[Resenha] Da Morte Ninguém Escapa

Da Morte Ninguém Escapa
Título Original: Pop Goes the Weasel (Helen Grace #2)
Autor(a): M.J. Arlidge   
Editora: Record                    Páginas: 350
Lançamento: 2018              ISBN: 9788501113597
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
A detetive-inspetora Helen Grace está de volta para desvendar mais um caso macabro. O corpo de um homem de meia-idade é encontrado em uma casa vazia em Southampton. Ele é apenas uma vítima, porém, pelas características do assassinato, a detetive-inspetora Helen Grace sabe que não vai ser a única. Mas o que um homem casado, com filhos e que teve uma vida feliz estaria fazendo tão longe de casa no meio da noite? Helen tem mais um importante caso nas mãos. Corpos masculinos estão sendo encontrados pela cidade e todos têm uma característica em comum: tiveram o coração arrancado. Não há dúvidas de que um novo serial killer está por trás desses assassinatos, e Helen precisa usar todo o arsenal da polícia para evitar que ele faça outras vítimas. A detetive consegue sentir a raiva por trás das mortes, mas não é capaz de prever o quão instável é o assassino... nem o que a aguarda ao fim da caçada.
No segundo volume da série policial Helen Grace, de M. J Arlidge, reencontramos a detetive Helen juntando os pedaços de sua vida e tentando recomeçar.

Quando li o livro um – Uni-duni-tê –, eu tive a impressão que a policial não sairia ilesa do caso que a levou a caçar um serial killer e realmente eu estava certa.

Helen era uma policial em ascensão e agora sua carreira está por um fio. Sem detalhar para evitar spoilers do livro anterior, só adianto que as decisões dela para resolver o caso foram extremas e colocaram sua credibilidade em teste. A nova chefe não ajuda, sempre querendo minar Helen e conseguir fama as suas custas. Parecia que nada poderia piorar, só que não…

Um novo criminoso está nas ruas. Homens começam a ser mortos e seus corações arrancados do peito e entregues para a família, colegas de trabalho e assim por diante. Helen tem mais um serial killer para derrotar e quem sabe recuperar sua carreira.

A história se apresenta em estrutura semelhante a do primeiro livro. Temos capítulos curtos divididos entre o ponto de vista de vários personagens, o que ajuda muito o leitor a saber o que se passa em vários ângulos. Podemos seguir com as vítimas, com os policiais que investigam o caso, com a protagonista e com a assassina. É, isso mesmo! Novamente Arlidge aposta em uma mulher como serial killer.

A história é intrigante do começo ao fim e tem umas passagens pesadas e cruéis. As pessoas que formam o núcleo de personagens já passaram por experiências bem trágicas e violentas e isso serve para tanto criar uma empatia, como para deixar o clima tenso e caótico. Muitas vezes parece que as vítimas eram as culpadas e a criminosa uma justiceira.

O fato é que sem encontrar ligação direta entre os mortos, entender a motivação da criminosa se torna primordial.  Não é algo fácil de descobrir e posso dizer que este foi um dos livros deste gênero que não consegui matar a charada de jeito nenhum. Amei isso, ficar em dúvidas até a última página e ser surpreendida pelas revelações. E nada foi jogado no colo do leitor, tivemos boas explicações e o desfecho detalhado, sem aquela correria que muitas vezes parece que o autor só que terminar o livro. Ao contrário, até o epílogo, tudo foi bem orquestrado.

Claro que algumas partes me deixaram muito nervosa. Eu adoro a protagonista, a Helen é uma pessoa de passado trágico que venceu, mas nunca sem antes tentar ajudar as pessoas e nessas horas sempre se prejudicando. Como citei, ela mudou de um volume para o outro, está um caco e vivendo um pesadelo, mas ainda assim preserva a fé nas pessoas e tenta ajudar. E quando as pessoas faziam coisas para deixar a vida dela pior eu me sentia muito, muito nervosa e triste. Tanto a chefe de Helen é uma pilantra, como também uma jornalista sensacionalista que a persegue, e ambas foram duas pedras no sapato da protagonista durante toda a história. Em determinado momento eu já estava vendo a Helen terminar a história em situação pior do que a inicial.

