[Resenha] Seis Anos Depois

Seis Anos Depois
Título Original: Six Years
Autor(a): Harlan Coben
Editora: Arqueiro               Páginas: 272
Lançamento: 2014             ISBN: 9788580412536

seis anos depois ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Jake Fisher e Natalie Avery se conheceram no verão. Eles estavam em retiros diferentes, porém próximos um do outro. O dele era para escritores; o dela, para artistas. Eles se apaixonaram e, juntos, viveram os melhores meses de suas vidas. E foi por isso que Jake não entendeu quando Natalie decidiu romper com ele e se casar com Todd, um ex-namorado. No dia do casamento, ela pediu a Jake que os deixasse em paz e nunca mais voltasse a procurá-la. Jake tentou esconder seu coração partido dedicando-se integralmente à carreira de professor universitário e assim manteve sua promessa... durante seis anos. Ao ver o obituário de Todd, Jake não resiste e resolve se reaproximar de Natalie. No enterro, em vez de sua amada, encontra uma viúva diferente e logo descobre que o casamento de Natalie e Todd não passou de uma farsa. Agora ele está decidido a ir atrás dela, esteja onde estiver, mas não imagina os perigos que envolvem procurar uma pessoa que não quer ser encontrada. Em Seis Anos Depois Harlan Coben usa todo o seu talento para criar uma trama sensacional sobre um amor perdido e os segredos que ele esconde.
Faz tempo que não lia um livro de Coben e confesso que sua vinda para o Brasil, agora na Bienal, ajudou na escolha de Seis Anos Depois, além disso a comparação na contracapa, com Não Conte a Ninguém, foi fator decisivo, afinal foi um livro que gostei demais.

Em Seis Anos Depois conhecemos o professor universitário Jake Fischer e logo no começo posso afirmar que ele não está em um bom momento de sua vida, na verdade não poderia estar em um pior, assistindo ao casamento de sua amada com outro. A sensação de melancolia e vazio toma conta das primeiras páginas, a agonia e tristeza de Jake são palpáveis, perder Natalie foi um grande golpe. Como aquele relacionamento tão cheio de paixão poderia ter chegado ao fim? Como ela poderia ter esquecido tudo o que viveram?

Jake assiste aquela cerimônia e sabe que há algo errado ali, mas não pode determinar o que é, contudo sua atenção é desviada quando Natalie se aproxima e faz ele prometer que nunca mais irá procurar por ela, que deverá esquecer que um dia a conheceu. Ele aceita e promete, mas seis anos depois, quando descobre que ela ficou viúva seus sentimentos até então adormecidos, despertam e Jake precisa rever Natalie, ele nunca deixou de amar aquela mulher que partiu seu coração, mas não será uma busca fácil, tudo que acreditava saber sobre esta mulher são mentiras, que desabam como um castelo de cartas conforme ele começa a fazer perguntas sobre seu paradeiro, a única certeza que tem  é que ela está em perigo e ele precisa lhe ajudar, custe o que custar.

Narrado em primeira pessoa por Jake, esta trama é feita para prender o leitor do começo ao fim, seja para descobrir a verdade sobre a misteriosa Natalie, seja para ver se no final Jake será feliz com a mulher amada. É um suspense mesclado com romance, é uma história que enternece e ao mesmo tempo atiça a curiosidade.

A busca por Natalie viaja pelo tempo, é preciso voltar ao passado para reunir os fatos que culminaram na situação atual, Jake volta ao lugar que conheceu Natalie e surpreende-se ao ver as pessoas se negando a responder certas perguntas e fingindo nem lembrar dele, o pior mesmo foi ir na igreja que ela casou e saber que, de acordo com os registros, aquele casamento não tinha acontecido. Isso mesmo! Fica claro que uma grande farsa foi armada para esconder a garota e para fazer Jake acreditar que ela não o amava.

Cada nova pista parecia levar para um beco sem saída e despertar a ira de pessoas perigosas, desde a máfia até a polícia. Eu nem vi as páginas passarem tamanha minha vontade de entender toda esta confusão, a cada capítulo apareciam mais pessoas cheias de segredos, que estavam ligadas de alguma forma com este mistério, eu imaginei mil e uma teorias, mas nem de longe passei perto da verdade, o autor bolou uma trama criativa e intricada, cheia de reviravoltas, deliciosa de acompanhar, algo que deve –se principalmente ao protagonista.

