[Resenha] A Lista

A Lista
Título Original: One Hundred Names
Autor(a): Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito        Páginas: 384
Lançamento: 2015               ISBN: 9788581636832
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente. Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira. Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.
Já li alguns livros de Cecelia Ahern e os mesmo sempre me deixam dividida, despertam em mim uma série de emoções contraditórias e ao final passam aquela mensagem positiva. Mesmo O Presente que foi aquele que não me arrebatou, deixou algo para refletir, mas A Lista foi até agora o que mais me intrigou e me deixou mexida.

Kitty Logan é uma jornalista que perdeu a noção do que deveria ou não abordar para fazer uma matéria e acabou deixando seus princípios de lado por cinco minutos de fama. A garota que tinha ideias profundas e originais, que se destacava por ter sensibilidade acabou seguindo por uma linha jornalística sensacionalista e ao levar para televisão o escândalo de um professor que assediou suas alunas, não só chocou o público, como praticamente destruiu sua carreira. Tudo isso porque se baseou em boatos e noticiou uma grande mentira.

Um processo por danos morais, o ódio da população, uma série de ataques ao seu apartamento e a gota d’água, a doença e morte de sua mentora, Constance, deixaram a garota sem chão, sem objetivos e quase sem teto. O que poderia salvar a vida e a carreira de Kitty?

A resposta veio com a pasta que continha a última matéria idealizada por Constance, que também era jornalista e fundadora da revista na qual Kitty trabalhava. Ela pediu à sua pupila que levasse a pasta para ela no hospital, mas acabou morrendo e a jovem se viu na mão com uma lista de cem nomes. Não haviam instruções do que fazer ou o que aquilo significava e na tentativa de recuperar tudo o que havia perdido, ou ao menos uma parte, Kitty começou a procurar as pessoas da lista para entrevistá-las, mesmo não entendendo o que havia em comum entre elas ou o que a mentora pretendia.

O livro é narrado em terceira pessoa e totalmente focado em Kitty, assim podemos não apenas sabem em tempo real como esta empreitada da lista está seguindo, como também saber como uma jovem brilhante se tornou uma pessoa medíocre, egoísta e insensível. Eu não gostei dela logo no primeiro capítulo. Sabem aquela pessoa que mesmo em meio aos dramas dos outros quer fazer tudo girar em torno de si? Que acredita que só ela é importante em todo o mundo? Imaginem que só teve coragem de visitar a amiga no hospital quase nos últimos dia dela, isso que Constance sempre lhe deu apoio na carreira e a guiou. E ainda lá, mostrou claramente que estava preocupada em ficar sem a outra a sua disposição, em nenhum momento considerou a dor, o medo que a afligia por estar morrendo.

São essas e outras atitudes que tornam a protagonista uma pessoa difícil de gostar, no entanto sua jornada com a lista é fascinante. Eu me vi presa na trama desde a descoberta dos cem nomes e não consegui deixar o livro de lado até entender o que aquilo significava. Ahern foi brilhante ao construir seu enredo com este suspense, você só vai entender quando Kitty entender. A busca não é só dela, é nossa também e a cada pessoa da lista que conhecemos as teorias surgem, tentamos fazer ligações e acabamos aprendendo muito com aquelas histórias de vida que poderiam aparentar ser algo comum, mas quanto mais se revelavam, descobrimos a singularidade de cada uma.

Há o homem que ouve as preces das pessoas, a senhora que fez uma aposta que ficaria viva até os 85 anos, o homem que quer entrar para o Guiness, a consultora de presentes, a mulher das borboletas e até a moça que recebia um pedido de casamento do melhor amigo toda semana. Esta última a que mais apreciei, mas todas as demais são tão comoventes e belas quanto ela.

