[Resenha] Clash: Quando Corações Se Partem

Clash: Quando Corações Se Partem
Título Original: Clash (Crash #2)
Autor(a): Nicole Williams 
Editora: Planeta (selo Essência)       Páginas: 192                         
Lançamento: 2018                           ISBN: 978-8542213003
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Jude e Lucy estão de volta na continuação de Crash, trilogia best-seller do The New York Times. Certas coisas não mudam nunca: Jude e Lucy sentem uma paixão intensa e avassaladora um pelo outro, e brigam com a mesma intensidade. Cada vez mais incomodada com os holofotes em Jude – e com a quantidade de mulheres em torno dele –, Lucy quer segurar seu bad boy enquanto treina para ser a melhor bailarina de sua turma. Porém, alguma coisa está prestes a dar errado... e não vai demorar. Como ela pode viver sem o garoto que ama? Como ela pode viver consigo mesma se desistir de seus sonhos? Se não fizer a escolha certa, Lucy pode acabar perdendo tudo.


Clash: Quando Corações Se Partem é o segundo volume da série Crash, de Nicole Williams, publicada no Brasil pela Editora Planeta (selo Essência).

No primeiro volume, Crash, conhecemos os jovens Jude e Lucy e a forma como o relacionamento deles teve inicio. Ele é o típico bad boy e ela a mocinha certinha que deseja salvar o cara perdido. O casal protagoniza uma relação cheia de altos e baixos e quando os segredos que ligam as famílias deles são revelados, o leitor tem certeza que não existe um final feliz no horizonte.

No entanto, depois de muitas lágrimas e brigas, eles terminam juntos e com a promessa de um futuro. Este segundo livro vem para nos mostrar como Jude e Lucy estão após terminar o ensino médio.

O casal agora está na universidade. Ela continua se apresentando em espetáculos de balé e ele virou uma estrela do time de futebol universitário. Nos primeiros capítulos notamos que estão muito mais apaixonados, mas Jude ainda é aquele cara ciumento e que facilmente perde o controle. A relação deles é tensa, sempre parece que algo vai explodir. Será que desta vez Jude e Lucy vão continuar juntos?

No livro anterior eu gostei bastante de Jude e achei que Lucy não o merecia e agora venho confirmar que minha opinião não mudou, ainda vejo a garota como uma pessoa imatura e também inconstante. Quando comecei a ler pensei que o Jude ia causar um estrago nesse namoro, que ele ia perder o controle do seu gênio forte e magoar a Lucy profundamente. E embora ele tenha dois rompantes, é ela quem surta e faz o romance estremecer.

O Jude não prega ser controlado, mas ele tenta ser o melhor e nós sabemos que o cara é doido por ela e faria de tudo para vê-la feliz. É um fofo. Quando acontece algo na casa que ele divide com outros jogadores do time, a Lucy não deixa nem ele falar e entra num poço de depressão e desespero. Quando resolve ver o namorado de novo, decide que precisa de um tempo dele e passa a sofrer que nem uma louca.

Eu até entendi a reação dela quando viu o que viu, mas o que eu não entendi foi o que veio depois. Ela decide não querer o Jude, mas volta e meia corre de volta, dá esperança para o coitado e pula fora outra vez. Acho que caberia ali um conversa sincera, não jogar o coração dele como uma bola para todos os lados.

E mais uma vez o mocinho ganhou minha admiração pela devoção a Lucy, pela paciência e por não se humilhar para tê-la de volta. Eu adoro a força de Jude, o respeito que ele tem com ela e acima de tudo, o caráter.

Esta sequencia veio para mostrar que nem sempre o que achamos ser um final feliz é definitivamente o final feliz. Quando um casal se entende e finalmente decide ficar junto é apenas o começo de uma vida lado a lado que pode ou não resultar em um casamento, filhos… um nova família. A autora ao escrever a história de Jude e Lucy quis dar ao leitor uma visão completa da jornada de seus personagens. Vamos poder acompanhar os dois ficando mais velhos, dando rumo para suas vidas e tentando matar um leão por dia para fazer o romance dar certo. Muitas vezes parece que no par bad boy e mocinha certinha, o cara é o problema, mas Williams desmitifica isso ao mostrar que a tal mocinha certinha pode ser, sim, a fonte de rachaduras da relação. O bad boy se redimiu. Agora a Lucy precisa entender isso e saber se confia nele ou não confia.

A história mudou bastante em comparação ao livro anterior. Em Crash a autora abordou temas mais sérios e abrangentes, agora o foco ficou mais no casal e no relacionamento de ambos. Clash mostra que mesmo que duas pessoas se amem muito, ainda assim vão se magoar. Eu não sei se para Lucy e Jude o amor basta, eles têm muito em suas vidas para ajustar antes de poder se ajustar.

Não vou dizer se no final ficaram juntos, mas posso dizer que até esse final chegar, a tensão emocional foi grande. É uma leitura envolvente, nós precisamos saber o que vai acontecer. Jude ganhou meu coração outra vez e estou bem curiosa para saber o que espera por ele em Crush.



2leep.com

7 comentários:

  1. Olá, Cida.
    A gente tem a mania de pensar que a história acaba no fim do livro e raramente pensamos no depois. Por isso gosto de livros que abordem isso. Engraçado que quando li a descrição do cara, achei exatamente que fosse ele a ser o problema da relação hehe. Mas ainda assim é de um gênero que eu não curto e acho que não leria eles.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Nossa.. só pelo que você falou da Lucy, já sei que iria me estressar horrores com a personagem. Pior tipo é aquele que não quer, mas também não sai de cima.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida,

    Vejo elogios sobre essa série, mas não leria nesse momento.
    Não descarto pegar para ler mais para a frente.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida.
    Eu gostei bastante da sua resenha, mas fico com receio de ler o livro por causa da Lucy. Não sei se teria paciência para ela, sinceramente.
    Beijos.
    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  5. Oie Cida =)

    Lembro que li a sua resenha do primeiro livro e ele não tinha me chamado muito atenção, por ser o clichê dos clichês rs... Além disso, não sei se no meu momento atual vou ter paciência com a protagonista.

    Parece ser uma série interessante, principalmente para quem curte o gênero como eu. Mas, ainda prefiro deixar a leitura mais para frente.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,
    Geralmente as autoras trocam os casais, mas essa preferiu manter. Curioso.
    Quero muito ler, pois ainda não li romances envolvendo balé... ou danças.

    P.S.: Fico bem feliz que você curtiu o especial ♥. =D

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  7. Ai, adoro esse tipo de livros, com bad boys. É engraçado, nunca na vida namoraria com esse tipo de homens na vida real, mas na literatura encantam-me.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!