[Resenha] Alma Gêmea

Alma Gêmea
Autor(a): Ana Ferrarezzi 
Editora: Autografia                            Páginas: 292
Lançamento: 2016                             ISBN:9788582056837
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Lá, no meio da Floresta Amazônica, há uma tribo legendária – A Tribo Curupira. Joaquim acaba se deparando com um membro dessa tribo, em uma de suas expedições. Ele machuca seu pé, acaba sendo acolhido e se depara com o a planta sagrada capaz de transportar algo pelo tempo e espaço. Após muito esforço, convence o pajé a lhe dar uma amostra dessa planta. O pajé o alerta sobre o risco. Joaquim, aceita a responsabilidade. Com o tempo, Joaquim descobre o verdadeiro sentido das palavras desse sábio Pajé. Letícia encontra uma erva com cheiro de canela no seu Consultório de Psicologia. Decide tomá-la. Cai no sono. Então acorda em um corpo diferente em 1906. Ela não sabe como veio parar nesse corpo, nem tampouco entende como veio parar na França, testemunhando o vôo de consagração de Santos Dumont. Mas as circunstâncias a leva até Joaquim; o homem de seus sonhos. É uma bela história sobre o poder do encontro entre duas almas gêmeas, que vivem em épocas diferentes, que rompem a barreira do improvável para perceber que o sentimento que os une jamais pode ser quebrado. Venha explorar os segredos e mistérios do Alma Gêmea.
1906: Joaquim é um jovem inquieto e que gosta de explorações. Em uma viagem para a Floresta Amazônica é acolhido por uma tribo curupira e trava amizade com o pajé. Os seres que para nós não passam de personagem de história de folclore, mostram ao rapaz algo mágico e de poder além da imaginação: uma erva que permite viajar no tempo.

2015: Leticia é uma mulher que se acomodou em um casamento há muito morto. Ela que foi uma jovem alegre, hoje é uma pessoa apática e sem nenhuma motivação. Psicóloga de pouco destaque, se surpreende com um novo paciente que a questiona sobre assuntos pessoais. 

Daniel parece ser o médico e ela a paciente, mas o rapaz a intriga e por isso ela o atende. Um dia ele esquece uma erva no consultório e Leticia acaba fazendo um chá com a mesma. Sabem o resultado? Ela vai parar em 1906 na pele de uma desconhecida, mas ainda consciente de quem é.

Joaquim volta para a Europa e acaba falando das propriedades da erva para pessoas de má índole e isso desencadeia uma série de assassinatos de 1906 a 2015. A erva dos curupiras mudou a vida de muita gente e o fez conhecer Leticia.

Ana Ferrarezzi nos apresenta uma trama onde só a viagem no tempo permite que dois jovens encontrem suas almas gêmeas em épocas as quais não pertenciam. O começo não me empolgou muito. Leticia e seu conformismo em um casamento fracassado não me agradaram, mas quando ela começa a viajar no tempo passa a ser uma pessoa mais ativa e viva. Logo me vi torcendo por cada viagem e por seus encontros com Joaquim que começaram com aulas de sedução e viraram algo mais intenso.

Lembrem-se de que ela viajava e surgia em um outro corpo. Fiquei bem curiosa para entender a razão disso e logo me dei conta que a autora ressaltava assim que era a alma que importava, não a aparência física.

Leticia e Joaquim vão passar por poucas e boas nestas viagens e chega um momento que é impossível não torcer por um final feliz para os dois, mas são tantos desvios e situações perigosas cercando o casal, que até a última página eu não sabia se iam ou não conseguir ficar juntos.

O passado foi em boa parte do tempo mais interessante que o presente, não por ser mais requintado, mas por ser cheio de intrigas. Contudo, quando estas duas épocas se misturam tornando-se algo único, a trama ganha muita agilidade e nos surpreende com grandes revelações. A ganancia pela erva  causou um belo estrago.

Achei a história bem interessante e criativa, a jornada de Leticia e Joaquim empolga. Alguns aspectos poderiam ter sido mais explorados e alguns personagens ganhado mais espaço, mas em suma foi uma leitura bem agradável. Adoraria ler outros livros da Ana.


2leep.com

10 comentários:

  1. Pelo título e capa eu nunca me interessaria pelo livro, mas que enredo! Parece ser extremamente envolvente e viciante, já estou curiosa para ler.
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Se não fosse esse babado que a alma que viaja, eu diria que essa história tem um quê de Outlander.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Da autora eu li o IMPREVISIBILIDADE e gostei. Este livro está com uma resenhista. Estou esperando a resenha dela.

    Gostei da sua.

    Bjksssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  4. Oie Cida =)

    Algo em sua resenha me lembrou um pouco da premissa de Outlander e Perdida. Acho que foi pelo fato da autora ter usado como pano de fundo viagem no tempo, algo que curto bastante em livros.

    Não conhecia Alma Gêmea, mas fiquei curiosa.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  5. eu gosto de enredos de viagens no tempo então creio que por se enquadrar na temática que me agrada eu leria
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Não conhecia o livro, mas achei bem interessante esse lance das almas e a forma que a autora desenvolveu. Ainda com viagem no tempo. Bem bacana!

    tenha uma ótima terça.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Nunca li nada parecido. Que premissa interessante.
    Não conhecia o livro!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida!

    Não conhecia o livro, mas gosto de viagens no tempo, o passado é sempre mais interessante que o presente mesmo rsrsrs Parece ser uma história diferente, gostei, vou tentar ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida!
    Não conhecia o livro, mas achei a história muito interessante. Adoro viagens no tempo e sua resenha me deixou curiosa!

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida,
    Gosto muito de viagens no tempo e livro parece ser muito bom. Mas confesso que não me interessou tanto assim. Esse eu vou deixar passar.
    Parabéns pela resenha.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!