[Resenha] Novembro, 9

Novembro, 9
Título Original: November 9
Autor(a): Colleen Hoover 
Editora: Galera Record         Páginas: 352
Lançamento: 2016               ISBN: 9788501076250
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?
Novembro, 9 é mais um livro de Colleen Hoover que entra para lista dos meus queridinhos da autora. Foi o nono livro dela que li e um dos que mais gostei. (confira os outros aqui)

A história é fofa, os personagens são carismáticos e os sentimentos saltam das páginas, embora desta vez as lágrimas não tenham surgido.

Fallon é uma garota de Los Angeles que tinha uma promissora carreira de atriz pela frente, mas vítima de um incêndio viu seus planos irem por água abaixo. Ela ama atuar e não sabe bem que outra coisa pode fazer, sendo assim não desistiu totalmente da carreira. A mãe lhe apoia e dá bons conselhos. O pai ao contrário mina suas esperanças e age como um perfeito idiota insensível. Ela decide ir viver em Nova Iorque e justamente quando está tentando fazer o pai entender seus motivos os dois mergulham numa discussão acalorada e aí chega um certo rapaz.

Ben é um aspirante a escritor que não aceita ficar de braços cruzados quando vê o pai de Fallon magoando a filha. Todos estão em um restaurante e o rapaz simplesmente vai até a mesa dela e se apresenta como seu namorado. É mentira, mas dá oportunidade de Ben defendê-la e colocar o pai de Fallon no lugar.

Desta interação inusitada surge uma atração inegável, mas ela está indo embora e tem o objetivo de se apaixonar apenas aos 23 anos. Este é um conselho de mãe.

Você nunca vai conseguir se encontrar se estiver perdida em outra pessoa.

Como ambos têm apenas 18 fecham um acordo de esperar e neste espaço de tempo realizar projetos pessoais. Ela vai arriscar e tentar recuperar a carreira e ele vai escrever um livro sobre a história dos dois. Todo ano, no dia 9 de novembro, vão se reencontrar e aí vamos ver no que vai dar.

A expectativa por cada encontro anual nos leva a devorar as páginas, pois precisamos saber como os dois reagirão frente a frente e o que aconteceu com cada um do ano que passou. Hoover não mostra nada além destes encontros, não nos permite dar uma olhadinha em suas vidas separadamente. Temos que esperar o dia marcado e então descobrir como estão os dois. Não há contatos durante o ano, nem telefone eles trocam. Tudo deve ser dito no dia 9.

A narrativa em primeira pessoa permite saber como estão se sentindo e o que não revelam um para o outro, assim é fácil ficar próximo dos personagens e fazer uma conexão com eles. De suas vidas conhecemos pouco no decorrer do livro, mas dos corações muito.

Os sentimentos que mudam, as emoções que ficam mais fortes, as reviravoltas, os acontecimentos que parecem conspirar para que não exista um final feliz. São tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo que nosso coração acelera a cada página. Eu adorei a imprevisibilidade. Não conseguia adivinhar qual o próximo desdobramento e vivi toda uma gama de emoções a cada novo encontro. Teve um momento que eu quase joguei o livro na parede de tão revoltada que fiquei com uma decisão de Fallon,  algo que resultou numa reação de Ben péssima. Fiquei com raiva dos dois, mas verdade seja dita, a culpa foi dela.

O romance é fofo e incerto. Há ainda uma dose de drama e segredos. No caso de Fallon é dito mais rápido. É Ben que nos transmite a sensação de esconder algo importante e que vai destruir tudo quando revelado. Você sabe que a contagem regressiva está em curso desde o momento que os dois se conhecem e haja coração para aguentar.

Há tensão sexual, mas não tão acentuada como em outros livros da autora. É algo mais no sentido de fazer uma conexão maior de almas do que o próprio prazer em si.

O casal de protagonistas é maravilhoso e cativante. Doces, meigos e delicados. Não há como não admirá-los em igual medida. Ela sempre generosa e disposta a abrir mão de tudo para que ele fique bem e ele por seu lado ajudando Fallon a recuperar sua confiança perdida e se aceitar com cicatrizes. Quando ela o conheceu não cogitava a possibilidade de expor as marcas deixadas pelo incêndio,  mas com as atitudes e desafios corretos ele a estimulou e ajudou a superar.

Como citei, temos muitas reviravoltas em cada encontro, mas nenhuma tão marcante quanto aquela que finalmente revela o que ele esconde. Hoover preparou bem o terreno para este momento e conseguiu fazer com que fosse de grande impacto dentro da trama. Vejam bem que eu estava na torcida pelo casal e dali em diante, mesmo querendo a felicidade deles individualmente, não conseguia mais vê-los juntos. Eu no lugar dela não conseguiria ficar com ele. É complicado.

