[Resenha] Toda Família Tem Seus Segredos

Toda Família Tem Seus Segredos
Título Original: The Alphabet Sisters
Autor(a):  Monica McInerney
Editora: Fundamento         Páginas: 432
Lançamento: 2014             ISBN: 9788539506521
Toda familia tem seus segredos
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Comovente, verdadeira, irresistível e bem-humorada, esta é a história de três irmãs que aprendem que os laços sanguíneos são mais forte que qualquer coisa. Afinal, irmãos são irmãos para sempre. Ou não? Quando crianças, as irmãs Anna, Bett e Carrie eram inseparáveis. Mas depois que o noivo de Bett a trocou por uma das irmãs, a relação entre elas ficou insuportável e cada uma seguiu seu caminho. Agora, Lola, a avó, está determinada a reunir a família novamente. E ela tem um plano... Mas será que o amor entre as irmãs é mais forte que as brigas, mais forte que o tempo, mais forte que tudo? “Personagens brilhantes e diálogos afiados... Com muito humor e clareza, a autora fala de questões como a disputa entre irmãos, segredos de família e traição.

Quando solicitei este livro, imaginei que teria em mãos uma história leve e bem humorada sobre três irmãs, suas brigas e segredos de famílias, mas quando terminei a leitura percebi que não tinha sido apenas algo divertido, teve de tudo um pouco na história, humor, romance, drama e um pequenino mistério. Toda Família Tem Seus Segredos é uma obra abrangente sobre família e o amor em todas as suas formas.

As irmãs Quinlan tiveram uma infância diferente na Austrália, parte de uma família que trabalhava no ramo de hotelaria, viviam mudando de um lado para o outro e trabalhando com os pais e a avó Lola em seus hotéis. Lola, imigrante irlandesa, não era aquela avó calma e sensata, ao contrário, sempre foi uma mulher excêntrica, amante de muita maquiagem, roupas bem coloridas e uma boa dose de gim, aquela pessoa de personalidade marcante, que seguia suas próprias ideias do que era certo e errado, dominando literalmente a família. Disposta a ocupar o tempo da netas, que eram seu grande amor, Lola inseriu as meninas no mundo da música, criando assim o trio musical, As Irmãs Alfabeto.

Anna, Bett e Carrie eram unidas, mas nem por isso deixavam de brigar muito, algo comum entre irmãs, mas ela se amavam e dividiam o palco, sempre comandadas pela avó, mas o tempo passou, elas cresceram e o amor de um homem as separou, Carrie roubou o noivo de Bett, uma briga aconteceu e até Anna entrou na confusão, o resultado foi a separação imediata e as garotas sem se falar por três anos, até que Lola resolveu comemorar seus oitenta anos e convidou todas para sua festa, melhor dizendo convocou. Lola estava decidida a unir as irmãs outra vez.

A narrativa em terceira pessoa começa nos mostrando as irmãs separadas e vivendo suas vidas na atualidade, quando recebem a convocação de Lola reúnem coragem para voltar para casa, ao mesmo tempo que relembram tudo que viveram e como atualmente não estão felizes. Na verdade Carrie foi a única que não deixou a cidade, então ela está criando coragem para rever as irmãs.

A sensação que tive ao entrar no seio desta família foi a de estar espiando por uma fresta com a intenção de descobrir um grande segredo, a briga das meninas não é mostrada em detalhes logo de cara e eu queria saber como tudo tinha ocorrido e até mesmo como Anna que não tinha nada a ver com o triângulo amoroso tinha sido atingida. Lola também é cheia de segredos e diz para as netas que precisa delas em sua festa para pedir algo e fazer uma grande revelação, assim este é outro fator que desperta a curiosidade e nos faz ficar presos na leitura.`

As irmãs são pessoas muito infelizes, com uma vida amorosa e profissional que é um fiasco, desde que brigaram, tentaram se encontrar, mas fica claro que até agora estão sem rumo, sem um lugar de verdade que chamem de lar, sentem falta uma da outra, mas são teimosas demais para admitir.

As três são bem diferentes, donas de belezas e talentos únicos, são pessoas que te conquistam com facilidade, acredito que cada leitor vá se identificar mais com uma do que com a outra e ter a sua preferida, no entanto as outras também vão ganhar lugar em seu coração. Minha preferida foi Anna, o seu jeito altivo de ser, seu amor incondicional pela filha, a maturidade com que lidou com fim do casamento e a coragem de recomeçar, ela foi minha personagem preferida. Bett me deixou dividida, sua insegurança e baixo auto-estima me irritaram algumas vezes, achei mesmo que Bett fosse muito fraca, mas com o passar das páginas ela se transformou e aí ganhou minha admiração, já Carrie, a caçula, não me cativou, seja por ter roubado o noivo da irmã, seja por seu jeito de sempre se achar merecedora de tudo, seja pelo seu jeito mimado, não gostei dela.

