[Resenha] Herói Nas Highlands

Herói Nas Highlands
Título Original: Hero in the Highlands (No Ordinary Hero #1)
Autor(a): Suzanne Enoch  
Editora: Gutenberg              Páginas: 272
Lançamento: 2018               ISBN:9788582354605
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Será que um soldado inglês é capaz de conquistar o coração da Escócia? Canhões, tiros, cavalarias, armas. O Major Gabriel Forrester adora um combate e não foi à toa que recebeu o título de “Fera de Buçaco” depois de ganhar uma batalha em Portugal. Sem saber se estará vivo no dia seguinte, nunca se importou com nada além de proteger seus aliados e a si mesmo… Até que a notícia inesperada de se tornar o Duque de Lattimer e dono de uma imensa propriedade nas Highlands escocesas muda tudo o que ele achava já estar traçado para seu futuro. Em sua nova posição, a luta de Gabriel será conquistar a confiança de uma vila de escoceses nem um pouco amistosos, que não estão nada satisfeitos com o fato de ter como duque um antigo soldado inglês. Como se não bastasse, as terras ainda são administradas por uma mulher de língua afiada e corpo perfeito, que parece ser tanto sua salvação quanto sua ruína – e ele está disposto a descobrir em qual das duas categorias ela se encaixa. Com a ameaça de uma maldição nas terras em que nenhum inglês é bem-vindo, o novo duque encontra mais obstáculos do que imaginava. De todas as guerras que já lutou, essa aparenta ser a mais difícil. Afinal, é fácil eliminar inimigos; mas o que fazer quando o objetivo é fazer deles seus aliados?
Herói nas Highlands é o primeiro volume da série Highlands, de Suzanne Enoch, publicada no Brasil pela Editora Gutenberg. Eu já havia lido três outras histórias desta autora e gostado bastante e logo nas primeiras páginas deste novo romance me vi cativada pelo seu protagonista masculino tão sincero e direto.

Major Gabriel Forrester nasceu para ser um soldado. Ele não ambiciona riquezas, luxo ou um título. Tudo o que deseja é vencer cada batalha que luta pela Inglaterra e manter seus homens vivos, embora nem sempre seja possível este último feito. Gabriel, com sua ousadia nos campos de batalha, tornou-se uma lenda, a Fera de Buçaco. Este apelido o precede e faz os inimigos terem medo dele e com toda a razão. O major é mesmo uma fera, mas uma fera de coração enorme e muita dignidade.

Seus pais morreram faz tempo e ele acredita que sua única família é a irmã caçula Marjorie, mas é surpreendido quando recebe a notícia da morte de um parente distante. Gabriel logo diz que se herdou  contas, não há muito o que fazer. Ledo engano. Ele herdou, sim, mas foi uma imensa fortuna, várias propriedades e o título de duque. Nosso major agora é Vossa Graça e não sabe como ser um aristocrata.

É muito divertido ver Gabriel lutando contra sua nova realidade. Ele não quer pompa. Quer batalhas e sua antiga vida humilde. Não sabe ser um duque, sabe ser um soldado e precisa entender como encaixar suas duas vidas em uma e traçar sua jornada para o futuro. Ele diz coisas malucas, age como se fosse meio rebelde e vai ganhando nosso coração com seu jeito tão autêntico e único de ser. Nunca ninguém viu ou vai ver um duque tão despojado.

Enoch caprichou na personalidade do rapaz e, até que surja seu par, nós ficamos na dúvida se vai existir uma mulher que mereça o coração de Gabriel.

Quando ele descobre que uma das propriedades na Escócia tem causado problemas, se anima, já que sabe que vai encontrar um conflito por lá e ele precisa de batalhas. Preparado para brigar com seu administrador que não gosta de dar satisfação do que faz, se surpreende ao deparar com uma bela e independente mulher que deseja vê-lo bem longe dali. Fiona é um escocesa de sangue quente, que vê no major-duque um inimigo que precisa ser derrotado.

Fiona e Gabriel representam dois lados de um conflito muito antigo, uma rivalidade nunca superada entre escoceses e ingleses. A propriedade que hoje é dele, um dia foi dos ancestrais dela e dizem que nunca vai prosperar pois carrega uma maldição. Embora surja uma atração forte entre eles logo que se conhecem, esta intriga toda não torna a relação ideal.

Um romance meio proibido é o que vamos ter, uma queda de braço entre duas pessoas inteligentes, fortes e que não gostam de limites. Enoch até mostra uma atração inicial irresistível entre a dupla, mas o amor ela desenvolve pouco a pouco e de  maneira coerente.

A cada dia que Fiona e Gabriel passam juntos, em meio de muitas brigas, vão ganhando o respeito um do outro e chega um momento que eles percebem que sendo aliados são mais poderosos do que sendo inimigos. No entanto, para Fiona, escolher o duque é dar as costas para a família e não sabemos se ela será capaz deste feito.

E não pensem que a trama gira apenas em torno do casal. A autora desenvolve também suas histórias individuais com primor e cria um pano de fundo maravilhoso com a briga entre os escoceses os os ingleses. Este assunto é tão essencial na história, que terá continuidade no próximo volume, interligando os dois livros e, neste caso, nos fazendo ter que lê-los em ordem. No entanto, a história de Gabriel e Fiona tem seu desfecho neste volume. 

Eu achei esta antiga intriga muito interessante, deu mais corpo para a história e casou bem com o romance. As duas coisas caminham juntas, se completam e nos apresentam uma trama ímpar, inigualável. Os personagens são cheios de carisma, a história é séria quando precisa ser, mas preserva um bom humor delicioso que permite ao leitor sorrir bastante durante a a leitura.

Eu curti demais Herói nas Highlands. Recomendo para quem gosta de romance do tipo entre tapas e beijos, com muita ação, ambientação histórica e um casal teimoso e determinado. O volume dois já está em pré-venda, em breve vocês vão ver por aqui Amor Nas Highlands.


2leep.com

5 comentários:

  1. Oi Cida! Eu gosto de romances assim, aliás estou terminando de ler "Como se Vingar de um Cretino" da mesma autora e o casal também está sempre brigando (será essa uma característica das histórias da autora?), mas confesso que gosto de livros em que o romance é o ponto central da trama.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Cida.
    Eu quase comprei esse livro ontem. Como vou receber o segundo da editora, quero ler esse primeiro. Eu já li algo parecido em outro livro, do cara virar um duque e não querer. Acho que vou gostar da história.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Menina, nunca li um romance de época que se passasse nas Highlands.. acho que vou dar uma chance para esse da Suzanne
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio de aniversário Balaio de Babados e O que tem na nossa estante. São quatro kits; um para cada ganhador

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida!
    Eu acho que ainda não to pronto para romances históricos. Eu li um romance de época e apesar de divertida, não é um gênero que eu vá ler com frequencia. Não consigo ler rapido pq acabo não ficando preso na trama :( Esse parece interessante, mas não tenho interesse no gênero.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida,
    Amei a capa, amo vestidos vermelhos.
    Gostei do livro também e o cenário. Já quero presenciar a briga entre os escoceses e os ingleses haha

    até mais,
    Nana e Leticia - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!