[Resenha] Dama da Meia-Noite

Dama da Meia-Noite
Título Original: Lady Midnight (The Dark Artifices #1)
Autor(a): Cassandra Clare
Editora: Galera Record         Páginas: 560
Lançamento: 2016               ISBN: 9788501401083
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Em Dama da meia-noite, Cassandra retoma o universo de fantasia urbana da série Os Instrumentos Mortais, que já ganhou a tela de cinema e agora é série de TV exibida pelo canal Netflix. Cinco anos após os acontecimentos de Cidade do Fogo Celestial, acompanhamos os Caçadores de Sombras do Instituto de Los Angeles enquanto tentam descobrir os responsáveis por uma série de assassinatos que vitimam tanto humanos quanto fadas. Agora Emma Carstairs é uma jovem em busca dos assassinos de seus pais, com a ajuda de seu parabatai, Julian Blackthorn. As crianças cresceram e podem se tornar os melhores Caçadores de sua época.
A Galera Record acabou de trazer para o Brasil Dama da Meia-Noite, de Cassandra Clare, primeiro volume da série Os Artifícios das Trevas. Tal como nas outras séries da autora – Os Instrumentos Mortais (IM) e As Peças Infernais (PI) –, a trama é ambientada no universo dos Caçadores de Sombras.  

Sou apaixonada pelos livros e personagens da autora, falou em Caçadores de Sombras eu quero ler e, com toda certeza, não poderia deixar este livro passar. No último volume de Os Instrumentos Mortais tivemos a Guerra Maligna, onde Caçador de Sombras lutou contra Caçador de Sombras. Muitos morreram e famílias foram desfeitas tal como os Blackthorn e os Carstairs.

Julian Blackthorn se viu sozinho com quatro irmãos menores quando os irmão mais velhos Mark e Helen foram obrigados a partir. Emma Carstairs estava em pior situação, com a morte dos pais ficou sem nenhum parente. Somente o desejo de ficar ao lado de Julian e de desvendar o que de verdade matou a família a moveu durante anos.

Sim! Desvendar. Você leu corretamente. Ela nunca acreditou que a Guerra Maligna fosse a responsável pelo fim de seus pais, pois os fatos mostravam que aquilo havia sido algo bem diferente do que as pessoas diziam ser. Ao se tornar parabatai de Julian, conseguiu permanecer em Los Angeles com os Blackthorn e assim investigar melhor.

A ligação parabatai é uma parceria entre caçadores de sombras imutável e inquebrável. É mais forte que um laço de sangue ou um casamento. É uma aliança rara e para toda a vida e os parceiros podem se ligar de mil e uma forma diferentes, menos amorosamente.  Só que Julian e Emma assumiram isso cedo demais e agora,  cinco anos após a Guerra Maligna, perceberam que o que sentem um pelo outro vai além da amizade.

Aguenta coração! Cassie Clare adora nos deixar desesperados com seus romances proibidos que acontecem enquanto seus protagonistas caçam demônios e tentam manter uma relação amigável com vampiros, fadas e lobisomens.
  
Há toda sorte de criaturas sobrenaturais em suas séries, mas não pensem que vai sempre encontrar mais do mesmo, ao contrário, ela consegue diferenciar cada uma das histórias de maneira singular, ainda que as apresente em um mesmo universo de fantasia urbana.

Eu li IM antes e posso dizer que isso fez com que eu já conhecesse de antemão os Blackthorn e Emma, já que são apresentados ao leitor em Cidade do Fogo Celestial. Eu me apeguei demais a cada um deles e estava ansiosa por suas histórias, mas você pode ler Dama da Meia-Noite sem ter lido nada da autora anteriormente e entender bem. 

Vai ter spoiler? Sim! Então estejam avisados. No entanto, Cassie teve a preocupação de explicar novamente os detalhes deste universo e situar bem o leitor. Eu me vi recordando conceitos que havia esquecido, não os mais abordados, mas aquelas particularidades que nem sempre são citadas.

Eu percebi que aqui o conceito de parabatai ficou muito mais em evidência dado o dilema de Julian e Emma. As regras que regem esta ligação são muito rígidas. O governo deles, conhecido como Clave, vem se tornando mais e mais cruel na minha opinião. Desde Cidade do Fogo Celestial ando revoltada com suas leis nada humanas e insensíveis.

…parabatai são eternamente ligados… não devem se casar, não devem ter filhos juntos e não devem se amar pela forma de Eros… A punição para a contravenção desta lei será decidida pela Clave: separação dos parabatai em questão, exílio das famílias e, se o comportamento criminoso se mantiver, as Marcas serão retiradas e eles serão expulsos dos Nephilim. Jamais voltarão a ser Caçadores de Sombras.

Eu adoro Emma. É teimosa, corajosa e vai atrás do que precisa saber. Destemida e audaciosa, vive desafiando as leis da Clave e por isso deixa a trama sempre mais perigosa e intrigante para nós. É uma grande protagonista, que promete ser tão incrível quando Jace Herondale, embora totalmente humilde. Não posso deixar de citar que ela é movida por vingança.