E não são só as três que dominam a trama, Lola destaca-se muito,  eu não vou dizer que gostei de seu jeito mandão e manipulador, é uma velhinha irritante, mas suas intenções são as melhores, e tiro meu chapéu para seus planos mirabolantes. Ela é aquela pessoa que como parente vai te deixar maluca, mas que como amiga é perfeita. Lola é cheia de facetas, uma mulher de força sem igual.

É pessoal, este livro traz personagens femininas incríveis, temos também nossos rapazes, mas eles são coadjuvantes nesta trama, são doces, encantadores e muito gentis, mas são elas o foco de tudo, através de cada uma vivi todo tipo de emoções, vi todos aos tipos de amores e grandes exemplos de superação. É uma história viva e crível, por trazer personagens muito humanos e situações bem comuns, coisas que podemos testemunhar em casa ou bem perto, mas que nem por isso deixam de ser interessantes, é aí que reside o segredo da obra, ser algo familiar para o leitor, algo possível, é fácil ter a família Quinlan e os moradores daquela pequena cidade australiana como seus amigos, foi como fazer uma viagem de férias e conhecer pessoas muito legais.

Acontece muita coisa no livro, a reconciliação é complicada, existem outros problemas que precisam ser resolvidos , cada um vive sua jornada pessoal e ao fim cada uma acaba sendo unida a outra, cada pessoa um retalho de uma grande colcha. Nem pensem que é uma história previsível, há uma reviravolta bem no momento em que acreditamos que tudo está entrando nos eixos, e aí eu me vi sem chão, chorei gente e muito, como eu sofri com a escolha da autora para definir a vida de seus personagens, foi ousado, foi arriscado e deu certo, mesmo que tenha sido muito triste. Terminei a leitura muito satisfeita, tanto por ter sido surpreendida, quanto por ter sido agraciada com uma história cheia de valores, que engrandece a família, o amor e a vida. Uma leitura sensível e cativante, que recomendo para toda mulher, mãe, filha, neta, irmã e para os homens, que vão poder entender melhor nossos corações.


Procurando por mais obras da autora, encontrei um livro sobre Lola, pelo visto ela ainda tem muitos segredos para revelar.




Participe do Top Comentarista com Sorteio. 
Novas regras, não precisa comentar todo dia.
Ganhe marcadores e escolha o livro que quer levar. 
2leep.com

10 comentários:

  1. Adoro livros que trazem histórias e personagens mais "reais", quando a gente lê da pra imaginar que é a família que mora ao lado, acho isso demais. Gostei bastante da resenha do livro e já achei a Carrie uma grandessíssima fdp por roubar o homem da irmã. Gostaria muito de ler. bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida!
    Não conhecia o livro e gostei da resenha que é super oportuna, visto que nem a capa nem a sinopse deixaram transparecer a complexidade do enredo, que parece ter muito a oferecer aos leitores.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  3. De longe, penso que minhas personagens favoritas seriam a Lola e a Anna - só pela sua descrição. :)
    Pensei que seria uma boa história água com açúcar, porém, percebi que se trata de algo mais intenso e misterioso. Gosto dessa dose de realidade e acho que iria adorar a leitura.
    Adorei a dica, Cida! :)

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida,
    Gosto de livros que tem como foco principal o conflito de famílias e pelo que li na sua resenha, a autora preparou uma trama surpreendente, sem falar que fiquei curiosa para conhecer essa vovó mandona.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. que resenha bacana, ainda não conhecia o livro, mas amo essas coisas de família e seus segredos... dica ta anotada, pois vale a pena com certeza!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Também estava pensando em pedir esse livro de parceria, mas acabei optando pelo livro A sétima morte porque gosto mais de livros de mistérios/suspense. Obrigada pela dica, vou incluir esse livro na minha lista de desejados ;D

    Beijokas da Mylloka :*
    http://myllokasecret.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida..
    Confesso que a primeira vez que ouço falar no livro.
    Gostei da sua descrição da história. Parece ser bem bacana.
    Eu leria com certeza. Ainda mais que voce gostou tanto.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia o livro, mas confesso que gostei!
    E amei a resenha! :D
    Beijo

    http://canastraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu não conhecia o livro nem a autora, mas gostei da resenha. O livro tem bem o meu estilo de leitura.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ainnnn que livro fofo gente!
    Adoro livro com historias de familia, irmãs unidas (ou desunidas), que brigam mas se amam...
    essa mistura de misterio deixou ele mais atrativo.. Será que esse livro da Lola tem em portugues??

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!