[Resenha] O Último dos Canalhas

O Último dos Canalhas
Título Original: The Last Hellion (Scoundrels #4)
Autor(a): Loretta Chase
Editora: Arqueiro                 Páginas: 304
Lançamento: 2015               ISBN: 9788580414752
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
O devasso Vere Mallory, duque de Ainswood, está pronto para sua próxima conquista e já escolheu o alvo: a jornalista Lydia Grenville. Só que desta vez, além de seduzir uma bela mulher, ele deseja também se vingar dela. Ao se envolver numa discussão numa taverna, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota de toda a sociedade. Agora ele quer dar o troco manchando a reputação da moça. Mas Lydia não está interessada em romance, principalmente com um homem pervertido feito Mallory. Em seus artigos, ela ataca nobres insensatos como ele, a quem considera a principal causa dos problemas sociais. Nesse duelo de vontades, Vere e Lydia se esforçam para provocar a derrota mais humilhante ao mesmo tempo que lutam contra a atração que o adversário lhe desperta. E, nessa divertida batalha de sedução e malícia, resta saber quem será o primeiro a ceder à tentação.
O Último dos Canalhas é o segundo livro de Loretta Chasse  que a Editora Arqueiro publica aqui no Brasil. Esta obra faz parte da série Scoundrels e vocês podem conferir o outro volume da série lendo a resenha de O Príncipe dos Canalhas.

Eu achei este livro revigorante. Após ter saído de duas leituras pesadas e dramáticas, um romance de época era tudo que eu precisava para descontrair. E não poderia ter feito uma escolha melhor. O casal de protagonistas Vere Mallory, duque de Ainswood e Lydia Grenville são uma dupla de teimosos e encrenqueiros, que logo no primeiro encontro protagonizaram um bela briga. O resultado foi ele caindo sentado em uma poça de lama após levar um belo murro da garota. Amo relações entre tapas e beijos e eles literalmente me deram algo neste moldes.

Vere virou duque praticamente por acaso, após enterrar mais da metade dos homens da família ela não só acabou com o título, como também com a eterna dor de um luto que parecia não ter fim. A solução encontrada para não encarar a tristeza foi cultivar a fama de canalha que vinha com o sobrenome Mallory. Um cavalheiro desalinhado, desregrado, audacioso e protagonista de alguns dos últimos vexames da sociedade inglesa. Nada disso intimidava ou incomodava o duque de Ainswood, pelo menos até o dia que conheceu Lydia, sua nêmesis.

Lydia Grenville é uma garota que teve que conquistar o seu lugar no mundo. Ela perdeu a mãe a a irmã ainda criança e foi abandonada pelo pai, e isso ao invés de fazer com que fosse uma garota tristonha, só serviu para lhe dar forças e determinação para lutar pelos menos afortunados e se tornar uma das jornalistas investigativas mais talentosas que a Inglaterra conheceu. Lydia tinha o amor dos pobres e mesmo que desejando, ao escrever o romance A Rosa de Tebas, sob um pseudônimo, ganhou também o coração dos mais abastados.

Estes dois - vindos de realidades tão diferentes -, se conheceram sem querer, mas desde aquele momento não conseguiram mais se afastar. As brigas nos fazem criar a expectativa de que algo maior virá, pois cada uma delas só deixou o momento da trégua mais delicioso. Eles lutam contra diversos fantasmas e afirmo que o passado e as origens de Lydia Grenville são uma grande surpresa.

O que importa é o caráter e o esforço, e não as linhagens.

Eu havia gostado do livro anterior da série, mas este aqui roubou meu coração. Eu sempre gosto mais de um dos protagonistas, mas desta vez os dois me impressionaram bastante. Vere pode até ser chamado de canalha, mas é um canalha com coração e suas tentativas para conquistar Lydia me deixaram derretida como manteiga. Ele é um cara que faz tudo quietinho e isso só torna suas atitudes mais nobres e sentimentais. Você percebe que ali há uma certa insegurança e medo de não ser amado para valer. Ele não é fraco, mas é sensível.

