[Resenha] Menina Boa Menina Má

Menina Boa Menina Má
Título Original: Good Me, Bad Me
Autor(a): Ali Land
Editora: Record                    Páginas: 378
Lançamento: 2018               ISBN:9788501109552

||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Os corações das crianças pequenas são órgãos delicados. Um começo cruel neste mundo pode moldá-los de maneiras estranhas Nome novo. Família nova. Eu. Nova. Em folha. A mãe de Annie é uma assassina em série. Um dia, Annie a denuncia para a polícia e ela é presa. Mas longe dos olhos não é longe da cabeça. Os segredos de seu passado não a deixam dormir, mesmo Annie fazendo parte agora de uma nova família e atendendo por um novo nome — Milly. Enquanto um grupo de especialistas prepara Milly para enfrentar a mãe no tribunal, ela precisa confrontar seu passado. E recomeçar. Com certeza, a partir de agora vai poder ser quem quiser... Mas a mãe de Milly é uma assassina em série. E quem sai aos seus não degenera...

Menina Boa Menina Má, de Ali Land, é uma das apostas da Record no gênero thriller psicológico e posso dizer que foi uma das leituras mais interessantes e complexas que fiz em 2018.

Annie é filha de uma psicopata e quando não suporta mais ver as maldades da mãe, procura a polícia e a denuncia. O caso, devido a gravidade dos crimes, vai parar nas páginas dos principais jornais e causa uma repercussão imensa na sociedade.

A garota, posta primeiramente em uma instituição, é obrigada a mudar de nome e ir morar com um psicólogo para ter um acompanhamento meticuloso e preparação para testemunhar no julgamento da mãe e é a partir de então que vamos seguir com Annie/Milly na jornada de recuperação de seu estado psicológico e o momento que vai ter que bater o martelo para condenar a mãe. Um detalhe importante sobre a casa do doutor é que era tão problemática quanto seus pacientes.

Não dá para entrar em detalhes sobre os aspectos que cercam a recuperação de Annie e sua contagem regressiva para o dia do julgamento, tenho receio de revelar fatos cruciais que vão levar você a deduzir o que há por trás da relação bizarra e doentia de mãe e filha. 

Não pensem  que tudo se resume a uma mulher que matava sem piedade e sua filha que era obrigada a ver tudo. Vai além e afirmo que cada revelação que temos, mais impacta, enoja e faz ter medo de certos tipos de seres humanos. Isso se é que que alguém que matava crianças pode ser considerado humano. Sim! Se eu não citei ainda, cito agora, a mãe de Annie sequestrava e matava crianças, sua casa era o próprio circo do horrores, literalmente.

Annie é a narradora e das menos confiáveis. O trauma vivido desde a infância a marcou e não sabemos o quanto de seu transtorno afeta seu discernimento. Em certos momentos temos como verdade tudo o que ela conta, mas aqui e ali parecem haver discrepâncias e  não demora para que nada que saia da boca dela soe sincero e honesto e nos vemos tensos, querendo saber o que é real e o que não é.

Se não bastasse a brutalidade dos crimes, o clima também contribui para deixar os nervos do leitor em frangalhos e à flor da pele. Eu me vi sufocada por tanta tensão e ansiosa para saber o que de fato havia acontecido na casa de Annie e a verdade sobre a relação dela e da mãe. E a autora não limita as surpresas apenas a este aspecto, ela guarda algumas cartas na manga para o presente e surpreende.

A história é super intrigante, mas em questão de personagens eu não consegui me afeiçoar a nenhum deles, seja por serem maldosos, seja por serem egoístas ou mesmo alienados. São pessoas difíceis, complicadas e problemáticas, mas em livros do gênero dificilmente eu me vejo sentido um apego.  

É uma leitura complexa. Não é fácil lidar com a maldade tão nua e crua e ao mesmo tempo que causa horror e faz imaginar que vamos deixar o livro de lado para respirar, o contrário aconteceu comigo e li em um dia em busca da verdade. Estava ali, sofrendo, suando frio e devorando o livro para chegar no desfecho. Marcante e chocante são palavras que descrevem bem Menina Boa Menina Má. Leiam e entendam o que havia oculto por trás das portas da casa de Annie e naquele porão macabro. 







2leep.com

10 comentários:

  1. Oi, Cida!
    Faz tempo que não leio um bom thriller e todos estão falando tão bem desse que estou pensando em dar uma chance logo logo.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Vou ler em breve! Está aqui ao meu lado, na pequena pilha de livros kkkk

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida, tudo bem?
    Adorei a resenha! Quando esse livro saiu, eu super quis ler. Mas depois, entendendo mais a trama, fiquei com o pé atrás... essa questão das personagens não cativarem é algo que influencia muito pra mim na experiência de leitura.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Confesso que estou morrendo de curiosidade para ler essa história agora, maaas eu fico com medo desse clima tão pesado de leitura :O Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  5. primeiro de tudo desculpe a longa ausência, mas prometo ir me inteirando dos posts feitos, sobre o livro é uma leitura bem intrigante ao que vi pela sua resenha e com certeza uma história de prender o leitor, ótima dica!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida! Que bom que vc gostou, lá no blog a Nat curtiu bastante, parece mesmo uma história intrigante e complexa!

    BJs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida,
    Não me lembro de ter lido uma resenha negativa sobre esse livro.
    Acho que essa 'maldade nua e crua' é chocante, mas nos faz cair um pouco na real sobre o que o ser humano pode ser/fazer. Gostaria de ler!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá, Cida.
    Eu estou com esse livro aqui mas estou me preparando para ler hehe. Eu gosto muito de livros do tipo porque cada vez me surpreendo mais com o que o ser humano é capaz de fazer. E já vi que vai ser daqueles livros que não vou me aguentar sem ler o final dele antes hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Fiquei bastante curiosa com o thriller. Aborda um assunto que me fascina, o impacto que as ações de um psicopata pode ter na vida de uma criança. Vou adicionar à minha lista (que já é muito longa xD).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!