[Resenha] Tempo de Partir

Tempo de Partir
Título Original: Leaving Time
Autor(a): Jodi Picoult     
Editora: Verus                      Páginas: 434
Lançamento: 2018               ISBN: 9788576864318
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Faz mais de uma década que Jenna Metcalf não consegue parar de pensar em sua mãe, Alice, desaparecida em circunstâncias misteriosas logo após um trágico acidente. Jenna se recusa a acreditar que a mãe a abandonaria e continua buscando pistas on-line e nas páginas de seus antigos diários. Alice era uma cientista que pesquisava o sofrimento entre os elefantes e, nos diários, escrevia basicamente sobre esses animais que tanto amava, mas Jenna tem esperança de encontrar alguma pista sobre seu paradeiro. Desesperada por respostas, ela convoca dois improváveis aliados: uma médium famosa por encontrar pessoas desaparecidas e o detetive que investigou originalmente o caso de Alice, assim como a estranha morte de uma das colegas dela. Conforme trabalham para tentar descobrir o que realmente aconteceu com Alice, percebem que, ao fazer perguntas difíceis, terão respostas ainda mais duras. E, à medida que as memórias de Jenna se encaixam com os eventos dos diários de sua mãe, a história se encaminha para um hipnotizante desfecho. Emocionante e surpreendente, Tempo de Partir mostra Jodi Picoult no auge de seu talento.
Eu adoro os dramas de Jodi Picoult por sua imprevisibilidade e toque de suspense. Todo livro dela que leio mexe muito comigo, fico com o coração na mão e envolta em todo tipo de emoções. É difícil colocar em palavras o impacto, mas garanto que fecho seus livros e fico dias remoendo a história e o desfecho. 

Tempo de Partir, lançado recentemente pela Verus, foi mais uma caso de pura emoção, algumas lágrimas e muitos bons sorrisos também. E não é só um drama, tem um suspense intrincado e um crime para ser desvendado. A autora alinha bem estas situações em suas obras, isso agrada muito quem curte estes gêneros literários.

Jenna Metcalf perdeu a mãe e o pai aos três anos. Na verdade eles não morreram, mas partiram. A mãe sumiu após um acidente e o pai teve um colapso nervoso na sequencia e vive até hoje internado em uma instituição psiquiátrica. Criada pela avó, tudo que Jenna deseja é encontrar a mãe.

Aos treze anos, decidida a colocar um ponto final na dúvida que a consome, Jenna vai procurar ajuda, qualquer ajuda. E, com isso, acaba tendo como parceiros nesta investigação uma vidente desacreditada e um ex-policial que virou detetive particular. Cada um tem um motivo para participar da busca por Alice Metcalf. Jenna quer a mãe. Serenity recuperar seus dons mediúnicos e voltar a fazer a diferença. Virgil quer desvendar o crime que em seu tempo na polícia ficou sem solução.

A narrativa é dividida pelo ponto de vista dos três e também pelo de Alice, mas não dá para afirmar se esta última está viva. Seus pensamentos são ocorrências passadas e com isso não sabemos nada sobre seu presente. Como a autora dá voz a todos estes personagens, conseguimos criar uma relação profunda com cada um e conhecê-los bastante. No entanto, a grande sacada da autora, é que por mais que ela revele, nunca revela nada pra valer.

Fiquei muito feliz com o carisma do núcleo de personagens e cai de amores por cada um facilmente. Jenna pode parecer uma menina extremamente madura no começo, pode soar estranho uma garota de treze anos ser assim, mas depois faz sentido essa sua desenvoltura. Eles são maravilhosos, gente de carne, osso e muitas emoções. Serenity, Jenna e Virgil encantam e divertem o leitor, mesmo que vivam no meio de drama, dúvidas e incertezas, ainda assim tem um humor delicioso e surpreendem de mil formas.

E quando falo de surpresas, preparem-se para algumas bem grandes. Há algo sutil nas entrelinhas, uma verdade tão insana que eu não lembro de ter encontrado algo assim em nenhuma outra história.

Fiquei bem espantada e senti uma dor no coração. Foi um tipo de perda, ainda que tudo já estivesse perdido. Descrevendo assim parece estranho, mas se você ler vai ver que é a melhor maneira de falar sobre a situação. Não desvendei o crime, não solucionei o mistério e fiquei de queixo caído.

É uma leitura que se desenvolve bem, acredito que apenas os trechos que falam sobre elefantes (há uma presença marcante destes seres na história), sejam mais lentos e podem ser cansativos para alguns, mas ainda assim não amarram a leitura e servem para ilustrar certos relacionamentos e atitudes. Não me incomodou, foi bem tranquilo.

Tempo de Partir é um suspense dramático, com uma bela história que fala de amor, de empatia, de solidariedade, esperança, medo, solidão, família e perda. Não é fácil dizer adeus, não é fácil viver na dúvida, mas chega uma hora que as coisas, que as pessoas, precisam ser livres e libertar. Eu amei!


2leep.com

10 comentários:

  1. Ainda não conhecia esse livro, fiquei curiosa após ler sua resenha!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida! Essas tramas que envolvem, são enigmáticas e revelam pouco deixando muito para o leitor especular são maravilhosas, geralmente prendem muito. Gostei bastante da indicação, até hoje não conhecia esse livro e ainda não li nenhum livro da autora.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Se eu não conhecesse a autora, diria que é era só mais um NA da vida por conta da capa.
    Adoro quando as surpresas já são mostradas nas entrelinhas. Quando fica tudo no claro, a gente fica pensando "como não vi isso??"
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida, tudo bem?
    Não sou uma grande fã de dramas familiares, mas fiquei curiosa com esse mistério que há no livro.
    Dessa autora, conheço só My Sister Keeper, mas pela adaptação cinematográfica mesmo.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida, tudo bem?
    Não conhecia o livro e já amei pela capa, muito linda!
    Achei a premissa super interessante e sua resenha me deixou sem fôlego, já quero ler! Ótima resenha e ótima dica!

    Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
    Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida!
    Nunca li nada da Jodi Picoult, mas você falou tão bem dela que fiquei curiosa. E estou mais curiosa ainda para saber qual o desfecho, que te deixou tão de queixo caído.
    É tão bom quando nos apaixonamos pelos personagens, né?
    A leitura se torna outra, mesmo se a história não é tão boa.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  7. Oie Cida =)

    Leio sempre resenhas positivas dos livros da Jody Picoult, mas ainda não tive a oportunidade de ler nada dela.

    A premissa de Tempo de Partir me chamou bastante a atenção desde o lançamento e fiquei feliz que a autora consegui criar uma narrativa envolvente e surpreendente.

    Espero poder ler ele em breve.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida! Eu nunca li nada da autora, mas pela resenha parece um livro cheio de emoções. Acho que irei curtir!

    Bjs, Mi
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida,
    Eu li poucos suspenses dramáticos, fiquei curiosa. Tenho vontade de ler algo da autora, só conheço por conta do filme lá da Cameron Diaz.

    até mais,
    Nana e Leticia - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida,
    Eu nunca li nada da autora, mas um suspense dramático seria muito bem vindo na minha lista de leituras, já que tem poucos assim.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!