E ela é a rocha da relação, demorou para Vere conseguir dobrá-la. Mas não pensem que Lydia Grenville é dada a fricotes e fazer doce, não mesmo. Ela tinha medo de abrir mão de sua liberdade e se tornar propriedade de um homem. Era uma feminista nata, mas quando percebeu que o desejo era maior, tratou de encaixar o duque na loucura que era sua vida. Ambos não têm medo de demonstrar o que sentem e esta atitude é empolgante. São um casal maduro e cheio de personalidade.

Há ação e emoção desde as primeiras páginas. Esta história é dinâmica e divertida. Há delicadeza, bondade amor e amizade em cada linha. Chase não traz uma trama cheia de regras sociais rígidas e inquebráveis. Os romances de época desta autora são os mais modernos e arrojados que já li. Até mesmo a linguagem não é tão formal e contida. Não só os homens são capazes de deixar o machismo de lado em respeito a suas companheiras, como elas são independentes e não se incomodam com regras sociais antiquadas e limitadoras. As garotas de Chase são à frente de seu tempo.

A relação do casal é desafiante e segue um rumo bem agradável e coerente. Eles sentiram uma forte atração logo de cara, mas nada foi instantâneo. Vemos que o sentimento foi crescendo, a paixão virando amor enquanto viviam as mais loucas aventuras. Tudo é com muito respeito, generosidade, apoio mútuo e cresce um companheirismo entre eles que nos faz acreditar em almas gêmeas. E ainda temos aqueles momentos mais picantes, sensualidade pura e nem um pouco vulgares.

Embora seja parte de uma série, os livros podem ser lidos fora de ordem e são independentes. Os personagens de O Príncipe dos Canalhas aparecem aqui e têm uma participação significativa, mas não entregam os pontos altos da outra história. Inclusive um deles vive seu próprio romance aqui - paralelamente a história de Vere e Lydia -, e a mesma é adorável.

Em suma, mais um romance de época incrível e que me deixou com um sorriso bobo no rosto e suspirando apaixonadamente. Recomendo para todos que são fãs do gênero e também para aqueles que querem se aventurar pela primeira vez por estas histórias cheias de encanto e amor. 

  



2leep.com

16 comentários:

  1. eu confesso que no começo não simpatizei muito com a cara de Vere, seu jeito despreocupado de ser e de não assumir responsabilidades me incomodou a principio, mas no fim eu me apaixonei pro ele quando conheci a sua essência boa que Lydia despertou nele com seu jeito espevitado e linguarudo de sereu estou muito animada com esses
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Apesar de virem de realidades diferentes, eles partilham da dor da perda de entes queridos, e imagino que isso aproxime os personagens, por mais que se recusem a admitir o sentimento. Também adoro essa relação de entre tapas e beijos, e digamos que quase todo romance de época é assim né hahah por isso é impossível resistir. Ainda não li essa série em especial, mas tenho muita vontade!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Uma razão para respirar", vem conferir!

    ResponderExcluir
  3. Oie Cida =)

    Ah!! O que falar de Loretta Chase e seus canalhas de coração mole rs... É impossível não terminar esse livro com um sorriso bobo no rosto. Depois que li ele fiquei ainda mais apaixonada pela escrita da autora. Muito amor por essa série <3

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  4. Li uma infinidade de resenhas sobre esse livro e escrevi até mesmo a minha, no #DoQueEuLeio (um parceiro querido de blogosfera), mas você foi quem melhor descreveu o livro em uma palavra: "REVIGORANTE"! É verdade, a Loretta avacalha o sistema com seus canalhas e mulheres intempestivas e nossa, revigora a alma leitora. Eu leio muitos dramas com romances de época no meio, formam quase um sanduíche então entendo o seu sentimento Cida! Esse livro também roubou meu coração, eu gostei muito do primeiro que foi lançado no Brasil, mas esses dois arengueiros, como se diz no nordeste, foram demais. ADOREI sua resenha me fez relembrar tudo o que amo nessa história e ter muita vontade de reler tudo, bem, pelo menos meus trechos preferidos vou reler sim, sou dessas!

