[Resenha] Os Filhos da Tempestade

Os Filhos da Tempestade
Autor(a): Rodrigo de Oliveira
Editora: Planeta                               Páginas: 336                         
Lançamento: 2017                           ISBN: 9788542209952
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Uma aventura surpreendente, em um dos lugares mais misteriosos da terra. Um grupo de jovens deixa o Rio de Janeiro com destino aos Estados Unidos. O que seria apenas uma viagem de uma Turma do conservatório de música acaba ganhando os contornos de uma tragédia: ao sobrevoar a misteriosa região do Triângulo das Bermudas, o avião é atingido por uma violenta tempestade e cai no mar. Os sobreviventes agora se veem presos numa ilha deserta, perdendo o contato com o resto do mundo. Nesse lugar paradisíaco, habitado por uma força maligna ancestral e onde se esconde um terrível segredo envolvendo uma jovem bruxa do século XVII, os garotos precisarão lutar pela própria vida, superando grandes desafios e enfrentando seus piores medos. Rodrigo de Oliveira, autor da saga As crônicas dos mortos, traz em Filhos da tempestade uma história repleta de ação, suspense e terror, de conflitos e descobertas, envolvendo um improvável triângulo amoroso que desafia a própria morte.
Passado… A caça as bruxas causou verdadeiro furor e devastação e quando parecia ter chegado ao fim em Salem, surgiu Carol Smith. Ela foi uma moça surpreendida em situação comprometedora, que praticamente a denunciava como bruxa. As autoridades locais não se achavam aptas a julgar mais aquele caso, na verdade queriam evitar que a caça começasse de novo e decidiram enviar a moça ao Vaticano para que outros lidassem com o caso. Carol foi colocada em um navio para fazer a viagem e lá armou um plano cruel e sangrento para salvar a própria vida. O resultado foi terrível e ainda hoje perdura a maldição que ela libertou.

Dias atuais… Um grupo de estudantes de música viaja para os EUA e no meio do vôo são abatidos, jogados no turbilhão das águas do Triangulo das Bermudas e levados finalmente para uma ilha paradisíaca e perigosa. A Ilha do Diabo era linda, exercia uma espécie de feitiço nas pessoas, que fazia com que desejassem  ficar ali para sempre deixando a vida antiga para trás. No entanto, algo ruim habitava ali e quando se revelava, as trevas assumiam o controle. Era um paraíso, mas também uma prisão.

Eu sempre quis conhecer o trabalho do autor Rodrigo de Oliveira, bem  elogiado pela série As Crônicas dos Mortos e escolhi então Os Filhos da Tempestade para esta apresentação. Logo nas primeiras páginas a obra me fisgou e me vi cativa de uma história cheia de mistério, aventura e uma pitada de sobrenatural bem aterrorizante.

O primeiro capítulo é sobre bruxas em Salem e eu nem imaginava como isso iria se conectar com jovens brasileiros e o Triangulo das Bermudas, mas logo ficou claro e eu achei muito boa a ideia usada para explicar o surgimento deste local que oculta a verdade sobre tantos desastres, desaparecimentos e mortes.

É a principio uma aventura de garotos e garotas que sobrevivem a um acidente de avião e vão ficar presos em uma ilha. Pode parecer simples, mas é estranha demais a maneira que os jovens se conformam em ficar lá e construir uma vida tão distante da que tinham. O grupo liderado por Tiago esquece parentes e amigos e se encanta pelo local. Você fica ali imaginando se estão malucos. Aí vem a sacada do autor, que liga a história de Carol com a dos jovens e então começamos a entender aquela ilha.

Um lugar lindo, mas que me deu medo. Que horror ser parte daquilo e viver ali aprisionado. A Ilha do Diabo é cheia de mistérios e surpresas. Você pode achar que já sabe tudo de lá conforme algumas verdades vão surgindo, mas não se enganem. Rodrigo cria uma trama cheia de reviravoltas que parece se entregar, mas está ali apenas esperando você se descuidar para te pegar. É uma armadilha para nós e para os personagens. O bom de ser o leitor é que o máximo que você sairá ferido é por ter um coração partido, já os personagens morrem sem dó nem piedade. Entenderam o coração partido, não é?

E não são mortes. São MORTES com capricho, pois além de acabarem com a gente, dão calafrios pela forma cruel que acontecem. Rola sangue das páginas. E você sente na pele a dor dos personagens em cada um desse momentos, a narrativa é super viva e realista e eu me senti transportada para aquela ilha, compartilhando com os personagens cada segundo da jornada.

Eu gostei desta aventura, claro que queria que certas pessoas tivessem sobrevivido e que também as coisas tivessem terminado de maneira mais leve, no entanto a história não seguir como eu queria foi um ponto positivo.  Não há previsibilidade, nem de longe eu imaginei o que a ilha escondia e o que ela faria. Amei saber o que causava nas pessoas que ficavam lá e como seria um dia partir. Gente, foi muito legal a virada final!

Em suma, Os Filhos da Tempestade garante uma leitura eletrizante e empolgante, que vai te fazer viajar por águas desconhecidas rumo à um destino final sombrio. Recomendo!  


2leep.com

9 comentários:

  1. Oi, Cida!
    Eu sou estranha, mas adoro uma morte mesmo que dá impacto porque isso significa que o livro realmente envolveu a gente de uma forma que sofremos por causa disso.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Natal Literário e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Vish, já vi que o autor é malvado e mata seus personagens, já vi que vou sofrer lendo hahahha ótima resenha, a obra parece ser mesmo muito boa!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida,

    Parece ser um livro bem intenso, ainda mais pelas mortes.
    Dica anotada!
    Bjs e um bom Domingo!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida, eu conheço o autor da Crônica dos Mortos e a escrita dele é muito boa! Não tinha lido nada a respeito desse livro, não que me lembre rsrsrs e parece realmente uma narrativa bem agitada e cheia de ação! Acho que vou curtir!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida, tudo bem?
    Que bom que você gostou da leitura, confesso que não é muito meu estilo.
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida, tudo bem?
    Adorei a premissa desse livro!
    O enredo parece interessante e a ambientação meio claustrofóbica. Deve ser bacana conferir o desenrolar nessa situação.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Olá, Cida.
    Assim que lançou esse livro eu corri ler. Como amo os livros do autor, não deu para esperar hehe. E apesar de não ter gostado tanto quanto gosto de As Crônicas do Mortos, ainda assim amei a história.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida.
    O livro parece ter uma trama bem montada e muito arrepiante. Mesmo não curtindo o gênero fico feliz de saber que temos um autor nacional que está mandando bem neste tema. Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  9. Ebaaaaaaa, que bom que curtiu!!! ♥ Amo tudo que esse homem escreve!! Agora você precisa ler As Crônicas dos Mortos!!!

    Bjksssss

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!