[Resenha] Submundo

Submundo
Título Original: Assassin's Creed: Underworld (Assassin's Creed #8)
Autor(a): Oliver Bowden
Editora: Galera Record         Páginas: 364
Lançamento: 2015               ISBN: 9788501106636
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Novo livro da série best-seller Assassin’s Creed; trama passada na Inglaterra Vitoriana. Na Londres de 1862, a cidade sente os efeitos da Revolução Industrial e a primeira estrada de ferro subterrânea começa a ser construída. A descoberta de um corpo nas escavações deflagra o início de um dos mais letais capítulos na contenda entre Templários e Assassinos. Trabalhando disfarçado, um Assassino com segredos obscuros e uma missão para derrotar o quartel-general dos Templários. Logo ele será conhecido como Henry Green, mentor de Jacob e Evie Frye. Por enquanto ele é apenas O Fantasma.

Submundo, de Oliver Bowden, é o oitavo volume da série Assassin’s Creed publicada no Brasil pela Galera Record e neste livro vamos conferir mais uma etapa da acirrada disputa entre a Irmandade dos Assassinos e a Ordem dos Templários na busca pelas Peças do Éden.

Reza a lenda que estas peças possuem um poder inigualável. Quem as possuir poderá dominar a humanidade. Desde que surgiu a Ordem dos Assassinos eles tentam impedir que os Templários as encontrem e estendam seu domínio pelo mundo.

Em cada livro da série podemos acompanhar como estes dois grupos vêm lutando e matando uns aos outros por causa dos artefatos, mas ainda que seja uma série, é possível ler Submundo sem ter lido os demais e desfrutar de uma história excelente. Eu não li todos os anteriores e entendi a obra perfeitamente, o que aconteceu é que agora fiquei cheia de vontade de lê-los em 2016, ainda mais com a chegada do filme. Só falta Unity na minha coleção, então vamos fazer aquela maratona.

Neste volume vamos conhecer Jaydeep Mir, filho de um Assassino da Índia, que desde cedo foi treinado para seguir os passos do pai. Contudo ao final do treinamento, seu mestre Ethan Frye, notou que embora o rapaz fosse talentoso com armas e nas lutas corpo a corpo, faltava-lhe o instinto de matar. Se fosse para defender alguém, o rapaz facilmente agiria, mas a sangue frio jamais. Ele era um Assassino sem sede de sangue.

O pai de Mir inconformado, resolveu ser teimoso e colocar o rapaz em uma missão, o resultado foi um grande fracasso e Ethan acabou tendo que arrumar outra vida para o aprendiz. O jovem assumiu o nome de Fantasma e virou um espião dentro da construção do primeiro trem subterrâneo da Inglaterra, uma obra patrocinada pelos gananciosos Templários em plena Revolução Industrial. Logo ficou claro que este projeto não visava progresso e sim que as escavações eram destinadas a encontrar algo bem mais significativo.

A trama me prendeu logo nas primeiras páginas com um enredo fascinante. Uma história bem escrita e abrangente, que discorre sobre vários assuntos e humaniza os personagens. O pano de fundo aborda situação politico-econômica, Revolução Industrial e seu impacto na sociedade, detalhes sobre a modernização dos transportes na Inglaterra e toda a comoção que certos projetos causaram na população (eles riam da possibilidade de um trem subterrâneo, parecia loucura naquela época) e o mais marcante, a miséria que tomava conta das ruas inglesas.

Eu fiquei impressionada com esta abordagem das terras da Rainha longe do luxo e opulência. Aqui vamos passear por cortiços e testemunhar a vida marginal de pessoas que para sobreviver se sujeitavam a situações humilhantes e degradantes. É triste, muitas vezes até repugnante, mas acima de tudo comovente, pois ainda que as condições de vidas fossem péssimas existiam pessoas que lutavam por justiça e não perdiam a esperança.

São diversos personagens que compõe esta trama que se estende por pouco mais de seis anos. Temos Ethan Frye que defendia a Irmandade com todo coração e logo ganhou minha admiração por ser tão determinado. O Fantasma que perdeu a honra e buscou de todas as formas redenção, nos comovendo com sua forma abnegada de agir. Mir é de longe aquele que rouba a cena, mesmo que nos últimos capítulos do livro não tenha tido o espaço merecido, conseguiu se destacar brilhantemente e provar que um Assassino poderia ser bravo e sensível. Há ainda a os policiais Aubrey e Abberline que formavam uma dupla divertida e com sede de justiça. As interações dos dois são garantia de descontração num cenário marcado por violência e miséria. E ainda temos os gêmeos Jacob e Evie Frye, dando o toque de impetuosidade de todo o livro.