Jake um cara bem humorado, muito simpático e sem medo de demonstrar seus sentimentos,  é expressivo ao extremo e consegue conquistar facilmente aqueles ao seu redor. Sua determinação em busca da verdade é admirável, mesmo que tenha que ficar frente a frente com o perigo a todo momento e escapar por um triz da morte diversas vezes. Eu tinha medo pelo personagem quando nem ele se importava em seguir em frente e arriscar, irritou  muita gente com suas perguntas, apanhou, levou tiros, perdeu o emprego e viu pessoas ao seu redor morrerem, mas nada vencia o amor que sentia. Ele era um romântico de carteirinha e sonhador inveterado. Jake é a prova viva que o amor é cego, eu não me conformava com sua ingenuidade em acreditar que Natalie precisava dele. Ele não via que ela tinha armado tudo aquilo e que o queria bem longe?

Natalie é um enigma e embora não tenha participação ativa na trama, faz-se presente de uma maneira única, posso afirmar que cada um que falou dela, passou uma imagem diferente de sua pessoa, em certo momento eu a odiei e achei  mesquinha, acreditei que fosse de tudo, de espiã a criminosa, mas para minha surpresa eu acabei entendendo cada uma de suas atitudes e aceitando, e pasmem, gostando dela. Sim! Eu mudei de ideia sobre esta personagem, que era um pouco de tudo que cada um disse e mais ainda, era uma mulher forte e corajosa.

Temos outros personagens, alguns peças chaves para o desfecho, mas que não foram tão explorados como Jake e Natalie, em alguns casos achei mesmo uma pena isso ter acontecido, pois muita gente interessante fez parte da trama.

A narrativa é ágil e, comparada com Não Conte a Ninguém, bem menos tensa, Jake com seu jeito inconseqüente, semelhante a um adolescente apaixonado e com suas piadas nas piores horas, deixa o clima mais ameno, eu nunca vi alguém tão cheio de graça quando tinha uma arma na cabeça, algumas vezes foi até um pouquinho exagerado, mas vamos respeitar seu jeito. Em momento algum ele é melodramático, ao contrário, é ousado e cheio de esperança.

Seis Anos Depois traz uma história cheias de pecinhas que precisam ser unidas para formar um grande quebra cabeças, podem ter certeza que muitas destas peças foram deixadas aqui somente pata despistar e te enganar, mas ao final, quando unimos as que fazem parte do quadro, temos uma resposta concreta para nossas perguntas e um final que me deixou bem feliz. 






2leep.com

23 comentários:

  1. Olá Cida!
    Acredita que não li nada do Harlan ainda? Me sinto atrasada demais quando falo isso, rs.
    Gosto muito de romances policiais, e acho que iria gostar bastante desse!
    Adorei a resenha :D
    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Eu estou muito curioso para ler esse livro e sua resenha só aumentou minha curiosidade. A escrita do Coben é muito boa e esse livro parece ser um dos melhores dele.
    Espero ler a obra em breve.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto

    ResponderExcluir
  3. eu sempre ouço maravilhas do Harlan, ando bem curiosa pelas suas tramas e mais ainda depois desse enredo surpreendente! isso que nem gosto de suspenses, mas sou curiosa!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cids! <3
    Confesso que minha primeira experiência de leitura com o Harlan Coben não foi muito boa. Li "Não Conte a Ninguém" dele e achei a narrativa um pouco cansativa, ainda que tenha até gostado do livro. Entretanto, estou muito curiosa (ainda mais agora) para ler este novo livro dele *__*
    Excelente resenha <3

    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Oie Cida =)

    Acredita que eu nunca li nada desse autor? Bem policial não é lá muito o meu gênero literário então por mais criticas positivas que eu leia sobre um livro eu acabo sempre deixando para depois e com isso nunca lendo.
    Preciso rever isso rs...
    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  6. Eu só tive a oportunidade de ler um livro do Harlan, mas adorei a escrita do autor, principalmente como ele une os mistérios. Adoro romances policiais, fico eletrizada sem conseguir largar até terminar. Com certeza vou começar a ler mais do gênero.
    Fiquei curiosa com o livro, vou ver se na bienal eu encontro ele por um bom preço.
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Yasmin! Aproveita que o autor vai estar lá e pega um autógrafo.

