[Resenha] O Homem de Areia

O Homem de Areia
Título Original: The Sandman (Joona Linna #4)
Autor(a): Lars Kepler 
Editora: Alfaguara                        Páginas: 462
Lançamento: 2018                       ISBN: 9788556520739
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Bestseller mundial, O homem de areia conta a história de um serial killer inteligente e manipulador e de dois policiais que precisarão vencer os próprios limites para pegálo.Em uma noite extremamente fria em Estocolmo, um homem aparece sozinho e desnorteado em uma ponte. Quando ele é encontrado, a hipotermia já toma conta de seu corpo. Ao ser levado para um hospital, descobrese que há sete anos ele foi declarado morto.Seu assassinato foi creditado ao serial killer Jurek Walter, que foi preso há alguns anos pelo detetive Joona Linna e sentenciado a prisão perpétua em uma ala psiquiátrica. Enquanto investiga o aparecimento desse homem e tenta entender onde ele esteve durante os últimos sete anos, evidências desconhecidas começam a aparecer e influenciar o caso que já estava arquivado.Com capítulos curtos e ritmo alucinante, O homem de areia é um thriller envolvente sobre os limites da maldade. “Um dos thrillers mais emocionantes dos últimos tempos.” — Sunday Times
Eu sempre quis conhecer o trabalho de Lars Kepler (pseudônimo usado pelo casal de escritores suecos Alexander Ahndoril e Alexandra Coelho) e quando o Grupo Companhia das Letras disponibilizou a prova antecipada de O Homem de Areia, eu vi a oportunidade de conhecer sua obra.

O Homem de Areia (lançado pelo selo Alfaguara) é o quarto volume da série Joona Linna e eu só soube que o livro fazia parte de uma série após terminar a leitura. Então para mim não fez diferença não ter lido os anteriores, a história é bem independente e até mesmo apresenta um passado bem montado para mostrar a ligação do detetive como o caso atual. Na verdade, não é bem um caso atual, é uma caso que estava resolvido parcialmente e quando novas pistas surgem o detetive Joona Linna retoma a investigação.

Jurek Walter foi um seriall killer que Joona prendeu há vários anos, mas ainda que tenha conseguido provar que ele era um assassino, o policial não conseguiu localizar todas as vítimas de Jurek do período de antes e depois de ser preso. Sim! Mesmo atrás das grades ele continuou a cometer crimes, ao menos Joona está certo disso, mas nunca conseguiu provar.

Joona e seu parceiro foram assombrados por Jurek muito tempo depois de ele ter sido condenado e preso em uma instituição psiquiátrica de segurança máxima. Ambos tiveram que suportar mudanças drásticas em suas vidas e perdas irreparáveis. Nunca foi possível explicar o poder de Jurek para continuar sequestrando pessoas e as matando, parecia até um poder sobrenatural, já que explicação melhor não temos.

Quando um homem é encontrado atordoado perto de uma linha de trem e levado para o hospital, sua identificação bate com a de uma das crianças de um par de irmãos que Jurek levou e nunca foram achadas. É mesmo aquele garotinho, mas já um homem e ele afirma que sua irmã está viva.

É então da esperança de salvar a jovem que a polícia monta todo um esquema para se infiltrar na prisão e tentar descobrir onde Jurek escondeu a menina e se ele é mágico ou tem um excelente cúmplice.

A história é intrigante em boa parte do tempo, tentamos entender a todo custo como um cara preso continua sendo tão influente e assombroso. Não é apenas a questão de ter um cúmplice, mas de como ele faz as pessoas acreditarem que executou tudo com as próprias mãos. A cada novo crime dele que é revelado, mais sua engenhosidade impressiona e é meio complicado achar uma resposta coerente.

