[Resenha] O Aprendiz

O Aprendiz
Título Original: The Novice (Summoner #1)
Autor(a): Taran Matharu
Editora: Galera Record        Páginas: 350
Lançamento: 2015              ISBN:9788501105776
Capa O Aprendiz Conjurador Vol 1 V4 MF.ai ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Em O aprendiz, primeiro volume da série Conjurador, Fletcher é um órfão de 15 anos e, para sua surpresa, conseguiu invocar um demônio do quinto nível. O problema é que apenas os nobres deveriam ser capazes de conjurar criaturas e usá-las na guerra contra os orcs. Mas plebeus como Fletcher também podem ser conjuradores, e o garoto consegue uma vaga na Academia Vocans, uma escola de magos que prepara seus alunos para os campos de batalha. Lá, ele irá enfrentar o bullying dos nobres, mas também aprenderá feitiços e fará amigos incomuns, como anões e elfos. Além de se provar digno de uma boa patente na guerra, Fletcher e seu grupo de segregados precisam se unir e vencer o preconceito que sofrem na desigual sociedade de Hominum.

O Aprendiz, primeiro volume da série Conjurador, de Taran Matharu, publicado no Brasil pela Galera Record, foi aquele livro que me atraiu pela capa e ao apresentar um universo onde temos batalhas épicas entre elfos, humanos, orcs, anões e magia representada na pele de magos de batalha, conhecidos como Conjuradores, ganhou meu coração facilmente.

Este primeiro livro é bem introdutório e embora a história apresente algumas cenas de ação nos primeiros capítulos, em mais da metade do livro vamos ter algo moderado e instrutivo. Ainda assim os capítulos finais são de tirar o fôlego.

O protagonista é um garoto órfão, que teve a sorte de ir parar na cidade de um ferreiro de bom coração que o criou não apenas como um futuro aprendiz, mas lhe deu o amor que um pai dá para um filho. Fletcher foi afortunado ao encontrar Wulf e teve uma criação cheia de afeto e muita dignidade. Só que ele é um menino esperto demais, e logo arruma confusão com um jovem abastado de sua cidade que não é muito inteligente, apenas sabe dominar com o poder que o dinheiro lhe confere.

Nosso protagonista é obrigado a partir para salvar a pele, mas antes de deixar sua cidade acaba descobrindo possuir o poder da conjuração. Um talento que permite trazer para a Terra demônios dos mais diferentes tipos e assim se tornar um mago de batalha, que são pessoas atuantes nas linha de frente de uma guerra entre o homem e criaturas fantásticas que já se estende por séculos.

A partida do jovem nos permite seguir por vários locais até a Academia Vocans, que treina os futuros magos de batalha. É desta forma que ele aprende mais sobre a história de seu reino e sobre o dom que possui. Nós leitores também vamos descobrir sobre toda esta nova mitologia e como funciona junto com o protagonista, por isso citei que a história é bem introdutória, construída de forma a nos inserir neste universo.

Contudo esta gama de detalhes não é cansativa, ao contrário, é muito intrigante e interessante. A magia e as criaturas fantásticas têm uma trajetória magnífica e percebemos que independente de ser uma obra de fantasia, as intrigas politicas, jogos de poder e preconceito entre raças são temas atuais e bem condizentes com nossa realidade.

Fletcher é um menino que gostei logo de cara, não só por seu jeito “ deixa a vida me levar”, mas acima de tudo por não ser aquele tipo de pessoa que se anula para agradar os outros. Se você fizer algo para ferrar com ele, pode ter certeza que ganhou um inimigo. Se você for legal, vai ganhar um amigo para toda a vida, disposto a arriscar a própria pele para salvar você. Ele é genuíno e sincero, adota uma postura que eu admiro demais. Goste de mim como sou. Se não gosta meu querido, sinto muito mas eu não estou nem aí, é você quem está perdendo, pois eu prefiro ser franco e ter poucos amigos, a ser falso e viver cercado de pessoas mais falsas ainda.

Inicialmente ele não tem um objetivo de vida muito certo, segue a maré e o que vier é lucro, só que amadurece a cada página e ao final temos um garoto que saber para onde ir e luta, literalmente, por isso. Sua evolução é convincente e você acredita em cada conquista dele. A origem do garoto é um dos mistérios da trama. Quem é ele de verdade? De onde veio seu poder?

A Academia Vocans é uma escola onde Conjuradores desenvolvem sua magia e aprendem a aproveitar seus demônios. E como acontece em  todo escola há eternas disputas, mas aqui são mais perigosas, vemos claramente as diferenças e injustiças entre nobres e plebeus, não importa a raça, – anões, elfos e humanos –, o preconceito é tamanho, que as guerras começam entre os da mesma espécie e você nem pode imaginar um futuro acordo de paz. Os orcs são denominados como inimigos comuns dos demais, mas isso não é toda a verdade.

Os demônios citados aqui  não são criaturas consideradas a personificação do inferno, temos uma abordagem diferente. Eles precisam ser adquiridos por um feitiço de conjuração e depois disso passam a ser uma extensão de seu dono. Os dois passam a compartilhar pensamentos e sensações, podem se tornar um só. Os demônios são leais como um cachorro e servem como armas na batalha.

