[Resenha] O Casamento

O Casamento
Autor(a): Victor Bonini
Editora: Faro                        Páginas: 368
Lançamento: 2017               ISBN: 9788595810044

 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Para os noivos é o dia mais importante de suas vidas. Meses atrás, os amigos diriam que o namoro de Plínio e Diana tinha prazo de validade. Eles se conheceram de um jeito bizarro, pensam completamente diferente e nenhuma das famílias aprova o relacionamento. Mas eles resistiram a tudo. E agora vão se casar. Para o detetive é a melhor chance de pegar um criminoso. O mais íntegro dos convidados esconde um segredo devastador. Mas alguém sabe e está disposto a espremê-lo com chantagens. É então que o detetive Conrado Bardelli se hospeda no hotel-fazenda onde ocorrerá o casamento. Ele precisa descobrir o lobo entre as ovelhas. E rápido. Pois, a cada nova ameaça, o chantagista eleva o tom e falta pouco para a bomba explodir. O casal está pronto para o sim. A noiva se prepara para caminhar pelo tapete vermelho. Até que alguém diz: não saia do carro! Enquanto a plateia espera ansiosa em frente ao altar, algo brutal acontece na antessala. Só quando veem as paredes lavadas com sangue é que os convidados se rendem ao desespero. Começa uma confusão para interromper a marcha nupcial e chamar a polícia. Ninguém sabe o que fazer. E Bardelli, que lidava com um caso de extorsão, descobre que se meteu em algo muito pior. Agora, ele é o único capaz de encontrar respostas. O problema é que as mortes não param de acontecer...
O livro Colega de Quarto, de Victor Bonini, foi muito elogiado na época de seu lançamento, mas foi por O Casamento que resolvi conhecer a obra do autor. Que grata surpresa! Eu vi aquele livrão na minha frente acreditando que levaria uns três a quatro dias para ler e quando me dei conta em menos de dois já tinha devorado cada página.

A história é sobre um casamento que vai ser realizado no interior, na cidade de Joanópolis, e os noivos Plínio e Diana alugam um local para que os convidados passem alguns dias curtindo antes da dita cerimônia. Lá conhecemos um núcleo grande de personagens, alguns que se conheciam de longa data e outros que estavam se vendo pela primeira vez. Estranhas relações se desenvolvem. Parece que o clima de celebração, a sensação de que jamais você vai ver aquela pessoa outra vez em momento tão diverso, acaba abalando cada de um de uma forma diferente e falar fica fácil. A desculpa pode ser a bebida rolando solta, o clima ou um milhão de coisas advindas do momento e assim os desabafos são inevitáveis. Os ouvintes acabam descobrindo desafetos, ganham a percepção de detalhes que haviam passado despercebidos e fica bem evidente que todos ali guardam segredos e têm segundas intenções. Nada é o que parece ser. Ninguém conhece ninguém de verdade.

E no momento exato que a noiva vai descer do carro e ser conduzida para o altar acontece um assassinato. Um dos convidados é a vítima e com certeza um outro convidado é o assassino. Uma investigação começa. Chega a policia, mas o melhor mesmo é que havia um detetive particular no meio daquela gente e Conrado Bardelli acaba se vendo determinado a descobrir a verdade por trás não apenas daquela morte, mas de todas as outras que virão a seguir.

Gente! Que delicia de história! Eu lembrei dos livros de Agatha Christie, primeiros do gênero que li, onde sempre tínhamos um grupo vivendo um momento em comum e do nada aparecia um morto. E logo todos estava olhando desconfiados para o outro, pensando que o companheiro ao lado poderia ser o assassino. E lá estava, coincidentemente, um famoso detetive que já havia desvendado um caso que parecia insolúvel.

E começa então a jornada desta pessoa. Conrado vai de um lado para o outro. Conversa, interroga, segue pistas, analisa locais e busca respostas. Faz perguntas que podem ser absurdas, mas têm seu fundo de verdade. E com ele segui , tentando eu mesma achar a solução e nem de longe cheguei perto. O final me deixou de queixo caído e super contente.