A narrativa é fluida, com capítulos curtos que sempre trazem algo marcante ou ainda mais intrigante. O leitor se vê preso e tentando montar um quebra cabeças. A história é abrangente e abraça um grande número de personagens atuando em diferentes núcleos. A parte onde Joona e a polícia atuam, nas ruas atrás de pistas, com certeza foi a minha preferida. Por outro lado, não posso dizer que apreciei os momentos dentro da instituição psiquiátrica com Jurek. E não foi apenas por ele ser aterrorizante, mas o que me deixou incomodada foi a forma como os médicos e demais ali dentro eram preguiçosos e, em alguns casos, abusavam dos pacientes. Uma situação bem asquerosa.

Até metade do livro eu estava quebrando a cabeça para entender o poder de Jurek, mas quando uma de suas vítimas que sobreviveu conversa com Joona, algo que ela disse deixou tudo bem claro e percebi que Jurek era esperto em tortura psicológica e um homem de passado dramático, mas mágico de maneira alguma.

Achei a solução interessante e explicou muita coisa, na verdade foi bem coerente e fez bastante sentido, mas não me causou grande impacto pois eu já havia sacado há um bom tempo. Eu havia entendido como as coisas aconteciam, só faltava o motivo.

Os personagens não são daquele tipo que vão te cativar, exceto por Joona. Não que ele seja um poço de carisma, mas é a pessoa menos fria da história. Achei o pessoal aqui extremamente perturbado, não era apenas Jurek que precisava de acompanhamento psicológico, havia uma boa quantidade de pessoas de má índole e desequilibradas emocionalmente.

Em suma, para meu primeiro contato com a escrita de Lars Kepler, eu acho que comecei bem. Gostaria de conhecer os demais livros da série e criar uma relação mais próxima com o protagonista-policial Joona Lina. Em geral, neste tipo de série onde cada livro traz uma caso diferente, eu vou me apegando aos poucos ao personagem principal e a cada leitura curtindo mais e mais. Se você tem bons nervos e gosta de thrillers policiais, não deixe de conferir O Homem de Areia.  
2leep.com

9 comentários:

  1. Oi Cida,

    Não conhecia esse selo da editora. Tambem não conhecia o livro, mas parece ser bem interessante, mesmo que os personagens não sejam tão carismáticos.
    Acho que eu leria.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida
    Já de cara a sinopse me conquistou, gosto muito de livros com esse tema e já fiquei com vontade de ler e querendo descobrir como ele planejou tudo.
    Adorei a sua resenha
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida, tudo bem?
    Adoro livros policiais, mas não conhecia esse ainda. Achei bem instigante!
    Curto muito quando esse tipo de livro tem capítulos curtos, torna mais eletrizante ainda.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Olá, Cida.
    Não sei se lerei esse livro. Eu li dois livros do autor dessa série que comprei naquelas promoções de 9,90 que tinha antigamente no Submarino. Mas confesso que não gostei muito nem das histórias e principalmente do personagem principal.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida!
    Menina, não sabia que era pseudônimo.
    Que pena que o final não foi tão impactante. É meio brochante quando a gente já desconfia de tudo antes do final.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida

    Eu recebi a cortesia da editora e nem sabia que era série, soube agora. Vou tentar ler por esses dias e já amei os capítulos curtos. Que bom que você curtiu mesmo sem sentir o impacto da solução e também por essa questão dos médicos e Jurek. Espero ter uma boa experiência.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida,
    Eu estou finalizando e super curtindo, e realmente tem uns personagens mais doidos que o próprio Jurek.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida.
    Eu particularmente amo um bom romance policial, e sempre acho que o protagonista é mais frio (a exceção do Myron Bolitar). Mas o que mais me encanta a ler são os motivos dos personagens, então eu acho que vou gostar da história por completo.
    Beijos.
    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida.
    Não conhecia os autores, e também não curto muito ler livros com esta pegada. Mas tive a impressão que a trama é muito bem montada e que consegue prender o leitor. Para quem curte o gênero deve ser uma ótima pedida.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!