[Resenha] A Testemunha

A Testemunha
Título Original: The Witness
Autor(a): Nora Roberts 
Editora: Bertrand Brasil       Páginas: 476
Lançamento: 2015               ISBN: 9788528620344
testemunha
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Fruto de uma inseminação artificial e criada por uma mãe fria e controladora, Elizabeth Fitch se deixa levar por uma noite. Depois de beber além da conta, ela se encanta por um homem galante e dono de um sedutor sotaque russo. Acompanhando a amiga Julie, segue rumo a uma linda mansão em Lake Shore Drive, ainda sem saber que o lugar alteraria para sempre sua vida. Doze anos mais tarde, no interior do Arkansas, uma nova moradora anda despertando a curiosidade da vizinhança. Abigail Lowery não é propriamente uma recém-chegada, mas continua sendo uma desconhecida: em um ano, sabe-se pouco, ou quase nada, sobre a moça. O mistério de Abigail Lowery e sua mente afiada, natureza secreta e filosofia de vida nada romântica intriga o chefe de polícia local, Brooks Gleason, tanto a nível pessoal quanto profissional. Mas enquanto suspeita que Abigail precisa de proteção contra algo, Gleason, acostumado a criminosos de segunda categoria, não faz ideia de que homens poderosos e perigosos o observam e mantêm sob sua mira. E Abigail Lowery, que construiu uma vida baseada em segurança e autocontrole, corre o risco de perder ambos.

A Testemunha, de Nora Roberts, acabou de ser lançado aqui no Brasil pela Bertrand e eu já quis ler, afinal livros da diva vão logo para o começo da fila de leituras.

Elizabeth Fitch é uma garota de 16 anos que desde antes de nascer teve a vida planejada e controlada pela mãe. Fruto de uma inseminação artificial, não representa um acréscimo na família, e sim mais um projeto na vida bem sucedida de uma mulher controladora e sem a capacidade de amar.

Quando Elizabeth fica sabendo que as férias foram canceladas e a mãe já fez toda sua “nova programação”, ela resolve dizer que está cansada. A garota quer ser apenas uma adolescente normal. Quer ter amigos, fazer compras no shopping, usar uma calça jeans, assistir o que quiser na TV e até mesmo ter um apelido. Sim! Ela nunca teve nada disso na vida.  Ela é extremamente inteligente, mas não tem liberdade para escolher, só que desta vez quer fazer algo em relação a isso.

A curta rebeldia adolescente de Elizabeth Fitch começou com uma caixa de tintura para cabelos cor “Preto Puro”, uma tesoura e uma carteira de identidade falsa. Mas acabou em sangue.

Este trecho inicia o livro e sintetiza bem a enorme confusão que a garota entrou naquela noite que beijou um belo homem numa boate comandada pela máfia russa, bebeu Cosmopolitans e no fim testemunhou um duplo homicídio. A primeira rebeldia da garota resultou em uma entrada no programa de proteção a testemunhas, já que ela poderia ajudar a colocar os chefões da máfia atrás das grades.

O livro é dividido em quatro partes: Elizabeth, Brooks, Abigail e Elizabeth. Na primeira parte, Roberts detalha cada passo de Liz nesta jornada sem volta, onde ela nem imaginava que seu grito de liberdade mudaria para sempre sua vida. Eu fui fisgada rapidamente pela trama e cativada pela protagonista. Ela era tão frágil e carente de amor, ao mesmo tempo que conseguia impressionar qualquer um com sua inteligência.

Eu fiquei impressionada com a forma como Liz lidou com o que estava vivendo, em seu lugar eu surtaria e choraria horrores, não conseguiria jamais relatar os fatos com tanta precisão e lógica. Liz parecia uma enciclopédia ambulante e via tudo de uma forma diferente, sem emoção. Eu atribuo isso ao fato de sua vida ter sido sempre desprovida de sentimentos e afeto, por isso ela simplesmente não sabia como expor as coisas com emoção, apenas com razão.

É interessante observar o comportamento de Liz e pensei que a autora ficaria muito tempo trabalhando em sua adaptação no programa de proteção, mas Nora preparou uma reviravolta, onde a garota foi obrigada a fugir e logo a história avança doze anos e o leitor é levado para a pequena cidade de Bickford (Arkansas), onde todo mundo adora se meter na vida do outro.

A mais nova moradora da cidade, uma jovem reclusa e reservada desperta facilmente o interesse dos moradores e do delegado Brooks Gleason. Ele não só sente uma forte atração por ela, como também deseja saber o que Abigail Lowery esconde. É fácil saber quem é Abigail e qual é seu segredo.

