[Resenha] Desaparecidas

Desaparecidas
Título Original: Vanishing Girls
Autor(a): Lauren Oliver  
Editora: Verus                      Páginas: 308
Lançamento: 2015               ISBN: 9788576864462
desaparecidas ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
As irmãs Dara e Nick eram inseparáveis, mas isso foi antes — antes de Dara beijar Parker, antes de Nick perdê-lo como melhor amigo, antes do acidente que deixou cicatrizes no belo rosto de Dara. Agora as duas, que eram tão próximas, não estão mais se falando. Em um instante Nick perdeu tudo, e está determinada a usar o verão para conseguir sua vida de volta. Só que Dara tem outros planos. Quando ela desaparece, no dia de seu aniversário, Nick acha que a irmã está se divertindo por aí. Mas outra garota também sumiu — Madeline Snow, de nove anos — e, conforme Nick procura pela irmã, fica cada vez mais convencida de que os dois desaparecimentos podem estar conectados. Neste livro tenso e cativante, Lauren Oliver cria um mundo de intrigas, perdas e suspeitas, enquanto duas irmãs buscam encontrar uma à outra — e a si mesmas.
Desaparecidas entrou na minha lista de leituras por ter sido escrito por Lauren Oliver e  eu  sou fã desta autora. Suas obras voltadas para o universo jovem sempre apresentam uma carga emocional forte e conseguem tocar profundamente o coração do leitor. Oliver sempre me sensibiliza com as histórias de vida de seus controversos personagens.

Desaparecidas traz a história de Dara e Nick, duas irmãs que desde de crianças possuíam uma forte ligação e eram inseparáveis. No entanto, com o passar dos anos as coisas foram saindo dos eixos.

Dara não era mais a menininha que chamava Nick para brincar e a seguia por todos os lados. Já uma adolescente, escolhia seu próprio caminho. Bebia, fumava, arrumava encrenca e beijava Parker, o melhor amigo da irmã. 

E além disso, Nick sempre quieta e certinha, acabou seguindo a irmã por todo lado, para cuidar e até mesmo encobrir os erros da outra. E foi numa dessas situações, mais exatamente depois de uma festa, que elas sofreram um acidente e tudo mudou. Algo se partiu para sempre e Dara passou a não falar mais com Nick.

A verdade é a seguinte: você não precisa de habilidades nenhuma para quase morrer nem para quase viver.  

Em uma narrativa em primeira pessoa, alternada entre o ponto de vista das duas garotas, Oliver nos conduz pelos acontecimentos que antecederam o acidente e também pelos que vieram a seguir. Os capítulos de Dara e Nick dividem –se entre antes e depois, além disso ainda temos trechos dos diários das meninas e de notícias locais que relatam o desaparecimento de uma garotinha. 

Há algo no ar. Isso é evidente desde o momento que acontece o acidente. As meninas estavam numa festa, agindo como irmãs unidas contra tudo e todos,  e daqui a pouco passam algumas semanas e reencontramos Nick metida em confusão e tendo que voltar para casa da mãe toda receosa por ter que encarar Dara que agora lhe odeia.  

Qual a razão desta briga? O que causou o acidente: Como é possível que Nick não lembre do motivo que a fez perder o controle do carro? E o que as duas irmãs têm a ver com o desaparecimento da pequena Madeline Snow?

Eu logo fui fisgada, não só por ter em mãos um enorme quebra cabeças para montar, mas pelo caráter psicológico da história. Nick e Dara são complexas e em cada página virada vão nos deixando conhecê –las melhor, pelo menos é o que achamos. Contudo, havia algo ali me incomodando, algo que soava irreal demais, mas nem de longe eu captei totalmente o que era. Ok! Em certo momento eu até considerei, mas os fatos eram tão convincentes e sólidos que aquilo não poderia ser verdade, então deixei de lado e dei atenção para outros fatos.

Estas meninas e suas vidas - aparentemente simples -, eram solitárias e infelizes, sem nenhum rumo. O engraçado é notar como as duas não faziam ideia de como a outra se sentia. 

Nick, sempre quieta e correta, desejava ser tão empolgante como Dara, que era descolada, cheia de amigos e vivia quebrando as regras. E Dara invejava o comportamento exemplar de Nick, acreditando que a irmã mais velha sempre recebia o melhor. Conforme lemos, notamos que aquele relacionamento aparentemente cheio de cumplicidade das primeiras páginas, era na verdade cheio de mágoa, inveja e ressentimento, uma bomba relógio prestes a explodir. Afirmo que Nick eu conheci totalmente, mas Dara não.

Os pais delas estavam divorciados e por estarem tão centrados em si mesmos, davam pouca, ou melhor dizendo, nenhuma importância para as filhas. Salvo uma chamada de atenção aqui e outra ali, para lembrarem que eram pais, no restante do tempo era cada um por si. Isso foi extremamente nocivo para o crescimento de Dara e Nick, que sem a devida orientação, seguiram as próprias ideias do que achavam certo e acabaram dando milhares de passos errados.

Eu odiei e adorei as meninas em igual medida. Elas vão fazer você mudar de opinião a cada página, mas no final o que senti em relação as duas foi pena, pois é duro crescer sem apoio e por conta própria. Terapia não substitui o carinho e atenção dos pais, embora um profissional ajude em certos aspectos, nada substitui uma boa base familiar.

