[Resenha] A Caixa de Natasha

A Caixa de Natasha
Autor(a): Melvin Menoviks
Editora: Novo Século (Novos Talentos)        Páginas: 376
Lançamento: 2015                                        ISBN:9788542803525
A Caixa de Natasha ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
A Caixa de Natasha e outras histórias de horror é o primeiro livro de Melvin Menoviks. O livro reúne vários contos misteriosos e assustadores que, jogando com possibilidades e perspectivas, retratam personagens atormentados, cativantes, enigmáticos e instigantes em situações extremas de medo, paranoia, desespero e devaneios. Os ambientes são sombrios, nebulosos, obscuros e evocam aquelas imagens de pesadelos e delírios que apenas os deliciosos assombros da verdadeira literatura de horror podem proporcionar. As histórias possuem finais surpreendentes e macabros que são o ápice de narrativas com tensões crescentes e situações medonhas.
A Caixa de Natasha, do autor Melvin Menoviks (pseudônimo de Gustavo Lopes Perosini), publicado pelo selo Talentos da Literatura Brasileira da Editora Novo Século, é uma coletânea de 17 contos de horror e 3 poemas capazes não só de causar arrepios, mas também pesadelos.

Eu li neste mês de outubro vários livros neste estilo, o mês do Halloween me deixa animada para mergulhar em histórias mais mórbidas e bizarras, embora esta data não seja comemorada no nosso país, ainda assim acabamos entrando no clima e posso dizer que este livro cumpriu bem seu papel assustador.

Os diversos contos apresentam cenários diversos: casas abandonadas, florestas sombrias, uma reunião de amigos numa noite de tempestade, uma faculdade e até mesmo um hospício. Em cada um deste locais podemos acompanhar tramas onde existem demônios, fantasmas, assassinos em série, famílias corrompidas e pessoas loucas. O autor usou e abusou destes elementos em cenas violentas, sangrentas, repugnantes e até mesmo de pura luxúria. O resultado foi algo bem forte, tanto que admito não ter conseguido ler continuamente, mesmo sendo um livro curto, demorei uma semana para concluir, pois o meu emocional muitas vezes ficou abalado. Algumas das histórias possuem um grau elevado de maldade e insanidade, personagens perturbados com mentes tão doentias que me deixavam com nojo ou despertavam em mim piedade.

No entanto, nem todas as histórias são tão apavorantes, algumas apenas tem aquele clima de suspense gostoso, como A narrativa de Jonathan – que apresenta um homem recordando seus dias na universidade. E outros, mesmo com elementos sobrenaturais , são tristes, como é o caso de A Caixa de Natasha, que além de dar nome a obra, fecha o livro de uma maneira satisfatória.

Natasha é uma jovem que ouve vozes desde criança e com o passar dos anos buscou nas drogas o silêncio. Incompreendida pelos pais - que viam nela apenas uma desprezível aberração – , foi confinada em um hospício e obrigada a ver seres humanos vivendo momentos de mais profunda decadência. Ela não era louca, apenas possuía um dom especial e lá este se manifestou fortemente em visões de criaturas feitas de sombras e cenas de tortura.

Seguimos com Natasha tentando entender se aquilo é verdade ou fruto de sua imaginação. Será que estava enlouquecendo finalmente? Assim além de desvendar a própria garota, acabamos sabendo mais sobre os demais internos, sobre a história do hospício e quais segredos estavam ocultos atrás daquelas paredes. Alguns contos tiveram finais abertos, mas este aqui foi bem conclusivo e ao terminá-lo fiquei bem triste por Natasha nunca ter sido querida e amada em sua vida.

Nem todos os contos me agradaram, especialmente aquele onde gatos eram usados em experiências, mas entre os que mais gostei destaco: A narrativa de Jonathan, A Caixa de Natasha, O Retrato Tétrico, Natan, Malpurga, As inocentes, A Mansão da Noite Eterna e Memórias, tão comoventes, quanto assustadores.





2leep.com

8 comentários:

  1. Gostei da resenha achei uma boa dica de livro no clima de Halloween ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Cida, gostei muito da recomendação feita nesta resenha. A Caixa de Natasha me surpreendeu, pois não depositei muitas expectativas na mesma por ser construída em contos, mesmo eu gostando de contos bizarros. Foi uma surpresa imensa. Gostei bastante de como o autor criou vários cenários e personagens para a trama - desde o simples suspense ao pavor. Quero ler!

    ResponderExcluir
  3. oi flor! o enredo é que não me convenceu em um todo, histórias de terror ja não são meu forte e não sei, mas não consegui me sentir atraida
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cida!
    Eu sou muito medrosa para terror, principalmente coisas que mexem muito comigo. Porém, eu sempre leio porque amo o gênero. Tenho certeza que se eu ler esses contos, terei pesadelos nos dias de leitura mas, ainda assim não importarei.
    Que bom que você gosta da coluna. Amo playlists porque sempre descubro músicas/bandas novas.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Cada vez mais tenho visto livros de contos de terror, e como adoro esse tipo de livro, me interesse pela maioria.
    Não conhecia esse livro, mas confesso que fiquei interessada pois parece ser muito bom.
    Sua resenha está muito boa.

    ResponderExcluir
  6. Mas me interessou esse negócio de gatos usados para experiência, rsrs. Bem trash... do jeito que eu gosto!

    Me agradou. Gosto de contos. Gosto do gênero. Fica aquela coisa do tipo, histórias de terror contadas em volta da fogueira.

    Dica anotadíssima!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  7. Cida!
    Bem propícia a leitura para o mês do terror.
    Gosto de ler contos de terror, dão um friozinho na coluna.
    E fico bem feliz em ver mais um autor nacional se destacando.
    “Tudo é precioso para aquele que foi, por muito tempo, privado de tudo.”(Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  8. Livros de contos geralmente tem essa característica: nem todos os trabalhos na obra nos ganham completamente. Contudo, acredito que seja uma boa maneira de conhecer um trabalho do autor, afinal, ele trabalha diversas perspectivas. Além disso, o fato de ser de terror me agrada demais; adoro livros do gênero.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!