A segunda parte trabalha a forma como Brooks tenta se aproximar e, claro, conquistar a confiança de Abigail. Nora também cria o pano de fundo da vida do rapaz, apresentando sua família e o cotidiano da cidade. Podemos ver como não é fácil ser delegado de um lugar onde você cresceu e conhece muito bem todo mundo, além disso, há os endinheirados locais que acreditam ser donos do pedaço e estarem acima da lei. Paralelo a história de Abigail, há a de Bickford e seus moradores.

Eu adoro estes mocinhos teimosos e que lutam para derrubar barreiras, mas neste caso eu achei o delegado bem invasivo. Ele usou seu distintivo para entrar na vida de Abigail e eu não achei muito convincente a forma como ela cedeu, não depois de passar tanto tempo se protegendo. Eu esperava uma resistência maior antes de deixar o bonitão roubar seu coração.

O romance é moderado e não um arroubo de paixão, ela não sabe como amar e Brooks praticamente lhe ensina como funciona uma relação. Eu senti falta de intensidade e fogo, mas para quem deseja algo terno, vai encontrar aqui.

O ponto positivo da relação é que a mesma dá força para a protagonista resolver arriscar e lutar para fazer justiça, mostrando a grandeza de uma amor de pura doação e dedicação, algo notável hoje em dia. O resultado disso nos conduz para as duas últimas partes do livro, onde ela faz novos planos para o futuro e lida com o passado.

O final é rápido e as coisas se resolvem de maneira bem mais simples do que imaginei, queria que a máfia tivesse sido mais explorada e sua caçada por Liz tivesse sido mais acirrada, contudo é um final bonito, onde Nora dá um desfecho para Abigail, Brooks, Liz e para os moradores de Bickford.

A leitura me deixou dividida, pois o romance não me cativou, mas a jornada da protagonista, sim. Eu fiquei totalmente absorta em cada mínimo detalhe da vida dela e torci demais para que fosse feliz, senti meu coração se partir a cada vez que alguém a feria e magoava. Nossa garota era tão resistente, corajosa e inteligente, uma pessoa digna de admiração e amor que não merecia ter tido a mãe que teve, de jeito nenhum.

E por ela, eu digo que A testemunha é uma obra de Nora Roberts que merece estar na minha estante, pois mulheres notáveis como Elizabeth Fitch são inspiradoras. Esta autora humaniza seus personagens de maneira sem igual, eles tornam –se parte de nosso rol de amigos enquanto lemos, e ouso dizer que muitos dos criados por ela eu jamais esqueci, mesmo depois de passado muito tempo da leitura. Nora é Nora, e sabe fazer você rir e chorar. Sabe partir seu coração em mil pedaços e depois juntar os caquinho de maneira inteligente e bela.



2leep.com

16 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    A premissa é boa, o começo é impactante, mas o romance me desanima um pouco. haha Sim, sou um dos poucos leitores que não gosta tanto de romance. Mas, talvez acabe dando uma chance pelos outros aspectos.
    Ótima resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de novembro. Você pode ganhar um livro incrível!

    ResponderExcluir
  2. oi flor, não é segredo que livros com essa temática não me atraem muito, mas estou dando espaço para novas oportunidades, então quem sabe mais a frente...

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Pra ser bem sincera, nunca li nada da autora. Já ouvi falar muito sobre ela e vi que é bem querida entre as leitoras, talvez pelos lances do romance. Gosto bastante de histórias que são vividas em cidades pequenas, onde uma pessoa que chega muda a rotina e curiosidade de todos os moradores. Gosto mais quando envolve suspense do que romance, mas pelo que li na resenha, esse livro parece misturar os dois elementos, o que me ajudou a concluir que a leitura parece ser bem agradável. Não tem muito mistério no livro, mas o fato de ter uma mulher forte, que tenta encontrar o amor que não recebeu desde o seu nascimento já faz ele se tornar interessante. Mesmo lendo a resenha já dá pra sentir uma dorzinha no coração, porque deve ser bem difícil não ter o amor de sua mãe e não poder ter uma vida normal e sociável depois de presenciar um assassinato. Vamos ver se consigo encaixar um livro da autora na minha lista rs.
    Abs!
    http://ohqueridavalentina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida, tudo bem?
    Eu não sou fãzona da Nora, mas já li alguns de seus livros e gostei. Gostei muito da premissa deste, e também de saber que a mocinha é tão notável, mas ao mesmo tempo o fato do romance não ter lhe convencido me desanimou um pouco... Vou colocar na lista, mas não será um livro que terei pressa de ler.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  5. Cida!
    O que mais gosto na Nora é justamente como ela junta um enredo maravilhoso e conquistador, e tudo dá em romance.
    Bem adorei a ideia da máfia, de entrar para programa de testemunha e de ainda ter um romance, mesmo que em seu ponto de vista não tenha sido tão envolvente.
    “Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos.” (Miguel Unamuno)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida, sua linda, tudo bem
    Que pena que o romance não lhe cativou, e pelo o que estava contando da história, eu também estava esperando um livro com mais ação, perseguição. Mas independentemente disso, como posso ignorar a construção desse personagem de forma tão humano, você escreve de uma forma tão intensa, sempre me jogando na história que eu saio daqui sempre desejando uma nova leitura, vou colocar na lista mesmo com a ressalva. Adorei sua resenha.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie Cida =)