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida!
    Essa série está na lista de leitura desse ano. Agora já sei que livros ler pra sair daquela ressaca literária.
    Ontem, abandonei duas leituras porque não estava andando e a vida é muito curta e a meta é gigante pra ficar empacada assim. Essa série é uma boa pedida pra dar um up no ânimo.
    Eu adoro um casal tapas e beijos. Sempre rende boas histórias.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio do livro Marianas | Participe do sorteio Mês das Mulheres em Dobro
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  6. Quem leu este livro para o blog foi a Julia e ela se rasgou em elogios ao livro.
    Agora vem você e diz que ele roubou seu coração. OH!!! Assim não dá.

    Amei a resenha!!!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  7. Desde que tive meu primeiro contato com romances de época, sou extremamente apaixonada por eles, se tornando meu gênero literário preferido.
    Quando soube do lançamento destes livros, que fazem parte de uma serie, fiquei encantada com a capa e suas histórias. E saber que encontraremos uma história que nos remete á uma época cercada de personagens divertidos, charmosos e apaixonantes, minha curiosidade e ansiedade que antes já eram grandes, aumentou.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Cida.
    Um romance de época é sempre bom para dar aquela equilibrada nas leituras hehe. Eu tenho ele aqui, mas ainda não li. Eu amei o primeiro e espero que aconteça comigo o mesmo que aconteceu com você, de gostar ainda mais desse. A autora escreve muito bem e entrou para o meu top de autoras favoritas. Se tem uma coisa que gosto muito é que as cenas hot são tão lindas e nem um pouco vulgares como você citou.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida!
    Eu preciso ler esse livro, tenho ele aqui, porém não tive a oportunidade.
    Amo romances históricos e minha mãe adorou a Loretta.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi :D
    Ah, que resenha mais fofa *-*
    Tenho muita vontade de ler os livros da Loretta, O príncipe dos canalhas esta aqui na minha estante me esperando haha
    Bj


    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Sou louco para ler os livros dessa série, parecem ser bem divertidos e encantadores, com um casal bem desenvolvido e apaixonante, além de ter partes bem divertidas. Todo mundo fala bem, preciso ler o quanto antes ;) Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Cida
    Também amo esses romances entre tapas e beijos, e acho que ia amar esse casal.
    Eu geralmente termino esses romances assim, com um sorriso bobo no rosto. Ahh que lindo, ainda quero ler os livros!

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. A cada resenha que vejo de um livo dessa série, fico com mais vontade de lê-lo, e com a sua não foi diferente *-*. Adoro romances de época, e na primeira vez que vi esses livros, não sentir a menor vontade de me aventurar naquelas páginas, e a cada comentário ou resenha que eu lia, já ia me apaixonando pela história, sem nem ao menos ter lido. E eu simplesmente adoro essas leituras que nos põe um sorriso bobo no rosto, pois me dá a impressão de que não poderia ter terminado de forma melhor. Ah, agora fiquei mais curiosa k
    beijos :)

    ResponderExcluir
  14. Cida!
    Tenho o primeiro livro dessa série aqui para leitura e louca para iniciar.
    Gosto demais de romances de época e me parece que aqui o livro é bem diferenciado dos outros do tipo.
    “Não basta saber, é preferível saber aplicar. Não é o bastante querer, é preciso saber querer.” (Johann Goethe)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  15. Cida querida eu simplesmente amo os dois livros lançados dessa autora. Como vc mesma falou ela tem um jeito especial de descrever seus persongens e diferente das demais autoras, ela consegue criar personagens que além de pensarem afrente de sua época, agem e lutam pelos menos desafortunados.
    Também adorei os protagonistas e forma crível como eles foram se envolvendo.
    Amei sua resenha e matei um pouco a saudade dessa história que já li a alguns meses.
    Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  16. Ótima resenha, parabéns!! Já esta na minha lista!

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!