[Resenha] Sob Águas Escuras

Sob Águas Escuras
Título Original: Dark Water (Detective Erika Foster #3)
Autor(a): Robert Bryndza 
Editora: Gutenberg              Páginas: 336
Lançamento: 2018               ISBN:9788582355022
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
“Puxado pelo peso das correntes, o corpo afundou rapidamente. Ela descansou ali, quieta e serena… durante muitos anos.” Quando a Detetive Erika Foster vasculha, com sua equipe, um lago artificial nos arredores de Londres em busca de uma valiosa pista de um caso de narcóticos, ela encontra muito mais do que eles estavam procurando. Do fundo do lago são recuperados dois pacotes: um deles contém 4 milhões de libras em heroína. O outro… o esqueleto de uma criança. Os restos mortais são de Jessica Collins, uma garota desaparecida há 26 anos e que foi a principal manchete de todos os noticiários da época. Erika, então, precisa revirar o passado e desenterrar os traumas da família Collins para descobrir mais sobre o trabalho de Amanda Baker, a detetive original do caso – uma mulher torturada pelo seu fracasso na busca por Jessica. Muitos mistérios envolvem esse crime, e alguém que não quer que o caso seja resolvido fará de tudo para impedir que Erika Foster descubra a verdade. O autor de A Garota No Gelo e Uma Sombra Na Escuridão nos presenteia com outra eletrizante aventura da Detetive Erika Foster.
Sob Águas Escuras é o terceiro livro da série Detetive Erika Foster, de Robert Bryndza, publicada no Brasil pela Editora Gutenberg. É mais uma daquelas séries policiais que cada livro traz um caso diferente a ser desvendado e a protagonista Erika Foster é sempre a detetive que vai buscar justiça para as vítimas e pegar o culpado. Erika é uma mulher marcada pela dolorosa perda do marido (um policial morto em serviço) e enquanto vai resolvendo os casos, vai também se curando do luto e da depressão.

Eu comecei a série pelo segundo volume – Uma Sombra Na Escuridão –, e amei demais a história, os personagens e a protagonista. Apenas um acontecimento do desfecho relacionado com a carreira de Erika me deixou frustrada e quando comecei a ler este terceiro livro estava doida para ver algo justo acontecendo com ela, algo que devolvesse sua credibilidade na polícia. Além disso, a narrativa de Bryndza é deliciosa. Ele trabalha com capítulos curtos que terminam sempre com acontecimentos que te obrigam e ler mais um para ter respostas, cria personagens super humanos e reais, apresenta mistérios intrincados e instigantes, diálogos inteligentes e um humor ácido e perspicaz que encanta. 

O caso da vez é sobre o desaparecimento de uma criança e seu corpo sendo encontrado quase três décadas depois. É um caso que em sua época não foi solucionado e que causou o fim da carreira da policial responsável pela investigação e até mesmo o fim da família da menina desaparecida, a pequena  Jessica Collins.

Anos depois,  quando Erika,  agora não mais uma detetive da homicídios e sim do setor de trafico de drogas, está buscando no fundo das águas um carregamento de  drogas, ela acaba encontrando o corpo de Jessica. O caso precisa ser reaberto e nesta nova investigação reside a chance da protagonista salvar sua carreira. Ela recruta seus amigos e antigos parceiros de equipe, Moss e Peterson, para a missão quase impossível de desvendar este crime adormecido.

Crimes do passado não resolvidos são os melhores! É bom demais abrir essas caixas de Pandora cheias de segredos e mentiras e ver que cada um dos envolvidos cabe bem no papel de suspeito (ou culpado, você decide) e que todos mentem e escondem algo. O caso Jessica Collins é um prato cheio para quem curte este aspecto em livros policiais e posso dizer que até da mãe sofredora que perdeu a filha a gente desconfia.

Gostei muito da forma como a investigação foi conduzida e mais ainda de ver Erika se reerguendo. Ela sofre muita injustiça do departamento policial, seja por ser mulher, seja por ser viúva, seja por ser uma policial nota dez e melhor que os homens do departamento. Ah! Eles a odeiam e temem em igual medida.

Neste volume o autor deu bastante destaque para uma nova Erika, uma que cansou de sofrer e está tentando seguir em frente. A gente percebe que ela está se esforçando para entender que quem morreu foi o marido e não ela e que merece ser feliz. Até a irmã de Foster tem uma participação importante na história, na verdade até mesmo engraçada.

Voltando ao caso Jessica Collins, é um caso complexo. Por ter passado tanto tempo do ocorrido, a nova investigação se baseia mais nos arquivos, no que as pessoas vão revelar, lembrar e fazer, do que em evidencias físicas. Passaram-se quase trinta anos, qualquer pista no local onde o corpo foi achado já está desaparecida (DNA nem pensar) e Erika precisa ser talentosa para arrancar a verdade dos envolvidos. O mais interessante é que temos alguém nas sombras espionando a policial e pronto para dar o bote se ela chegar muito perto da verdade. Quem será essa pessoa?

Eu consegui descobrir quem estava por trás de tudo, mas não fazia sentido para mim sem o motivo. Neste livro o que não consegui desvendar até as últimas páginas foi o motivo e fiquei muito surpresa quando a revelação veio. É um desfecho inteligente e de muitas entrelinhas, pode até nos fazer acreditar que não foi um crime de verdade. Mas querem saber? No final, foi sim!

Em suma um livro incrível. Este dei nota máxima e estou ansiosa para que novos livros da série cheguem logo no Brasil. Enquanto não chegam, vou lendo o primeiro (A Garota no Gelo). Certo, certo... Esta, sou eu! Aquela que lê séries policias sempre fora da ordem. 😉

2leep.com

6 comentários:

  1. Eu não tenho muito costume em ler romances policiais e livros de investigação, mas acho que mais por oportunidade mesmo, são livros que pouco vejo sendo comentado, mas sempre desperta meu interesse. Esse parece ser interessante mesmo e essa capa é linda demais. Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida! Lá no blog foi a Nat que leu e ela gostou bastante tb. Ás vezes descobrir o motivo do crime vale mais do que saber quem é o criminoso, que bom que prendeu a sua atenção até o final.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Olá, Cida.
    Eu amei esse livro. Mas não li os outros dois e fiquei bastante confusa com a vida da protagonista. E como considerei a vida dela uma história a parte pretendo ler os dois anteriores logo. Eu gosto de crimes que acontecem no passado e os detetives tem que quebrar a cabeça para resolver porque pistas não tem mais nenhuma hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida,
    Eu adoro essa capa, parece tão real, né?
    Tenho uma amiga que leu a série e ficou impressionada e já que você também recomenda, vai para a lista de desejados, com certeza!
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida,

    Parece ser uma ótima série de suspense.
    Preciso muito ler, coloquei o primeiro na lista, pois tenho TOC de ler fora da ordem rsrs.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida!
    O que acho legal com séries policias é poder ler fora de ordem e não ter problemas. Essa série parece ser uma delas.
    Todo mundo só é elogios ao autor que eu já estou encaixando na minha lista de leitura.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!