      Excluir
  7. Oiii! Tudo bom?!
    Amei sua resenha, fiquei mega curioso para ler o livro!
    P.s; Nunca li um livro do Coben, acho que pretendo começar por esse (ou por Não conte a Ninguém).
    Oba, você vai na Bienal de SP dia 23?! Também vou \õ/ mas estou indo principalmente para ver a Cassandra <3 e se der vejo o Harlan rsrrs
    Quem sabe não nos encontramos por lá né?! Seria bem legal rsrs.
    Beijão!
    ~Paulo
    http://www.umsonholiterario.com/

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada do autor, mas pelo o que vc descreveu, o livro parece misturar drama, romance e um pouco de mistério, acho que deve ser interessante essa mistura!


    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Coben é Coben né?! MARAVILHOSO!!
    O mestre do policial mesmo!!! Sem dúvida!!
    Assim como você, faz um bom tempo que não leio nenhum do autor, acho que vou voltar por este também.
    Gostei da resenha. Agora preciso do livro!!

    Bjksssssssss

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oie,
    já tinha visto este livro em propagandas no metro, mas confesso que não me interessei.
    Não estou em um momento para ler livros assim, então vou esperar mais um pouco

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida, tudo bem?
    Eu sou apaixonada pela narrativa do Coben, pois nos prende de tal forma que só sossegamos quando concluímos a leitura. Ainda não li nada fora de série dele, só aqueles casos do Myron Bolitar, mas já inclui esse na lista.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda! Do Myron ainda não li nada, quem sabe será o próximo.

      Excluir
  12. Oi Cida..
    Sua resenha me empolgou mais ainda para ler o livro.
    Harlan sempre faz uns quebra-cabeças nas histórias né.
    Acho isso incrível. Estou muito ansiosa para ler o livro. Pretendo comprar ele em breve. Acho que na Bienal vai estar mais caro, porque ele vai estar lá..

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não Le, os livros da editora sempre têm um precinho camarada.

      Excluir
  13. Todos falam tão bem do Harlan Coben que me sinto incrivelmente excluída por nunca ter lido nada dele ahauahau mas confesso que antes disso queria resolver meus problemas com livros policiais, pra não ser influenciada pelas minhas restrições. Qual livro dele você acha melhor pra começar esse gênero ? ahauah beijos <3

    - Bia

    www.nasuaestanteblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comecei por Não conte a ninguém e fui conquistada, então recomendo ele. Bjos!!!

      Excluir
  14. Nunca li nada do Harlan Coben, e cada vez vejo mais ótimas críticas em relação à ele e aos livros. Li a sinopse desse livro no skoob e desde então to louca pra começar algo dele!

    Bjs, Jéssica.

    www.reviewiing.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Cida, me sinto um E.T por nunca ter lido nada do Coben mas tenho muita vontade de ler. um dos primeiros livros que eu senti vontade de comprar dele foi Não conte a ninguém mas acabei não comprando. Seis anos depois me parece ser muito bom e fiquei muito curiosa pra saber o que aconteceu com a Natalie. bj

    ResponderExcluir
  16. Gostei muito da resenha e fiquei super curiosa para ler o livro e desvendá-lo.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Eu tenho o Não conte a Ninguem em casa e ainda não li, acho que ele tem uns 2 anos na minha estante... Eu acabo colocando outros na frete e esqueço!
    Já vi que preciso ler, já que foi um de seus favoritos.
    Tenho visto muita gente falar bem deste... Uma pena eu não poder ir a Bienal... To arrasada!
    Harlam é um homem cheio de misterios inteligentes!

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  18. Foi o primeiro livro do Harlan que li e confesso que me surpreendi demais com a escrita dele. Achei totalmente diferente e eu não conseguia largar.

    Logo no início deu vontade de matar Natalie, mas depois achei lindo o que ela fez e o que o protagonista fez pelo amor deles também. Incrível!

    M&N
    | Desbrava(dores)
    de livros
    - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para
    escolher e 2 ganhadores.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!