E se você acha que desvendar a relação das irmãs é o cerne da questão, esta bem longe da realidade, o que precisamos descobrir o que existe por trás do acidente e a ligação das irmãs com o desaparecimento da menina Snow. As respostas para estas perguntas nos levam para algo triste, muito sério e perigoso para jovens desatentos que confundem liberdade com irresponsabilidade.

Desaparecidas não traz uma história feliz,  mas sim uma história realista sobre medo, insegurança, solidão, inveja, mágoa, perda, família, amor, amizade e auto-estima. Acredito que as próprias irmãs estavam perdidas e precisavam se encontrar. O final é revelador, poderia ter sido mais detalhado em alguns aspectos, mas ainda assim me deixou satisfeita, com aquela pitada agridoce de dor misturada com esperança. Oliver mandou bem neste thriller psicológico jovem. O título pode ser interpretado de diversas maneiras, acredito que cada leitor verá um significado diferente. É inteligente, assim como toda  a construção desta história ágil e intensa.







2leep.com

16 comentários:

  1. Ooi! Adorei a resenha. Essa capa tem me chamado a atenção e a autora, mesmo tendo lido apenas um livro dela eu ja gostei bastante da sua narrativa. A premissa desse livro é bem legal e vou tentar colocar na minha lista.
    Beijos
    SIL ~ Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  2. Thriller Psicológico sempre chama a a minha atenção, mesmo sendo uma história de irmãs adolescentes. Saber o que causou o acidente e a ligação com o desaparecimento de uma criança é bem intrigante. Até tenho alguns palpites, mas só lendo pra saber né? Parece ser um livro triste e perturbador, daqueles que você fica pensando nele por um bom tempo. Dá até medo de saber o final. Confesso que fiquei um pouco curiosa, mas não sei se consigo encaixar nas minhas leituras.
    Abs!
    http://ohqueridavalentina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Acho que todo livro que aborda problemas na família são complexos, né?
    Entre irmãs, então...
    Acho que esse elo que une irmãos pode até se quebrar com o tempo... Ou mudar... Mas fiquei curiosa para saber o real motivo do rompimento do elo delas!
    Adorei a resenha, Cida!

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    pausaparapitacos.blogspot.com.br - @pausaparapitacos - facebook.com/pausaparapitacos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um drama familiar é sempre bom Fabi, as complexidades me fascinam.

      Excluir
  4. a trama parece ser daquelas que deixam a gente grudadas, não imagino as dificuldades pelas quais estas duas irmãs passaram e porque se afastaram tanto nem mesmo a vastidão do acidente e creio que todas essas repostas são dadas aos poucos para que o leitor se veja preso a história
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida!

    Nossa, estava super curiosa para saber mais sobre este livro... Até deixei de comprar ele na BF por um preço ótimo, por medo de que fosse ruim!

    Mas lendo sua resenha fiquei convencida, pois há muitos elementos que gosto no livro. Além de trazer uma trama bem interessante. Adorei a indicação!

    Beijos,
    Livy
    nomundodoslivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Livy! Saudades de você por aqui. Eu achei bem legal, mais um da autora que curti. Espero que tenha oportunidade de conferir.

      Excluir
  6. Oi Cida,
    Gostei bastante da proposta.
    Ainda quero ler os livros da Lauren, mas acho que vou começar com Antes que eu vá.

    Ótima resenha.

    tenha um ótimo final de semana.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. Ok, já faz um tempo que estou de olho nesse livro e até arquei ele como desejado no skoob. Mas agora estou com mais vontade de lê-lo ainda!!
    Amei essa estória e fiquei louca de curiosidade! haha

    Beijo
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  8. Estava com o pé atrás com esse livro, mas agora me arrependo por não ter adquirido quando tive chance :( pelo visto vai além das intrigas entre as irmãs; tem um mistério forte que fisga o leitor. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Café Forte", vem conferir!

    ResponderExcluir
  9. Oie Cida, tudo bem!?

    Pela resenha gostei bastante do livro. Faz meu estilo, um drama com um pouco de mistério mas na verdade uma relação humana e pendendo pro realismo. Gostei bastante!
    Super lerei um dia. Ainda não li nada dessa autora, mas tenho a trilogia dela, Delírio etc. E este livro parece ser bom também!

    Beijos!
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caah! Muitas pessoas torcem o nariz para Delírio e aplaudem Antes que eu vá, e acho que este vai agradar os dois times.

      Excluir
  10. Cida!
    O mistério é o grande cerne do livro, o que já me deixou curiosa e saber que o lado psicológico das protagonistas e bem desenvolvido, me atrai ainda mais, porque adoro analisar a personalidade de cada personagem e qual sua importância para toda trama.
    “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  11. Esse livro parece ser muito bom mesmo. A premissa intrigante, cheia de mistério, os personagens bem construídos, cheio de relações familiares que vamos conhecendo mais afundo...Já fiquei triste só de imaginar o que deve ter acontecido com a garotinha desaparecida, tomara que eu esteja errada.

    ResponderExcluir
  12. Eita, agora fiquei imaginando o que aconteceu com a pequena Madeline Snow, já até crie uma teoria só pela resenha, imagina se eu ler o livro?! Gostei bastante da história, me deixou curiosa rsrsrs.
    Legal ler o livro de dois pontos de vistas diferentes, às vezes, amamos ou detestamos um personagem só pelo ponto de vista de outro. Espero que em 2016 eu consiga ler todos os livros que estou colocando na minha meta de leitura, porque sinceramente, é livro demais.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!