    Vou ser bem sincera como você, a Nora é sem sombra de dúvidas uma das minhas autoras favoritas. Mas os últimos livros dela que li me deixaram com aquele gostinho amargo de decepção sabe. Terminei de ler a trilogia da Bruxa da Noite e achei os três livros muito abaixo da qualidade de escrita da autora e anteriormente tinha lido a Vila que também foi um pouco decepcionante. A premissa de Testemunha me chamou a atenção, mas só de saber que a história não cativa no todo já me deixa com o pé atrás. Quero muito me reencontrar com a escrita da Nora que conheci, mas pelo jeito não vai ser tão fácil.

    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  8. Oie Cida!!

    Pelo pouco que li da Nora, alguns romances nos livros dela não cativam mesmo. Não ficamos torcendo muito pelo casal e tudo, massss como você mesma disse, as personagens dela são incríveis. Sempre tem personagens interessantes, realistas e fortes. E por isso muitas vezes o livro acaba valendo a pena!
    Achei o livro interessante, também não sei se o romance iria me cativar, acredito que não já que não sou fã de qualquer romancinho. Estou pensando ainda se considero a leitura ou não, mas a autora é boa, então provavelmente leria sim!

    Gostei muito da resenha, sincera e bem escrita!

    Beijo!
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Sou fã da Nora e procuro ler sempre os seus livros. Esse ainda não li mas já está na minha lista para ler no próximo ano. Gosto do tema e me encanto com a facilidade que Nora tem de desenvolver a história de maneira simples e fácil compreensão.

    ResponderExcluir
  10. Achei bem legal essa premissa, acho que é um livro que se lê rapidinho. Quanto ao romance que você falou ser um mais fraquinho, sempre observei isso nos livros que li da Nora, gosto mais da parte "policial", o romance parece ser apenas um complemento e não o centro.

    ResponderExcluir
  11. Pela resenha que eu li, essa história é a forma de uma adolescente lutar e reclamar por sua liberdade.
    Quero muito ler.
    Como pode uma mãe não amar um filho e sim ve-lo como um objeto para admirarem aff.

    ResponderExcluir
  12. Achei super interessante, não esperava que fosse ser do tipo de história que eu gosto, mas gostei da forma como mostra Elizabeth revirando sua vida por estar cansada das coisas de sempre... Gosto de livros onde o personagem se torna alguém especial para o leitor, já está na minha lista de desejos!

    Beijos
    emiliano.fernanda@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito da resenha, achei a história bem envolvente. Ainda não consegui ler nada da Nora, mas já tenho vários livros dela na lista de desejos. ♥

    ResponderExcluir
  14. Pela resenha me parece que o livro tem uma pitada de mistério, romance e brigas. Nunca li nada dessa autora, mas já li muitas coisas positivas sobre ela. Não sei se iria ler este livro, pois tenho muitos aguardando na fila e tenho que dar prioridade aos que estou de olho a mais tempo. Ano que vem, quem sabe?! :)

    ResponderExcluir
  15. CURIOSA,UM ENREDO CHEIO DE SURPRESAS E SUSPENSE,SABER O PORQUE É ALGO QUE FASCINA QUALQUER LEITOR.E EU FIQUEI CURIOSA MESMO.

    ResponderExcluir
  16. Quando leio que vai ser publicado aqui mais um livro da Nora, meu coraçãoa celera, minhas pupilas se dilatam de tanta emoção. Aí está uma autora que adquiro o livro só por ser dela.. E pelo que pude ver em sua resenha.. A Testemunha vai ser um mega livro,que irá me prender do inicio ao fim e me fazer querer devorar as páginas.. Estou louca pra acompanhar a vida de Elizabeth... tadinha na primeira vez que se sente livre, se torna "presa" novamente.... Parabéns pela resenha, ficou incrível.. Estou louca pra ter esse livro em minhas mãos e devorá-lo..bjs

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!