[Resenha] No Coração da Floresta

No Coração da Floresta
Título Original:  If You Find Me
Autor(a): Emily Murdoch 
Editora: Agir Now                Páginas: 272
Lançamento: 2015               ISBN: 9788522031085
No Coração ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
E se tudo o que você soubesse fosse uma mentira? E se a pessoa que deveria te proteger não tivesse condições nem mesmo de cuidar de si mesma? Carey é uma jovem de 15 anos com uma história de vida difícil. Levada às escondidas pela mãe para um parque nacional quando ainda era uma criança, tudo o que ela e a irmã menor conhecem é a floresta. Elas só têm uma a outra, considerando que a mãe, viciada em drogas e mentalmente instável, muitas vezes desaparece por dias sem fim. É durante um desses sumiços que repentinamente as meninas se vêem diante de dois estranhos, que as tiram da floresta e as levam para um mundo novo e surpreendente de roupas, meninos e aulas. Agora Carey precisa enfrentar a verdade por trás do seu passado e decidir se vale a pena revelar um terrível segredo, que, caso descoberto, pode colocar em risco a segurança e a nova vida das duas irmãs. No coração da floresta foi indicado a inúmeros prêmios, como a Carnegie Medal em literatura, e seus direitos foram vendidos para 8 países. 
No  Coração da Floresta, de Emily Murdoch, publicado no Brasil pela Agir Now, traz a história de Carey, uma menina que diferente de outras crianças, não pôde ser criança, pois quando a mãe viciada em drogas a levou para viver no meio de uma floresta, longe da civilização, não só a privou da infância, como também a deixou com a obrigação de criar a irmã mais nova, Nessa, esta última nascida na floresta e sem nenhuma experiência da vida em sociedade. O fato é que Carey, deixada por conta própria por semanas a fio, foi a mãe de Nessa e fez de tudo para tornar aquela vida rústica e sem recursos a melhor do mundo, elas não tinham luxos, mas amor sim, a ligação das irmãs é linda e de doer o coração.

Eu imaginei que ficaria bastante tempo presa na floresta com as meninas, mas logo no primeiro capítulo as duas são resgatadas e levadas para a civilização, isso foi um alívio momentâneo, pois apenas alguns momentos com Carey naquela floresta foram suficientes para eu desejar sair correndo de lá, não consigo imaginar como ela teve forças para suportar. E não me refiro apenas ao conforto, e sim também a falta de comida, condições mínimas de higiene, remédios e acima de tudo, segurança, as meninas foram expostas as mais diversas formas de violência, coisas que muitos adultos por aí nem testemunharam ou imaginam testemunhar.

Resgatada e levada para viver com a família, Carey deixou certos tormentos para trás e teve que encarar outros, como ela mesma dizia, você poderia tirar a garota de dentro da floresta, mas não a floresta de dentro da garota, assim o alívio momentâneo deu lugar à ansiedade constante, ela não acreditava que poderia conseguir se adaptar, mas precisava tentar para dar um lar para Nessa, pois a irmã, com alguns problemas de fala, precisava de uma vida normal. Não pensem que é só a volta para o meio social que atormenta Carey, algo que aconteceu na floresta lhe assombra, mas como sua mãe dizia, o que aconteceu na floresta, deveria ficar na floresta, e a menina não tinha coragem de desabafar com ninguém.

A autora aborda em sua história vários temas reais e atuais. Quantas e quantas crianças sofrem com pais viciados e doentes, que ao invés de cuidar, abusam física e emocionalmente dos filhos? A história de sobrevivência destas meninas, pois é isso que são, sobreviventes de uma guerra muda e devastadora, poderia acontecer logo ali perto da gente, e por isso é difícil não se comover e sentir muita pena.

Foi triste demais, a recuperação um processo longo e de paciência, especialmente para o pai de Carey, mas isso não significa que a vida da protagonista virou um mar de rosas, vemos como foi torturante cada minuto desta nova fase para ela, e como a narrativa é em primeira pessoa, na sua voz, temos melhor chance de saber como se sentia.

