[Resenha] Onde Deixarei Meu Coração

Onde Deixarei Meu Coração
Título Original: Nobody's Girl
Autor(a): Sarra Manning
Editora: Galera Record         Páginas: 336
Lançamento: 2014               ISBN: 9788501095169

Onde deixarei meu coracao ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Simples, careta e sem graça. É assim que Bea se vê. Então quando a super descolada Ruby e seu bando de populares passam a se interessar por sua opinião, isso só pode ser uma pegadinha. Certo? Pelo menos é assim que sempre acontece nos filmes... Mas o convite para passarem as férias em Málaga parece pra valer. E com um bônus: Bea pode se afastar da mãe irritante e controladora. No entanto, depois de apenas 48 horas na Espanha, Bea se flagra mudando o itinerário. A menina decide visitar Paris para encontrar o pai que nunca conheceu. Afinal, a cidade luz pode emprestar um pouco de clareza a um período nebuloso de sua vida familiar. No caminho, ela conhece Toph, um estudante americano mochilando pela Europa. Enquanto procuram pelo pai dela nos cafés e boulevards de Paris, ela perde a cabeça em vez disso. Será que Bea é a garota de Toph ou a boa menina que sua mãe espera que ela seja? Ou será esse o verão mágico em que Bea finalmente torna-se dona do próprio nariz?
Doce e sensível. Uma jornada de descobertas a amor.

Onde Deixarei Meu Coração é um livro que me conquistou pelo título e pela capa, que inspiram romance à primeira vista, mas não é só disso que trata a história, há romance, mas muito mais, é a história de uma menina que teve coragem de fazer as malas e partir em busca da verdade sobre si.

Somos quem somos, nem sempre o que queremos. Assim era Bea, que desejava ser charmosa, interessante, uma garota inesquecível, no entanto era alguém que facilmente passava despercebida. Criada pela mãe e pelas avós, sempre sonhou em conhecer seu pai francês, o jovem bonitão que engravidou sua mãe e quando soube da novidade fugiu. Bea era muito protegida pela mãe, que tentou criar a filha de forma que a mesma não cometesse os mesmos erros que ela, ou seja, ser mãe solteira ao dezessete anos. Como dizia a garota, se sua mãe pudesse lhe colocava um cinto de castidade. Essa proteção excessiva, exagerada, fez de Bea uma garota discreta e recatada, com poucas amigas, não era novidade não fazer parte da famosa turminha de populares, mas eis que um dia, sua ex-melhor amiga Ayesha, lhe convidou para almoçar com as garotas sensação do colégio e a vida de Bea mudou, não diria que de maneira positiva, mas definitivamente mudou.

Logo nas primeiras páginas eu acreditei que estava com mais um livro com personagens adolescentes e suas eternas disputas na escola para ver quem é mais descolado e em meio a tudo isso aquela pessoa que quer se encaixar e acaba sendo massacrada pelas “estrelinhas de plantão”, vejam bem, não é um tema que eu não goste, curto histórias passadas nestes núcleos, contudo não era isso que eu procurava no livro, como eu disse eu acreditava em romance ao escolhê-lo, mas pelo visto eu tinha errado. Será? Bem, ao começar andar com Ayesha e suas amigas, incluindo a megera Ruby, Bea passou por situações que normalmente não viveria, festas, badalação e azaração, mas sua intuição dizia que havia algo errado ali, a simpatia das meninas era forçada e quando saíram de férias sozinhas, a desconfiança se provou certa, as meninas colocaram Bea em uma situação humilhante e chata. Ela se viu sozinha em um país distante e, pela primeira vez, sem a proteção da mãe. Havia chegado a hora da escolha, voltar para casa e continuar sendo a antiga Bea ou arriscar. Torci pela segunda opção e foi aí que o livro me ganhou, que a trama me envolveu e vivi com Bea uma aventura especial.

Gente, foi delicioso, empolgante, ver a protagonista sair de sua zona de conforto e ir viver a vida. Depois daquela fase inicial que fazia a história parecer bem clichê, a autora deu uma guinada no enredo, a história ganhou novas dimensões e destinos, Bea surtou, teve sua vingança contra as meninas, fez as malas e embarcou em um trem rumo à França, realizaria seu sonho de conhecer este país e seu pai, mas aí ela dormiu no trem e foi parar em um lugar que nem sabia o nome, sua sorte foi conhecer um grupo de jovens americanos que estavam fazendo um mochilão pela Europa. Todos mais velhos que ela, logo adotaram a garota como mascote, foi a primeira vez que se sentiu aceita, enfrentou a mãe que queria seu retorno e foi conhecer o velho continente.

