[Resenha] Nada Escapa a Lady Whistledown

Nada Escapa a Lady Whistledown
Título Original: The Further Observations of Lady Whistledown (Lady Whistledown #1)
Autor(a): Julia Quinn, Karen Hawkins, Suzanne Enoch, Mia Ryan
Editora: Arqueiro                 Páginas: 320
Lançamento: 2018               ISBN:9788580418262  
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Em Nada Escapa a Lady Whistledown, a cronista eternizada por Julia Quinn continua a revelar os acontecimentos mais apimentados da temporada londrina. Suas colunas são o fio condutor das quatro histórias que formam esta encantadora e divertida coletânea. Há tanto a ser dito sobre o baile oferecido por lady Trowbridge, em Hampstead, que esta autora não teria como contar tudo em só uma coluna... Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1813 Julia Quinn encanta... A alta sociedade está em polvorosa, afinal a debutante mais promissora da temporada foi rejeitada por seu pretendente... apenas para ser conquistada em seguida pelo charmoso irmão mais velho do canalha que não a quis. Suzanne Enoch fascina... Um futuro noivo fica sabendo que o comportamento escandaloso de sua bela prometida foi parar na coluna de lady Whistledown e volta correndo para Londres com o intuito de ganhar o coração da moça de uma vez por todas. Karen Hawkins seduz... Um conhecido libertino tem sua amizade mais antiga e seu coração postos à prova quando uma adorável dama se encanta por outro cavalheiro. Mia Ryan delicia... Uma jovem é despejada da própria casa por um detestável – embora charmoso – marquês que pretende tomar posse não apenas do imóvel, mas também de sua antiga moradora.
Lady W. está de volta! Depois de matar a saudade dela lendo Lady Whistledown Contra-Ataca, eu estava querendo mais de suas colunas de fofoca em minha vida de leitora e Nada Escapa a Lady Whistledown é mais um livro que temos para poder aproveitar o humor ácido e perspicaz da melhor colunista de fofocas que a sociedade londrina dos romances de época já conheceu.

Julia Quinn é a dona do personagem, mas resolveu se unir as autoras Suzanne Enoch, Karen Hawkins e Mia Ryan para escrever quatro contos com a presença de Lady W. O que é mais legal nesta parceria, é que não são apenas quatro diferentes histórias e sim quatro histórias que apesar de sua independência, acabam se ligando com as demais e nos dando o prazer de viver várias situações por novas perspectivas e ao lado de novos casais e novos romances. Então não se surpreenda se encontrar nas quatro histórias o mesmo baile do Dia dos Namorados.

O livro abre com Um Amor Verdadeiro, de Suzanne Enoch. A história de uma moça prometida em casamento logo ao nascer e que quase vinte anos depois nunca viu o noivo. Anne Bishop se vê presa ao compromisso, tem ali a garantia que não precisa encarar outros pretendentes após tantos anos e acredita que o noivo nunca aparecerá. No entanto, seus flertes na sociedade despertam o urso hibernando e o marquês de Halfurst resolve sair de seu lar no interior para reclamar sua dama na sociedade. Ele se encanta por Anne, mas ela não quer casar com o belo desconhecido. Eu até gosto de histórias onde o casal preso por um compromisso firmado pelos pais acaba se apaixonando de verdade, independente da obrigação, mas aqui o casal em si não me cativou. Anne é uma moça mimada e que diz ser dona de si, quando na verdade se deixa ser subjugada todo o tempo pelo noivo. E ele, para mim, foi um machista e impositor. Ele a viu, a desejou e decidiu que a teria na sua cama. Era dele e pronto. Foi algo muito autoritário e acho que faltou suavidade e jogo de conquista, algo sincero e terno. Gosto das histórias da Enoch, mas o casal da vez não me conquistou.

Na sequencia temos Dois Corações, de Karen Hawkins. E desta vez fui fisgada pelo casal e me perdi nas páginas desta história encantadora. Liza é uma moça madura e independente, dona de seu nariz e de uma grande fortuna, espanta a sociedade com seus figurinos incomuns e sua personalidade chamativa. Ela e Royce cresceram juntos e são melhores amigos, até o dia que ela decide que vai casar e ele percebe que não pode deixar de ter Liza em sua vida. Eu lembrei do filme O Melhor Amigo da Noiva, adoro quando um casal de amigos que sempre se amou, mas não enxergou isso até levar aquele choque. Que história esperta, divertida e de aquecer o coração. Eu amei imensamente.