E cada um deles ajuda na evolução dos planos pela busca das Peças do Éden. A trama se desenrola entre Inglaterra e Índia de maneira ágil. A narrativa em terceira pessoa pessoa foca em todos os ângulos e podemos acompanhar cada detalhe dos acontecimentos.  Não faltam intrigas, lutas ímpares, mortes esperadas e outras nem tanto, testes de honra e lealdade. Há até mesmo espaço para um romance no final, mas foi algo sutil para proporcionar algo bom para determinado personagem. Alerto que não é uma história de amor e o que ocorre em nada ofusca a aventura e ação.  E que ação! Gente! É fascinante ver a destreza e elegância dos Assassinos em combate, isso nas telas vai ser impagável.


Eu recomendo sem dúvidas este livro e espero que os demais também sejam assim, bem empolgantes. Eu não sou fã de games, mas queria dar uma espiadinha nos jogos uma hora dessas, só para ver o visual do que foi citado na obra. 


2leep.com

12 comentários:

  1. Eu li só os 4 primeiros livros e quero muito ler os demais. Adorei a saga e quero ter o privilégio de conhecer toda a história. Um dia chego lá com certeza. Amei a resenha que me fez desejar muito ler o livro.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Dos livros, só li os dois primeiros porque começou a aparecer outras leituras.
    E já são tantos lançados que estou perdida hahhhahhahaha
    Eu estou ansiosa pelo filme porque tem uma vida que estão produzindo.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. oi flor, realmente esse livro e o jogo são alucinantes, tenho um amigo que é fã da série e do jogo, é fissurado então acabo aprendendo alguma coisa sobre rsrsr
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Esse livro, minha história favorita, mas sem dúvidas eu achei o melhor livro da série.. de longe! Narração e dinâmica de leitura são incríveis nesse livro... achei muito mais leve de ler (não que tenha menos violência nem nada... mas a leitura flui muito mais rápido)

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bom?
    Sou super curiosa com a saga, mas nunca tive a oportunidade de ler, mas já estão na lista desse ano. E espero sinceramente gostar <3
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Sempre tive vontade de ler essa saga, mas sempre tive medo de não gostar pq não curto games... Sua resenha me animou :)
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Cida!
    É, meu namorado é que é alucinado por esses livros, não sei quais ele leu dessa série, mas o jogo, sei que já fechou tudo ahhahaha Eu fico um pouco curiosa com eles, principalmente porque a premissa é muito interessante... espero um dia conseguir encaixa-los na listinha ahaha
    Ótima resenha!
    Beijos
    www.vidaemmarte.com.br

    ResponderExcluir
  8. Cida!
    Já fui bem fã dos games, agora acabei desistindo, andava tomancdo muito meu tempo e me deixando viciada.
    e embora o livro seja baseado em um dos games, é bem dinâmico e bem no estilo que gosto e gostaria de ler ele e a série.
    “Um brinde cheio de entusiasmo e sensibilidade com aquele brilho nos olhos de criança descobrindo o mundo por todos os bons sentimentos que fazem bem a alma ,um brinde exatamente aquelas emoções mágicas que nos tornam melhores,um brinde a beleza de ser um eterno aprendiz .” (Giovanni Dulor Chagas)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  9. Meu namorado ama esse jogo, mas nunca leu o livro. Eu também nunca li essa série, esse ano estou participando de um desafio cultural, tenho que durante o ano ler um livro que nunca imaginaria ler, Assassin's Creed é uma boa opção. Não sou fã do gênero, mas também nunca li, então está aí uma oportunidade para ler algo que para mim é fora dos meus "padrões de leitura". Adorei a resenha e ficou como uma dica para mim!

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida!

    Ultimamente não tenho me interessado em livros inspirados em games. Principalmente por já jogar os games e conhecer a história principal, que também é uma forma de viver uma história, como nos livros e filmes. Mas através da resenha, me pareceu ser um livro bem interessante sobre o Assassin's Creed. Se é tão bom quanto o jogo, então é uma leitura que vale a pena.

    Vou anotar para um futuro, mas adorei a resenha, parece mesmo ser envolvente e empolgante, como o jogo é!
    Beijos

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. nuca joguei nenhum dos jogos mais os livros me despertaram um curiosidade grande iriei procurar os livros pra da uma olhada e ver se gosto .

    bjjss
    http://nomundodasasa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Sempre quis ler os livros dessa serie realmente parassem serem fascinantes

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!