Foi uma fase de descobertas para a protagonista, não só do mundo, mas de si, a viagem lhe rendeu uma transformação total, Bea amadureceu e aprendeu a se virar sozinha, seguir seu coração; errou, acertou, fez todas as besteiras que temos que fazer para lá na frente lembrar de nossa adolescência com carinho e nostalgia, momentos fugazes para levarmos conosco, que nos farão sorrir sempre. A cada página eu via uma nova Bea, ela não perde sua essência, na verdade desabrocha, a menina sem graça e submissa não era seu verdadeiro eu, dentro dela havia uma garota fascinante, e não só o leitor vai ver isso, um dos americanos também, Toph acompanha Bea quando os outros precisam voltar para os EUA e nesta hora a história ganha ares de romance.

Como eu citei, Bea queria ir para França, durante toda a trama mostra sua paixão pelo local e sua cultura, garanto que ela foi minha guia turística neste país, o lugar que sempre vi como romântico e glamoroso, ganhou ares mais descolados e rebeldes, não perdeu seu charme, mas conseguiu me fazer desejar estar naquele hotelzinho pitoresco com os personagens, explorar a pé suas ruas sem rumo, apenas seguindo cheiros e sabores. Foi um livro que me fez viajar, a ambientação está perfeita, cativante e apaixonada, mais do que estar nos lugares com os personagens, você vai sentir a atmosfera de cada um deles.

Bea me conquistou, no começo acreditei que ela me deixaria irritada e frustrada com sua falta de ação, mas não, sua evolução como pessoa e personagem é inspiradora, adorei como enfrentou sua mãe controladora; adoro personagens que reagem e ela foi assim. Não nego que suas avó ajudou, dando aquele empurrãozinho na hora certa, mas a garota quis ser mais forte. Outro personagem encantador é Toph, que menino incrível e cheio de surpresas românticas, adoraria ter a experiência de um mochilão ao seu lado.

Acredito que foi este meu amor por Toph que me fez achar algo negativo no livro, não algo ruim, mas algo que eu gostaria que a autora tivesse acrescentado, uma parte da história pela voz do rapaz, a narrativa em primeira pessoa é pela voz de Bea e muitas vezes eu queria saber o que ele estava pensando, como via aqueles momentos. Um desejo meu, apenas isso, não compromete em nada o aproveitamento da leitura.

Uma protagonista que agrada, uma ambientação perfeita e mágica e um romance fofo (de cinema), que não acontece do dia para noite, demora para engrenar, pois é construído pouco  a pouco, baseado na amizade, na confiança e não é certo de um final feliz, afinal Toph vive no Texas e Bea em Londres, então depois da viagem muita coisa poderá acontecer e você só saberá se teremos um felizes para sempre no último capítulo, eu quase tive um ataque na espera por esta resposta, eles eram um casal que eu via juntos para sempre. É engraçado, se vocês lerem a resenha que publiquei anteriormente eu não conseguia ver isso no casal do outro livro e aqui vi logo de cara.

A história deste livro é deliciosa de acompanhar, uma leitura fluida e leve, com momentos que nos farão lembrar de nós mesmos, de nossos sonhos e medos, de nossas alegrias e amores. Bea é como você ou eu, ela quer mais, quer ser feliz, e não pensem que tudo se torna fácil, ela consegue conquistar muitas coisas, mas entende que nem tudo é perfeito, mas assim é a vida, com suas imperfeições e imprevisibilidades, reside aí sua graça.

“Este ano eu aprendi que a vida não tem esses finais bonitos e arrumadinhos que você pode embrulhar em um laço. É mais bagunçado que isso.”

Eu terminei de ler querendo ouvir canções francesas e assistir O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (citado incontáveis vezes) e claro, ter meu momento na Pont Neuf. É um livro que recomendo sem dúvidas! Meu coração ficou com Bea e Toph.



2leep.com

31 comentários:

  1. Adoro historias leves de ler! São ideias para intercalar com leituras mais pesadinhas não é? no meu caso (estou com uma ressaca literária) seria o ideal pra o momento, adorei conhecer!
    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  2. Essa capa me namora a muito tempo!
    Geralmente não leio muitos romances, ultimamente mudei, não sei, será que virei mulher? heheheeh
    Estou louca para ler mais romances, desses que transbordam amor verdadeiro.
    Tenho medo de não gostar porque nunca dei a chance de me envolver por um livro de romance, mas amei conhecer o livro!
    Às vezes também sinto vontade de revirar o livro e ver pelos olhos de outros personagens, não que seja necessário para a trama, apenas para conhecê-los melhor, ou por pura curiosidade.
    Beijos!! Adorei
    Thuanny

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida tudo bem??