Agora é hora de Uma Dúzia de Beijos, com Mia Ryan. Caroline e a mãe estão numa situação de vida complicada e ela abomina o parente que as colocou nesta situação. Nunca viu lorde Darrington, mas odeia o homem com todas as suas forças. Quando Carol está desesperada, chorando em um canto do teatro, se vê sendo confortada por um belo homem e nem imaginava que seu coração se renderia naquele momento. Quem seria o desconhecido? Já dá para saber não é? E será que o ódio deu lugar ao amor? O mais legal desta história é ver Darrington fazendo a corte. Ele é direto, tão direto que parece autoritário e arrogante, quando na verdade seu jeito de ser e falar vem de um grave trauma e meu coração se partiu em mil pedacinhos quando descobri a razão de ele ser tão sem jeito. Acaba sendo lindo depois e a gente torce sem fim para que ela deixe de odiar o lorde a entenda que ele é um homem bom. Bela história.

E para fechar com chave de ouro, vem Julia Quinn e Trinta e Seis Cartões de Amor. É a história da moça que foi cortejada e surpreendida ao ver outra sendo pedida em casamento em seu lugar. A vergonha de Susannah Ballister foi tanta, que ela se escondeu no interior. Mas quando a inesperada temporada de inverno (com um Tâmisa congelado e convidando para patinar) teve inicio, ela voltou para Londres e não sabia como se esconder da vergonha que era ter sido dispensada. Gente, é muito engraçado! Ser considerado, naquela época, vergonha e perda de prestígio o fim de um relacionamento para uma mulher. Neste caso, o homem foi o canalha que a enganou e ainda assim ela passou a ser a pária. Discussões a parte, o romance aqui surge quando o irmão mais velho do canalha passa a interagir com Susannah e então os dois percebem que têm uma grande afinidade e que ela quase casou com o irmão errado. O conde de Renminster tinha fama de ser um notório chato e até ela tinha medo de chegar perto e não que é o homem se revelou um cordeirinho e doce como um brigadeiro… Ele rouba a cena e encanta. Amei!

Está esperando o que para ler as colunas de fofoca de Lady W. e saber tudo sobre estes casais?





2leep.com

14 comentários:

  1. Oi Cida, tudo bem?
    Só vejo elogios a esse livro, parece muito legal (especialmente pra quem já conhece a personagem).
    Adoro esses livros de contos, são tão leves e divertidos! <3
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Oii :)
    Eu tinha uma cliente na livraria em que trabalhava que era doida em livros de época, e ia toda semana me perguntar quando lançaria esse livro em específico e se já tinha chegado,hahaha
    Achei bem legal a ideia da união das autoras, é ótimo pra gente conhecer novos trabalhos e se gostar de alguma em específico ir procurar mais.
    Fiquei de cara com o que tu disse do personagem machista, certeza que eu teria odiado ele completamente!

    Att.,
    Eduarda Henker
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  3. Olá, Cida.
    Eu não li nenhum dos livros dessa série ainda, mas tenho os dois. Gosto muito de ser histórias diferentes mas que se entrelaçam entre si. E o mais legal é ser de autoras diferentes hehe. Assim que der vou ler os dois.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Aaah eu quero muito terminar a série dos Bridgertons, mas eu fico doida querendo ler vários outros livros da Julia Quinn! Que pena que esse primeiro conto não te agradou, a história parece que tinha tudo para dar certo :( Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  5. Ahhh, eu preciso desses livros!!! Adoro a Julia Quinn! ♥

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,
    Lady Whistledown é sensacional!!!!!!!! É o que eu mais sinto falta nos livros da Julia Quin, ou melhor dizendo, em romances de época em geral, porque ela sempre dava uma animada. HAHAHAHA
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Gostei da sua postagem, sempre estou visitando seu blog e lendo suas postagens.. Seu blog está salvo em meus favoritos..

    Parabéns!

    Amo seu blog ❤️..

    Meu Blog: Bianca

    ResponderExcluir
  8. Bom saber que ela nunca decepciona, no final.
    Eu nunca li nada da autora, mas é tanta gente comentando e falando bem que eu fico até curiosa rs.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oiii Cida

    Infelizmente tentei ler O Duque e Eu e pra mim a leitura não funcionou, cho que fui com expectativas demais... Acabei abandonando a série dos Bridgerton, quem sabe um dia eu retome.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  10. Oi, Cida!
    Eu não sou profunda conhecedora dos livros e personagens da Julia Quinn, então nunca tinha ouvido falar da Lady W., acredita?! Achei divertida a ideia de uma coluna de fofocas de época! Tipo uma GG dos tempos passados! Hahahah!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida,

    Amo a Lady Whistledown, ela trás uma luz para a série os Bridgertons.
    Estou com esses livros na lista, espero ter a oportunidade de ler.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  12. Oie Cida =)

    Ah! Que saudades das colunas de fofoca, quero dizer informativas de Lady Whistledown. *-*

    Ainda não tive oportunidade de ler esses livros da Julia, mas já estão na minha lista. E acho que não preciso dizer que a sua resenha me deixou ainda mais curiosa rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  13. A Lady W. é definitivamente uma das minhas partes favoritas dos livros da Julia e com certeza irei ler esse dai e confesso que me surpreendi ao descobrir aqui na resenha que eram várias histórias

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!