mesmo com a atração inicial forte, eles não se precipitam e seguem de modo a ter certeza do que querem fazer e estão dispostos a arriscar.

Eu gostei dos dois, mas Gillie é a melhor personagem da obra em minha opinião. Não há como não admirar suas atitudes e seu modo de ser e fazer as coisas. Acho que a bondade dela e generosidade são os aspectos mais marcantes de sua personalidade.

A história tem um clima bem divertido, cheia de diálogos provocantes, audaciosos e personagens de carisma e que não levam desaforo para casa. A cena da Gillie conhecendo a mãe do Thornley é muito boa, assim como todas as interações das duas. Eu ri muito e me emocionei também.

Em suma, a série vem sendo uma das melhores do gênero que leio atualmente e estou empolgadíssima com a autora e sua obra. Preciso de mais Lorraine Heath em minha vida de leitora e que venham logo mais volumes de Sins for All Seasons. Os Trewlove são uma família marcante e pelo visto o próximo volume vai trazer outro deles em um romance praticamente proibido. Recomendo!








2leep.com

6 comentários:

  1. Oi, Cida!
    Eu acho essa capa super linda! O que só aumenta a minha vontade de ler esse livro; já passou da hora de conhecer a escrita da Lorraine.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,
    Que saudadinha de um romance de época gostoso de se ler.
    Faz algum tempo que não pego nenhum... Vou anotar essa série aqui para conhecer.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Cida.
    Eu já comprei meu exemplar porque amei o primeiro livro da série. Além das capas maravilhosas a história me surpreendeu bastante também. Espero gostar do segundo como você gostou.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida, tudo bem?
    Amei essa dica, sério. Achei muito legal a origem da família e o fato de que eles se preocupam com os outros. Além disso, o desenvolvimento do romance parece ótimo e convincente. Adicionei no Skoob!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida,
    Eu gostei bastante do que li na sua primeira resenha, então já tinha ficado bem curiosa. Esse parece ser tão legal e divertido quanto. A idade do duque já me deixou animada hehe.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida

    Não sabia que era um grupo de irmãos do coração, achei legal o fato de terem sido criados por uma pessoa humilde, é bem diferente dentro do gênero mesmo. Quando eu puder vou comprar tanto este quanto o primeiro, que também não tenho.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!