Não vou dizer que Conrado é um Hercule Poirot ou um Sherlock Holmes, na verdade pelo moldes da história ele estaria mais próximo de Poirot, só que não. O detetive de Bonini ainda precisa ser mais ágil. Eu acho que ele teve sorte, se uma determinada pessoa não tivesse dado uma pista para ele, até agora o homem estaria dando voltas por aí. Por outro lado ele descobriu algumas coisas que estavam emaranhadas no crime central e tirou muita gente do sério, o que foi muito divertido e deu mais conteúdo para a trama.  No entanto, ele acabou juntando os fragmentos que lhe deram e desmascarou a pessoa por trás de tudo. E, felizmente, não foi aquele personagem que eu gostei, mas que eu acreditava ser o culpado.

A história de O Casamento se conduz sozinha. É mais do que personagens. É a trama e suas voltas que prendem e o autor soube muito bem fazer um romance de detetive à moda antiga. Eu amei este livro e preciso ler logo o outro do autor, além de desejar muito que logo ele escreva mais histórias. Com certeza, Victor Bonini, é um autor jovem e talentoso (além de muito bonito, rs), que ainda vais nos surpreender bastante. Recomendo!!! 


2leep.com

11 comentários:

  1. Oi, Cida!
    Me sinto uma ET por nunca ter lido nada do Victor. Pior que eu tinha um livro dele aqui, mas acabei passando pra frente :(
    Ainda não vi nenhuma resenha negativa desse livro. Acho que é sinal para que eu leia logo.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Natal Literário e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Gente, a Faro tem caprichado em seus lançamentos néh?!?! Acabei de ler uma resenha de um livro dela e agora mais outra positiva e com o detalhe a mais de ter sempre capas lindas!!!

    Jaci
    Uma Pandora e Sua Caixa

    ResponderExcluir
  3. Acho incrível quando esses caras tem sorte e a pista cai no colo. Porque as vezes coisas assim também acontecem pra gente. E nem sempre percebemos, ou não ligamos.
    O autor é ótimo e tô doida pra ler logo este livro! Amei a resenha!!

    Bjks

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida! Eu confesso que ao ver a capa eu imaginava outra coisa da história, mas adorei saber que é um romance policial a moda antiga, eu adoro os livros da Agatha Christie é uma excelente referência!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida

    Mulher, eu quero ler algo do autor desde Colega de Quarto, eu só não comprei pq sempre que me lembro dele ele está carinho.
    Eu quero muito ler O Casamento também. Confesso que as comparações com a Agatha e o Poirot me deixaram meio ressabiada, pois não curti Assassinato no Expresso do Oriente nem um pouco (até mesmo por isso nem tentei ler outro livro da autora) e achei o Poirot um saquinho! Ahhahahaha
    Mas lerei o livro... vamos ver se vai rolar pra mim! \o/

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,
    Não conhecia o livro ou o autor, mas achei interessante a forma como a investigação foi introduzida na trama. Quero ler, dica anotada!!!

    *bye*
    Marla
    loucaporromances.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que tudoooo!!! Faz muito tempo que não leio nada do tipo, e eu amo os livros da Agatha Christie. Fiquei com a maior vontade agora de conferir o desfecho dessa trama toda!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida.
    Eu não conheço o autor e também ainda não conhecia o livro. Eu amo Agatha Christie e se você achou o estilo parecido, já fiquei com muita vontade de ler. A literatura brasileira está sempre nos surpreendendo e a cada ano que passa surgem mais e mais novos talentos. Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida,
    Sempre leio elogios sobre os livros do autor e estou bem ansiosa pra ler esse. Adoro essa capa.

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida!
    Que legal saber que esse livro tem influências da Agatha Christie, sou fã dos livros dela. Parece ser bom!

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  11. Olá, Cida.
    Quando comecei a ler o enredo logo pensei na Agatha hehe. Eu li Colega de Quarto e gostei bastante, mas acho que me decepcionei um pouco principalmente com o detetive. Dei uma nota maior mais pela edição do que pela história em si. Mas pretendo ler esse sim, só vou aguardar alguma promoção hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!