O conflito interno de Carey é o foco da autora, mas ainda há espaço para os demais personagens e o pai e a madrasta foram um ótimo acréscimo, agiram como um exemplo para muitos, dando apoio e carinho, mesmo sendo rejeitados na maior parte do tempo, foram pacientes, concedendo espaço para as meninas se adaptarem e voltarem a confiar nas pessoas, esta atitude foi inteligente e permitiu que Carey finalmente falasse quando sentiu-se segura. O final não é fofinho, nem estilo contos de fadas, é verdadeiro e dá certo alívio para nós depois de ver tudo que a menina viveu, eu apenas gostaria que o destino da mãe de Carey tivesse sido citado e ela devidamente punida, já acabamos sem saber onde aquela mulher horrível foi terminar seus dias.

No Coração da Floresta fala de muitos assuntos polêmicos, salienta a grandeza da união em família e a generosidade, ainda consegue incentivar os jovens a abrir seus corações e denunciar aqueles que estão lhes prejudicando, uma leitura que me tirou da zona de conforto e me fez refletir sobre força de vontade, coragem, caráter e amor.




2leep.com

16 comentários:

  1. oi Cida, li algumas resenhas e fiquei bem absorvida pelo enredo, creio que é forte e tem um apelo significativo por se tratar da vida de duas meninas e os perigos e facilidades da vida
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oii...
    Não conhecia esse livro, mas, pela sua resenha, pude ver que ele é muito bom. Gosto de livros que tratam de temas polêmicos.
    A capa também é muito interessante.
    Bom final de semana.
    Beijinhos ;**

    Leitora Online

    Facebook | Instagram | Twitter

    ResponderExcluir
  3. oi flor, ja li muita coisa sobre esse enredo peculiar e forte, acho que chama bastante a atenção por ter personagens infantes que tem que lutar contra adversidades
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Gostei da premissa do livro e sua resenha esclareceu muita coisa.
    Bom quando um livro trata de tantos valores.
    Já add na minha listinha.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida,
    Confesso que quando li o título, imaginei uma trama totalmente diferente, mas gostei de saber que a autora criou uma boa trama sobre superação e família.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Nossa parece ser uma ótima leitura
    a sua declaração final foi maravilhosa
    deu até vontade de ler

    Mil beijocas
    ⋙ ♥ Blog Livros com café

    ResponderExcluir
  7. Conhecia o livro apenas pela capa. Com sua resenha, soube um pouco mais sobre a obra e fui convencido a lê-la. Achei interessante a protagonista sair da floresta, mas a floresta não sair dela. Isso deve dar uma trama psicológica interessante.
    Vou conferir a obra.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  8. Caramba!! É tudo isso aí? Estou chocada!
    Achei que fosse bobinho, uma histórinha vazia e tal... Não esperava mesmo tanta profundidade assim... E tanto assunto.

    Adorei!!
    Agora vai pra lista de desejados com certeza!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida!
    Que história chocante dessas irmãs e que coragem da Carey. Vivemos cercados de todo o conforto e imagino como o leitor deve se sentir ao ler esse primeiro capítulo. Haja coração! Livros que abordam sobre assuntos polêmicos não tem como não nos deixar desestabilizados.
    Beijos


    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida!
    Deve ser uma leitura bem tensa e envolvente! Interessante como tanta coisa pôde ser explorada em apenas um livro, às vezes gosto dessas histórias mais enxutas e que vão direto ao ponto, sem estender-se em séries infinitas...
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  11. Realmente essa é uma leitura que nos tira da zona de conforto, fiquei com muita vontade de ler pra saber como essas meninas vão superar o tempo que passaram nessa floresta sofrendo tantas privações.
    Amei sua resenha! Bjão <3

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida, tudo bem?
    Este livro parece motivador. Confesso que ainda não o conhecia.
    Realmente é um assunto polemico e adoraria ler, pois gosto de leituras assim.
    Bela resenha.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. A premissa é diferente e parece ser bem intensa. Acho que me sentiria incomodada durante a leitura, especialmente por saber que várias crianças perdem sua infância e inocência, por conta de questões externas.
    Adorei sua resenha, Cida!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida

    Recebi esse livro esses dias e agora depois de ler usa resenha fiquei ainda mais curiosa para ler pretendo ler em breve e gostar! Adoro esses dramas familiares

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  15. Cida!
    Me parece um livro intenso e carregado de dramas familiares.
    Geralmente livros assim trazem grandes ensinamentos...
    “Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal.”(Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  16. Oi Cida, tudo bem?

    A capa desse livro é muito bonita. Eu gostei bastante da premissa e acho que vou adorar o livro. Pela capa eu achei que a história seria de terror rs.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!