Achei bem legal ver como Ben nunca foi revelado de verdade, mas a partir do momento que tudo fica as claras percebemos que ele mudou muito. E mudou especialmente para amar Fallon. A jornada dele é dolorosa e de muita beleza. Vocês não fazem ideia. E, embora traga muita perda e drama,  não é sobre fins e sim recomeços.

Eu me apaixonei por Novembro, 9. Pode ter alguns clichês e em parte assemelhar-se com outras histórias, mas nem por isso deixa de tocar o coração e criar grandes expectativas no leitor. É uma trama bonita, com diálogos inteligentes e espirituosos, bem escrita e que transpira bondade e altruísmo. Eu amei!


Nota: O casal de O Lado Feio do Amor aparece por aqui, pois o irmão mais velho de Ben é amigo deles.  




2leep.com

13 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Esse livro parece ser bom demais, estão todos falando muito bem e eu aqui apenas aguardando a Black Friday para poder comprar, hahaha #VidaDePobre. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Cida eu sinceramente comecei apaixonada a ler os livros da Collen, métrica foi lindo, já pausa uma decepção e ai quebrou o encanto meu com ela, apesar disso ainda tenho curiosidade em voltar a ler livros dela, quem sabe não me animo e leio este
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaila! Tem pelos menos dois do que li que não foram o que esperei, mas outros me agradaram muito e assim acho que vale a pena você tentar ler outros, quem sabe acha mais algum que curta.

      Excluir
  3. Olá, eu acho que esse é o único livro da Colleen que verdadeiramente tenho vontade de ler. Coloquei na minha lista e espero gostar.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Eu não curto muito os livros da autora, mas estou curiosa.... será que vou gostar dessa overdose de clichês?? Tô com vontade.
    E que venha a Black Fridayyyyy!!!!!!!!!!!!

    Amei a resenha, sua linda ♥

    Bjkssssss

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida! Acredita que nunca li nada da autora ainda? Mas tenho vontade! Só não queria chorar, confesso rsrsrs então vc dizer que as lágrimas não surgiram me animou mais! A trama parece ser muito bonita!! Gostei!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida, sua linda, tudo bem?
    Todo mundo está elogiando esse livro. Que história mais linda!!! Amei, que ele sendo um estranho, foi lá e a defendeu. Agora a autora foi malvada em não nos msotrar o que acontecia com a vida deles durante o ano. Fiquei rindo quando disse que quase jogou o livro na parede. Se a autora conseguiu despertar esse sentimento em você, é porque seu texto foi forte e passou muita verdade. Gostei da marca do enredo ser a imprevisibilidade, isso deve nos deixar ansiosos e muito nervosos. Acho que vou amar como você!!! Parece ser fofo e apaixonante apesar dessa atitude da personagem, risos... Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, Cida.
    Me conhecendo como conheço, vou pegar esse livro e já ler o final para ver como termina para os dois hehe. Eu li recentemente O lado feio do amor e amei o livro. Então assim que der eu vou ler esse também. Mas já estou achando que não vou gostar do final hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oiii Cida

    Os personagens da Colleen sempre cativam o leitor, só escuto elogios aos livros da autora. Eu li Um Caso Perdido, e amei a história. Tenho na minha lista um monte de livros pendentes da autora que espero ler ano que vem e esse será um deles.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  9. Oie Cida =)

    *-* estou lendo esse livro agora e já estou meio derretida por ele. E a culpa de eu ter me tornado fã da Colleen é sua, viu. Desde que li O Lado Feio do Amor, não consigo parar de ler os livros dessa mulher rs...

    A Tate e o Miles aparecem! Que amor *-* Agora que vou pegar o livro para ler e só largar quando ele acabar rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério Ane! Fico feliz com isso, espero que você goste muito de livro. Bjos!!!

      Excluir
  10. Esse é o nono livro que você leu dela? Olha só a coincidência com o título, hahaha!
    Não é a toa que o casal de O lado mais feio do amor aparece, já que Novembro, 9 ganhou o segundo lugar no meu coração em sequência. Esse livro é destruidor. A autora preparou muito bem mesmo o terreno. Quando a revelação do Ben foi se aproximando, eu também já comecei a imaginar, mas ainda assim é um desespero tão grande, que a gente não acredita que aquilo pode estar acontecendo, ficamos tão chocados quanto a própria Fallon.
    Ah, é uma sensação tão boa ler as obras da Colleen. É emoção garantida ♥

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem havia reparado na coincidência, rss :)

      Excluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!