[Resenha] O Triturador

O Triturador
Título Original: Crusher (Crusher #1)
Autor(a): Niall Leonard  
Editora: Bertrand Brasil       Páginas: 320
Lançamento: 2017               ISBN: 9788528619300
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Finn Maguire não tem futuro nem família, exceto por seu pai, um malsucedido roteirista. Ao encontrar o corpo do pai espancado em uma poça de sangue, a vida monótona do rapaz vira de ponta-cabeça. Principal suspeito do assassinato, Finn, um garoto de dezessete anos, disléxico e com antecedentes criminais, precisa correr contra o tempo para limpar seu nome e descobrir quem odiava seu pai a ponto de matá-lo. Arrastando-se pelo sórdido e brutal submundo de Londres em busca de respostas, Finn expõe obscuros segredos familiares e enfrenta novos perigos a cada esquina. E está prestes a descobrir que as pessoas em que mais confia são as que podem golpeá-lo com mais força.

O Triturador, de Niall Leonard, é o primeiro volume da série Crusher publicada no Brasil pela Bertrand. A obra traz as aventuras de Finn Maguire, um jovem de dezessete anos, com dislexia e que foi criado pelo padrasto Noel depois que a mãe o abandonou.

Finn é bem próximo de Noel, tanto que o chama de pai e usa seu sobrenome. Os dois têm uma vida bem simples e modesta. Noel foi um ator famoso, mas hoje não encontra mais trabalho e se dedica a escrever um roteiro que segundo ele será um grande sucesso, mas que até agora não rendeu nada. E Finn trabalha em um rede de lanchonetes em troca de um salário mínimo, sem grandes aspirações e perspectiva de futuro. Enquanto o pai sonha, o filho pensa apenas em viver um dia após o outro.

Numa noite como tantas outras, Finn chega em casa e encontra Noel morto. Alguém partiu seu crânio, roubou o notebook e o roteiro. O rapaz em total estado de torpor chama a polícia e é surpreendido ao perceber que tornou-se o principal suspeito, fato que ele não aceita e desta forma resolve investigar o assassinato por conta própria.

A narrativa é toda na voz de Finn e com isso nos tornamos bem próximos do protagonista durante a leitura. Ele divide conosco desejos, frustrações, medos, tristeza e ideias mirabolantes para pegar o assassino do pai. Ele não é muito esperto e acredito que foi por pura sorte que escapou da morte na maioria das vezes, isso porque em sua jornada investigativa encontrou desde policiais corruptos até chefões do crime organizado.

Finn é uma figura ousada e eu me diverti bastante com suas aventuras. Ele é debochado, sem noção, não tem medo de meter o nariz onde não deve e enfrenta qualquer desafio sem pensar nas consequencias. Ele é boxeador e por isso até se sai bem nas lutas, deixando atrás de si um rastro de bandidos mortos e quebrados.

No entanto você percebe que mesmo com tanta audácia, lá no fundo é um menino solitário e carente e por isso presa fácil para quem fingir se importar com ele. Nosso herói tem coração mole e vai sofrer um bocado por conta disso.

A narrativa é bem intimista, em certo momentos tem ritmo mais lento (quando aborda as emoções de Finn) e em outros momentos acelera e tem muitas cenas de ação. O autor é roteirista e acredito que por conta disso tive a sensação de estar vendo um filme de ação ou mesmo um seriado policial. A narrativa é bem visual e ágil. Gostei do caráter jovial da história. É um thriller com boa dose de drama, violência e romance, mas não de maneira profunda e pesada. Tendo como protagonista um adolescente acaba adquirindo um ar mais despojado que não pede grandes reflexões e sim que clama por aventura e gestos heróicos e destemidos.

E o assassino? Em certo ponto eu até já sabia quem estava por trás do assassinato e ainda assim o autor conseguiu inserir dois elementos na trama que foram uma grande surpresa.  As  aventuras de Finn Maguire poderiam ter terminado por aqui já que o desfecho foi conclusivo, assim acredito que no próximo volume o autor deva aproveitar o universo que construiu para propor novos desafios para o rapaz. Netflix! Não quer adaptar? Recomendo.



2leep.com

12 comentários:

  1. Oi Cida,
    Nossa que nome! HAHA gosto muito do gênero, então já me deixou super curiosa.

    tenha uma ótima semana :D
    Nana - Canto Cultzíneo / Novo Twitter

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida, sua linda, tudo bem?
    Só por o autor ser roteirista e dar o tom de seriado policial ao livro, cheio de aventura, já me conquistou. Fiquei aqui chocada por ele ser considerado a assassino do próprio pai. Que absurdo!!! Mas ah!!! Uma coisa eu percebi, porque levaram o roteio e o computador??? Será que o livro que o pai estava escrevendo não é na verdade uma história verídica? Ele estava falando de alguém, por isso teve que ser morto??? Não vejo a hora de ler. Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Menina, esse título é de chamar atenção hein?
    Eu com certeza iria adorar o Finn só pelo modo que você descreveu ele. Adoro personagens assim.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Olá, Cida.
    Pelo nome eu achei que a história seria daquelas policiais bem pesada, mas pelos jeito me enganei. Eu gosto de narrativas assim, que parece que estamos assistindo a história, mas por enquanto não sei se leria esse livro.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oie Cida =)

    Que premissa interessante tem esse livro hein? Confesso que pelo título a história nunca ia me chama a atenção, mas depois de ler sua resenha fiquei bastante curiosa em descobrir quem poderia ser o autor de um assassinato tão brutal. E esse roteiro, Senhor, quero saber tudo desse roteiro!!! O que faço agora?

    Ótima resenha!

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  6. Ai minha nossa, tô tão por fora dos lançamentos!! Só o título do livro já me deixou mega ansiosa, e essa premissa então! Gostei do fato de o Finn não ser aqueles caras fodões que vão atrás de respostas e vingança. Ele tem seu próprio estilo, jeito de ser, e coração mole que pode sim botá-lo em muita encrenca, mas ao mesmo tempo torna o rumo da história diferente. Já vou adicionar nos desejados!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida! Pelo enredo parece ser mesmo uma trama digna de série e/ou filme!! Eu acho que ás vezes é mais legal a construção da solução do mistério mais do que saber quem é o assassino! E bom saber que a narrativa é mais intimista, assim o leitor já fico preparado!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. parece que é adrenalina do começo ao fim, deu aquele pico de curiosidade!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida, tudo bem?
    Não tinha lido nenhuma resenha sobre o livro e fiquei com muita vontade de ler, ótima resenha! Gostei muito da premissa, adoro um bom thriller, um drama forte e mistérios! Fiquei bem curiosa pela narrativa do autor, espero ter oportunidade de ler em breve!

    Obrigada pelo carinho. Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  10. Oi, Cidaaaa

    Eu quase solicitei esse livro, mas algo no fato do autor ser roteirista me incomoda, porque eu tenho sérios problemas com isso, acho que o autor/roteirista fica muito preocupado com a estética, sabe? Vejo muito esse "defeito" na Victoria Aveyard, por exemplo.
    Mas o enredo como um todo é interessante, e agora que já sei mais um pouco sobre o enredo e sua jovialidade vou pensar com mais carinho.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida,

    O livro parece ser muito interessante mesmo.
    Gostei da premissa.
    Não sou tanto de ler o genero, mas fiquei muito curiosa.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida,
    Confesso que pelo titulo eu imaginava uma trama de terror, mas pela sua resenha e algo bem diferente. Creio que se virasse série, eu iria querer conferir o piloto. Ótima resenha!!

    *bye*
    Marla
    http://loucaporromances.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!