    Nossa!! Amei sua resenha, me passou todos os sentimentos do livro e fiquei encantada pela história de Bea, muito interessante, com alguns clichês aparentemente, mas boa parte foge do comum inclusive a protagonista! Livros que nos fazem "viajar" para outros países são tão legais, coloquei em minha lista com certeza. Não sou de romances mas quero muito ler esse!

    Beijoss, ótima resenha!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Cidaaaa! Cinco estrelas? Gente, também me apaixonei pela capa e pelo título, mas quando li a sinopse, desanimei. Achei que fosse um outro clichê adolescente e acabei não solicitando. Mas fico feliz em saber que a autora conseguiu se superar criando uma história delicada e reflexiva. Adoro as mensagens subliminares que acompanham estes textos e definitivamente agora ele está indo para a minha lista de leituras. Obrigada. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida, tudo bom?
    Quando olhei essa capa pela primeira vez eu também pensei em um romance fofo, mas vejo que a história deixa várias mensagens interessantes também. Muito bacana a protagonista descobrir o mundo e a si mesma. Eu gosto de livros juvenis e essa história tem uma premissa romântica, reflexiva e jovem. Foram que ainda tem a ambientação <3
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. eu quero muito ler, estou conquistada pela capa e este enredo promete ter tudo para me conquistar! como a Mirelle frisa, quando um livro consegue entreter e passar essa mensagem subliminar a trama é perfeita!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Nossa o livro parece ótimo mesmo, já estava bastante interessada em ler só pela sinopse e a capa que é linda, depois de ler essa resenha fiquei ainda mais ansiosa pra conferi essa história, amo O Fabuloso Destino de Amélie Poulain.

    ResponderExcluir
  8. O que mais me interessou nesse livro foi a guinada que a história dá, que é Bea do nada surtar. rsrsrs
    Amei a capa! E que bom que esse romance convenceu!
    Ótima resenha! Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Cida!
    Tô com esse livro aqui do meu lado. Estou numa ressaca literária desgraçada e havia iniciado a leitura dele com o mesmo intuito que você, entretanto, parei por estar achando bem clichê. Por sorte li tua resenha agora. Sim, irei prosseguir a leitura. Acredito que irei amar. Já li "Os Adoráveis" da mesma autora e amei. Este parece ser um livro adorável.
    Parabéns pela ótima resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Por mais que esse não seja o tipo de livro que costumo ler, sua resenha me deixou curioso. Parece interessante!
    Ps: Esse quote no final <3

    Até mais,
    http://entreserieselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida!
    Esse foi um daqueles livros que me conquistou pela capa antes mesmo de saber do que se tratava. É linda demais! *-*
    Já li outras duas resenhas desse livro e, assim como vc, as outras meninas também gostaram muito da trama (só acharam a protagonista sem sal - rs). Não sei se leio inda esse ano, mas espero ler em breve.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  12. Eu acho essa capa tão encantadora, Cida! Apenas isto já me deixou com vontade de ler esse livro, rs.
    Bom, assim como você, eu acho que irei me irritar bastante com Bea no início da narrativa, mas, aos poucos, ia acabar torcendo por ela. Fiquei curiosa para saber mais sobre Toph, ele deve ser um amor mesmo - por isso não me espanto em você querer que a narrativa também fosse pela perspectiva dele.
    Adorei a resenha!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. oie Cida
    Esse livro é meu amor <3 Achei espetacular a autora não ter dado ênfase apenas no romance, e ter construído uma protagonista que amadurece e muito.
    E assista O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, esse filme é lindo!
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  14. interessante vc querer saber o que o personagem pensa as vezs os autores pecam nisso... amei sua resenha! seu blog é lindo <33

    http://jackelinenuit.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oie Cida =)

    Own, que delícia de resenha. Se já me apaixonei lendo sua crítica, imagina lendo o livro?
    Adoro estes livros que você não dá nada, acha que vai ser clichê e te surpreende. Este, além de fofo, parece ter uma história tocante e cheia de lições. Eu gosto deste toque de amadurecimento de personagem, de aceitação de si mesmo, de descobertas.