Em Vocans, Fletcher trava amizade com os outros personagens e assim muitos deles ganham tanto destaque quanto o garoto, sendo essenciais para o desenrolar de importantes acontecimentos e na emoção que toma conta de nosso coração nos momentos finais.

Embora o clima seja ameno boa parte do tempo, nada mais é que uma preparação para um grande momento, um torneio entre os alunos da academia que me deixou tensa e aflita, parecia que eu estava naquela arena. Foi incrível e nem pude acreditar que fiquei tão mexida. E o final? Que foi aquilo, minha gente? Maldade pura! Preciso do segundo imediatamente. Amei!

Notas: A série possui um conto antes deste livro, Origins, que traz a história de Arcturo, mentor de Fletcher em Vocans. O volume dois, The Inquisition, ainda não foi lançado no Brasil.

Taran Matharu começou a postar as aventuras de Fletcher e seu demônio Ignácio, primeiro no Wattpad, onde ganhou milhões de leitores antes de ser contratado por uma grande editora. Ele é filho de uma brasileira e um indiano, e muito simpático, sempre interagindo de maneira carinhosa conosco. Uma lindeza este moço.



2leep.com

11 comentários:

  1. Olá :)
    O livro parece ser massa adorei o estilo "deixa a vida me levar" hahahaha
    Curiosa demais sobre o livro!

    Bjks,
    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Cida =)

    Aiw *---* Estou muito curiosa para ler esse livro. Tenho ele em e-book mas estava esperando ler alguma resenha para me animar em começar a leitura dele. E adivinha qual é a primeira resenha que leio e que já me convenceu a dar uma chance ao livro, - a sua rs...
    Ele tinha me fisgado de cara pela capa e pela premissa, e agora depois de ler a sua resenha sei que vou amar a história.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não conhecia o livro, mas achei a premissa interessante, já li muito livros nesse estilo, nenhum com esse tipo de mitologia, acho que eu iria gostar!

    http://whoisllara.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida, sua linda, tudo bem
    Demorei, mas eu vim!!!!! Esses dias foram corridos para mim. E para minha alegria entro aqui e descubro excelentes livros. E bem a tempo de entrarem na minha lista de Natal, risos... Essa capa é totalmente sedutora, eu nem precisava saber da história, compraria o livro só por causa dela, risos... Fiquei impressionada com a história do autor, essa é a prova de que temos excelentes escritores a espera de serem descobertos. Parece ser uma fantasia criativa, cheia de aventura e mistério além de muita magia, não vejo a hora de ler. Adorei sua resenha!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. oi Cida, tudo bem?
    não tinha lido nenhuma resenha anteriormente sobre esse livro, então fui pega de surpresa pelos seus ótimos comentários, desde a série beautiful creatures tenho dado mais atenção a livros que trazem aspectos do mundo conjurador e etc então acho que este livro pode me surpreender positivamente
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Cida!
    É o tipo do livro que me conquista totalmente, tanto pelo estilo quanto pelo teor de fantasia/ficção que traz e nos envolve de uma forma que não podemos desgrudar enquanto não terminar.
    “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  7. Lendo a sua resenha, pareceu que eu já estava lendo o livro, de tão eletrizante que foi rs. Deve ser muito legal conjurar um ser e lutar com ele, ainda mais quando ele é fiel a você. Tipo meio Pokémon rs. Não tinha ouvido falar do livro mas a leitura deve ser aquela que você sofre junto nas batalhas. Também adoro histórias que envolvam elfos, magias, anões e demais seres fantásticos. Agora só falta tempo pra ler!
    Abs!

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia o livro mas já me apaixonei pela história, isto apenas lendo sua resenha. É o tipo de leitura que adoro e que prende minha atenção. Espero ter a oportunidade de ler em breve.

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida!

    Sua resenha foi a segunda que li sobre o livro. Estou conquistada, agora, definitivamente hahahaha. Já tenho o livro no kindle, comprei em e-book porque o espaço está disputado por aqui e pretendo ler ele em breve!
    Esse tipo de historia sem dúvidas é a minha cara como leitora e como fã e louca por fantasia, magia e tudo que isso engloba quero muito ler mesmo. Acho que vou gostar também.
    Uma pena o autor ter vindo para o Brasil numa localização tão fora de mão pra mim, senão teria ido ao encontro! Fica pra próxima né

    Beijo! Adoreeeeeeeeei a resenha.
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Não tinha ouvido ainda sobre essa série.
    A capa também me atraiu bastante, quando bati os olhos já amei. Pelos personagens envolvidos me lembrou de senhor dos anéis.
    Esses demônios parecem ser tipo uns zumbis...Achei muito interessante toda essa pegada.
    E é ótimo quando o primeiro livro nos deixa doidos para ler o próximo né? Pra não passar vontade, dificilmente começo a ler uma série sem ter toda a continuação. Por isso ainda não iniciei a saga do mago, me falta o último livro.

    ResponderExcluir
  11. Gente, que capa linda *-*
    Adoro ler livros com gênero fantasia, sei lá, sempre me encantam. Imaginar novos mundos totalmente diferentes, pessoas com mágicas, personagens nada convencionais, esse livros me atraem :)
    Adorei a resenha, fiquei super curiosa para ler 'O Aprendiz', mais uma que entrará na minha meta de leitura para 2016 \o/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!