[Resenha] A Aposta

A Aposta
Autor(a): Vanessa Bosso
Editora: Novo Conceito        Páginas: 288
Lançamento: 2015               ISBN: 9788581637891
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

A primeira experiência amorosa de Nina não foi nada boa. Diante de tamanha decepção, a garota não quer saber de namorados e seu coração virou uma pedra de gelo. No colégio, os garotos lançam uma aposta a Lex, o grande pegador , daqueles que arrancam suspiros até mesmo de objetos inanimados. Será que ele, com todo seu poder de sedução, conseguirá conquistar o coração de Nina? De forma hilária e dinâmica, a autora levará os leitores a uma viagem inesquecível, na qual a amizade e o amor reinarão em absoluto... Até que uma vingança surja em cena para estragar tudo. Quem sairá vencedor? Façam suas apostas. O jogo está prestes a começar.
A Aposta, publicação do selo Novas Páginas do Grupo Editorial Novo Conceito, foi meu primeiro contato com o trabalho da autora Vanessa Bosso e escolhi começar a ler sua obra por este livro devido aos vários elogios que vi sobre o mesmo. 

Eu não curto rede Globo e seus programas, mas minha mãe acompanha alguns e entre eles está Malhação, desta forma vez ou outra acabo vendo algum episódio com ela e ao ler este livro acreditei que estivesse lendo um das histórias apresentada no seriado jovem nacional. A Aposta apresenta um grupo de estudantes do último ano do Colégio Prisma e todo o rol de intrigas, romances, apostas e muita confusão do qual fazem partem.

Entre estes jovens de atitudes memoráveis (podem confirmar com os professores), devemos destacar o grupo de rapazes liderado por Lex e Gancho que vivem fazendo apostas. Eles criam os desafios mais inacreditáveis e deixam muita gente com raiva, especialmente as garotas que são suas eternas vítimas. Temos ainda as Kibis, lideradas por Barbára (Kibi-Mor), ex-namorada de Lex que foi uma aposta e hoje quer ter o cara de volta a qualquer preço, ao mesmo tempo que quer se vingar dele e de uma outra garota do colégio que a envergonhou. E por último, mas não menos importante, há Nina e suas fãs, afinal a garota que evita popularidade, conseguiu não só humilhar a Kibi-mor como também deixar o galante Lex babando. E mais, ela é considerada por todas que foram “apostadas” a vingadora que vai derrotar Lex e os amigos. Será?

Nina não descarta um desafio e quando Lex diz que vai fazê-la se apaixonar por ele, ela topa para provar que o rapaz não é tão irresistível assim. Bárbara vê nessa aposta a chance de vingança tão esperada e então, numa viagem de formatura para uma ilha paradisíaca, estes três vão colocar todas as cartas na mesa. Como citei, um enredo típico de Malhação.

O livro é narrado por alguém que não faz parte da história, uma observadora perspicaz que deixa tudo mais interessante ao inserir entre um relato e outro suas observações nadas sutis, algumas fofocas sobre a turma do Prisma e nunca deixar de dar sua opinião sobre determinado assunto. Ela acaba sendo mais interessante até que muitos personagens, você sente vontade de bater um papo com esta pessoa de língua afiada.

Eu comecei a ler este livro faz um tempinho e acabei resolvendo dar uma pausa por não estar no clima da trama e também por não ter sentido uma conexão imediata com os  personagens. Neste começo de ano, depois da correria geral da Festas, eu precisava de algo clichê e bem despretensioso, retomei a leitura e finalizei em apenas um dia. Não foi uma leitura para mudar minha vida ou tampouco trazer uma mensagem, mas serviu para me descontrair e rir um pouco dos absurdos que adolescentes com os hormônios descontrolados são capazes de cometer. Acabei curtindo o jeito bem humorado de contar história de Bosso e sendo finalmente conquistada pelos personagens.  

A aposta em si é algo que serviu para dar o clima de intriga da trama, aliada a vingança de Bárbara foi o que fez com que muita gente cometesse erros colossais e trouxesse até polícia para a história. Você vai lendo e esperando pelos estragos que a Kibi-Mor vai causar na vida de Lex e Nina, e podem ter certeza que esta jovem megera é uma vilã de marca maior. Não dá para gostar de Bárbara, que nem no último minuto se rendeu e admitiu a culpa, confesso que eu esperava que a punição dela tivesse sido mais pesada.

Mas não são apenas maldades e confusões que os cercam, a tal aposta acabou colocando duas pessoas cheias de personalidade em contato e desta relação tapas e beijos foi surgindo um sentimento de identificação, fascínio e finalmente amor. Lex e Nina, que se escondiam atrás dos estereótipos de galinha e garota marrenta, acabaram se apaixonando e com isso mostrando que abaixo da superfície existiam duas pessoas sensíveis e que queriam amar apesar de tudo. Você vai torcer pelo garoto sonhador e pela garota que um dia teve o coração partido e tinha medo de confiar nas pessoas outra vez.

E destaco ainda a rede de amizades que envolve estes personagens, tudo bem que temos os traidores, mas os amigos leais se destacam fazendo de tudo para que o amor vença. Estes amigos vivem também suas próprias histórias paralelas ao dilema Nina/Lex/Bárbara, trazendo mais conteúdo para a trama.

Em suma a aposta é bem clichê, mas um clichê que conseguiu cumprir seu papel de divertir o leitor. Ainda bem que retomei a leitura, esta viagem pela ilha paradisíaca foi um ótimo roteiro de verão e recomendo que vocês também façam este passeio e descubram se Nina e Lex tiveram ou não um final feliz. 

2leep.com

8 comentários:

  1. gostei da autora consciente de trazer seu narrador como participante e dos clichês renovados
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Eu adquiri esse livro quando a Vanessa lançou da primeira vez, mas acredita que ainda não li?
    Realmente lembra muito as histórias de Malhação (pelo menos, as mais recentes)
    Acho que vou considerar ele como próxima leitura porque vou precisar de algo leve e meio clichê.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha! Pela resenha me parece que esse é daqueles livros que a gente lê rapidinho. Apesar do tanto de clichê que ele tem, a história me interessou bastante. Para uma leitora pobre como eu, o ideal é lê-lo na versão e-book.

    ResponderExcluir
  4. Li outro livro da Vanessa e tive essa mesma sensação, de clichê que não acrescenta muito, mas bom pra passar o tempo. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem post novo no blog sobre séries, vem conferir!

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Também me diverti bastante lendo esse livro, acompanhando as peripécias desses adolescentes amalucados. Assim como você, gostei bastante da narradora nada imparcial, esse tipo de narrativa me atrai bastante.
    Beijos amiga!!!
    Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  6. Olá :)
    Estou louca para ler esse livro, a premissa parece ser ótima e sendo nacional me deixa ainda mais curiosa!

    Beijos,
    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Cida!
    Confesso que me lembro apenas das risadas que dei com esse livro.
    Bem atrapalhadinha a protagonista, apesar de toda trama e drama por trás do enredo.
    A Vanessa é ótima escritora.
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  8. Olá, bom, essa sinopse realmente lembra MUITO malhação. Mas, de certo modo, eu sou "fã" de clichês, acho eles essências. E, nessa época de férias, verão... nada melhor que um livro leve, que ainda te transporte para uma ilha nesse calor haha Não gostei muito da capa e nem li nada da autora, mas achei interessante sua resenha, vou procurar saber mais. Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!