    Vai para a lista de desejados =)
    Ótima resenha flor =)

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir
  16. Oi Cida

    Leria esse livro apenas pela capa, é tão linda e delicada. Sua resenha ficou tão fofa e agora que lê-lo ainda mais.
    Gosto de relacionamentos que são construídos aos poucos, é mais crível e a gente tem tempo de se envolver e gostar dos personagens.
    Já está na lista de futuras leituras.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  17. Oi Cida!
    Esse é um daqueles livros que eu compraria só pela capa... Quem resiste à Torre Eiffel?!
    Mas gostei da história que você comentou também, parece ser linda.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  18. Eu li esse livro e tbm fiquei apaixonada por ele, e virou um favorito! A personagem Bea me conquistou totalmente, e me identifiquei muito com ela. Realmente um livro delicioso!!

    www.lostgirlygirl.com
    bjos

    ResponderExcluir
  19. Oiee

    Esse livro esta na minha lista de desejados apenas pela capa agora depois da resenha então quero ler para ontem rssr adoro livros que da aquela vontade conhecer o país de tão rico que os detalhes se tornam amei.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  20. Ahh que linda sua resenha.
    Eu amei esse livro, adorei a protagonista. Um romance que nasce aos poucos como você disse, adorei cada detalhe.
    Que bom que também gostou.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. "Somos quem somos, nem sempre o que queremos." Cida você não sabe como essa frase caiu bem pra mim. Desde seu lançamento que eu to louca pra ler esse livro, a capa é simplesmente maravilhosa. Bea parece ser uma personagem muito legal também, que tem um crescimento muito bom na história. Fiquei bem curiosa pra saber se ela encontrou seu pai, se se decepcionou ou não.

    ResponderExcluir
  22. "onde deixarei meu coraçao" e sem duvidas um otimo livro. eu quero muito le-lo e descobrir as aventuras de Bea. conhecer a cidade de paris(que e uma das minhas preferidas), conhecer toph. e os mochileiros que parecem ser muito legais tb.

    ResponderExcluir
  23. Oi Cida!
    Essa capa realmente é linda e arrebata nosso coração logo de cara, dá até um "medinho" da história não ser aquilo tudo que estamos imaginando, ainda bem que o livro te arrebatou. Sarra Manning é a mesma autora de "Os Adoráveis" (que a Samantha adorou!), então fiquei curiosa pra conhecer o romance de Bea e Toph.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  24. Ai que lindo, amos estórias assim, leves, de romances simples!!!
    Tô louca pra ler Onde deixarei meu coração desde que vi um post no facebook da Editora Galera Record, parabéns pela linda resenha

    ResponderExcluir
  25. Oooooh que legal *---*
    Me apaixonei a primeira vista por esse livro,supeeer linda a capa!!!! Adorei a história,um romance que tenho certeza que vou gostar..Gosto muito de romances mais levinhos,desejo muito ler essa história. Bjos :D

    ResponderExcluir
  26. Achei bem fofo e parece ser bem romântico, a personagem viajar e tudo mais e encontrar alguém especial, parece ser leve e gostosa a leitura, a capa é uma lindeza só. Mas mesmo assim sempre é bom ter uma leitura mais leve e fofa.
    Beijos, ThaynáQ.

    ResponderExcluir
  27. Que legal, adorei a resenha, amo livros que nos fazem imaginar que estamos nele, acabamos demler o livro e ja estamos nos sentindo a personagem principal, quando o autor consegue fazer isso, ele nos completa!
    www.moradadolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Tem livros que me pegam pelo título, outros pela capa e ainda outros pela sinopse. Este me pegou pelos três itens, então vem você com esta resenha e simplesmente diz em resumo: leia logo!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  29. Adorei sua resenha !
    Realmente depois que li esse livro me senti da mesma forma. Gostei do que comentou em relação de autora poder ter colocado a narrativa do Toph, pois usei muito da minha imaginação para deduzir seus sentimentos.
    Quem não gostaria de ter aquele momento da Pont Neuf.Muito lindo!!!
    Beijos
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  30. Eu sou daquelas que se apaixona primeiro pela capa e esse livro me conquistou de cara, eu já leria sem ter lido nada sobre ele, mas então quem vem a melhor parte, sua resenha, me deixou mais empolgada ainda, já gostei de cara da Bea que pelo que entendi da resenha, tem um amadurecimento muito evidente durante toda a historia, e isso é muito legal né! Também gostei porque a historia se passa na França que é um pais tão lindo e romântico! Não vejo a hora de ler! Resenha perfeita, bjão!

    ResponderExcluir
  31. Achei bem bacana a história e me identifiquei muito com Bea. Também passei por muitos problemas na adolescência, convivendo com uma mãe difícil, era insegura e queria ser aceita. Hoje, posso dizer que superei essa fase, mas acho que é importante que todos passem por isso para alcançar o amadurecimento (e acho que é isso que acontece com Bea no final do livro).
    Ah, a capa em si é apaixonante e acho que toda mulher já teve vontade de ir para Paris uma vez na vida, quem sabe um dia...

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!