É um livro com uma trama tão envolvente e humana. Há delicadeza em cada linha e diversas mensagens. Eu não sabia o que Kitty iria tirar dali, mas mesmo não gostando dela torci para que voltasse a ser a jovem que ganhou o coração da generosa Constance. Ela viu algo de bom nela e por isso eu queria ver também. Eu senti que tal jornada permitiria que Kitty se encontrasse outra vez, resgatasse seu caráter e finalmente tivesse objetivos e felicidade.

Há romance? Bem, há algo sutil, oculto nas entrelinhas e você não sabe se haverá um par para Kitty, e, se houver,  quem será o rapaz. No entanto é a transformação da jovem o que importa e a descoberta do significado daquela lista de nomes. 

É um livro com uma trama maravilhosa, que tocou meu coração, mostrando a importância de humildade, perdão e correção de nossos erros. Adorei.






2leep.com

12 comentários:

  1. Oi Cida,
    O fato de envolver o jornalismo e tals, deixa a leitura atrativa para mim.
    E claro, sobre a lista, pois tenho certeza que passa uma bela mensagem.

    tenha uma maravilhosa semana =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Nunca li nada da Cecelia. Sim, eu tenho vergonha disso.
    Eu já li algumas resenhas desse livro, mas nenhuma foi tão completa, explicativa e free spoiler quanto a sua.
    Com certeza, eu também não vou gostar da Kitty. Geralmente, evito conviver com esse tipo de pessoa.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li a obra, mas estou de olho há algum tempo. A premissa é bem interessante e acho que me agradaria.
    Apesar de a protagonista ser difícil de gostar, acho que conseguirei curtir a leitura.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cida!
    Não sabia que o livro trazia uma personagem do tipo. Curioso. Gostei muito da premissa, achei interessante especialmente por "focar" na protagonista e em seu desenvolvimento.

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Eu li esse livro e também gostei bastante, foi uma leitura que me fez pensar.

    Obs: Te indiquei para uma tag no blog!
    http://www.meujardimdelivros.com.br/2016/01/pokemon-book-tag.html

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Olá, Cida.
    Eu sempre fico entre o amor e o ódio nos livros da autora e esse eu amei. Como você disse o mistério dos cem me prendeu mas depois chegou um momento que isso não importava mais e eu leria cada uma das cem histórias numa boa de tanto que eram envolventes. Sem falar que podia ser o nosso nome entre os cem. Chorei muito no final hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. eu ja li, mas sabe aquela história que te marca que você não consegue expressar bem em palavras?
    se pararmos pra analisar é um enredo mais simples, mas talvez o mais significativo da autora, ao trabalhar essa lista interminável de histórias ela nos mostra como cada um é especial! me peguei chorando em alguns momentos, rindo em outros, mas com certeza é um livro que recomendo!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida, tudo bem?
    Adorei a resenha! Nunca li nada da Cecelia, mas falam muito bem da sua narrativa. E o mistério dos nomes me deixou bem curiosa.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  9. Nunca li livros desta autora, porém P.S Eu Te Amo está guardado no meu pc esperando para ser lido. Quem sabe, após ler este livro eu vire fã da autora?!
    Ah, fiquei muito curiosa para saber o por quê dos 100 nomes na lista e qual a ligação entre eles, mas já não gostei de Kitty pela descrição da personagem :(

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida!
    Ler as obras de Cecelia Ahern sempre toca o leitor em sua forma de abordar os temas que constroi para suas histórias. Ainda não li O Presente até mesmo porque estou tentando tirar o meu atraso que em 2015 bateu record. Comecei a ler A lista e saber que te agradou é certo que vai ser mais um dela que vou amar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Idem! Esse livro me tocou também, e eu diria mais, eu me encontrei lendo lendo ele. De repente me vi em uma das pessoas da lista de Kitty e foi uma catarse sabe?!?!? Eu tinha uma birra com a Cecelia, ela acabou com "A lista" e com "Como se Apaixonar" virou um novo caso de amor.

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Cida!
    O livro também tocou meu coração pelo fato de descobrir que nas coisas simples de nossas vidas é que estão as coisas mais profundas e que formam cada instante que vivemos e os torna especial.
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!