Os Blackthorn são um encanto, em especial Mark e Ty, que me cativaram totalmente. Esta família é especial e vai roubar seu coração, cada membro com seu encanto próprio e participação fundamental na trama.  Suas relações são belamente abordadas e deliciosas de acompanhar. Há uma fragilidade latente em cada um deles, incluindo Emma aqui. Imaginem se ver sozinhos e criados pelo irmão de doze anos Julian nos últimos cinco anos? Há até um tio como tutor, mas ele tem certos traumas que o impedem de dar atenção aos sobrinhos. Então é um irmão de olho no outro e Julian no comando.

É uma história cheia de ação, permeada por momentos leves e divertidos e outros comoventes. Mas o que predomina é a aura de mistério ao redor da investigação de Emma sobre a morte dos pais que acaba se conectando com mais uma série de assassinatos nos dias atuais. Há alguém ou alguma coisa bem poderosa atuando nas sombras e nossos amigos vão ter que bancar os detetives, forjando alianças não aprovadas pela Clave e assim ficando praticamente fora da lei.

Os crimes e os dramas da família Blackthorn se sobressaem ao possível romance de Emma e Julian, embora este não seja deixado de lado e nosso coração fique acelerado a cada vez que os dois se deixam levar pelo amor.

Em suma, eu amei este livro e já estou roendo as unhas pelo próximo volume. É uma história ágil  e cheia de segredos, amor, mistério, emoções e reviravoltas. Eu recomendo todas as séries da autora, mas acredito que esta seja diferente por ter uma escrita mais madura, sensível e muitas vezes triste. Acredito que com todos estes órfãos juntos o resultado não poderia ser diferente. Eles são sobreviventes, guerreiros e muito fortes. Cassie mais uma vez arrasou.

Se você acha que já conhece o melhor das protagonistas de Cassandra Clare está enganado, precisa ainda conhecer Emma Castairs. Acha que já viu tudo sobre o universo de Caçadores de Sombras? Viu nada! Precisa ler Dama da Meia-Noite. Então não espera mais, leia.



2leep.com

16 comentários:

  1. Olá,
    Eu não sou a maior fã da Cassandra Clare, mas esse trabalho do grupo Editorial Record me encantou e me faz querer ter essa obra em mãos.
    Fico curiosa para saber qual o rumo dos shadowhunters, rs.
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ale! Este livro é bem bacana, até quem não curtiu TMI acabou gostando mais deste.

      Excluir
  2. nunca li nada da autora, mas pelos elogios, suas tramas são ótimas!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Eu acho tão linda essa ligação parabatai. Já fiquei com dó da Emma e do Julian
    Não terminei de ler TMI, mas estou com vontade de ler esse.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Eu preciso,urgente, começar a ler os livros dessa autora.
    Fico babando nas capas e nas resenhas *_*

    Adorei
    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Eu só li os dois primeiros da série Os Instrumentos Mortais, mas pela sua resenha me deu a impressão que não precisa ter lido a série toda pra ler este livro. Então, me interessei por ele.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida!!

    Bateu uma invejinha agora porque nunca li nada da autora!!! A capa do livro tá linda, Emma parece ser uma protagonista cativante! Estou ansiosa pra poder conferir a história!!! Achei a resenha mega empolgante! <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Não me apedreje, mas eu não sou chegada nos livros dela. Sabe que essa fantasia não é meu forte.
    Mesmo tendo amado muito sua resenha, ainda assim vou deixar passar essa dica.

    Bjkssssss

    Lelê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei Lele :). É mais indicado para quem é fã do gênero. Recomenda para quem você conhece e curte.

      Excluir
  8. Adoro o Julian e a Emma, terminei "Os instrumentos mortais" aos prantos com a situação deles, aguardando ansiosa por esse desenrolar de situações. Acredita que me arrepiei lendo sua resenha, a Clave é uma instituição realmente cruel, está fora do eixo, desconsidera os sentimentos das pessoas, eu não engulo essa coisa de "Dura lex, sed lex", isso é arbitrário! Adoro a Cassandra por colocar as leis em questão!

    Vou seguir seu conselho, parar de esperar e correr para ler!

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oii! Adoro a autora, já com meu livro em mãos e doida pra conferir logo essa leitura q pra mim es tá mto bacana fácil de ser entendida...
    Parabéns pela resenha!!! E obg por mais detalhes q me fez ainda mais ansiosa pra ler!
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  10. Eu não gostei muito da escrita dela dos primeiros livros, não sei se gostaria de ler exatamente por isso. Mas a sua resenha está muito boa, deu até uma pontadinha de curiosidade haha
    Beijinhos <3
    http://livrosamoremais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida, tudo bem?
    Eu li Cidade dos Ossos e, apesar de ter achado legal, não tive vontade de ler o resto. Consequentemente, não li mais nada da Cassandra Clare. Acho que não tenho disposição pra uma série tão longa e cheia de desdobramentos, considerando que o primeiro volume não me atraiu tanto. =/
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  12. Olá, Cida.
    Que bom que a autora está conseguindo inovar mesmo seguindo o mesmo caminho. Ela está igual ao Rick Riordan, termina a série e não termina hehe. Achei essa capa ainda mais bonita que as séries anteriores e assim que der vou ler. Mas antes preciso terminar Os instrumentos Mortais, As peças infernais eu terminei.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  13. Tramas envolventes e misteriosas recheados de romance e aventura a autora sempre nos brinda com mais uma bela leitura .

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!