Da Morte Ninguém Escapa me deixou com a mesma gama de sentimentos que Uni-duni-tê. Não consegui ao final condenar em cem por cento a criminosa, há atenuantes. Não que isso justifique ela ter matado várias pessoas, mas mostra que por trás de seus atos de violência, ela acreditava estar fazendo algo correto. A mente humana é complexa demais para ser explicada e ainda assim a justiça precisa ser feita.

Eu gostei bastante do livro e espero em breve ter mais um volume da série em mãos. Eu recomendo ler na ordem, pois mesmo cada volume apresentando um caso diferente, os fatos da vida da protagonista seguem uma linha do tempo bem conectada e não dá para entender o momento atual dela se você não conhecer o passado. E como a vida de Helen influencia muito na forma como ela conduz suas investigações, é melhor saber os detalhes.

2leep.com

11 comentários:

  1. Olá! Eu já li o livro e gostei, mas cometi o erro de ler este livro antes de ler o primeiro, então a história da protagonista ficou confusa na minha cabeça. Quanto à assassina também não a consegui julgar a cem por cento e até chorei com aquela cena no final que só quem já leu o livro sabe qual é...
    Mundo da Fantasia

    ResponderExcluir
  2. Eu fiquei bem interessada em ler esse livro! Não tinha visto ainda o primeiro, mas parecem ser muito bons. Confesso que sinto um pouco de medo desse tipo de livro, mas a curiosidade é maior. Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  3. Oiee!

    Esse é apenas meu gênero literário preferido! *-*
    Eu já tinha ouvido falar do primeiro livro, e gostei ainda mais de saber que há um segundo, porque aí a gente já emenda um no outro, haha

    Bjão ♥
    Início de Conversa

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida!! Eu não li nenhum da autora, mas acho bacana toda essa complexidade, acaba mexendo com nossos sentimentos de leitora!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida,
    Não acredito que esse livro é continuação de Uni-Duni-Tê.
    Acho que tinha que ter um padrãozinho de capa para ajudar os leitores iniciantes como eu, porque eu iria ficar perdida, HAHAHA.
    Quero ler em breve!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Cida.
    Eu amei o primeiro livro e com certeza vou querer ler esse. Assim que der vou comprar ele hehe. Depois de tudo o que ela passou no primeiro livro, imagino como ela deve ter ficado. E gostei de saber que temos novamente uma serial killer mulher porque esse foi um dos pontos que gostei no primeiro livro.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oi, Cida!
    Menina, quando vi essa capa eu nunca que iria associar com Uni-duni-tê...
    Amo quando um livro nos faz questionar sobre os personagens.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra a quatro livros e mais um kit de marcadores no instagram

    ResponderExcluir
  8. Oie Cida =)

    Lembro que li a sua resenha de Uni-duni-tê e mesmo com os seus elogios, achei a premissa da história um pouco pesada demais para o meu gosto literário.

    Fico feliz em perceber lendo a sua resenha de Da Morte Ninguém Escapa que o segundo livro da série conseguiu manter o nível do primeiro.

    Infelizmente não é um estilo que eu tenha o hábito de ler, mas com certeza para os amantes do gênero é uma ótima dica!

    Beijos e uma ótima semana;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  9. Parece ser uma ótima história

    www.nicenessbeauty.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida,

    Tenho muita curiosidade com o primeiro livro, mas ainda não peguei para ler.
    Bom saber que já tem esse lançado.
    Espero que a editora lance logo os próximos.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  11. Oi
    que bom que gostou da leitura desse segundo livro, eu só tinha visto divulgação do primeiro livro, esse ainda não tinha visto divulgação, mas parece ser bom.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!